30 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 13


                -Quero uma revanche.
                -Para isso você teria que ter perdido a ultima.
                -Aquela não conta, você iria me matar se não fosse pela Susti.
                -Quer descobrir isso agora? Tenho contas para acertar com você.- Ela disse desligando e transformando o amuleto de volta em um arco e flecha
                Alex se levantou e uma frase veio a sua mente “ou se for o caçula de sete irmãs” “Eu tenho 7 irmãs”
                -Eu sem quem ele é Ice, é aquele garoto que estava comigo hoje a tarde. Ele disse que tinha 7 irmãs. Não podemos matar ele.
                -Aquela coisa quase te matou, e tu ta me dizendo que a gente não pode matar ele? Você bateu a cabeça com força não foi?
                -Não, deve ter um jeito de fazer com que ele fique menos agressivo, Lovely disse que uma fada dos animais podia doma-lo.
                -Uma fada dos animais poderosa, e no momento nós só temos a Diere.
                -Valeu Ice, to me sentindo muito melhor.
                Enquanto isso a mulher misteriosa ainda lutava contra o lobisomem, mas por algum motivo ela não estava tentando acertar o coração da fera.  A mulher pegou mais uma espada e cravou ela no ferimento que ela havia feito com a espada de prata o lobo cambaleou um pouco e caiu no chão.
                -Acabou- Ela disse guardando a espada.
Daniel tentava acalmar Marina que estava se debatendo.
-Fica quieta, eu não vou te machucar, eu só quero falar com a Lovely, eu vou te soltar,você pode ir embora desde que não conte nada para ela.
Marina balançou a cabeça concordando.
                Lovely entrou no prédio, ela odiava ficar sozinha, mas não queria demonstrar, ela passou por uma das colunas de sustentação e Daniel estava lá esperando por ela.
                -Finalmente você chegou.
                -Deixa de bla bla bla, cadê a Marina?- Ela disse apontando a flecha.
                -Essa flecha é nova? Nunca vi você apontar ela para mim.

25 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 12


                -Porque eles estavam perguntando sobre lobisomens?- Marina perguntou ajeitando o cabelo
                -Acho que devem estar fazendo algum trabalho, essas crianças não sabem fazer pesquisas- Lovely disse soltando um suspiro- Falando em crianças porque ainda esta me seguindo?
                -Eu vou descobrir o que você está planejando.
                -Ah, então é isso? Achei que tinha se esquecido de como se volta para casa. Vou dizer só mais uma vez, volta pra casa Marina, você vai acabar sendo morta.
                -Por você né? Pode enganar todo mundo com essa carinha de santa, mas eu sei que de anjo você não tem nada.
                -Que bom que você sabe disso, agora vai pra casa antes que você se machuque.- Ela disse ignorando Marina.
                Lovely sentia um arrepio na espinha, não era como se fosse um sexto sentido para o perigo, isso acontecia quando ela sentia medo, enquanto Marina discutia, Lovely estava tentando se convencer de que aquele arrepio era só uma paranoia dela. Marina percebendo que estava sendo ignorada resolveu tacar uma bolha de água em Lovely, tudo aquilo não passava de mais umas das brincadeira da Lovely, pelo menos era isso que ela achava. Quando arremessou a bolha um faixo de luz acertou a bolha e ela evaporou no ar fazendo um “ssssssshhhhh”. Lovely se virou com o arco e flecha apontado, mas a flecha que se formou era completamente diferente de qualquer uma que ela havia lançado, era branca com uma pequena bolinha na ponta, ignorando esse detalhe ela soltou a flecha que desapareceu na escuridão da noite.
                -Eu acertei?- Ela disse se virando para Marina. Que havia desaparecido- Marina? Onde você está?
                Nenhuma resposta... A lua iluminava o teto dos prédios, mas lá embaixo as sombras escureciam tudo. A Espinha dela congelou mais uma vez.
                -Ótimo, sozinha, numa rua escura, e não faço nem ideia de onde estou. Já sei!! Vou ligar no celular da Marina. Ah, eu não tenho o celular dela...
                Lovely transformou o arco e flecha de volta no seu amuleto de borboleta, ela não fazia ideia de como se ligar para alguém com aquilo. Até porque  quem precisa de um amuleto quando se tem um celular?
                -A Ice disse alguma coisa sobre isso... Falar o nome completo da pessoa? Marina Rosa do Oceano.
                Uma esfera saiu do amuleto, parecia que o amuleto ainda estava preso no pescoço de Marina. Uma mão arrancou o colar dela e colocou no chão Lovely agora conseguia ver duas pessoas, uma era Marina, a outra era Daniel.
                -Daniel!!! O que está fazendo com ela?
                -Nada, eu estou no prédio atrás de você, venha me enfrentar se tiver coragem.
                -Ah, não não, pode ficar com ela, eu vou voltar pra casa. Toda vez que encontro você acabo perdendo as asas, quase morrendo ou as duas coisas.
                -LOVELY SUA VAC..- Mariana gritou.
                -Brincadeira, calma, não precisa gritar -ela disse rindo, depois ficou seria- E o que você quer em troca da “perna escamosa” ai?
                Daniel segurou o riso e continuou.

