31 de março de 2012

Minha queria irmã- Capitulo 2


-Não acredito que vamos viajar para Atlântida, capital das sereias, dizem que fazem roupas lindas lá, e que as festas de lá são o máximo. E vamos com a Marina, eu já disse o quanto ela é bonita? Ela é 19 vezes mais bonita que você!!!- Ice dizia arrumando as malas.
-Primeiro, se quer fazer compras lá terá que ter dinheiro de lá, segundo nós não temos tempo para festejar com as sereias, terceiro, se falar mais uma palavra sobre a Marina eu vou te jogar pela janela.
-Eu tenho asas- Ice disse socando roupas em uma mochila.
-Ei!!!! Porque raios você ta colocando roupas nas malas, nós vamos para Atlântida, suas roupas vão ficar encharcadas, era para levar só o seu amuleto e uma bolsa para carregar frutos do oceano que vamos colher na praia.
-Quantas pessoas vão?
-Só nós três, Diere está ocupada aperfeiçoando as suas transformações, sabe poder ter ao mesmo tempo visão de águia, velocidade de guepardo e força de tigre. Giselle está organizando a biblioteca da escola, e Giovana aprendendo a manipular as sombras.
-Então vai ser uma viagem como nos velhos tempos?
-Depende, quando você diz velhos tempo está querendo dizer quando Magictopia era deserta, assustadora e tinha cheiro de carne amaldiçoada, ou quer dizer quando a gente se aventurava na chácara da vovó?
-Acho que a segunda opção. E você está mau humorada porque vai rever a Marina ou o que?
-Marina acha que o culpado foi o Alex, mas não acho que o Alex faria isso, só não sei como provar o contrario. Ei!!!! Você quer fazer direito não é Ice?
-É, mas eu não sei nada sobre leis do mundo mágico.
-Bem, elas teoricamente não existem, mas você pode ser a advogada de defesa do Alex. Seria um bom treinamento- Lovely disse amarrando a sacola.
-E você vai procurar pistas?- Kaila perguntou.
-Sim, já que a Giselle está ocupada.
-Já estou vendo, do jeito que a sua lógica funciona vai dizer que as sereias foram furadas por um baiacu e depois atacadas por peixes bruxas.- Ice disse tirando as roupas da mochila.
-E o que eu vou fazer?- Kaila resmungou.
-Bem pelo jeito vamos dar de cara com um vampiro e todo mundo sabe que a fraqueza dos vampiros é o fogo.
-Mas nós vamos estar embaixo d’água.-Kaila disse preocupada
-Você ainda não aprendeu o fogo mágico? Hum, depois a gente vê isso. Deixei um recado para as três caso elas voltem mais cedo.
-Agora que você falou sobre moedas Lovely. Porque Magictopia não tem uma? Tipo trocar objetos por favores ou materiais é tão primitivo- Ice comentou- Poderiam contruir uma vila na floresta das ninfas, nem precisaria derrubar as suas preciosas árvores, poderíamos construir em volta e fazer lojas...
-Não.- Lovely interrompeu- Isso faria com que Magictopia se tornasse uma cidade de verdade.
-E qual é o problema?
-O problema é que muitas pessoas iriam passar a morar aqui, e deixar o mundo dos humanos, isso não estaria certo, diz a lenda...
-Ai!!Lá vamos nós- ice falou, uma fada desejava viver entre os humanos, se nós criarmos um mundo para viver longe dos humanos estaríamos desonrando a historia dela e blá blá blá.
-Tudo bem Ice, se algum dia a situação lá fora estiver tão catastrófica a ponto dos humanos descobrirem nossa existência, caçadores estarem soltos pelas ruas e o caos reinar, nós construímos uma cidade. Eu sei que algum dia vou me arrepender disso profundamente.
-Já disse que você é a melhor prima do mundo?
-Ei!!!Suas duas cabeçudas!!! Nós vamos ou não vamos?- Kaila disse gritando do corredor- Eu já estou pronta!!!

28 de março de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 1


A garota de cabelos loiros e olhos mais vermelhos que o seu amuleto se levantou depois que os três haviam ido embora...
-Eu disse que era a vampira mais poderosa que já existiu... E você vai pagar pela sua traição meu irmão.
O sol brilhava, mas Alex não se importava mais, não sentia a pele arder, tinha ganho resistência de alguma maneira, há um tempo Lovely havia sugerido ele usar protetor solar. Há uns meses atrás ele nem poderia imaginar que a vida podia ser divertida, nem quando ele era humano ele podia se divertir, sempre trabalhando e cuidando das plantações do senhor das terras, talvez por isso se chamasse era das trevas.
-Alex quer parar de ficar com essa cara de morto, primeiro que está me assustando e segundo está assustando os meus admiradores- Ice dizia escovando o cabelo- Agora, faça um trança no meu cabelo.
-Eu não sei fazer tranças, vossa majestade.- ele disse deitando na mesa.
-Deixa, eu mesma faço. Mas você vai ter que me encontrar um diamante, aposto que no quarto da Lovely tem.- Ela disse se levantando e indo embora- Se não encontrar eu arranco o seu outro dente.
Logo depois Lovely veio e ficou olhando para Alex.
-Sabe do que você precisa?
-Sim, de um diamante.
-Não, dignidade... Não pode deixar a Ice pisar em você assim, nem a Kaila deixa.
-A Kaila é uma fada do fogo.
-Mesmo assim, se isso continuar, você vai se tornar um capacho vampiro e a ice vai ficar mais irritante que a Marina. Logo, logo ela vai começar a mandar em todo mundo, e sabendo como as pessoas tem medo dela eles vão obedecer.
O amuleto de Lovely começou a brilhar ela pegou e viu que era uma mensagem de Marina.
-Por acaso eu fui a única que não gostou das alterações dos amuletos? Não me sinto bem misturando magia com tecnologia, se querem se comunicar porque raios não usam celular como pessoas normais?
Alex soltou um riso, a imagem de Marina apareceu em uma esfera de magia.
-Puxa Lovely, como você é ingrata, Tameria e Ice se esforçaram tanto para melhorar aqueles pedaços de pedra, tinha que ser a esquisita que canta sozinha em cima de uma árvore.- Ela disse sorrindo.
-E sabe qual é a pior parte Alex?- Lovely disse ignorando Marina que ficou furiosa- A gente não pode bloquear os chatos.
Alex ficou quieto olhando para as duas e disse:
-Eu não vou falar nada, já aprendi que nunca se deve se meter entre conversas de rivais.- Ele disse se levantando e indo embora.
Lovely soltou um suspiro e se virou para Marina dizendo:
-Ligou para mim para compensar o tempo que não nos vimos desde que nos formamos, ou tem algo importante a dizer?- Lovely perguntou quase desligando.
-Ah sim!!!Diga para esse seu amiguinho dentuço para ficar longe de Atlântida e qualquer outra cidade marinha.
-Desculpe, eu não entendi- Ela disse começando a prestar atenção em Marina.
-Isso que você, ouviu fada. Recebi uma mensagem da capital em Atlântida, dizendo que varias sereias foram encontradas completamente sem sangue e com marcas de presas de vampiro no corpo.
-E porque você acha que foi o Alex?
-Quantos vampiros conhecem a cidade das sereias? Aliais quantos vampiros você acha que existem no mundo?
-Eu não sei, e não dá para saber, podem haver milhares, Alex nunca saiu de Magictopia por causa de pessoas como você.
-Pelo jeito ele não é o único que não obedece ordens, você já foi uma traidora, quem garante que não vai nos trair de novo?
-Aquilo foi uma brincadeira, Mita concordou, sem falar que você mereceu.
-Nós tivemos que matar as sereias que ainda estavam vivas, já estavam se transformando. Prove-me que eu estou errada que peço desculpas ao seu amigo na frente de todos, caso o contrario, eu mesma resolvo o problema.
-Você passou de personalidade chata e metida para sombria e cruel e menos de 10 segundos. Eu estou com vontade de fazer um comentário sobre a sua inteligência, mas vou deixar para depois.Fala outra prova que você tem contra ele
-Ele é um vampiro, preciso de mais uma prova?
-E ainda dizem que a doida sou eu... Tudo bem Marina, vou chamar a minha equipe passamos ai para te buscar depois vamos para Atlantida.
-Que equipe? Ah, aquelas fadinhas? Puxa, estou me sentindo muito mais segura.

