30 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 15


-PORQUE EU SOU A PRIMEIRA?????- Marina gritava se debatendo.
-Ah, é pra minha alegria, ah e talvez porque eles possam beber o seu sangue- Lovely disse rindo
-Você tava planejando dizer isso há quanto tempo?- Marina perguntou
-Para de reclamar, tenta mostrar um pouco de dignidade durante a sua morte.- Lovely disse.
                - Vaca!!
                -Como sabe que eu sou uma vaca? Eu posso ser um ovelha... Méeeeeeee. Antes que você pergunte, essa eu tava planejando desde o ano passado.
                - Quando você nasceu o medico te jogou na parede ou você já era assim na barriga da sua mãe?
                -Depende você sempre foi chata assim ou ficou assim depois que me conheceu?
                Marina se virou para Alex dizendo- Me mata, agora!!!
                Alex esticou o braço para trás e se preparou para acertar Marina, seus olhos brilharam por um momento, ele desviou o olhar de Marina e olhou para o guarda que segurava ela, antes que qualquer um se desse conta ele acertou o guarda que bateu na parede com o golpe, Lovely aproveitou a confusão e mordeu o braço do vampiro que a segurava, pegou uma flecha de tristeza e cravou no braço do outro vampiro.
                -Bem vindo de volta Alex- Lovely disse correndo em direção a Gabriela- eu queria dizer antes, mas você estava meio fora de si, adorei a sua irmã!!!
                -Acho que você é a primeira que me diz isso...
                -Eu tenho certeza.- Marina disse
                Antes que Lovely alcançasse Gabriela ela desapareceu. Lovely se virou e deu de cara com Gabriela, por reflexo ela esticou o braço e arranhou o rosto de Gabriela.
                -Ops... Foi mal...Não queria cravar as minha unhas na sua cara...
                Gabriela pegou Lovely pelo pescoço e começou a apertar dizendo- Vou quebrar esse seu pescoço.
                -Solta ela, Gabriela- Duas vozes gritaram ao mesmo tempo Ice que apareceu na porta e Alex que tinha acabado de ajudar Marina a se levantar.
                Lovely caiu no chão tossindo e esfregando o pescoço
                -Cara isso realmente doeu
                -Chega para o lado Lovely, a Gabriela é minha- Ice disse tirando a espada do cabelo.
                Lovely se levantou ainda esfregando o pescoço Alex arrastou ela para longe de Gabriela e Ice e Kaila ajudou.
                -Esperaaaa, a gente não deveria ajudar eles?- Lovely dizia enquanto era arrastada.
                - Elas são as nossas irmãs Lovely, e acredite, nós conhecemos elas e não é uma boa ideia se meter na briga delas.
                -Entãoooo... Nós vamos ficar assistindo?
                -Não exatamente, Nós vamos distraí-los enquanto Você vai descer e encontrar Diere e uma bruxa chamada Tama.
                -Isso significa que eu vou perder a melhor parte. Se cuidem ok?- Ela disse abrindo as asas puxando Marina pela mão e descendo as escadas.

28 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 14


-O que está fazendo Lovely? VAMOS DAR O FORA DAQUI!!!!!- Marina gritou
Tarde demais... Antes que percebessem Gabriela tinha dado um salto e segurado a calda de Marina trazendo ela para o chão
-Quem é a terceira líder?
Lovely hesitou por um momento, depois pousou e disse.
-Sou eu...-Enquanto dois vampiros seguravam ela e Marina
-Muito bem... Alex mate as duas, não vou nem precisar do feitiço daquela bruxa, acho que vou matar ela.
-Lovely... Você disse que o Alex não era ele, parecia mais uma besta, então porque ela faz tudo o que a Gabriela manda?
-Vamos voltar as aulas de Biologia mágica... Vampiros são muito parecido com zumbis, e zumbis geralmente obedecem que os criou, acho que é uma regra meio comum entre mortos vivos, mas eu sei que o Alex está lá no fundo e pode nos ouvir
No fundo da mente de Alex um garoto estava sentado segurando os joelhos e de cabeça baixa, uma luz parou bem na frente dele e tomou uma forma humana. Alex reconheceu os cabelos verdes e asas transparentes
-Alex...- Ela disse se agachando
Alex levantou o rosto lentamente, seus olhos estavam castanhos e sua pele estava rosada.
- Nadine Sele... É você? O que está fazendo aqui?
Ela calmamente se sentou ao lado dele e disse:
-Eu que deveria estar te perguntando, suas amigas estão em perigo, e tem um monstro prestes a mata-lás.
-Aquele monstro sou eu...
-Não! Alex, você não é um monstro, eu não usei toda a minha energia para dar vida a um monstro.
-Que diferença isso faz? Um dia todos vão morrer e eu vou continuar assim, melhor eu ficar com a minha espécie, eu não quero ficar sozinho, mas também não quero morrer.
- “Uma nova vida espera aquele que for salvo pela dama de coração gelado”- Ela disse se levantando e se virando para ir embora
-E o que raios isso significa, eu não entendo esses feitiços poéticos, ou sei lá como se chamam.
-Um gesto de amor... Uma irá morrer com o corpo congelado pela própria frieza, a outra provara que é digna da virtude da coragem.- Ela começou a desaparecer coforme se afastava- Mas no momento quem deve mostrar coragem é você- Ela disse desaparecendo.