23 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- capitulo 11


                Ice se levantou passou um pouco de gelo na cabeça por causa da queda.
                -Um lobisomem- Ela disse- Diere, me diga tudo que você sabe sobre lobisomens
                Ela olhou para o lado e viu que ela e Tama ainda estavam discutindo.
                -Ok, perdemos a especialista e poções e a em mitologia, Alex aguenta ai vou fazer uma ligação- Ela disse pegando o celular.
                -Alô? Ice? Porque está me ligando no celular? Geralmente você usa o seu amuleto.- Lovely atendeu.
                -Lovely? Oi! Tudo bem? Preciso de uma ajuda, o que você sabe sobre lobisomens?
                -Lobisomens?
                -Diz que são peludos, feios e assustadores- Marina gritou do outro lado
                -Shhh Marina, to falando com a Ice. Bem eles se transformam em lua cheia comem carne, e se você for ferido por um você vira um, ou se for o caçula de sete irmãs.
                -Alem do obvio!!!!- Alex disse sendo arremessado e batendo num muro- Pergunta sobre fraquezaaaaaaaaaas.
                -Fraquezas? Hum o pelo deles é muito duro, só balas de prata conseguem furar a pele deles, eu acho que materiais mais duros que prata também servem. Dizem que se você cortar a pata dele, ela se transforma em uma mão.
                -E se cortar o rabo?- Ice perguntou
                -Acho que na melhor das hipóteses ele vira uma bunda.
                -E na pior?- Ela perguntou de novo
                -Isso eu prefiro não pensar- Lovely disse rindo.
                -Lovely para de palhaçada e diz algo útil, como se derrota um?????!!- Alex disse tentando fazer com que o lobisomem soltasse o braço dele.
                -Bem, alem da prata, acho que uma fada dos animais experientes poderia domar um.
                -Valeu- Ice disse desligando.
                Alex foi arremessado contra um muro que se despedaçou com a pancada ele cambaleou um pouco e caiu desacordado no chão
                A fera se aproximou pronta para devorar a sua presa. Diere empurrou Tama para longe e olhou na direção de Alex, ice fez a mesma coisa, em questão de segundos as duas transformaram as suas armas, Diere com uma luva com garras e Ice com sua espada.
                -Fica longe dele!!!!!!!!!
As duas avançaram em direção a fera, mas uma dupla de espadas parou as duas antes que acertassem.
                Uma mulher alta com uma cicatriz de garras no rosto segurava a dupla de espadas, o lobo tentou ataca-la, ela simplesmente se virou e se defendeu com as espadas, surpreendentemente as laminas conseguiram cortar as garras dele. Ice e Diere pegaram Alex e o levaram para longe da luta.
                -Ei, Diere, ela é uma caçadora, e aquelas espadas são feitas de prata.

21 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 10


                -Eu to dizendo, ele sumiu- Diere dizia assustada.
                -Ele não sumiu- Alex disse correndo em direção ao beco que o homem estava.
                Quando as outras chegaram lá, todas deixaram um grito escapar, o homem estava lá, a cabeça não.
                -AAAAAHHHHH!!! Eu to com medo- Tama gritou segurando no braço de Diere
                -Eu também- Diere disse se segurando em Ice.
                -V-vamos tentar manter a calma.
                -A calma? Esse cara ai perdeu a cabeça num piscar de olhos, e vamos dizer que arrancar a cabeça de uma pessoa não é tão facil assim.
                -Vejam pelo lado bom, agora ele não pode nos matar.- Alex disse olhando para uma faca na mão dele.
                -É, e nós vamos ser as próximas a perder a cabeça.
                -Você até que esta resistindo bem ao cheiro de sangue né Alex?- Diere perguntou.
                -Depois do ultimo incidente com vampiros Lovely esfregou poeira de ferro nas minhas coisas para eu me acostumar com o cheiro.
                Um som de garras raspando no chão chamou a atenção deles.
                -O que foi isso?- Diere disse dando um pulo
                -Não sei, mas está chegando perto- Ice falou pegando a sua espada.
                Uma fera grande e peluda apareceu, saltou por cima da cabeça deles e se virou para encaralos, preso pelos cabelos estava a cabeça do assassino, quando Ice olhou para a cabeça ela desmaiou.
                -O que aconteceu com ela?- Tama perguntava desesperada enquanto tentava levantar ela.
                -Acho que ela se impressiona fácil com essas coisas, Lovely tinha comentado que a Ice prefere causar ferimentos internos porque ela não gosta de ver sangue.- Diere disse abanando Ice- Alex consegue segurar ele?
                -“Alex consegue segurar ele?” Ela diz... “Consegue segurar ele?” Pô Diere, esse bicho deve ter uns 2 metros só da cabeça aos pés.- Alex disse segurando o Lobisomen.
                -É porque ele é um lobisomem, o que é estranho, achei que lobisomens fossem maiores.
                -Espere, tu ta me dizendo que isso é um filhote?- Ele disse se distraindo elevando um patada.
                -Puxa que bela patada tu levou hein Alex?- Tama disse.
                -Não fala assim dele!!!!- Diere gritou deixando Ice cair, de novo.
                -E o que você vai fazer?- Tama provocou.
                Diere partiu pra cima de Tama e as duas ficaram rolando no chão e discutindo.
                -Será que o Batman passa por coisas assim?- Alex disse revirando os olhos.