26 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 10


                -Já está melhor Kaila?- Giovana disse terminando de enfaixar o joelho.
                -Já...snif- Kaila disse fungando.
                -Muito bem, vamos ficar aqui na minha casa até a tempestade passar ok?
                -Estou orgulhosa de você Giovana, geralmente você age por impulso e só pensa em velocidade, mas foi inteligente ao usar a sua habilidade de ver no escuro e marcar o caminho como Kaila tentou fazer.
                -É- Kaila concordou- Só não fui tão rápida quanto você.
                -Quando nós partirmos você quer voltar a viajar comigo e ser minha aprendiz Giovana?- borboleta negra perguntou
                -Isso vai ser o Maximo!!!
                -Você tem mesmo que ir embora Giovana?- Kaila perguntou com olhos de filhote
                -Pare de fazer essa carinha, eu não sou a Lovely, e sim eu tenho que ir, mas não se preocupe eu vou voltar para visitar vocês, ai a gente combina de colocar pimenta na comida da sua irmã ok?
                -Ok
                Giselle colocou um ramo de flores na frente da Lapide com o nome Ivone. Dara estava ao lado dela, a neve caia sobre as pedras, nas montanhas dos dragões era tão frio que a chuva que caia na floresta virava neve quando caia nas montanhas
                -Foi muito bonito você fazer um cemitério novo ao invés de enterrar no que existe perto da mansão.
                -Cemitérios foram feitos para homenagear as pessoas que se foram, aquilo não é um cemitério, é um deposito de corpos amaldiçoados, enterrar ela naquele lugar seria um desrespeito.
                -Talvez quando as outras voltarem elas possam fazer túmulos para outros que morreram com honra, já que você teve a ideia por que não dá um nome para esse lugar?
                -Hum... Pensei em “Nunca diga adeus”...
                -Vai logo pergunta- Diere cutucou Lovely
                -Ta bem, ta bem... An... Llana eu queria te perguntar uma coisa...
                -Diga
                -Será que eu poderia ser a sua aprendiz, sabe te ajudar em poções e aprender coisas com você. Eu sei que não conheço muito de plantas e ervas, mas eu prometo aprender, mas se você quiser encontrar uma aprendiz mais experiente eu vou entender.
                Llana ficou em silencio por uns segundo, depois sorriu e disse:
                -Pelo jeito você não sabe como as fadas adultas escolhem suas aprendizes não é? Não escolhemos a mais preparada, nós devemos escolher a que mais precisa de nós, e eu ficarei feliz de ser a sua mestra Lovely.
                Lovely começou a pular de alegria abraçando Ice e Diere.
                -AHHHHH!!!! Me larga sua doida!!!!- ice começou a gritar.
                A noite no castelo todas estavam reunidas falando como havia sido o dia de cada uma:
                -Não acredito que vocês me abandonaram aqui e nem me chamaram para uma aventura.- Kaila resmungou
                -Porque você é uma pirralha- Ice disse empurrando a cabeçinha dela e fazendo ela cair para trás.
                -Coitada ice! Nós só íamos procurar a Lovely, nem sabíamos que iríamos nos meter em uma confusão- Diere disse passando a mão na cabeça Kaila
                -Mas o nosso dia não foi nada comparado ao seu Giselle- Lovely disse- Você devolveu as minhas asas, ficou cara a cara com uma bruxa anciã, e ainda fez um tumulo. Ah e claro, se tornou aprendiz da diretora da escola. E Você Giovana, vai voltar a viajar,e procurar outras fadas das trevas, isso é tão legal!!!!
                -Estou louca para fazer 17 anos e me tornar uma aprendiz- Ice comentou
                -Um brinde as aprendizes- Giselle propôs levantando uma taça de suco.

24 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 9


                Llana estava cara a cara com os dois caçadores, quando os dois avançaram em cima dela, eles foram rebatidos e caíram no chão, os pés de Llana tinha um brilho verde.
                -Se chama raízes da terra.
                -Ai, Lovely! Porque você não é tão legal assim?-Ice disse olhando a luta da porta
                -Quer fazer o favor de parar de encher? Eu to ocupada caramba!!! Diere por acaso você sabe como é uma semente de canforeira? Eu já vi uma canforeira, mas uma semente nunca.
                -Aqui- Diere entregou um pote com varias sementes
                Na outra sala Llana esta usando duas habilidades ao mesmo tempo, sua armadura de carvalho e as raízes, ela se perguntava de onde os caçadores haviam tirado aquelas armas.
                “Rápido Lovely não sei quanto tempo mais eu vou aguentar”- ela pensava
                -Terminei!!!!- Lovely gritou
                -Eles também...- ice disse olhando para Llana caída no chão, a armadura e as raízes tinha desaparecido com o tranco da bala e ela havia desmaiado
                -Deixe essa ai- O caçador mais velho disse olhando para Llana caída- Ela não vai sair daí tão cedo... E tem um ninho de fadas bem ali...- Ele disse se aproximando.
                -O que vamos fazer?- Diere perguntou
                -Não sei, Ice, eles estão armados?- Lovely perguntou em pânico
                -Você tem ideia de quantos jeitos eu posso morrer se for espiar?
                -Deixa, eu acho que tive uma ideia...
                Os caçadores entraram, mas a sala estava vazia, nem mesmo o caldeirão estava em cima da mesa. Antes que se dessem conta, a porta bateu com tudo na cara de um deles e um caldeirão  caiu na cabeça do outro, Lovely jogou a poção nos dois.
                -Cara nem acredito que funcionou, cara eu sou demais- Lovely comemorou.
                -Ei!!! Eu que sou demais- Ice reclamou
                -Vocês duas querem parar de brigar? Fizeram isso o dia inteiro e estão me deixando louca, vamos deixar lês na cidade e acabar com isso antes que eu vire uma manticora e devore vocês duas!!!