25 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 13


Marina abriu os olhos e viu vários pés em volta dela, ela tentou mexer os braços e as pernas, mas eles estavam amarrados, sua cabeça latejava, e a ultima coisa que lembrava era de ver Lovely voar na direção dela.
-Ah! Francamente, já é a segunda vez que eu desmaio hoje!!!!
-Lovely? Você ta ai?- Marina disse terminando de acordar
-Não, é o meu fantasma...Uuuuuuuuuh eu vou puxar a sua perna de noite...
-Grossa!!!
-Melhor que ser um mastro de navio que nem você.
Uma figura saiu do meio da multidão. E parou do lado das duas.
-Meu nome é Gabriela, e que são vocês duas?
-Gabriela? Ah! Você é a vampira rival da princesa Ice!!
Marina ia perguntar porque Lovely falava da própria prima de modo tão formal, mas percebeu o motivo antes. “Ela não quer que Gabriela saiba que ela é uma princesa também”
-Ice? Uma princesa? E suponho que a fadinha do fogo também seja uma princesa não é?
-Princesa Kaila...- Lovely assentiu
-Deve haver mais uma não é mesmo? Alguém bom em escudos mágicos, alguem que eu não conheci quando estava lá... Infelizmente eu só cheguei a ver Ice e a irmã dela, vocês duas podem me dizer quem é a terceira em troca de suas vidas?
-Não existe nenhuma terceira, só Ice e Kaila.
-Não esperava que vocês cooperassem, por sorte alguns vampiros podem ler mentes.
-É uma pena que vocês tenham pego as duas garotas mais burras de Magictopia.- Marina disse.
-Fale por você, eu não sou burra, esquecida, sim, maluca com certeza, mas eu não sou burra.
-Calem a boca!!!! Você!!!!- Ela disse apontando para um homem alto de cabelos vermelhos- Começe o serviço.
-Eu já comecei, não há nada de muito útil lá dentro, parece uma floresta e não para de tocar uma musica sobre panqueca feliz...
-Panqueca feliz?- Marina perguntou não acreditando- O que raios passa na sua cabeça alem de pôneis e fadas?
-Te garanto que tem mais informação na minha cabeça que na sua. Musicas bobas são ótimas para desconcentrar as pessoas, e sem falar que eu estou meio nervosa e quando eu to nervosa todas as informações importantes desaparecem.- Ela disse sorrindo.
-Esquisita- Marina (e outros vampiros disseram baixo)
Lovely ignorou e disse se virando para o vampiro que lia mentes
-Olha se for ler a minha mente, não abra a porta cheia de correntes e que está escrito “não abra”.
Lovely continuou cantarolando a musica bem alto em sua mente para que ele não descobrisse o seu plano, alguns segundos depois ele caiu morto no chão
-O que raios tem na sua cabeça Lovely? Explosivos?
-Eu chamo de minha caixinha de Pandora... AGORA!!!!!
Lovely abriu as asas cortando as cordas que prendiam as duas e saiu voando.
-Se sair fugirem o garoto morre- Gabriela disse enquanto Alex se aproximava dela com um olhar vago.
Lovely parou no ar e olhou para trás.