18 de julho de 2012

Alex e o lobisomem- Capitulo 9


-Vocês são amigas do Daniel?- A mulher perguntou.
-Não exatamente, mas eu conheço ele- Lovely disse- Mas pensei que o nome dele fosse Henrique.
-Não é mais... Vocês não precisam disfaçar- Os olhos dela se tornaram violetas por um momento e depois voltaram ao normal.- Você é uma fada, e você é uma sereia- Ela disse.
-Como você...?-Marina disse confusa.
-Olhos mágicos- Lovely disse- Não é algo incomum, fadas madrinhas tem, Giovana tem, raposas fadas tem, alguns feiticeiros tem, é como se fosse canções mágicas para sereias.
-Ah...
-Exatamente- A mulher disse- Geralmente da para se perceber por causa das cores incomuns nos olhos, como você mesma disse não é algo incomum, o que é incomum são famílias inteiras possuírem essa habilidade, eu venho de uma família de feiticeiros com olhos mágicos,mas a habilidade se manifesta diferente para cada individuo, eu posso ver se uma pessoa é humana, sereia, bruxa ou até caçador. E a habilidade do meu filho é...
-Seduzir as pessoas do sexo oposto.
-Não é a mais nobre das visões, mas a magia não é boa ou má, a pessoa que decide se vai usa-la para o bem e para o mau. Henrique tinha feito 10 anos quando ganhou os seus poderes, junto com seu nome mágico, Daniel. Ele sempre foi um bom rapaz, até o dia que conheceu um feiticeiro chamado Leandro.
-Desde aquele dia ele se afastou cada vez mais- o Homem começou a falar se sentando- Nós achávamos que era apenas uma fase, eu disse para ele ficar longe daquele feiticeiro, nós discutimos e ele saiu de casa. Quando voltou, algo havia mudado, ele era um humano completo, no começo achamos que Leandro havia absorvido os poderes dele, mas ele não se lembrava de nada relacionado à magia, se lembrava de nós, mas não fazia ideia de que éramos feiticeiros. Desde aquele dia viramos uma família normal, sem magia ou feitiços.
-Famílias normais não tem armadilhas com redes e alarmes- Marina surtou.
-Nós instalamos isso há pouco tempo. – A mulher respondeu- Há uns meses atrás algo estranho aconteceu, os olhos dele mudavam de cor às vezes, como se ele estivesse usando a habilidade dele, mesmo que não se desse conta. Os poderes dele haviam voltado, mas a memória não. Só então descobrimos que Leandro não absorvia os poderes das pessoas, fazia parte de um feitiço extremamente perigoso, a pessoa teria dois corpos, um seria completamente humano, e o outro mágico, as duas partes esqueceriam tudo relacionado a magia, mas a parte mágica teria acesso a mais poder, e duas almas, mas nenhuma estaria completa, se uma parte pudesse amar, a outra só sentiria ódio, e assim por diante.
-Ele pode ter voltado a ser um feiticeiro, mas está aprisionado, e só pode se libertar durante a lua cheia, e deve ser por isso que vocês estão aqui. Estão procurando o Daniel não é mesmo?
-Sabe onde ele está?
-Não, mas sei que você quer machuca-lo- a mulher disse seria
Lovely abaixou a cabeça.
-Um feitiço como esse não pode ser quebrado, provavelmente ele nunca poderá voltar a ser o que era, e o único modo dele estar livre da maldição é morrendo.
                -Nunca disse que iria matar ele.
                -Faça o que tem que ser feito, não posso suportar ver ele sendo manipulado por aquele monstro em forma de feiticeiro.
                -Preciso ir- ela disse se levantando, tinha uma pista de onde Daniel estaria, e precisava ser rápida, aquela era a ultima noite de lua cheia.

17 de julho de 2012

Poções: Hidromel

Em primeiro lugar eu sinto muito pelo atraso, eu ia começar a escrever esse post, mas ai comecei a jogar Minecraft e esqueci completamente.
Hidromel deve ser uma das bebidas alcoólicas mais antigas do mundo. Povos como gregos, celtas, vikings e saxões consumiam essa bebida feita a base de mel (E como eu havia dito no post sobre valquirias, ele também está presente na mitologia nórdica).
Basicamente a receita é uma parte de mel para duas partes de água, mas outros ingredientes são adicionados conforme a receita, a água faz com que o mel entre em fermentação e produza álcool.
Existia uma tradição dos recém casados de beber hidromel no primeiro ciclo lunar após as bodas, para que nasça um menino, dizem que dai surgiu a lua de mel.

Abaixo esta uma receita q eu encontrei:

Ingredientes:
- 2kg de mel novo
- 50l de água
- 1 punhado de alecrim
- 1 punhado de tomilho
- 1 punhado de louro
- 1 punhado de roseira brava
- 2 ou 3 punhados de malte moído
- tostadas com levedura
- 45g de cravos
- 45g de noz-moscada
- 45g de macis
Procedimento:
Ferva o mel novo na água. Coe bem. Acrescente os punhados de alecrim, tomilho, louro e roseira brava. Ferva a mistura por uma hora, pondo-a em seguida num tonel com o malte moído. Mexa até estar tépido e coe num pano passado para outro tonel.
Espalhe um pouco de tostadas com levedura e despeje o líquido. Quando o hidromel estiver coberto de levedura, despeje em uma pipa. Amarre os cravos, os macis e a noz-moscada num saco e pendure na pipa. Feche a pipa por seis meses e engarrafe. Certifique-se de que todos os recipientes foram esterelizados antes do uso.

