21 de novembro de 2017

Plantas: Trevo

Por algum motivo eu tenho um fraco por plantas comuns, trevos, dentes de leão, margaridas, aquelas flores cor de rosas que crescem nas fendas das calçadas... Elas sempre estão ali e mesmo que você arranque, elas continuam crescendo, essa simplicidade me fascina...

Esses dias estava me perguntando se era possível fazer uma salada com flores e trevos, seria basicamente a personificação da floresta em uma salada, imagina, folhas em forma de corações, pétalas coloridas, e cogumelos comestíveis, por isso eu resolvi pesquisar mais sobre trevos.

Cultivo:
Por serem muito resistentes e só precisarem de um solo fértil, um pouco de luz e regas regulares, os trevos não necessitam de cuidados especiais, embora seja recomendado que se plante em um local separado do resto do jardim, já que essa planta se espalha com muita facilidade e pode comprometer o crescimento de outras plantas.

Medicinal:
O Trevo azedo é um ótimo remédio para tratar azias estomacais e estágios iniciais de ulceras e alguns tipos de câncer estomacais.

No entanto ele deve ser evitado em casos de gota, reumatismo, gastrite e cálculos renais devido aos seu alto teor de ácido oxálico

Culinário:
Por causa da alta quantidade de acido oxálico, um composto tóxico presente em diversos tipos de vegetais, os trevos azedos assim como as carambolas, não devem ser consumidos em grandes quantidades, pois podem provocar disfunções renais

Esse composto também é o responsável por dar o sabor azedo característico dessa espécie o que a faz ser um adição interessante á saladas.

Magia:
Regida por Jupiter e Venus, o trevo de três folhas não costuma ser usado em muitos feitiços, embora seja associado à sorte e ocasionalmente ao auto controle, saúde, alegria e o amor.

Acredita-se que encontrar um trevo de quatro folhas é um sinal de sorte e que cada folha lhe traria algum tipo de felicidade, a primeira, fama, a segunda, riqueza, a terceira, amor e a quarta, saúde.

Já os druidas acreditavam que aquele que portasse um trevo de quatro folhas, teria a capacidade de enxergar demônios e espíritos malignos, podendo assim evita-los.

Fontes:
https://remediodaterra.com/trevo-azedo-beneficios-e-propriedades/
http://dicassobresaude.com/propriedades-saudaveis-do-trevo/
http://www.cuidar.com.br/trevo
http://alimentosesuascuriosidades.blogspot.com.br/2016/08/matos-de-comer-trevo.html
https://www.remedio-caseiro.com/planta-azedinha-beneficios-desta-planta-para-saude/
http://www.witchipedia.com/table:tarot-herbal-and-crystal-correspondences
http://www.witchipedia.com/planet:venus
http://www.witchipedia.com/planet:jupiter
https://www.joya.life/pt-br/blog/trevo-a-origem-da-sorte/
https://wiccaebruxaria.aminoapps.com/page/blog/trevo-de-tres-folhas-na-magia-natural/ERJ4_1n7tPu53EPgvgrXkYvjqY2gVbaQnRj

19 de novembro de 2017

Contos: Dez pratos de Okiku

Dizem que há muito tempo no Castelo de Himeji, no Japão, existia uma empregada chamada Okiku, responsável por limpar as louças do castelo.

Por causa de sua beleza, Okiku era desejada por muitos homens do palácio, especialmente um samurai conhecido como Aoyama que estava sempre tentando seduzi-la apesar das constantes rejeições por parte da moça.

Com o passar do tempo, Aoyama ficou cada vez mais impaciente e resolveu enganar Okiku para que ela finalmente concordasse em se casar com ele.

No castelo havia um conjunto de dez pratos extremamente caros, Aoyama escondeu um deles e perguntou a Okiku onde estava o decimo prato. Desesperada Okiku começou a contar os pratos e realmente só haviam nove deles, ela contou de novo e de novo ficando cada vez mais assustada ao terminar no numero nove, perder um daqueles pratos era um crime punível com a morte.

Aoyama, percebendo que Okiku tinha caído na sua armadilha, disse que ele a perdoaria se ela aceitasse se casar com ele. Apesar de estar com medo da punição, Okiku recusou novamente o pedido.