23 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 12


-Ah, mais não vai mesmo!!!!-Lovely pulou em cima de Marina e as duas rolaram pelo chão um gritando com a outra.
-Você não vai fazer coisa nenhuma até eu descobrir o que há de errado!!!
-Se eu esperar o seu cérebro funcionar, nós já vamos estar mortas, agora me larga e deixa eu acabar com isso!!!
Marina empurrou Lovely e saiu correndo
“Espera... A Marina não pode matar o Alex, não com ele assim, desse jeito o Alex vai matar ela. AH CARAMBA!!! eu tenho que fazer alguma coisa”
-MARINAAAAA!!!!Espera!! Ele vai te matar!!!-Lovely gritou, mas algo a segurou pelas asas e a arremessou contra Marina fazendo as duas caírem desmaiadas.
-Levem elas para Gabriela... - O vampiro que arremessou Lovely ordenou.
Ice desceu as escadas voando e deu de cara com o corredor dos prisioneiros.
-Bah, acho que encontrei a geladeira deles- Ela disse atravessando o corredor enquanto eles pediam socorro, ela chegou na porta no final do corredor, puxou o hachi e prendia o seu cabelo, fazendo o virar uma espada.
-O primeiro que me atacar perde a cabeça...- Ela disse abrindo a porta com tudo e quase acertando Tama.
-EU NÃO FIZ NADA!!!!!!- Ela gritou se abaixando para desviar de Ice.
-VOCÊ É UMA VAMPIRA?
-O QUE? NÃO!!!! Eu sou uma bruxa!! E você deve ser Ice a fada do gelo de quem eles tanto falam, não é?
-Pelo jeito Gabriela já sabe que estou aqui. Sabe o que onde aquela va... Aquela coisa se escondeu?
-Eu não sei, ela não parece ser do tipo que se esconde, parece ser do tipo que espera, de qualquer jeito a ultima vez que vi ela foi quando aquele garoto vampiro tentou matar ela com uma poção que brilhava
-Poeira de sol, isso significa que ela está vulnerável a luz do sol. Mas por que você não está presa como os outro?
-Se eu fazer um feitiço para quebrar barreiras mágicas, ela falou sobre uma espécie de escudo em uma cidade. M.. Mag
-Magictopia. É a nossa casa, quase. Você ia quebrar a barreira de Lovely?
-Lovely?
-É, ela pode criar escudos contra magia, e eu contra objetos sólidos. Para de fazer esse feitiço idiota e vamos dar o fora daqui!!!- Ice disse puxando Tama pela mão.
Quando as duas abriram a porta esbarraram em Diere e Kaila e as quatro caíram no chão.
-Ei olhem por onde andam, onde vocês estavam?- Ice perguntou se levantando
-Nós estávamos te procurando, você entrou em choque e depois se separou de nós- Kaila falou ajudando Diere a se levantar que não parava de olhar para Tama.
-Quem é ela?
-Ela se chama Tama e estava fazendo um feitiço para quebrar o escudo mágico da Lovely para Gabriela entrar em Magictopia.
-Eu acho que vou fazer outra pergunta, Ela tá do nosso lado?
-Gente...- Kaila disse.
-Não sei se estou, vocês vão me ajudar a sair daqui?
-Pessoal...- Kaila continuava
-E se ela for uma vampira disfarçada?- Diere contiuava falando com Ice
-Eu sei que é um momento muito especial quando você conhece a sua rival, o ódio a primeira vista e tudo, mas alguém viu a Marina e a Lovely?!?!?!- Kaila interrompeu

22 de abril de 2012

Mitologia: Trolls

No livro que eu estava lendo os trolls eram os maiores inimigos das fadas, não são muito inteligentes e seu tamanho varia de historia para historia, geralmente são feios possuem orelhas e narizes grandes, dentes saltando para fora da boca e usam a violência para tudo. Possuem uma língua própria e são raros os que podem se comunicar em ouras línguas. A maioria vive até os 75 anos e atinge a idade adulta aos 30 anos
Ao contrario do que as pessoas pensam eles são muito amorosos e protetores com os seus filhos, geralmente a mãe cuidava dos meninos e o pai das meninas, acho que eles só não gostam de fadas, humanos e outros trolls adultos.
Antigamente se acreditava que eles eram mestres da ilusão (interessante... Será que a Giovana tem sangue de troll?) e podiam mudar de forma, mas deviam tomar cuidado com a luz do sol, ou poderiam virar pedra, por isso a grande maioria vive em cavernas ou buracos subterrâneos e gostam de roubar comida de humanos.