Fontes:

16 de julho de 2012

Alex e o lobisomem- Capitulo 8


                Lovely estava em uma rua mal iluminada a noite segurando o seu arco e flecha, não sabia exatamente onde ficava a casa de Daniel, mas era um algum lugar daquela rua.
                -Acho que é essa aqui- Ela disse parando na frente a uma casa com as luzes apagadas. - Não tem carro na garagem e as luzes estão apagadas, devem ter saído.
                Lovely abriu as asas e pulou a grade, ela foi até a janela, mas estava trancada.
                -Acho que o jeito é entrar pela porta da frente, eu não faço a menor ideia de como fazer isso.
                Quando encostou na porta percebeu que ela estava aberta, ela entrou cuidadosamente na casa com o arco e flecha  preparado para disparar, quando percebeu que alguém estava atrás dela, ela se virou e soltou a flecha, mas uma rede caiu em cima dela e da pessoa que estava seguindo ela, depois uma corda puxou a rede e ela ficou pendurada no teto, as luzes se acenderam e um alarme começou a tocar. Lovely segurou firme o arco para não cair e atirou no alarme que estava tocando, só ai olhou para a outra pessoa presa na rede.
                -MARINA!!! Qual o seu problema?
                -Qual o SEU problema!!! Me atraindo para cá para eu ser capturada?
                -Primeiro eu nem sabia que você estava me seguindo, segundo, porque esta me seguindo?
                - Sabia que estava tramando alguma coisa, o que vai fazer agora? Mais um show de mágica?
                -Não tenho tempo para isso, ai! Droga, quebrei a minha unha, agora ela ta lascada.
                -RÁ, bem feito- Ela disse
Lovely deu um sorrisinho e arranhou a perna de Marina.
-AI!!! Minha perna, você ficou louca?
-Deixa de ser fresca
Lovely esfregou as mãos e percebeu que elas estavam um pouco suadas, isso deu mais uma ideia maliciosa, ela encostou a mão no corte e isso fez Marina dar um pulo na rede.
-Viu? Isso sim é motivo para reclamar, agora me surgiu uma duvida, quando vocês se machucam na forma de sereia, a água salgada não arde?
Antes que Marina dissesse qualquer coisa alguém abriu a porta, era uma mulher de cabelos castanhos, olhos castanhos e rosto fino, junto com um homem alto de cabelos morenos e olhos castanhos também.
-Quem são vocês?- O homem perguntou.
-Bem- Lovely disse- Ela é uma pinhata, eu sou um animal em perigo de extinção que não pode ficar preso, me solte!!!
-Você não perde a oportunidade não é mesmo?- Marina disse se ajeitando na rede
Depois de tirar as duas da rede, a mulher pediu que elas se sentassem na mesa enquanto o homem guardava a armadilha.

14 de julho de 2012

Alex e o lobisomem- Capitulo 7


                -Queria saber porque a gente tem que fazer isso. Não tem um outro grupo formado?- Tama disse
                -Tem, mas acho que aquele grupo precisa de um tempo para se enturmarem- Dara disse- Enquanto eles tentam não se matar, vocês cuidam dessa missão.
                -Você ainda não explicou a missão- Ice disse.
                -Nos últimos dias foram registrados casos de ataques de animais, o que é estranho já que não existem muitos animais selvagens na cidade.
                -Você acha que pode ser a irmã do Alex? Por isso chamou o Alex?-Diere perguntou preocupada
                -Não sei, isso vocês terão que descobrir, chamei o Alex porque ele faz parte da equipe de vocês, e pode ser útil.
                -Só para constar, foi culpa da Lovely a Gabriela ter pego a poção.- Ice comentou.
                -Vamos logo com isso para eu poder voltar para casa- Tama disse se levantando e pegando uma mochila com ingredientes de poções.
                Era a ultima noite de lua cheia, O grupo de Ice caminhava pelas ruas da cidade a noite, procurando pistas sobre os assassinato, mas até agora não tinham encontrado nenhum corpo.
                -Estamos andando a horas!! Seja lá o que era aquilo, já deve estar de barriga cheia- Alex disse.
                -Como assim “seja lá o que for”? Ta na cara que é um vampiro, que outra criatura teria força o suficiente para estraçalhar um ser humano assim?- Tama disse
                -O Alex tem razão Tama- Diere disse- Não se pode afirmar que é um vampiro, vampiros são caçadores inteligentes, não seriam estúpidos o suficiente para deixar suas vitimas a vista.
                -A não ser que estejam nos levando para uma armadilha.- Tama revidou.
                -Por acaso eu tenho que lembrar ao casal ai atrás que devemos fazer silencio? Essa é a parte mais perigosa da cidade, podem ter assassinos em cada esquina. Sem falar que não podemos chamar a atenção da criatura.
                -Está com medo de um assassino? Você tem uma espada que pode cortar qualquer coisa!!!- Tama exclamou.
                -Shhhhhh!!! Suas tagarelas, eu escutei um barulho lá atrás. - Alex disse bem baixinho.
                Diere cobriu a orelhas com o cabelo e fez com que elas virassem orelhas de cachorro.
                -É verdade, tem alguém nos seguindo. Ice, consegue descobrir quem é?
                -Veja e aprenda -ela disse.
                Ice assoprou na própria mão, um vapor saiu da boca dela, ela congelou o sopro, e fez uma espécie de espelho na palma da mão. Diere fez seus olhos virarem olhos de águia e focou no espelho de Ice.
                -Não é ninguém que conhecemos, ele tem uma faca, vamos apertar o passo, melhor não arrumar confusão.
                Diere desviou o olhar do espelho por um momento, quando olhou de novo o homem havia desaparecido.
                -Ele sumiu!!!- Diere disse quase soltando um grito junto.