Furioso Aoyama ordenou que os servos espancassem Okiku com um pedaço de madeira, e a pendurassem acima da entrada do poço do castelo, apenas para joga-lá na água gelada várias vezes repetidamente.

Quando eles retiraram ela do poço, Aoyama a espancou novamente e perguntou novamente se ela aceitaria se casar com ele. Mais uma vez Okiku se recusou, fazendo com que Aoyama em um ataque de raiva a matasse e jogasse o seu corpo no fundo do poço.

Após isso, todas as noites, o fantasma de Okiku levantava do poço e era visto vagando pelo castelo procurando pelo prato desaparecido, contando os pratos

-Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove...

Quando chegava no nove ela soltava um grito de gelar o sangue que poderia ser ouvido de qualquer canto do castelo, aqueles que ouviam Okiku contando adoeciam quase que imediatamente, e os que conseguiam ouvir toda a contagem morriam misteriosamente.

Assim Okiku passava todas as noites atormentando Aoyama e todos os que viviam no castelo, incluindo o Senhor do castelo, que para por fim a esse sofrimento chamou um monge para orar por ela e trazer paz para o seu espirito.

O monge se escondeu no jardim próximo ao poço, esperando o anoitecer. Quando Okiku se levantou e começou a contar o monge a seguiu acompanhando a contagem, quando o fantasma chegou no nove, antes que ela pudesse gritar o monge disse:

-DEZ!!!!!

O fantasma suspirou aliviado por alguém ter encontrado o prato e desapareceu deixando de assombrar o castelo

Fontes:
http://yokai.com/okiku/
https://supercurioso.com/okiku-la-entranable-muneca-embrujada-de-japon/

17 de novembro de 2017

Feitiços: Poemas

Para muitos feitiços é necessário que se recite um encantamento, que na maioria das vezes possui rimas como um poema, isso não é uma regra fixa, mas torna o feitiço mais elegante.

Embora hoje em dia os poemas tenham se tornado bem mais livres e fáceis de criar, entender como funciona a métrica pode ajudar a tornar o som do encantamento mais melodioso.

Um poema é medido através das silabas métricas, começando pela primeira silaba do verso e terminando na ultima silaba tônica do verso. Durante a contagem, ditongos são contados como apenas uma silaba métrica, e algumas vogais podem fundir-se entre as palavras sendo contadas como apenas uma silaba métrica, eu sei é complicado....

Se você, assim como eu, for uma berinjela quando se trata de silabas tônicas, há um truque bem simples que infelizmente eu só aprendi quando não estava mais estudando silabas tônicas: Grite a palavra de modo longo e natural, a silaba que mais se prolongar facilmente é a tônica. (Tá ligado o meme do: "Eu quero cafeeeeé" pois é, funciona mais ou menos por ai)

Versos com silabas tônicas nas mesmas posições e com a mesma medida tornam o poema mais harmônico, como se as palavras fluíssem naturalmente. Já as rimas podem ser colocadas ou intercaladas, ou seguidas uma da outra
"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer"
Em todos os versos a sexta e a decima silaba são tônicas e são elas que dão ritmo ao poema. Com isso já dá para ter uma ideia de como organizar as rimas do encantamento.

Mas novamente, poemas se tornaram bem mais livre e fáceis de criar. O encantamento não precisa ser moldado conforme as regras, mas você pode usar as regras para moldar algumas partes do encantamento
"Para conjurar o ardor da paixão (10 silabas métricas com tônicas no 7 e 10)
Prepare desse modo uma poção (10 silabas métricas com tônicas no 7 e 10)
Em duas xícaras de água transparente (12 silabas métricas com tônicas no 2 e 12)
Cozinhe por uma hora raiz de ginseng" (12 silabas métricas com tônicas no 2 e 12)
No entanto se você quiser adicionar isso em encantamentos em outras línguas como latim, você terá que estudar como as rimas funcionam nessa língua e como a contagem de silabas é dividida... Boa sorte...

Fontes:
https://www.infoescola.com/literatura/metricas-na-poesia/
https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9trica_(poesia)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Poema
http://portugues.uol.com.br/literatura/recursos-linguagem-poetica.html
http://www.separarensilabas.com/index-pt.php
http://classicosuniversais.com/a-metrica-e-o-ritmo-em-poesia/

16 de novembro de 2017

Pedras: Granada

Granada é a pedra dos nascidos em janeiro, podendo também ser usada por pessoas do signo de Aquário, Leão, Escorpião, Aries e Capricórnio.