21 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 11


-É aqui?- Ice perguntou
-Pelo mapa, sim, era para a Diere e a Lovely estarem nos esperando aqui.- Marina disse olhando para os lados.
-OI!!!!!- Lovely disse alto o suficiente para fazer Marina dar um pulo.
-AI!!!!!LOVELY!!!!! O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO?- Ela disse olhando zangada para Lovely
-Falem baixo suas bestas! Querem chamar a atenção dos vampiros?
-Não seja boba Ice, eles já sabem que estamos aqui, do jeito que a Lovely gritou.
-Eu gritei? Eu só falei um “oi”.
-Quando é pra falar alto cê não fala né?
-É melhor pararem já com isso. Francamente, vamos entrar logo!!!
Quando arrombaram a porta deram de cara com uma sala completamente vazia, no centro estava Alex com a cabeça baixa.
-Ai está você, e ai? Cadê aquele exercito de vampiros que você tinha dito que existia- Ice disse andando na direção dele.
-Alex? Você ta legal?- Lovely disse se abaixando para tentar ver o rosto dele
Lovely arregalou os olhos e perdeu o equilíbrio caindo no chão.
-O que foi Lovely?- Diere perguntou assustada
Alex levantou o rosto, seus olhos estavam completamente vermelhos e a sua boca estava pingando SANGUE!!! Ele começou a rosnar como um animal e avançou em cima de Ice, Lovely acertou com uma planta que o fez bater na parede.
- O que aconteceu com ele?- Kaila perguntava assustada- Por que ele atacou a Ice? Por que tem sangue no rosto dele?
-Porque ele é um vampiro e é isso que os vampiros fazem- Marina disse- Muito bem Lovely, eu tava certa e você errada agora vou cumprir a minha parte da aposta.
-NÃO!!!! Tem algo de errado com ele!!!
-Ah não sei, talvez seja o SANGUE PINGANDO DOS DENTES DELE?- Marina retrucou.
Alex se levantou e correu dando um soco no rosto de Lovely que voou e caiu no chão. Lovely esfregou o queixo e o braço que ralou no chão.
-Mantenha a língua sempre dentro da boca, cara, essa doeu, quem diria que tinha algo atrás daquela cara meiga, ai!!
-Lovely, Lovely, tem alguma coisa errada com a Ice- Kaila dizia ajoelhada junto com Diere segurando Ice- Ela não ta se mexendo!!!
-Ela ta respirando?- Lovely disse levantando voo.
-Ah, isso ela tá.
-Ela ta bem- Diere disse- só entrou em choque. Diere disse ajudando Ice a se levantar
- Precisamos nos separar... É hoje, sabia que eu não deveria ter levantado da cama hoje.
Ice entrou correndo em uma porta descendo as escadas, Diere e Kaila subiram uma escadaria, e só Lovely e Marina firam no salão.
-Primeiro eu vou acabar com ele- marina disse sacando uma foice de coral vermelho e correndo em direção a Alex. 

18 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 10


-Você vai mesmo fazer um feitiço para desfazer uma barreira protetora?
-Se eu não fizer ela vai e matar.
-Mas gente inocente pode morrer se ela passar pelo escudo.
-E você quer que eu faça o que? Que me recuse a obedece-lá, seja morta, e deixe ela procurar outra pessoa para manter em cativeiro?
Tama tinha razão de certa maneira, mas Alex ainda não gostava dessa ideia. Ele parou de mexer a poção e desligou o fogo
-Já está pronta- Ele disse chamando os guardas
Gabriela entrou no quarto sem tirar os olhos de seu irmão, ele abaixou a cabeça e entregou a poção, Tama observava desconfiada “Como ele conseguiu fazer tão rápido?” Gabriela examinou o frasco durante alguns segundos devolveu e disse:
-Ela vai provar primeiro- ela disse entregando para Tama
-Por que eu?- Ela disse colocando a poção em cima da mesa o mai longe dela.
-Por que se for a poção verdadeira não vai ter efeito nenhum em você. BEBA LOGO!!!!!
Tama tremeu um pouco diante da voz de Gabriela, pegou o frasco e tomou uma única gota. Esperou um pouco e depois soltou um suspiro quando viu que nada aconteceu. Gabriela arrancou a poção da mãe de Tama, mas quando estava prestes a tomar a poção ela jogou o vidro com toda a força na parede e se cobriu com uma capa quando um brilho dourado como o sol encheu a sala. As mãos de Gabriela tinham sido queimadas pela luz ela olhou para Alex com os olhos ainda mais vermelhos que o normal puxou Alex pelo pescoço e o arrastou para fora da sala nem dizer absolutamente nada.
- O que você vai fazer?- Ele disse tentando se livrar das unhas dela que apertavam o pescoço dele.
-Eu avisei que se não fizesse a poção seria um soldado do meu exercito, talvez um general, por mais que eu queira dar eu mesma o fim a vida daquela fada do gelo, vai ser maravilhoso ver você matando a garota que tanto ama.
-EU NÃO GOSTO DELA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Mas incrivelmente essa é a primeira vez que você age como uma irmã comigo. E eu não vou e tornar um soldado seu, cheiro de sangue não tem mais efeito em mim.
-Não importa o quanto tenha treinado para fugir de quem você é, eu posso e vou transformar um menino em um monstro...-Ela disse tirando o seu amuleto afiado e pegando um dos prisioneiros.