13 de julho de 2012

Pedras: Seaglass

Seaglass, ou vidro do mar, ou até lagrima de sereia, vidro da praia, ou lagrimas da sorte, são pedaços de vidro que são encontrados no mar ou em lagos, por causa da água e da areia ele fica com aspecto arredondado, e fosco.
Eu diria que é um exemplo da frase "do lixo ao luxo", quando alguém joga uma garrafa de vidro na praia, a água e a areia "lixam" o vidro deixando ele fosco. Podem existir de diversas cores, mas é mais comum a cor verde a marrom de garrafas de cerveja ou refrigerante.Os mais raros são os de cor rosa, roxa, ou branca.
Hoje em dia encontrar um tesouro desse é muito difícil eu nunca encontrei nenhum. Isso é de certa forma um bom sinal significa que as pessoas estão jogando menos lixo nas praias (ou porque substituíram o vidro por plastico, o que é muito pior).
Alguns lugares produzem o seaglass artificialmente o que tira um pouco da poesia da joia "o vidro que foi suavizado pelas ondas e pela areia".
Não seria o máximo ganhar um colar de seaglass?

Fontes:
http://shabbychicks.blogspot.com.br/2010/06/sea-glass-whoopie-pies-and-god.html

12 de julho de 2012

Feitiço de receita

Bem estou de ferias, to cheia de primos ao meu redor e não tenho tempo para escrever nada, sem falar que com esse frio eu não sinto a ponta dos meus dedos, vamos logo aos feitiços para eu poder ficar ao sol.
Pesquisei alguns feitiços para fazer com que uma receita dê certo:

1º feitiço:
Ingredientes:
1 vela colorida (escolha a cor que será para o deus ou a deusa que você estiver cozinhando)
1 folha de papel branca
1 lápis
 E uma tabela de horários planetários
Preparo:
Escreva na folha a receita que irá fazer, desde os ingredientes até o modo de preparo. Acenda a vela e dedique ao deus ou deusa de acordo com a hora que você começou a receita (tipo de você começou a fazer a receita a meia noite de uma sexta-feira, a vela deve ser consagrada a deusa vénus).
Peça ao deus que faça com que a receita dê certo acendendo a vela como agradecimento.

2º feitiço:
Ingredientes:
1 folha de papel marrom
tinta ou uma caneta vermelha
1 vela vermelha
canela em pó
Preparo:
Escreva a receita na folha marrom com tinta vermelha, salpique canela na vela e coloque em cima da folha. Acenda a vela e comece a preparar a receita

Esse foi o meu post sobre feitiços de hoje, agora com licença que eu preciso procurar um raio de sol.

Fontes:
http://magiasefaznacozinha.blogspot.com.br/2009/08/feitico-para-qualquer-receita-dar-certo.html

11 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 6


                -Falou galera, to indo- Lovely disse pegando a bolsa que deixou cair no chão quando Marina a assustou.
                -Já vai tão cedo Lovely?- Noken disse desaparecendo no ar e reaparecendo atrás de Lovely.- Nem deu tempo de matar a saudade...
                -Acredite, se eu não sair daqui, saudade não vai ser a única coisa morta. An... Giselle, uma ajudinha aqui?
                -Não me meta nas suas batalhas Lovely- Ela disse sem tirar os olhos do livro.
                -Que tal se a gente brinca de esconde-esconde?- Ele disse
                -Não, obrigada, prefiro manter a minha sanidade mental. E eu lembrei que preciso fazer uma coisa hoje.
                Giovana abriu os olhos e Giselle desviou o olhar do livro para Lovely
                -Ela vai fazer aquilo?- Giovana disse se levantando da rede.
                -Parece que sim- Giselle disse voltando a ler.
                Os outros trocaram olhares confusos entre si, depois ignoraram elas e continuaram interrogando Lovely.
                -O que vai fazer de tão secreto?- Marina perguntou.
                -Adoraria dizer que não é da sua conta, mas tenho certeza que se eu disser isso você vai arrumar um jeito de me fazer pagar.- Ela disse abrindo a porta e saindo.
                Giselle e Giovana olharam uma para a outra e depois saíram voando pela janela.
                -O que você acha que ela está aprontando?- Horkeus disse.
                -Eu não sei... Mas vou descobrir- Marina disse pegando a bolsa dela que estava encostada do lado da fonte.
                -Ok, mas tome cuidado, ela é traiçoeira, lembre-se do que ela fez com a Mita.- Noken disse.
                Marina apertou os punhos quando se lembrou, depois do incidente com a fada da nevoa, Mita passou a evitar Marina, logo depois de toda a confusão, Marina pediu que ela entregasse o artefato, mas Mita se recusou, desde aquele dia as duas deixaram de ser amigas, e Marina sabia que Lovely era a responsável.
                -Tem certeza que não quer que eu vá?- Noken perguntou
                -Não, Você é muito silencioso, se ela se assustar pode acabar machucado.
                -Lovely!- Giselle chamou seguida de Giovana- Duas coisas... A primeira é, porque não enfrenta eles? Eles não são tão ruins assim, você já passou por coisas piores. Porque não leva na esportiva como a maioria das coisas.
                -Sei lá... Não consigo manter a paciência com eles, principalmente com a Marina. Eu prefiro ignorar, deu certo todos esses anos. E você não disse que não ia se meter nas minhas batalhas?
                -Não, eu disse para VOCÊ não me meter nas suas batalhas. - Ela respondeu
                 -Você é muito estranha, não que enfrentar a Marina e companhia, mas está saindo para procurar o Daniel. Lovely! Você quase morreu da ultima vez que vocês se encontraram.- Giovana disse
                -Naquele dia eu fiquei abalada, agora eu já estou calma. E eu preciso descobrir exatamente o que ele fez com o Zair.
                -E se ele não quiser dizer?- Giovana perguntou
                -Ai, eu vou torturar ele até ele dizer.
                -As vezes você me assusta Lovely- Giovana disse