22 de março de 2012

Plantas: Brinco de princesa

Ahhhhhhh eu passei o dia inteiro fazendo um resenha e desenhando e esqueci completamente o post!!!! Acho melhor eu dar um tempo no blog até esses trabalhos todos diminuírem, mas vamos ao post de hoje:
O brinco de princesa é a flor simbolo do Rio Grande do Sul, terra da Ice e da Kaila. Ela significa superioridade, quando eu era criança amarrava essa flor nos brincos.
São flores que realmente parecem brincos, mas ela é conhecida por outro nomes como lagrimas, ou fadas.
Cara não encontrei muita coisa... tenho muitas coisas para fazer (e coisas que eu já deveria ter feito) acho que só vou postar quando eu tiver tempo tipo nos finais de semana, ou talvez eu faça post relacionados com os trabalhos da faculdade, o que acham?
 Mas não é que parece uma fada mesmo?

21 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 8


                -Entendo- Llana disse- Então vocês vivem nessa cidade?
                -Não- Lovely respondeu- Só treinamos estudamos o básico de magia, mas vivemos como pessoas normais.
                Llana começou a voar cada vez mais baixo, estava perdendo altitude.
                -Não posso carregar vocês por muito tempo, é muito pesado.
                -Diere, eles ainda estão atrás de nós?- Lovely perguntou
                -Não sei, vou ver... Olhos de águia- Diere olhou para baixo mas não viu nada, algumas pessoas andando pelas ruas, mas nenhuma sinal dos caçadores, acho que podemos descer...
                Logo que desceram Lovely percebeu algo estranho nas suas costas:
                -Minhas asas!!!! Elas voltaram, ela voltaram- ela disse dando saltos de alegria
                -Lá estão elas
                -Ai caramba-Lovely disse saindo correndo
                -Parabens Lovely- Ice disse ironicamente- Já disse o QUANTOOOOO eu tenho orgulho de ser sua prima?
                -Eu também te amo Ice- Ela respondeu a ironia- Lovely parou de correr se virou para enfrentar os caçadores, já que estavam em uma rua deserta- Canção da floresta.
                Uma melodia começou a soprar as folhas das árvores , era uma canção suave e doce, os dois caçadores, começaram a bocejar e dormiram embaixo de uma árvore.
                -E você ainda disse que aquele curso de magia do som era uma perda de tempo
                -Isso não é nada comparado ao meu grito da tempestade- Ela disse dando uma pequena demonstração que acordou os caçadores.
                -Eu já disse o QUANTOOO eu tenho orgulho de ser a sua prima?- Lovely disse prendendo eles com raízes de plantas, mas sem que Lovely percebesse um deles atirou contra ela...
                -Pele do carvalho de pedra- Llana disse pulando na frente da bala, a bala bateu no braço dela e caiu no chão como se fosse só uma bolinha da papel.
                -C-como você fez isso?- Lovely perguntou
                -Consigo criar um tipo de armadura que parece casca de árvore, mas é duro como pedra.
                -Por que você não é tão legal assim Lovely- ice perguntou
                -O que vamos fazer com eles?
                -vamos até a minha casa, vou fazer uma poção de amnésia. Amarrem bem eles- Ela ordenou.
                A casa de Llana era cheia de árvores de todos os tipos, mas o mais imprecionante é que a casa dela não era aquela que Lovely viu mais cedo, a casa dela ficava dentro de um globo de vidro que ficava ao lado da janela para pegar bastante luz.
                -Não acredito que estamos dentro da sua casa que fica dentro de outra casa- Lovely disse olhando pela janela.
                -o mais legal é que quando chove lá fora, chove dentro so globo também, como se fosse um indicador de tempo. Me passe folhas de carvalho roxo...
                Lovely pegou um vidro com folhas secas e entregou para Llana.
                -Obrigada- ela disse
                -Lovely quando vamos no shopping?
                -Ei!!!!Vocês duas não estavam cuidando do caçadores?
                -Ah! Quais são as chances deles se soltarem?
                As quatro ouviram um barulho de galhos rasgando e ruídos.
                -Quais são as chances, ela disse, quais são as chances- Lovely disse zombando- Minha prima, cê ta ficando cada vez mais parecida comigo.
                -Termine a poção, eu vou cuidar deles- Llana disse se levantando.
                -T-terminar??? T-tudo b-bem...-Lovely disse nervosa- Eu não faço a mínima ideia do que eu to fazendo.
                -Ahn Lovely- Diere disse- Por que não usa o livro?- Ela disse apontando para um livro com a poção.
                -Ah... Valeu...

19 de março de 2012

Aprendiz -capitulo 7


                Mesmo estando no subterrâneo Giovana conseguia ouvir que do lado de fora estava chovendo. “Será que Kaila consertou a minha janela direito?” Ela pensou, Giovana se levantou da rede eu subiu a escada, a janela tinha um pequeno buraco por onde a água passava.
                -Eu não acredito- Ela disse colocando um vaso embaixo da goteira- A Kaila me paga- Ela disse saindo de casa. Foi ai que ela viu a tempestade que se formou do lado de fora.- Eu tenho que encontrar a Kaila.
                Mesmo que Giovana pudesse enxergar na escuridão, ela não via nada muito alem da chuva.
                -KAILA!!!!- Ela gritava, mas o barulho da tempestade abafava tudo.-É impossível eu ver algo por aqui, Kaila não poderia voar nessa chuva, ela nem gosta de voar, deve estar lá embaixo no meio da floresta.
                Era impossível encontrar Kaila na floresta, Giovana conseguia ver as árvores, mas era igual ao treinamento mais cedo. Até que ela se lembrou de uma coisa que Kaila havia dito:
                “Não, tudo bem, eu marquei o caminho com fuligem”
                Ela pegou a adaga que havia ganho de presente e fez uma marca em uma árvore, saiu voando o mais rápido que pode, marcando o caminho, depois de desviar de algumas arvores ouviu um choro.
                -Socorro!!!
                Giovana correu em direção a voz e viu Kaila presa em um buraco.
                -Giovana, me tira daqui... De repente ficou escuro e eu cai nesse buraco
                Giovana segurou a mão de Kaila e puxou com toda a força.
                -Ai! Acho que ralei o joelho- Ela disse se sentando no chão.
                -Muito bem Giovana, eu vi tudo, e fiquei impressionada- Borboleta disse aparecendo do nada.