16 de abril de 2012

Minha querida irmão- Capitulo 9


-Eu sei...- Alex disse misturando alguns ingredientes em uma poção- Mas ela também não esperava que eu contasse tão fácil assim.
-O que está fazendo?
-A poção da Gabriela o que mais eu poderia estar fazendo? -Ele disse colocando uma poeira vermelha no caldeirão. “Poeira de sol, isso com certeza vai matar ela, agora é só misturar com um pouco de fuligem para disfarçar o brilho” Alex pegou o seu amuleto e mandou uma mensagem de S.O.S. “Diere, preciso de ajuda, Gabriela ainda está viva e tem um exercito, reforços, rápido!!!”
-Lovely!!!!- Você não vai acreditar... Lovely? Cadê você?- Diere disse olhando para os lados da sala.
-Eu to aqui!!!- Uma voz veio do quarto de Lovely
Diere entrou no quarto, nada de diferente o jardim na sacada, o segundo andar a porta do banheiro, a única diferença era uma porta branca. Diere abriu e deu de cara com uma espécie de estúdio, havia uma bancada com panelas, vidros e béqueres guardados embaixo dela e um fogo ligado em cima da bancada com um caldeirão onde Lovely trabalhava. Do outro lado havia outra mesa com vários papeis coloridos cortados, um livro de magia incompleto, um diário, um caderno de rascunhos, lápis de cor, tintas, canetas, lápis, e borrachas.
-Puxa!!! Quando você fez esse estudio?
-Faz um tempo, não é lindo? Não sei se é um estúdio, eu prefiro o nome ateliê, mesmo eu não sabendo o significado exato de ateliê, mas o nome é adorável não acha?
Diere passou os olhos pela prateleira de poções prontas, e um frasco chamou a sua atenção
-Invencibilidade de vampiro? Essa poção não era proibida?
-Defina proibida... Para falar a verdade eu não sei, mas não se preocupe está incompleta, para funcionar precisa acrescentar mais um ingrediente, mas a única que sabe sou eu. (E alguns livros perdidos).
-Onde conseguiu a receita?
-Eu mesma desenvolvi, quer dizer, usei algumas descrições antigas, eles descreviam tudo em poemas e vamos admitir, não sou boa em interpretação, mas dei um jeito, depois resolvi testar num zumbi, sabe um parente distante de um vampiro, e deu certo fiz um furo na cabeça dele e ele continuava se mexendo, mas não sei se funcionaria com um vampiro – Ela começou a rir e disse- Quando ele voltou a se mexer eu entrei em pânico e bati na cabeça dele com a vassourra que eu usei para furar ele e depois atirei uma flecha de raiva nele, ai ele se enterrou de volta no túnel, foi estranho.
-Lembra quando a Dara disse que você era meio irresponsável?
-Lembro
-Pois é, eu acho que ela tava certa, mas não temos tempo para isso, Alex ta com problemas, chame as outras...