A granada pode possuir propriedades diferentes dependendo dos minerais que a compõem:

  • A Grossulária: É eficaz quando se enfrenta desafios e processo judiciais. Aumenta a fertilidade e a assimilação da vitamina A. É excelente para artrite e reumatismo. 
  • A Hessonita: Aumenta o respeito por si, elimina sentimentos de culpa e inferioridade, e a busca por novos desafios. Ela regula a produção de hormônios e recupera o olfato.
  • A Espessartita:  Vibra numa frequência muito alta. Ela acentua a vontade de ajudar os outros e fortalece o coração. É antidepressiva e combate pesadelos. 
  • A Uvarovita: É uma pedra calmante; promove a individualidade sem egocentrismo. Estimula o chakra do coração e eleva os relacionamentos espirituais. Reduz inflamações e baixa a febre; trata a acidose; leucemia e frigidez.


Físico:
Geralmente são as granadas verdes que são usadas para cura, no entanto, devido a sua cor vermelha ser mais comum, ela costuma ser relacionada ao coração, ao sangue e ao sistema circulatório, podendo atuar também sobre os órgãos genitais.

Pode ajudar a tratar problemas na coluna, regenerar o organismo e a estimular o metabolismo

Mental:
As granadas vermelhas estão conectadas às emoções e podem nos ajudar a melhorar a nossa conduta moral, nos ensinando a sermos pacientes e a expressar as nossas emoções com mais facilidade.

Se for carregada no bolso e então colocada na testa de outra pessoa, ajuda a desenvolver vínculos com essa pessoa, principalmente se forem vermelhas.

Se forem lapidadas na forma de um quadrado, essa pedra pode atrair oportunidades de emprego, já se forem lapidadas na forma de retângulos, melhoram o nosso intelecto.

Espiritual:
Se posicionada no centro da testa ou no lóbulos das orelhas, ela pode nos dar informações sobre a nossa vida passada. É uma pedra

A granada é considerada a pedra do fogo, da paixão, vitalidade, força, amor e criatividade, sendo indicada para donas de casa e pessoas que trabalhem com comunicação

Fontes:
http://significado-das-pedras.blogspot.com.br/2014/04/significado-da-pedra-granada.html
https://www.cristaisaquarius.com.br/blog/significado-da-pedra-granada/
http://www.lendaviva.com.br/site/granada.html
http://www.vecchiojoalheiros.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/01/granada-pedra-preciosa-de-janeiro-guardia-do-amor-paixao-fidelidade-decisao-sexo-e-simpatia.jpg

14 de novembro de 2017

Poções: Fases da Lua

Como muitas das poções publicadas aqui no blog, algumas poções devem ser preparadas durante fases especificas da lua para que tenham seus efeitos potencializados, na verdade essa regra também vale para feitiços e outros rituais mágicos, mas vou tentar focar em poções.

Lua Minguante
Geralmente usada para fechar ciclos e terminar relacionamentos e situações desagradáveis. A lua minguante é um período para dissipar as energias e refletir. Ideal para poções de exorcismo e banimento, no entanto não é indicada para poções de amor e prosperidade. Basicamente é uma lua de limpeza

Lua Crescente
É a lua do crescimento e expansão. Costuma ser usada para feitiços de prosperidade e crescimento, seja ele pessoal ou profissional, ela também pode ser usada como iniciar novos ciclos, embora a lua nova seja mais indicada para isso

Lua Cheia
A lua cheia poderia ser considerada o coringa das fases lunares já que todos os feitiços e poções possuem o seu poder amplificado durante a lua cheia, principalmente aqueles que envolvem amor, fertilidade, luz e realização de desejos.