10 de julho de 2012

Plantas: Primavera

A primavera é uma planta brasileira, foi descoberta por um francês chamado Louis Antoine de Bougainville, que levou a planta para a Europa onde se popularizou. O nome Bougainville deu o nome cientifico da planta, Bouganvillea.
Também é chamada de três marias, geralmente ela floresce na primavera (NOSSA!!! A planta primavera floresce na primavera, puxa Lovely você é um gênio por descobrir isso!!) e no comecinho do outono. Antigamente existiam duas especies, a roxa que foi descoberta por Louis, e a vermelha que foi descoberta um tempo depois, dessas duas surgiram as outras variedades como a primavera branca (também chamada de branca de neve) e a laranja (chamada de "orange king"). Aquelas "pétalas" coloridas na verdade são folhas modificadas, a flor é na verdade aqueles pontinhos amarelos no centro.




Fontes:
http://magiaesoterica.com/plantas-medicinais/primavera
http://florplantas.blogspot.com.br/2009/01/primavera.html

9 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 5


                -Para que nós precisamos da Lovely? Ela só vai atrapalhar. Nós já temos um ogro, ogros são ótimos em preparo de poções.
                -Isso Dara- Lovely disse- Eles não me querem no grupo, eu não quero entrar no grupo.
                -Boa tentativa Lovely, você vai fazer 18 anos em agosto, e será coroada rainha tem que aprender a enfrentar os seus problemas. Mas não posso te obrigar a ficar, se quer ir você pode.
                -Isso, volta para o seu castelo princesinha- Noken disse.
                Lovely, que estava prestes a sair se virou e disse:
                -Quer saber, eu vou ficar.
                -Muito bem, Gravou isso Giselle?- Dara disse.
                -Anotei, ela disse em alto e bom som com varia testemunhas em volta.
                -Muito bem, hoje vocês podem tirar o dia de folga para se conhecerem melhor.
                -Mas e quanto aquele caso de corpos estraçalhados?
                -Resolvemos isso amanhã, mas não vou colocar vocês nesse caso, tenho outro grupo em formação já.
                Alex caminhava pelas ruas da cidade reclamando em voz baixa
                -Aquelas duas me enganaram, pensei que éramos amigos, garotas. Hunf!
                Foi quando levou uma bolada na cabeça que o fez cair no chão, ele olhou para o lado e viu um menino correndo na direção dele.
                -Foi mal cara, eu não te vi, você ta bem?
                -Ah... Estou, só fui pego de surpresa
                -Eu estou jogando sozinho, que jogar?
                -Claro, porque não? Não preciso ir a lugar nenhum.-Ele disse descendo uma ladeira em direção a uma “quadra” improvisada, tinha duas pedras como gol, e só.
                -Nunca te vi por aqui. Qual o seu nome?- Ele disse chutando a bola.
                -Alex... Eu moro meio longe daqui, tive um discussão com as minhas... irmãs.
                -Prazer, meu nome é Juan, sei como se sente, eu tenho 7 IRMÃS!!! E elas são muito chatas. Por isso eu venho pra cá, para me esconder delas, mas elas logo aparecem para me arrastar para casa.
                -Acredite, eu sei como é ter uma irmã doida,suas irmãs só estão preocupadas com você.
                -Elas são paranoicas, a única pessoa mais paranoica que as minhas irmãs, é a minha mãe, ela é assustadora, e está sempre séria. E você? Como é a sua família?
                Antes que Alex pudesse responder, Ice apareceu no topo do barranco chamando ele.
                -É a sua irmã?- Juan perguntou
                -... É sim Eu tenho que ir- Ele disse escalando o barranco
                -Onde tu tava Alex? Vamos, temos um trabalho a fazer.- Ice disse arrastando Alex pela rua segurando na gola da camisa.
                -Aonde está me levando?
                -Dara nos deu uma missão, temos que investigar umas coisas...