14 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 8


Os olhos de Alex se arregalaram ele se transformou em morcego e tentou fugir pela janela, mas vários vampiros pularam em cima dele antes que ele percebesse.
-Há quanto tempo Alex. Não o vejo desde que você me abandonou naquele castelo imundo.
-Gabriela... Eu pensei que você estivesse...- Ele disse voltando a forma normal
-Morta? Você acha que eu morreria por causa de sangue de fada? Talvez você sim, mas eu sou superior- Ela deu as costas e começou a caminhar para uma porta- Tragam ele para cá!
Ele foi arrastado pelas escadas que desciam em direção a um porão escuro, haviam varias pessoas presas lá algumas gritavam pela sua vida, outras estavam jogadas nas celas imóveis “Mortas” Alex pensou e isso deu vontade de tampar os ouvidos e fechar os olhos.
-Por que ainda estou vivo?- Ele se atreveu a perguntar.
Gabriela não respondeu, apenas abriu mais uma porta no fim do corredor.
- Podem soltar- ela ordenou
Os dois vampiros jogaram Alex no chão de concreto ele arranhou a maça do rosto na chão mas logo de levantou.
-Isso tudo foi um plano para me atrair? Até aquele cara zombando de você?
-Não, ele realmente não acreditava em mim, mas eu sabia que você viria. Sabe fiquei vários dias presa naquele buraco reunindo forças para me levantar, você deve saber como é horrível a experiência com sangue de fada, aquilo me enfraqueceu, eu não posso mais sair no sol, mas eu sei que você deve ter tido aulas de poções quando passou a viver com aquela fada.
-Capaz que eu vou fazer uma poção para você!!!
O olhar calmo de Gabriela se desfez, ela agarrou Alex pelos cabelos e o levantou do chão ficando cara a cara com ele, Alex abriu os olhos devagar resistindo a dor.
-Você VAI fazer a poção, ou então vai fazer parte do meu exercito, eu sei transformar um capacho como você em um monstro, então o que prefere?
Alex baixou a cabeça.
-Melhor assim, agora conheça a sua parceira...
Uma menina de cabelos negros que só podiam ser comparados com a escuridão dos seus olhos, ela usava uma capa cinza e roupas da mesma cor um pouco surradas e sujas assim como o seu rosto com uma pequena cicatriz na bochecha. Alex pensava por quanto tempo Gabriela tinha mantido aquela garota presa.
-Meu nome é Tama- Ela disse evitando olhar para Gabriela
-Eu a encontrei faz alguns dias, ela daria um ótimo lanche, mas quando ela usou magia para se defender percebi que ela poderia ser útil, uma troca simples, ela me faz a poção e eu deixo ela viva. Mas infelizmente o prazo está acabando e ela não progrediu nada.
-Eu só tenho 11 anos, fazer uma poção esquecida a milhares de anos leva tempo.
-Não tenho tempo, Alex vai fazer a poção e você vai trabalhar em um feitiço para desfazer escudos mágicos.
-Escudos mágicos?- Alex falou alto sem querer
Gabriela se virou para ele desconfiada andou em volta dele como se estivesse ecurralando ele.
-Por algum motivo não consigo mais entrar naquela cidade, o escudo está mais forte, sabe qual seria o motivo Alex?
Lovely era a responsável pelo escudo mágico de Magictopia, ele bloqueava magia muito bem, mas no dia que ele tinha conhecido Magictopia Lovely estava viajando, talvez por isso o escudo estivesse mais fraco.
-Não sei, talvez o sangue de fada tivesse te enfraquecido.
Gabriela olhou bem para ele durante alguns segundos e foi embora. Alex soltou um longo suspiro de alivio.
-Ela não acreditou em você.-Tama disse sem olhar para Alex.

12 de abril de 2012

Como fazer uma Ocarina

Há um tempinho (Tempinho!? Seu cabelo ainda era comprido quando você começou a escrever esse post) o meu primo estava fissurado em querer comprar uma Ocarina, acho que ele passou para mim.
A ocarina é um dos intrumentos musicais mais antigos do mundo, é um tipo de flauta que pode ser feita de argila, porcelana ou pedra, e pode ter de 4 a 13 buracos para os dedos.
Demorou um tempão para eu descobrir como se fazer uma, fiz uma pare ele, e até q toca bem, agora estou fazendo uma para mim
Bem, eu vou tentar explicar como eu fiz, primeiro eu fiz o formato dele, ocarina tem de vários formatos, mas o de submarino (ao estilo Legend of Zelda) é o mais popular, eu prefiro algo mais redondo ou oval
Depois pegue uma linha bem fina (ou uma faca mesmo) e passe em volta da ocarina dividindo ela ao meio.
Raspe o miolo da ocarina para deixar as duas metades ocas quando estiverem mais ou menos secas.
Junte as duas metades lacre a divisão para não deixar nenhum buraquinho por onde o ar possa escapar.
Bem agora esta na hora de fazer a abertura e o bisel, como eu não conseguia explicar direito como fazer esses dois buracos eu coloquei essa imagem abaixo, veja que o bisel deve cortar o ar praticamente no meio de modo que quando você assoprar sairá a nota Dó.(já que não tem nenhum buraco aberto na ocarina)

Consegui o Dó? Ótimo, hora de fazer os buraco na ocarina, o primeiro buraco que você abrir deve ser o menor, e quando soprar deve tocar um Ré, depois o segundo buraco quando aberto junto com o primeiro deve formar um Mi, com o terceiro, Fá, e assim por diante. (pelo menos e uma ocarina de 7 buracos).
Da para entender melhor nessa imagem abaixo: (círculos brancos abertos, pretos fechados)