Lua Nova
A lua dos começos e das novas ideias, enquanto a lua minguante fecha ciclos, a nova inicia o próximo ciclo. Ela também costuma ser relacionada ao intelecto, conhecimento e sabedoria, sendo ideal para se fazer poções de concentração, meditação ou sabedoria

Fontes:
http://herbologiamistica.blogspot.com.br/search/label/Po%C3%A7%C3%B5es%20M%C3%A1gicas
http://oficinadasbruxas.com/magia-importancia-da-lua-fases/
http://dallianegra00.blogspot.com.br/2017/08/dicas-para-preparar-pocoes.html

12 de novembro de 2017

Mitologia: Corpo seco

O Corpo-Seco seria o equivalente a um zumbi ou vampiro brasileiro. Seus relatos podem ser encontrados em varias regiões do país como Amapá, Paraná, Amazonas, Minas Gerais e até interior de São Paulo.

Em Minas Gerais a lenda é tão popular que existe uma serra conhecida como Serra do Corpo-Seco, onde supostamente existiria uma caverna com um corpo seco aprisionado lá dentro.

Origem:
Conta-se que durante a vida Corpo-Seco era um fazendeiro desgraçado que infernizava a vida das pessoas chegando a atormentar e bater na própria mãe, ele também tinha o costume de colher todos os frutos do seu pomar e não dividir com ninguém.

Porém durante uma época de fome, após ter se recusado a dividir comida com seus vizinhos famintos, o fazendeiro foi assassinado em uma revolta popular.

Após a morte, nem o céu, nem o inferno e nem a própria terra onde ele foi enterrado o aceitaram, ele foi cuspido para fora da terra sendo obrigando vagar por ai como um zumbi solitário.

Dizem que pessoas que desrespeitam ou agridem os próprios pais acabam se tornando corpos-secos.

Características:
Ele se assemelha muito a um zumbi, corpo esquelético e cadavérico, mas ao invés de apresentar podridão sua pele é seca como uma múmia, podendo facilmente ser confundida com troncos de árvores mortas, seus olhos são esbugalhados e suas unhas são compridas e afiadas o suficiente para se prender à pele da vitima impedindo que ela fuja.

Hábitos:
Dizem que durante sextas á meia noite, o corpo-seco vagueia próximo a rios e açudes pedindo para que viajantes o levem até o outro lado em troca da localização de um enorme tesouro, se o viajante concorda a criatura irá subir em seu barco ou nas suas costas e conforme se aproximam do meio do caminho ele se torna cada vez mais pesado afundando o barco e matando o viajante afogado.

Para se alimentar do sangue de suas vitimas, o corpo-seco costuma se esconder nos troncos das árvores, ao fazer isso a árvore imediatamente morre e seca adquirindo uma textura muito parecida com a pele da criatura, facilitando ainda mais a camuflagem.

Quando uma pessoa desavisada se aproxima, o monstro pula sobre ela, a segurando com suas unhas compridas e sugando todo o seu sangue, se ninguém aparecer para ajuda-lá, a vitima acaba se tornando um corpo-seco também.

Alguns dizem que o motivo do corpo-seco se esconder em árvores é porque ele acredita que ela faz parte do seu antigo pomar, e as pessoas que passam por perto estão na verdade tentando roubar as suas frutas.

Fraquezas:
Ele não é realmente muito forte, então para evitar o ataque de um corpo-seco evite andar desacompanhado, ele provavelmente só terá força para segurar uma pessoa e não conseguirá se defender caso a outra comece a espanca-lo.

Em algumas historias,o corpo seco não poderia atravessar água corrente sozinho, por isso as pessoas movem o cadáver para uma caverna ou gruta protegida por um córrego, porém ao fazer isso o corpo seco se tornará irritado, então o encarregado da tarefa deve levar uma vara de marmelo para espancar o monstro caso ele se revolte.

Se um corpo seco fica muito tempo sem se alimentar ele vira uma árvore seca com aspecto humanoide, árvores que se parecem seres humanos poderia ter sido corpos secos que ficaram muito tempo sem se alimentar.

Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Corpo-seco
http://ocalafrio.blogspot.com.br/2013/06/a-lenda-do-corpo-seco.html
http://www.assombrado.com.br/2014/01/a-lenda-do-corpo-seco.html
http://contacausos.com.br/site2/historia-pra-contar-o-corpo-seco/
http://www.portalsaofrancisco.com.br/folclore/corpo-seco

10 de novembro de 2017

Feitiços: Tipos de magia

Dez pontos para aquele que descobrir que tem de diferente nesse post

1- MEDITAÇÃO - MAGIA AQUA
A Meditação é a base de muitas disciplinas orientais de Magia e Feitiçaria. Estou certo de que você já viu Mestres que meditam em filmes, de modo especial aqueles que envolvem artes marciais. Usada de maneira apropriada, a meditação abre a porta para o crescimento individual e progresso pessoal. De todas as técnicas de progresso nos campos psíquicos e espiritual, a meditação é, de longe, a mais eficiente.

2- CURA - MAGIA AZUL
A Cura se refere a todas as formas de artes e práticas mágicas devotadas a curar doenças, aliviar dores, promover a regeneração dos tecidos, restaurar a vitalidade, a fertilidade, etc. Através da história, os curandeiros foram os médicos, enfermeiras e parteiras das vilas – de modo especial, nas comunidades rurais e ‘’primitivas’’ sem acesso aos médicos e farmacêuticos licenciados oficialmente.

3- WORTCUNNING - MAGIA VERDE
Wortcunning é a cultura e a arte de conhecer e usar as propriedades mágicas, medicinais, e outras, das plantas. A antiga palavra usada para o conhecimento das propriedades secretas das ervas é Wortcunning (‘’Sabedoria das ervas’’), e sempre foi um estudo particular das bruxas.

4- ADIVINHAÇÃO - MAGIA AMARELA
Adivinhação é a arte de predizer ou prever o futuro, ou descobrir coisas que estão perdidas, escondidas, ou secretas. Embora nem todos os videntes sejam Feiticeiros, espera-se que todos estes sejam videntes. Muitos povos antigos eram obcecados. Com adivinhações e dificilmente tomariam qualquer decisão sem consultar adivinhos, videntes, oráculos ou profetas. Ocorrências incomuns,como sonhos perturbadores e presságios, também foram consideradas divinatórias. Com o passar do tempo, os videntes desenvolveram muitas técnicas de adivinhação – as chamadas Artes Mânticas (de mantis, que significa ‘’adivinho’’).

5- ILUSÃO - MAGIA LARANJA
Também conhecida como magia de palco e magia de espetáculo, essa área lida com as ilusões e efeitos especiais ‘’milagrosos’’. A magia da ilusão é dividida em duas categorias: ilusionismo (conjuração) e prestidigitação (truque de mão). Com o objetivo de divertir e iludir os observadores, as artes da ilusão tiveram sua origem com os primeiros xamãs. Desde que a primeira fogueira foi acesa, foram usados efeitos especiais para aprimorar o efeito teatral do ritual. Diferentes tipos de apresentação, como atos mágicos, acrobacias, prestidigitação e engolir fogo, vieram desses rituais.

6- ALQUIMIA - MAGIA VERMELHA
A Alquimia é a arte mágica e a ciência da transformação ou transmudação. A alquimia foi a precursora da química moderna. Teve origem em Alexandria, no Egito, no século I d.C, quando a metalurgia egípcia foi misturada à filosofia grega e ao misticismo do Oriente Médio. Os alquimistas medievais buscavam três objetivos principais: a Transmutação de ‘’metais básicos’’ (chumbo, de modo particular) em ouro ou prata, a descoberta do Elixir da Vida, que curaria todas as doenças e conferiria a imortalidade, e a criação do homunculus, um homem artificial.

7- DOMÍNIO DOS ANIMAIS - MAGIA MARROM
O Domínio dos Animais diz respeito a tudo que se relaciona com animais de todos os tipos – de maneira especial, a comunicação animal. Dentre os praticantes desse tipo de magia, estão os ‘’encantadores de cavalos’’, treinadores de animais sensitivos que trabalham com animais, e pessoas que parecem ter a incomum habilidade de se comunicar com animais. O domínio dos animais inclui conhecimento de zoologia e a sabedoria dos Totens. Aqueles que dominam essa arte procuram conhecer o nome de todos os animais, o modo como ele evoluíram, o que eles comem, seu comportamento, estilo de vida, rituais de acasalamento e linguagem.