18 de março de 2012

Mitologia: Gremlin

Quando eu era menor, eu queria muito assistir o filme dos gremlins porque achava eles fofinho (não tem tanta graça quando você cresce, ele não ficam tão assustadores)
O nome gremlin significa irritam em inglês antigo, também estaria ligado com grim (sinistro), ou gramem em alemão confusão.
Eles podem sabotar qualquer tipo de equipamento eletrônico (como alterar a hora do relógio para que você os alimente depois da meia noite). Durante a segunda guerra mundial os pilotos britânicos contavam que esse monstrinhos sabotavam os aviões, isso explicaria os acidentes aéreos.
No filme se dizia que o gremlin era a fase adulta do mogwai, se você os alimentasse depois da meia noite ele passara por uma metamorfose e se tornara por completo um monstro (essa ultima frase eu tirei de MLP)
Ele mede aproximadamente entre 15 a 60 centímetros, pode ser esverdeado ou cinza, com chifres e orelhas peludas e usa roupas estranhas, tem um conhecimento razoável de tecnologia e eletricidade, costuma beber gasolina do avião ou usar para lambuzar a pista de pouso.
Um escritor chamado Roald Dahl escreveu um livro contado que gremlins macho se chamavam Widgets e as fêmeas Fifinellas
Há vários tipos de gremlins, assim como há vários tipos de dragões (ta bem não existem TANTOS tipos de gremilins), mas a maioria fica em baixas altitudes, o único que pode chegar a 10000 metros é o gremlin de gelo ou Spandule.
 
Acho que na próxima viagem de avião vou olhar pela janela do avião e procurar alguma criatura sentada na asas acenando.

17 de março de 2012

Ervas,Erva Cidreira

A erva cidreira é utilizada para muitas coisas diferentes,como:
Calmante,digestivo,sedativo...
Ela ajuda a diminuir a palpitação do coração por causa da tensão,também utilizada para insônia,desmaios,enxaqueca...
Chá
Ingredientes:
-Uma colher de sobremesa de folhas de erva cidreira picadas
-Uma xícara de chá de água
Modo de preparo:
Ferva a água,desligue o fogo e coloque as folhas da erva.Tape e deixe abafado por 10 minutos.
Obs:Se for para uso médico,tomar o chá três vezes ao dia.

Aprendiz- Capitulo 6


                Giselle se aproximou melhor para ler a ultima parte do livro. “Eu não posso revalar muitas coisas sobre o futuro, mas tome muito cuidado com uma bruxa chamada Susti ela é a aprendiz da sua avó, e não se preocupe, você vai conhecer uma mestra muito mais especial que eu...
                -Susti?Que nome esquisito.-Giselle disse em voz alta
                -Serio? Eu gostei- Uma mulher de cabelos brancos e embarassados apareceu atrás de Giselle- Pela primeira vez eu conheci a minha neta, Giselle. Susti, de uma lição de bruxaria para essa menina.
                Uma menina com asas idênticas as de Lovely entrou sorrindo, ela tinha cabelos escuros e ondulados.
                -E-essas asas...-Giselle conseguiu dizer- São as asas da Lovely.
                -São lindas não? Eu roubei de uma fada distraída. É uma habilidade que eu mesma inventei, um disparo que pode roubar as habilidades do inimigo, foi assim que nós descobrimos que você estava aqui, eu ensinei isso para a sua avó e ela matou a sua tia e roubou a capacidade dela de ver o futuro, por isso me tornei aprendiz da sua avó.
                -Pare de enrolar Susti, lembre-se, não importa que tipo de bruxa você seja, o conhecimento é a melhor arma.- a Bruxa anciã disse.
                “O conhecimento é a melhor arma... É isso!!!”Giselle pensou desviando de Susti que acertou um livro de poções, Susti começou a falar varios ingredientes, ela balançou a cabeça olhou zangada para Gisele e disse:
                -Como?
                -O conhecimento é uma ótima arma, mas para mim a inteligência é muito melhor- ela disse lançando um feitiço que fez Susti bater com tudo na estante de livros e derrubar tudo.
                -Agora já chega- Ela gritou de raiva lançando vários disparos que Giselle se defendia usando os livros que estavam espalhados pelo chão. A cada disparo Susti decorava tudo que estava nos livros, mas chegou uma hora que os livros acabaram.
                -Acabou os seus escudos? Agora vai lutar como uma bruxa de verdade, vamos ver como vai ficar depois que eu roubar a sua habilidade.- Ela disse soltando um disparo que acertou  o braço de Giselle, uma queimadura, e ela havia perdido a capacidade de aprender coisas facilmente. Mas Giselle não estava preocupada no momento.
                -Ai meu braço- Ela disse colocando a mão na queimadura
                -Como se sente sem a sua preciosas memória.
                Giselle sorriu se lembrando do seu plano.
                -Não sei, você já teve dor de barriga depois de comer muito?
                -Parece que a bruxa mais inteligente de Magictopia perdeu...-Susti sentiu uma dor na nuca que começou a subir e tomou contar de toda a sua cabeça e depois no corpo todo, era muita coisa para a cabeça dela, asas, livros, tudo. Susti teve que “soltar” todos os poderes que havia roubado, as palavras voltaram aos livros, e a queimadura no braço de Giselle desapareceu. Susti caiu de exaustão, a avó de Giselle deu um passo para frente e disse:
                -Nunca mande uma aprendiz fazer o trabalho de uma mestra...
                Uma onda de magia atingiu a Bruxa que também soltou os poderes que tinha pego, ela se virou e viu uma fada de grandes asas douradas.
                -Diretora Dara- Giselle disse surpresa
                A bruxa velha porem se levantou sorrindo e disse:
                -Fada Dariana... Parece que minha neta tem aliados poderosos... Como vai a sua família?
                -Vá embora!!!!- Dara rosnou.
                -Tudo bem, sei que não sou tão poderosa quanto você, pelo menos não ainda, tive uma visão antes de perder os poderes...- Ela disse pegando Susti e desaparecendo no ar.

15 de março de 2012

Plantas: Gardênia

Essa flor tem origem na asia, mais precisamente na china, gosta de solo rico em matéria orgânica, e de muita luz, sem ser direto.
Suas flores se abrem no começo da primavera, são brancas e exalam um doce perfume que tem efeito tranquilizante. Seu nome vem do botânico Alexandre Garden. Outro nome popular é jasmim do cabo.
Suas folhas tem um brilho verde escuro e não caem durante o inverno. Ela representa graça divina, sutileza, e talento artístico na china. Já nos Estados Unidos significa hospitalidade ou doçura, e no seculo XIX era usada nas roupas de cavalheiros.
Acho que é regida pela lua e pode ser usada em feitiços do amor.