7 de julho de 2012

Alex e o Lobisomem- Capitulo 4


                Lovely esfregou os olhos para tirar a água e olhou para a criatura de pelos vermelhos, que aliais não eram pelos, era cabelo, e a pele eram escamas de sereia.
                -MARINA!!!! O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO???!!!
                -Relaxa Lovely, bruxas não derretem quando encostam na água, se bem que do jeito que você fede, acho que derreteria sim.- Uma garoto disse se materializando em cima da árvore, ele pulou de cima do galho e aterrissou ao lado de Marina.
                -Noken- Lovely disse espremendo os olhos de raiva
                -Ela não tá com medo de derreter, ela deve achar que vai virar espuma se encostar em água salgada.- Outro disse descendo as escadas
                -Horkeus- Ela disse se virando para o garoto nas escadas.
                -O que está fazendo aqui Lovely?- Mais um garoto apareceu, esse estava na forma de um garoto grande e forte
                -Grog- Ela disse mais uma vez com desprezo- Puxa, é tão bom ver vocês novamente. Quando foi a ultima vez que nos vimos? Na nossa formatura? O papo foi bom- Ela disse se levantando- Mas eu preciso ir, vou me encontrar com umas amigas, sabe Giselle e Giovana...- Ela falou indo em direção a porta de costas sem tirar os olhos de nenhum deles. Foi quando a porta se abriu e ela bateu em alguém.Lovely se virou e deu de cara com Dara.
                -Boa tarde mestra- Uma voz gritou lá do alto
                Era Giselle, sentada em uma almofada flutuante, estava do lado da ultima prateleira de livros. Lovely prestou mais atenção na sala e viu que Giovana estava dormindo em uma rede presa na árvore.
                -Boa tarde a todos, Lovely, vejo que já conheceu seus colegas de equipe.- Dara disse calmamente
                -Acho que acabei de descobri porque fui a ultima a ser chamada...
                -Você foi chamada? Essa é boa, para que você foi chamada? Para servir de isca? Ou para fazer os nossos inimigos morrerem de diabete com as suas flores perfumadas- Grog disse rindo bem alto.
                Dara encarou Grog por um momento e depois começou a falar.
                -Oi Dara, como é bom te ver, eu li a sua carta, mas mudei de ideia, vou voltar para o meu atelier que é seguro, calmo e fica do lado do meu quarto, mas adorei a decoração, vou fazer parecido no meu quarto ok? Foi bom rever vocês galera...
                -Não tão rápido Lovely.- Dara disse- Eu chamei vocês aqui porque estou montando uma organização, e vocês são a primeira equipe a ser formada, Marina, você é a especialista em amuletos, Grog é experiente na criação de armas, os dois possuem conhecimento sobre artefatos. Noken, você pode mudar a sua forma e também desaparecer no ar. Giovana pode criar ilusões e ficar invisível alem da sua habilidade em manobras aéreas. Vocês serão espiões. Giselle, feitiços, Lovely, poções e Horkeus, luta e estratégia. 

4 de julho de 2012

Alex e o Lobisomen- Capitulo 3


                Dara entregou uma carta e entregou para Lovely dizendo:
                -Estive pensando, acho melhor eu deixar você voltar a frequentar a escola do que você ficar se esgueirando pelos encanamentos escondida.
                -Como você descobriu?- Lovely perguntou olhando para Ice
                -Ouvi vocês duas discutindo enquanto passavam por cima da minha sala.
                -Annnnnnn... Então, você estava dizendo sobre eu poder voltar?
                -Sim- Dara disse limpando a garganta- Estou formando um grupo para investigar acontecimentos que envolvam o mundo mágico no mundo dos humanos, você parece já estar acostumada com esse caso.
                -Então eu resolvo só missões para poder voltar a frequentar a escola? Assistir lutas, marcar encontros no pátio, usar a biblioteca?
                -Precisamente. Tudo que você precisa saber está nesse envelope. Local, horário, e dia.- Dara disse se retirando.
                -Legal, vou poder voltar a encher o saco de vocês quando não tiver nada para fazer.- Lovely disse olhando para Ice- Por que eu sinto que vou me ferrar de alguma maneira?
                -Eu vou saber? A louca aqui é você.- Ice disse- Giselle entregou um desses para a Giovana outro dia, e acho que ela ganhou um também.
                -Serio? Porque eu sou a ultima a saber de tudo? Bem, pelo menos eu vou arriscar a minha vida ao lado de amigas, odiaria ter que confiar em estranhos.- Ela disse abrindo o envelope e olhando a data e a hora depois soltou um suspiro- Não sei porque, mas estou com a impressão de que a Dara não pretendia me convidar...
                -Porque diz isso?
                -Porque a reunião vai ser agora. Ótimo, tenho que sair voando de novo.- Ela disse abrindo as asas.
                Lovely ficou olhando para a carta e para a porta. O endereço estava certo, mas era estrenho, parecia um prédio abandonado. Fazia sentido parecer, Dara com certeza não queria qualquer um por ali. Ele não era muito alto, tinha apenas dois andares.” Dara provavelmente comprou esse prédio velho para construir uma espécie de central” Ela pensou abrindo a porta, mas Lovely não estava preparada para enfrentar o que tinha lá dentro.
                Por dentro era um local bem iluminado e grande tinha uma fonte dourada que deveria ocupar dois por três metros da sala, tinha uma arvore viva lá dentro, no canto esquerdo para quem entrava, uma estante de livros que ocupava metade de uma parede e chegava a encostar no teto, uma escadaria em espiral  com degraus que flutuavam sem corda e sem corrimão. O segundo andar deveria ter menos de um quarto do primeiro, ele tinha um formato arredondado e tinha uma grade que combinava com a cor dos degraus flutuantes. Lovely deixou o queixo cair dizendo.
                -Cara, porque o meu quarto não é tão legal assim? Por que a ESCOLA não é tão legal assim? Puxa... A Dara investiu mesmo nisso.
                Lovely se aproximou da fonte quando uma criatura de pelo vermelho e pele roxa pulou para fora da fonte e espirrou água em Lovely, que deu um grito e caiu no chão.
                -Que foi Lovely? Com medo de derreter?- A Criatura disse saindo da fonte

Primeiros socorros para fadas e outras criaturas fabulosas

Primeiros socorros para fadas e outras criaturas fabulosas
Editora: Rai
Autor(a):Lari Don

Helen não tem a mínima vontade de se tornar veterinária como sua mãe.Então,não ficou muito animada quando foi chamada para ajudar um cavalo ferido,acontece que não era bem um cavalo...