Bem depois você pode pintar passar uma tinta protetora ou sei lá, depois é só começar a tocar (eu pessoalmente acho bem mais fácil que tocar piano)

Fonte:
http://engenhariadepapel.blogspot.com.br/2010/12/ocarina-antigo-instrumento-musical-de.html
http://vientokanta1.blogspot.com.br/2010/08/origens-da-ocarina.html

11 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 7


                Alex caminhava por uma rua deserta se perguntando o que fazia ali, “Alguma coisa está e chamando mas eu não sei o que é”. Já era noite e Alex sentia como se estivesse sendo observado, ele apressou o passo e prestou atenção a qualquer ruído, realmente, alguém estava seguindo ele e muito rápido. “ Se for um ladrão ou um assassino eu mato ele”.
Quando Alex se distraiu em seus pensamentos a sombra pulou em cima dele e cravou duas presas no pescoço dele, Ele podia não ter sangue, mas aquilo doeu muito,era uma garota, ele empurrou a vampira com toda a força, que bateu em uma parece de tijolos. Ela se levantou um pouco surpresa e disse:
-Essa é a primeira vez que confundo um vampiro com um humano, perdão... - ela pareceu cheira o ar- Mas você tem cheiro de sangue.
Alex passava um bom tempo assistindo as lutas para se acostumar com o cheiro de sangue, claro, a arena tinha um escudo protetor, e caso ele perdesse o autocontrole Ice simplesmente batia nele até ele desmaiar.
-Foi você que me chamou?
-Hum?...- Alex disse se lembrando que alguma coisa estava chamando ele- Não, eu também fui chamado, você sabe o que é?
-Parece ser sonar de vampiro, é parecido com um sonar de morcego, mas nunca tinha escutado um tão alto, seja quem foi que nos chamou dever ser alguém muito poderoso.
Os dois foram em direção ao sonar e chegaram num prédio abandonado, Alex podia ver sombras observando ele das janelas. Nunca esperava que um dia iria ver vampiros de novamente, parecia haver pelo menos 20, não era um numero muito alto se parasse para pensar todos eles estavam encarando Alex com aqueles olhos vermelhos, e isso estava começando a incomodar.
De repente todos pararam de olhar e se viraram para uma marquise que ainda não havia caído com os anos, uma garota de cabelos loiros e encaracolados, ela usava uma roupa vermelho bem escuro e um amuleto de vampiro de rubi.
“GABRIELA!!!!!” Alex pensou “Eu preciso dar o fora daqui antes que ela me veja”
As portas estavam trancadas em podia sair voando, mas chamaria muita atenção, teria que ficar parado e torcer para não chamar a atenção.
- Hoje nós vamos tomar de volta o que nos foi tirado!!!! Devem estar se perguntando por que eu os chamei aqui. Nós vamos exterminar todas as fadas que existirem no mundo, começando por essa cidade!!!!
Alguns vampiros começaram soltar umas risadas, outros realmente zombavam de Gabriela.
-Espera mesmo que nós acreditemos que fadas existem? Por favor, volte a brincar de bonecas.
Alex se encolheu um pouco, Gabriela olhou arrogantemente para aquele vampiro que aparentava ter uns quarenta anos e antes que ele se desse conta, Gabriela saltou da marquise e o jogou com toda a força contra a parede usou o seu amuleto para fazer um corte no pescoço dele como aviso.
-Elas existem, e seu sangue é venenoso para nós, por isso devemos acabar com todas elas- Ela disse como se fosse um general- E principalmente os traidores que se unirem a elas- Elas disse se virando para Alex- Não é mesmo irmãozinho?