Fonte
http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A08gardenia.htm
http://www.recantoespiritual-beki.net/dicas_o_significado_das_flores_e_seu_uso_na_magia_2.htm

14 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 5


                -Entendeu?- Llana perguntou olhando para o rosto confuso de Lovely.
                -Meu deus onde é que eu fui parar?Eu não faço ideia de onde estou...
                As duas pararam de conversar quando viram dois homens se aproximando, Lovely os reconheceu eles da sua missão com as fadas madrinhas, ela os viu na escola de caçadores, e estava torçendo para que eles não vissem ela.
                -Não gosto do jeito daqueles caras, vamos para um lugar mais movimentado- Llana disse puxando Lovely para a outra esquina.
                -Espera!!!! Eu nem conheço vocêeeeee- Lovely dizia sendo arrastada.Mas era melhor ela seguir Llana do que ficar com os caçadores. Sem falar que os caçadores não fariam nada com uma humana por perto, relativamente ela estava segura.
                -Você sabe como vai para casa?
                -Não faço ideia, mas dou um jeito.- Lovely disse ainda olhando para os caçadores que a seguiam”vou dar um jeito de me separar dela e enfrentar os caçadores- Eu acho que já estou reconhecendo esse lugar, obrigada por tentar me ajudar.
                “Como essa menina se lembrou tão rápido?” Llana pensou mas ignorou e virou na esquina.
                Lovely se lembrou que perdeu as asas e não podia voar, não poderia ir embora voando e se pensasse bem também não era uma boa ideia, alguém poderia vê-la. Eu poderia ligar para a Diere vir me buscar, mas ela pode estar chateada por eu ter fugido sem dizer nada... Não, eu vou ter que sair dessa sozinha” Lovely olhou para trás e os caçadores estavam atrás dela o que a fez ter certeza que eles sabiam que ela era uma fada, mas porque eles pareciam olhar para cima? Quando Lovely voltou a olhar para frente viu uma águia voar na direção dela e se transformar em Diere (depois é claro derrubar a Lovely).
                -Achou que ia fugir de nós tão fácil?-Ice disse chegando depois de Diere
                -Ice, cala a boca- Lovely disse baixinho para eles não ouvirem
                -Meu faro melhorou muito, sabia que eu já consigo me transformar em todos os animais que eu conheço, bem, quase todos...
                -Querem falar baixo?!!!- Ela disse ainda cochichando, mas parou quando viu os caçadores tirarem uma arma da mochila e apontou para Ice que estava distraída gritando com Lovely.
                Uma mulher com asas verdes e transparentes com detalhes em marrom que parecia galhos bateu a cabeça dos dois caçadores fazendo os dois desmaiarem, quebrou as armas e pegou as três levando elas para a sua casa.
                -Você é uma fada? Isso explica porque as frutas era tão doces.-Lovely disse se segurando firme e tentando não mostrar que tinha medo de altura.
                -Muito prazer Llana, fada das árvores, não é muito comum encontrar fadas por ai, e hoje encontrei três, você também é uma fada não é?
                -Lovely, fada das flores, essa é a minha prima ice, a fada do gelo e a minha amiga Diere a fada dos animais, e vocês quase nos mataram.-Lovely disse olhando zangada para as duas.
                -Como a gente ia saber que ele era um caçador? E você quase nos matou de susto!!!-Ice disse se defendendo.
                -Odeio atrapalhar uma discussão de família, mas acho que ainda não é uma boa ideia, eu levar vocês para casa ainda, os caçadores podem acordar e continuar procurando por vocês, fadas humanas adultas são muito raras, é incrível que você já seja uma adolescente.
                -Como assim?-Ice perguntou

12 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 4


                Depois de sair da reunião Borboleta negra foi para a floresta no ponto de chegada que Giovana deveria estar.
                -Onde aquela fada se meteu? Ela já devia estar aqui- Borboleta negra disse impaciente.
                Alguns minutos depois Giovana chegou voando e desviando das árvores. Ela pousou e começou a comemorar.
                -Acho que bati o meu melhor tempo, Você viu Borbo? Eu quase não consigo parar.
                -Como assim quase não conseguiu parar, se estivesse mais lerda do que isso uma lesma te ultrapassava.
                -O que!? Eu sou a fada mais rápida da escola inteira.-Giovana disse guardando as asas
                -Mas não se esqueça que você não está mais na escola, eu vui muito mais rápida que você Giovana e nem usei as asas, depois que você saiu voando eu fui até a escola, falei com a Dara voltei e você ainda não havia chegado.
                -Mas essa floresta é enorme, e todas as árvores são iguais!!!! Eu fui o mais rapida possível!!!!
                -Estou vendo que você não aprendeu nada desce que foi embora, alias, desaprendeu tudo, isso que dá se tornar aluna da Dara.
                Borboleta negra saiu sem dizer nada, isso deixou Giovana furiosa, ela bateu em uma pedra com toda a força q a fez se despedaçar. Giovana abriu as asas e saiu voando para a sua casa na floresta, era mais fácil de encontrar a casa voando por cima da floresta, havia uma bandeira vermelha no topo da casa de Giovana amarrada em um mastro no telhado.
                A casa de Giovana ficava dentro de uma árvore morta, ela tinha construído algumas coisas em cima, como um telhado para impedir a chuva entrar pelos buracos do tronco e construiu uma porta com tranca no lugar do buraco que tinha na arvore. Na parte oca ficava uma pequena sala com uma janela no telhado para a luz entrar de dia e velas para a noite. O resto da casa ficava embaixo da terra por uma entrada secreta escondida no chão. Embaixo tinha um fogão à lenha, uma rede onde ela dormia e um baú com as coisas dela, roupas, armas e etc... Tinha mais algumas velas guardadas, mas ela não usava muito, podia enxergar no escuro.
                Ela se deitou na rede e começou a balançar quando ouviu um ruído, rapidamente ela pegou a sua adaga de pedra e se preparou para atacar o intruso quando viu uma menina de cabelos negros e olhos castanhos segurando uma bola de fogo.
                -Kaila? Como entrou aqui?
                -Foi difícil, não consegui abrir a porta então eu derreti o vidro da janela e entrei, depois eu concertei o vidro, mas ele ficou meio amassado- Ela disse acendendo uma vela e prendendo na parede.
                -V-você derreteu a minha janela!!!
                -Desculpa, mas eu queria perguntar para você se você viu a minha irmã. Você viu?
                -NÃO!!!!!!
                Os olhos da fada do fogo começaram a lacrimejar, e ela começou a chorar e soluçar.
                -Tá bem, não chora, eu não quis gritar com você!!!! Eu só estou um pouco irritada hoje- Giovana disse.
                -Por que está irritada?- Kaila perguntou esfregando os olhos.
                -Minha mestra acha que eu amoleci, e eu não faço a menor ideia do porque, talvez eu tenha ficado lenta.
                -Besteira Giovana, você é a fada mais rápida que eu conheço, é mais rápida que a Lovely, bem quando ela tinha asas...
                -Espera... Mas e naquele dia que todo mundo estava atrás da Lovely por causa daquela pegadinha que ela fez? Ela conseguiu escapar de mim.
                -É mesmo, ela jogou pólen de flor em você e você bateu na parede,Lovely não foi mais rápida só mais esperta... Desculpa- Kaila disse olhando para a cara zangada de Giovana
                -Bem, eu preciso ir embora...        
                -Quer ajuda para sair da floresta?
                -Não, tudo bem, eu marquei o caminho com fuligem, mas preciso ir antes que chova, anda chovendo muito esses dias, mas mesmo andando acho que chego antes de começar a chover.- Kaila disse subindo as escadas.
                Giovana ficou sozinha pensando o que Borboleta queria que ela fizesse.