8- COSMOLOGIA - MAGIA VIOLETA
A grande abóboda do céu noturno – a Esfera Celeste – que envolve nosso pequeno mundo sempre foi tema de estudos mágicos e de Feitiçaria. ‘’Ligar os pontos’’ das estrelas para formar constelações elevou nossos primeiros mitos e lendas ao céu.A posição fixa da Estrela Polar em meio à rotação celestial nos deu uma firme orientação em todas as estações. Os movimentos do sol, da lua e dos planetas pelos signos do zodíaco nos deram o nosso calendário, nosso primeiro modo de marcar o tempo e nossa primeira forma de adivinhação eficaz.

9- MATEMÁGICA - MAGIA CLARA
Os Mistérios Pitagóricos foram a base de toda a matemática, principalmente de Aritmética, Geometria e Música. O lema deles era ‘’Tudo é Número’’. Segundo Pitágoras, todas as coisas do Universo são baseadas nas mesmas ‘’identidades’’ criadas por padrões geométricos que se repetem em uma interminável dança de som, luz e cor. Esses padrões formam uma matriz de uma rede de energia derivada de uma fonte central. Eles criam todo o mundo natural e nos permitem experimentar dualidade, emoções, tempo linear e toda a realidade que vivenciamos.

10- MAGIA CERIMONIAL - MAGIA BRANCA
A Magia Cerimonial, originada nos séculos XVII e XVIII nas ordens mágicas secretas, é baseada na Cabala e no Hermetismo, com o neoplatonismo e as doutrinas orientais. No seu sentido mais alto, a magia cerimonial é uma experiência transcendental que leva o mago a reinos místicos e permite que ele se comunique com o Eu Superior. Ela desperta o mago para o Deus interior.

11- LORE MASTERY - MAGIA CINZA
Lore significa ‘’ensinamentos’’, e o domínio desses ensinamentos – Lore Mastery é o principal atributo do feiticeiro. Através da história, os Feiticeiros estudaram e colecionaram livros e escritos com a sabedoria das eras, e muitos formaram importantes bibliotecas e museus.O domínio dos ensinamentos significa conhecer arcanos (ocultos) e mistérios esotéricos desconhecidos para a maioria das outras pessoas. É comum dizer que ‘’conhecimento é poder’’, e uma grande parte do verdadeiro poder do Feiticeiro vem desse vasto conhecimento. Os ‘’ensinamentos’’, no entanto, compreendem muito mais do que apenas segredos e mistérios. Uma parte muito importante deles diz respeito a mitos e lendas. O Lore Master também é um contador de histórias, que sempre pode usar uma delas para demonstrar alguma conclusão.

12- BRUXARIA E DEMONOLOGIA - MAGIA NEGRA
A forma mais simples de Baixa Magia é a bruxaria, em que um ato físico é praticado para se alcançar um resultado. A Bruxaria forma a maior parte da magia popular e geralmente é referida como ‘’Magia Negra’’ ou ‘’As Artes Negras’’. Algumas vezes, também é denominada magia solidária, baseada no princípio de que todas as coisas são unidas por ligações invisíveis (a Lei da Solidariedade). A Demonologia é uma forma de bruxaria popular na Idade Média e na Renascença, na qual a ajuda dos demônios era recrutada pelo mago. Embora se acreditasse que os demônios eram mais facilmente controlados do que os anjos, eles podiam ser perigosos e maldosos, e os antigos grimórios continham instruções detalhadas para conjurá-los e controlá-los. Outra forma de ‘’Magia Negra’’ é a Necromancia, na qual os espíritos dos mortos são conjurados para aconselhamento.

A Magia Negra não é necessariamente má, não mais do que qualquer outra cor. Mas embora todas as pessoas ligadas à magia pratiquem algum tipo de bruxaria, poucas se identificam como bruxas. Aqueles que o fazem geralmente tentam controlar os outros e governar o mundo. A diferença principal entre um bruxo e um feiticeiro está, portanto, na esfera do serviço – um feiticeiro deseja servir aos outros, um bruxo deseja ser servido pelos outros. Com freqüência, feiticeiros e bruxos poderosos se encontram em lados opostos, como nêmesis (inimigo supremo) um do outro.

Fontes:
ZELL, Oberon. Gromório para o Aprendiz de Feiticeiro: Magia para o dia a dia. São Paulo: Madras,2016
http://asbrumasdeavalon.comunidades.net/as-12-cores-da-magia