Helen mergulha em um mundo extraordinário,repleto de magia,criaturas fantástica e um monstro perigoso,conhecido como Senhor do Labirinto,que pretende destruir todos...
(observação:nunca duvide,pois a magia pode estar mais perto do quê pensa...)

3 de julho de 2012

Plantas: Lavanda

Antigamente, essa planta era usada pelos romanos para lavar roupas, tomar banho dai veio o nome Lavanda, lavar. Elas também são conhecidas como alfazemas.
Existem varias especies de lavanda, as mais comuns são a Lavanda Inglesa, a francesa, e a Espanhola (angustifolia, intermedia e stoechas respectivamente).
Na medicina pode ser usada para insonia, ansiedade, nervosismo, dor muscular, acme e inflamações na pele. Durante a segunda guerra mundial ela foi usada para limpar ferimentos de soldados. É eficaz no tratamento de picadas de inseto e como tintura fortalece os cabelos
Quando usada por homens atrai mulheres, e ao ser queimada limpa o ambiente e traz prosperidade, também pode ser usada para combater o mau olhado e a inveja colocando algumas folhas no guarda roupas.


Fontes:
http://www.jardineiro.net/br/banco/lavandula_sp.php
http://www.astral.oxigenio.com/jardim_aromatico/jardim_alfazema.htm
http://erveiro.wordpress.com/2009/01/05/a-magia-das-ervas-e-das-plantas/

2 de julho de 2012

Lua das Fadas
Editora:escala
Autor(a):Eddie Van Feu

Depois que Analice desaparece misteriosamente,sua melhor amiga,Bianca recebe pistas estranhas,como se Analice estivesse no mundo das fadas.Ela decide buscar ajuda do anjo encarregado do reino dos elementais do ar,Rafael,ela acaba conseguindo como guia Zacariel,que não parece muito confortável com esta missão...

Durante a aventura eles encontram fadas,ninfas,sereias,sátiros,elfos...Sempre evitando a Corte Unseeli,o terror do Reino das Fadas.Mesmo discutindo o tempo todo, Bianca e Zacariel precisam unir suas forças para sobreviver e encontrar Analice,enquanto procuram entender o quê estão sentindo...

Alex e o Lobisomen- Capitulo 2


                Alex estava em um campo aberto no pátio da escola, ele e Ice havia riscado uma quadra no chão. Quando Lovely chegou quase foi atingida na cabeça por uma bola de futebol.
                -Alguém pode me explicar porque raios objetos voadores com forma de esfera gostam de acertar a minha cabeça?É bola de vôlei, futebol, tênis, ping pong.
                -Oi Lovely, a Ice estava me ensinando a jogar futebol, não é legal?
                -Puxa, um vampiro e uma fada forte o suficiente para levantar uma montanha com uma só mão, isso não vai dar certo.
                -Relaxa Lovely, eu estou jogando na minha forma humana.- Ice disse
                -Isso é mais um motivo para eu me preocupar, acho que as paredes dessa escola deveria ser feitas de cristais de lírios do inverno, porque francamente, uma simples brincadeira de criança por aqui pode explodir uma sala de aula inteira.
                -Não reclama não, foi você que chegou atrasada.
                -Ok ok, fica na forma de fada, Alex vamos começar... Você dois me deram um ideia, cada um de um lado, o primeiro que marcar 3 gol vence.
                -No que isso vai me ajudar no treinamento?- Alex perguntou
                -Simples, tentar usar todos os seus poderes enquanto joga que ai eu vou anotando, ok?
                -Ice... Sua prima é meio louca
                -Eu sei. Vamos fazer uma aposta, se eu ganhar você serve de modelo para a próxima edição da nossa revista.
                -Ok.
                -Muito bem- Lovely disse segurando um caderno e uma caneta- super força?
                - Confere- Alex disse dando um chute forte o suficiente para mandar Ice e a bola para o gol.
                -Velocidade?
                -Confere- Ele disse se movendo tão rápido confundindo Ice e marcando outro gol
                -Visão de calor?
                -Conf... Espera... Visão de calor? Love...- Ele dizia , mas Ice passou por ele e marcou um gol
                -Super sopro?
                -Lovely você ta bem?- Ele disse, mas Ice marcou outro gol
                -Headshot ?
                -Headshot?! O que raios você ta fazendo?
                -Confere- Ice gritou
                Ice deu um chute que fez a bola acertar direto na cabeça de Alex, quando ele estava no chão ela marcou outro gol.
                -Vocês ficaram doidas?- Ele começou a gritar enquanto se levantava
                -Aposta é aposta, você vai ser modelo da revista, viu Lovely? Eu falei que ia conseguir um modelo masculino da minha idade.
                -Ah, sei, mas foi só porque eu ajudei.
                -Espera. Vocês duas armaram isso para mim?
                -Ah, a gente precisava de um modelo para as roupas da Karim, mas ninguém queria.
                -Vocês duas... São as fadas mais CRUÉIS que eu já conheci!!!!!- Ele disse indo embora- CRUÉIS!!!!!
                -Cara agora eu estou me sentindo horrível- Lovely disse- Será que ela vai ficar muito zangado com a gente.
                -Nah, logo logo o sentimento de culpa passa. Escuta, você não tinha sido expulsa?
                Lovely arregalou os olhos e gritou:
                -É mesmo, tenho que dar o fora daqui!!!!
                -Não tão rápido senhorita Lovelina.- Dara disse surgindo do nada.
                -Puts, me ferrei de novo.- Lovely disse batendo a palma da mão na testa.