11 de março de 2012

Mitologia: Amazonas

As amazonas era uma sociedade apenas de mulheres guerreiras, que sabiam manejar o arco e flecha e outras armas, a origem da lenda é grega, dizem que quando os exploradores espanhóis vieram para cá e encontraram guerreiros de longos cabelos, confundiram eles com mulheres e associaram com a lenda grega (mas essa versão tirou TODA a graça da lenda), prefiro acreditar que depois de um tempo as amazonas acabaram se espalhando pelo mundo, mas é só a minha opinião.
A lenda brasileira conta que para terem filhos as amazonas convidavam (sequestravam se preferir) índios das tribos vizinhas e faziam festas em homenagem a lua, no dia seguinte elas faziam uma pequena escultura de jade em forma animal (mais parecido com sapo) e davam de presente para o seu parceiro, e depois voltavam para a sua tribo. Quando a criança nascia se fosse menina ela vivia na tribo junto com as outras amazonas, se fosse menino era devolvido para o pai (mais ou menos no estilo cuida que o filho é teu)
Quando eu fui em uma exposição de arte romana, comprei um colar artesanal com um muiraquitã de madeira.

Ai, olha esse muiraquitã que fofo (a maioria não são assim, mas eu achei esse adorável)





















Amazonas em Magictopia:
Faz tempo que eu não coloco esse bônus no post sobre criaturas, sentiram falta? Se quiserem eu paro tá?
Só existe uma amazona em Magictopia, Samanta, e ela usa um colar de jade que pode virar praticamente qualquer tipo de arma, foi mandada para verificar se amazonas poderiam estudar magia em Magictopia, e se um acordo com os cavaleiros seria possível.

10 de março de 2012

Aprendiz- capitulo 3


                Giselle estava sobrevoando o litoral na sua vassoura, indo em direção a casa de sua tia Ivone, era uma casa bem próxima da praia, mas tinha uma senhora na porta, ela parecia ter 90 anos, mas não se movia com dificuldade. Giselle deu meia volta e aterrissou bem longe dali.
                “Ivone vem de uma família de bruxas mariposas, tenho que tomar cuidado quando for visita-lá”
                Ela andou pela praia até chegar novamente na casa de Ivone, com todo o cuidado ela ficou olhando pela janela, Ivone estava sentada bebendo chá e a senhora de pé olhando para ele com um ar superior.
                -O que você quer.... Mamãe?-Ivone disse sem olhar para a velha bruxa
                “Ela é a minha avó!!!”-Giselle pensou
                -Ivone... Como ousa se dirigir dessa maneira a mim?
                -Você é a minha mãe não é mesmo? Não sou uma de suas súditas, escravas ou seguidoras.
                -É, você foi a vergonha da família, uma bruxa boa, onde já se viu?
                -Existem milhares de bruxas como eu, não é mais como na sua época, aliais, nem na sua época era assim, nunca foi assim.
                -Sabe, é mesmo um desperdício uma bruxa tão inútil como você ter a capacidade de ver o futuro.
                -Esse é o único motivo para eu ainda estar viva, e é o motivo de você estar aqui, não é?
                -Hum- A velha disse-Então deve saber o que vou fazer, não é?
                -Sei, eu sei de muitas coisas, sei também, que você não vai ficar no topo por muito tempo, pena que não vou estar aqui para ver...
                “Ela não...”-Giselle pensou, mas antes que pudesse fazer alguma coisa a velha apontou para Ivone e a janela explodiu com o feitiço e acertou Giselle, ela ficou deitada na grama tentando levantar.
                “Nunca vi algo assim- Gisele pensou- Bruxas anciãs são realmente muito poderosas”
A anciã saiu da casa transformou um colar de mariposa em uma vassoura e saiu voando, Giselle entrou na casa depois que a sua avó já estava longe o suficiente, as estantes haviam caído com a explosão, ela encontrou Ivone caída no chão com queimaduras muito parecidas com as que haviam nas asas de Lovely. Ela se aproximou mas viu que já não tinha mais o que fazer, Ivone estava morta.
                Giselle começou a andar pela casa procurando alguma coisa que sua tia havia deixado, e se deparou com um livro escrito Magictopia.
                Ela abriu o livro e começou a folhear, nada de importante, só a historia antiga sobre Magictopia, a briga, a invasão e tudo, ela deixou o livro em cima da mesa q continuou procurando.
                Uma vela em cima da mesa havia caído e quase incendiou o livro, Giselle levantou a vela, mas viu que letras apareciam.
                -Suco de limão, antigo, mas ainda assim útil.
                “Giselle, que bom que você veio me visitar, pena que não vou poder servir nada para você comer, andei tendo muitos sonhos horríveis, e descobri que eu ia ser morta, pela minha mãe, sua avó. Não estou surpresa, nem todas as bruxas más chegam a esse ponto, mas ela sim. Por isso escrevi esse livro, você não conhece muitas bruxas fora da sua nova casa e a sociedade delas é complicada...Lembre-se, entre as bruxas mariposas sua avó é a rainha, não deixe que ela descubra que você existe...Não agora.”

8 de março de 2012

Ervas,Alecrim

Hoje vou falar do Alecrim.
o Alecrim ajuda na debilidade cardíaca.O chá é bom para combater tosse,asma e gripe.Também ajuda da ativar a memória!
Como fazer chá de alecrim?
Coloque 2 colheres de sopa da erva para cada litro de água.Ferva a água,e depois coloque a erva.Desligue o fogo e abafe por 10 minutos.
Se você for tomar com a intenção de uso medicinal,tome 1 xícara de chá a cada 6 horas(pode ser ingerido quente ou frio)
O chá não é muito difícil de fazer,espero que essas informações ajudem!

Plantas: Uva do monte

Conta uma lenda alemã que, as uvas do monte escondem os tesouros de duendes e gnomos, antes, eles viviam vagando pelo mundo procurando um lugar para esconder os seus tesouros, mas os humanos sempre encontravam, até que um dia um arbusto de uva do monte ficou com pena e se ofereceu para proteger o tesouro, dizem que até hoje os arbustos escondem o tesouro e os duende e gnomos moram escondidos na floresta.
Também é conhecida como cranberry (ou será que cranberry é conhecida como uva do monte?), algumas a chamam de blue berry, acho que o nome uva do monte serve para as duas, já que as duas fotos são muito diferentes, o suco da fruta é ótimo para prevenir infecções urinarias como a cistite e tratar diarreias.

Cranberry

Blueberry

7 de março de 2012

Ervas,Camomila

Oi gente!Vou começar a falar sobre ervas,e para o quê elas servem.A primeira que vou falar é a Camomila,uma que todos conhecemos,mas,ela serve para algumas coisas,que eu não imaginava...Espero que gostem ^^
A camomila pode ser utilizada como chá,tendo o efeito calmante,e suaviza a pele e embeleza os cabelo. É uma das ervas que é utilizada a mais tempo por nós! Plantar camomila ao redor da casa afasta olho gordo,é uma planta de pequeno porte,atinge de 25 a 50 cm de altura. Seu aroma é capaz de perfumar grandes ambientes!
Uso medicinal: os egípcios usavam no tratamento de malária,má digestão,sedativo,queimaduras para o sol,conjutivite e olhos cansados(compressas com o preparado das flores)
Como fazer chá de camomila? Chá Relaxante
Rendimento: 2 porções
Ingredientes:
2 xícaras (chá) de água (400ml)
casca de 1 maçã (50g)
1 colher (sopa) de camomila (8g)
½ xícara (chá) de suco de maracujá (100ml)
1 colher (sopa) de mel (26g) Modo de preparo:

Ferva a água com a casca de maçã até reduzir um pouco. Adicione a camomila, desligue e espere esfriar. Passe por uma peneira e junte o restante dos ingredientes. Sirva. Eu ainda não fiz o chá,se vocês fizerem falem como ficou!

Aprendiz- Capitulo 2


                Lovely desceu do ônibus um pouco confusa olhando para os lados.
                -Puts, Eu acho que peguei o ônibus errado, como é que eu volto para casa? Cara que fome, eu devia ter comprado alguma coisa naquele bar.
                Ela olhou para uma arvore cheia de frutinhas vermelhas rosas e pretas, era uma amoreira.
                -AMORAS!!!!!! Eu AMO amoras, pena que as melhores ficam no topo e eu estou sem asas, ah mas essas mais baixas estão boas
                Ela começou a pegar as amoras procurando as mais doces, evitando as mais claras.
                -Nossa essa estava muito muito doce, estranho ter amoras boas, a maioria das pessoas arranca tudo.
                -Ei pare de comer as minhas amoras!!!!              
                Lovely se virou e viu uma mulher de cabelos castanhos e curtos com uma trança da lateral da cabeça e era mais comprida que o resto do cabelo dela.
                -Ai desculpa, eu não sabia que não podia pegar as amoras- Lovely se desculpou.
                -Ai.... Tudo bem- Ela disse soltando um suspiro- Elas estavam boas?
                -Muito!!!Nunca tinha provado amoras tão doces aqui na cidade.
                -É, pode se dizer que elas são especiais. Eu tenho os meus truques. Mas qual o seu nome minha jovem?
                -Tati...Onde você mora? Tipo se essa arvore é sua, sua casa deve esta por perto, não é?- Lovely disse olhando para os lados.
                -Bem ali- A mulher disse apontando para uma casa com um portão de ferro e um jardim sombreado por árvores, a casa tinha um ar antigo, como um castelo pequeno, mas era bem cuidada, e havia vários tipos de plantas no jardim a maioria árvores pequenas.
                -Puxa, eu juro que não tinha visto essa casa?-Lovely disse confusa.
                -É a maioria das pessoas não nota a minha casa tão fácil, deve ser porque ela é pequena.
                -Você sabe como eu vou para a estação Santa Cruz? Eu acho que me perdi.
                -Sei, você deve fazer o seguinte, aliais, meu nome é Llana...
                -Muito bem, agora você nos explicar por que eu tive que falar com aquele garoto.- Luis disse para uma mulher virada de costas. Borboleta negra estava ao lado dele.
                -Uma amiga me pediu que eu arranjasse um jeito de impedir que Daniel, ou como vocês conhecem, Zair, matasse a Lovely. Como a sua historias é parecida eu resolvi mandar você.- Dara explicou
                -Mas que amiga?- Borboleta negra perguntou.
                -Eu- Uma voz disse atrás deles.
                Uma bela mulher apareceu atrás dele Luis foiçou encantado com a beleza dela.
                -Menos Luis, você é casado.-Ela disse
                -Talvez seja melhor você ficar menos encantadora Lo.-dara sugeriu
                -Tudo bem- ela disse ficando exatamente igual a Dara.
                -Sempre engraçadinha, quero que começam Lo, a minha amiga, e a deusa do amor. A mesma deusa que castigou Daniel.-Dara apresentou
                -Mas por que ela pediu a sua ajuda?- Borboleta perguntou
                -Há muito tempo Daniel fez algo contra Lovely, algo horrível, mesmo tendo esquecido o que aconteceu, eles ainda sentem ódio um do outro, agora o ódio de Daniel passou, mas...
                -O de Lovely duplicou- Dara completou a frase- Tudo ia dar certo se o efeito da poção não tivesse passado, mas Lovely não teria coragem de matar ninguém...

5 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 1


-Como é que ela esta?-Diere perguntou para Ice no corredor que dava para o quarto de Lovely
-Ela nem ao menos se levantou hoje. Eu estou começando a ficar preocupada, as asas dela já deviam ter começado a nascer, se eu perdesse as minha asas me sentiria horrível.
-Não é só isso que ela perdeu, lembra do Zair né? Sem falar que ela não entrou na faculdade que ela queria, Giovana vai embora com a Borboleta negra assim que o bebe nascer, Giselle foi procurar uma mestra, e a Lovely continua aqui triste.
-A gente devia chamar ela para fazer compras.
-Ela precisa de um exemplo a se seguir, alguém que a lembre de QUEM são as fadas da terra.
-Ah, qualquer patricinha fica feliz fazendo compras.
-Tudo bem vamos falar com ela. Sabe, acho que você ta inventando uma desculpa para sair.-Diere disse entrando no quarto.
-Lovely... levanta, sabe muito bem que não é bom ficar deitada o tempo todo- Ice disse olhando para o monte de cobertas na cama de Lovely
Sem nenhuma resposta Ice puxou um pouco o cobertor mas ficou surpresa ao ver um par de orelhas pontudas e peludas.
-MELODY!!!!! O que ta fazendo?
A raposa fada bocejou e olhou para Ice com os seus grandes olhos castanhos.
-Ah, esqueci que você não pode falar, Diere, tradução
                -Melody, onde está a Lovely?
                -Ela saiu, disse que estava muito triste, mas não queria falar com ninguém, então eu passei a manhã toda aqui para acharem que ela estava dormindo.
                -Mas para onde ela foi?
-Ah! Diere, eu sou uma raposa fada, somos extremamente leais. Lovely me mandou não contar, então não vou contar.
-AHHHHHHHHHHHHH- Diere gritou
-Lovely diz que eu sou um amor!!!
-Ela diz a mesma coisa da Kaila e a Ice não concorda.
-Ice quase nunca concorda com a Lovely- Melody disse rolando na cama e ficando de ponta cabeça.
-Ai como ela é fofinha!!!!-Ice gritou
-NÃO!!!! Eu sei o que está tentado fazer, nos distrair para não irmos procurar a Lovely.
-É- Melody disse pulando da cama- Lovely pediu que eu fizesse isso também.
                -Ice, vamos, eu vou farejar a Lovely.
                -Podem dizer para ela como eu quase consegui enrolar vocês? Ela vai ficar tão orgulhosa!!
                -Ela não deve ter ido longe, ela não tem asas- Ice falou
                -Quem disse que ela está em Magictopia?- Melody disse se espreguiçando –Ah eu passei a manhã na cama, vou procurar algo para comer.
                Diere respirou fundo mas viu que o cheiro apontava para o portal no armário de Lovely.
                -Melody tem razão, ela voltou para casa, vamos voltar para São Paulo.
                -Voltar? Mas eu nunca fui para lá!!!- Ice disse seguindo Diere-Podemos passar no shopping? Não é todo dia que eu visito a cidade grande.

3 de março de 2012

O casamento da borboleta negra- capitulo 25


                Lovely abriu os olhos aos poucos, viu que estava do seu quarto no castelo, sentia as costas queimando e sua cabeça latejava.
                -E ai Lovely? Como está se sentindo?- Diere perguntou
                -Como se tivesse levado um espinho de manticora nas costas.
                -Não seja boba, espinhos de manticoras causam morte instantânea, o que aconteceu?
                -Não quero falar sobre isso.-Ela disse se levantando mas caiu ao tentar andar- Ai!! Minha asas.
                -Você não tem mais asas Lovely.
                -O que?
                -Elas foram queimadas e tiveram que arrancar. Talvez elas cresçam de novo, você não vai mesmo me contar o que aconteceu? Sou sua melhor amiga.
                -Não aconteceu nada, ótimo, perdi o casamento o namorado e as asas tudo num só dia.
                -Nada? Você quase morreu!!!O que aconteceu depois que você foi se encontrar com o Zair?
                -Ele matou ele...
                -O que?!!!
                -Daniel matou ele, quando eu estava prestes a fazer a flecha atravessar a cabeça dele, eu não tive coragem, eu sou uma covarde- Ela disse chorando
                -Eu nunca esperava que ele pudesse fazer uma coisa dessas...E você não é uma covarde Lovely!!! Só não é cruel o suficiente para matar alguém.
                -Você quis dizer forte o suficiente?
                -Não! E você sabe disso, vamos mudar de assunto, depois que tudo acabou a Borboleta jogou o buque e adivinha quem pegou... A Diretora Dara!!!
                -Desculpa Diere, mas eu não to a fim de conversar agora...
                Diere se levantou e foi para o corredor Ice e Kaila estavam lá esperando
                -E ai?-Ice perguntou
                -Depois eu falo, nunca vi ela tão triste, ela não fez nem um drama, ou fez alguma piada. 
                -Espero que ela fique melhor- Kaila disse.
Melody entrou no quarto voando e lambendo o rosto de Lovely feliz de ver ela
                -Estou vendo que voltou a ser o que era Melody- Lovely disse sorrindo
                -Ela vai ficar bem- Diere disse
Na floresta Daniel estava observando o castelo sua cabeça já tinha parado de sangrar, mas ele ainda estava enfaixado.
-O que foi que eu fiz? Eu nunca deveria ter aceitado a ajuda do Leandro, agora ele vai vir cobrar o favor.
                -Zair? O que está fazendo ai em cima?
                Daniel quase caiu da arvore ao ouvir o seu antigo nome, ele olhou para baixo e viu um menino de olhos vermelhos olhando para cima.
                -Você ta diferente, o que aconteceu? Por que todo mundo ta dizendo que você morreu?
                -ALEX!!!!!! Como me achou?
                -Eu senti o seu cheiro, você vai me explicar por que você parece outra pessoa? Literalmente?
                Daniel começou a contar toda a historia desde o começo da semana. Alex ficou encarando ele por alguns segundos e disse:
                -Você não vai voltar lá e explicar o que aconteceu?
                -Ficou maluco moleque ela vai me matar!!!!!
                -Ela não te matou antes e não vai te matar agora. Eu posso agir como um menino de 12 anos, mas eu sei que pessoas como você não tem todo o tempo do mundo.
                -Ótimo estou ouvindo conselhos amorosos de um garoto de 12 anos- Daniel disse
                -Tudo bem se não quiser contar agora, não gosto de mentir para a Lovely, mas é melhor você contar.
                -Gostei de você vampiro, não é tão chato assim.
                -Isso significa que somos amigos?
                -É, algo por ai...Melhor eu ir embora hoje é o ultimo dia de lua cheia
                -Ah, é eu ouvi falar do castigo, tem um portal de volta para o seu mundo naquela direção –Alex apontou
                Daniel sai correndo na direção do portal e Alex voltou para a sua casa.

1 de março de 2012

Plantas: Dália

Essa flor tem origem nas montanhas do México, Peru e Chile, diz a lenda que a Dália nasceu no lugar onde o ultimo fogo foi acesso antes da era glacial, simbolizando esperança. Os astecas cultivavam Dálias para servir de alimento, eles chamavam elas de cano de água ou flor de caule longo em seu idioma.
Seu nome é em homenagem a um botânico sueco chamado A. Dahl que espalhou a flor pela parte nórdica da Europa.
Assim como a rosa as sua cores tem um significado:
Amarela: União recíproca
Rosada: Delicadeza e sutileza
Vermelha: Olhos abrasadores

Dalia fada do outono (achei essa linda, vou procurar uma na próxima festa das flores)

Moonfire
http://www.lojadasflores.pt/lendas-de-flores.php#10
http://www.floresrosas.com.pt/significado-flor.htm