9 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 6


                -Não acha que está exagerando Lovely? Você não está tão desidratada assim. Vai morrer de intoxicação por água- Diere disse.
                -Tudo bem eu vou parar um pouco, até por que ta me dando vontade de ir ao banheiro, já volto.
                -E ai Ice, descobriu mais alguma coisa?- Marina perguntou
                -Não muito, falando nisso alguém viu o Alex?
                -Ei olhe isso!!- Kaila disse trazendo um jornal- Mortes em São Paulo.
                -Me explica por que raios tudo acontece na nossa cidade Diere?- Lovely reclamou se jogando no sofá e gritando- Eu preciso de férias!!!!!!! Prometo passar um ano inteiro sem ingerir sal.
                - Ela já comeu alguma coisa?- Kaila perguntou
                -Acho que já- Ice respondeu desligando o computador.
                -Ice eu sempre quis saber... Quem instalou internet nos computadores do castelo? Aliais, que colocou energia elétrica no castelo?- Lovely disse levantando
                -Você não lembra? A sua amiga, uma fada da eletricidade.
                -Ah é mesmo... Qual era o nome mágico dela mesmo? Elletr? Por que ela foi embora? Será que foi culpa minha? Eu fiz novas amigas e não falei mais com ela... EU SOU UMA PESSOA HORRIVEL!!!!!- Ela disse se jogando em cima das almofadas e colocando uma no rosto.
                -O que foi que vocês deram para ela?- Marina perguntou assustada.
                -Chocolate com uma poção de energia e regulador de pressão. Acho que não foi uma boa ideia misturar no chocolate, não sou muito boa com poções- Ice disse arrumando uma mochila preta co caveiras e ossos de metal como enfeite- Se bem que ela ta muito engraçada- Ela disse rindo.
                -Quanto tempo será que ela vai ficar nesse surto?- Marina disse- Nunca vi ela assim, e olha que eu conheço ela a três anos.
                -VOCÊ nunca viu ela assim. Nós vemos o tempo todo, principalmente em épocas de provas.- Ice disse
                -Não sei por que você fica tão estressada nas provas Lovely, é só colar.
                -Eu NUNCA colo, Marina.
                -Nunca ouviu falar e quem não cola não sai da escola?
                -Pois fique sabendo que eu saí, HÁ!
                -Já chega, parecem dois lobos rosnando um para o outro!!- Diere disse rosnando com dentes de dragão para as duas.
                -Já tá usando gírias de fadas dos animais, Diere?- Lovely perguntou.
                -Vocês vão investigar essas mortes e eu vou ficar aqui com a Lovely até ela ficar melhor.- Diere continuou.
                -Por NÓS temos que ir?
                -Kaila é uma fada do fogo, Ice possui a habilidade da força e Marina tem que ver com os próprios olhos que Alex não é o culpado.- Lovely disse- Agora vão logo antes que eu surte de novo.

7 de abril de 2012

Minha queria irmã- Capitulo 5


Lovely abriu os olhos passou a mão na cabeça e sentiu algo preso no braço, era uma agulha de soro.
-E ai Lovely tu ta bem?- Ice perguntou- Você surtou legal hein? Se bem que já viu você tendo surtos muito piores, você tava um pouco desnutrida por isso as sereias colocaram essa agulha no seu braço, seria mais legal se você tivesse acordada, você teria outro surto por causa do seu medo de agulhas.
-Ah... E quanto aos frutos?
-A gente misturou ele no seu soro, mas você vai precisar voltar logo para casa, as sereias podem aguentar um pouco de água salgada no sangue, mas você não. Vamos voltar o mais rápido possível.
                -Mas e a investigação? Quanto tempo eu fiquei inconciente,  AMARINAVAIMATAROALEX????!!!!- Ela começou a falar rapidamente.
                -Os frutos do oceano podem dar a capacidade de respirar em baixo d’água, uma calda de sereia e certa resistência a água salgada, mas agora tem muito sal no seu organismo e sua pressão está aumentando.- Marina disse entrando
                -Como sabe de tudo isso?
                -Nós ligamos para Giselle e ela disse isso, ela também disse para eu isolar alguns casos como vitimas sem sangue, cortes estratégicos como nas axilas mãos e pescoço e conseguimos terminar o mapa.
                -Cara a Giselle é demais, vamos voltar para casa antes que eu tenha um derrame -ela disse abrindo um portal e se levantando.
                -Você tinha um portal guardado?- Ice perguntou- Por que não usou para irmos para Atlântida?
                -Por que esse é um portal para Magictopia, eu não tinha um portal para Atlântida por que nunca tinha vindo para Atlântida, e pelo jeito nunca vou voltar.
                -Olha pelo lado bom, pelo menos descobrimos que não foi o Alex que matou aquelas pessoas- Kaila disse- O vampiro veio da Romênia
                -Era disso que eu tinha medo- Ice disse passando pelo portal junto com Marina.

5 de abril de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 4

(Ahhhhhhhhh não acredito que esqueci completamente de postar mais um capitulo, desculpa!!!!)

-Mas não tem nada aqui- Kaila disse olhando para um enorme buraco vazio.
-É um feitiço de proteção- Marina disse nadando na direção do buraco,e depois desapareceu
As três seguiram ela e passaram pelo feitiço, por trás da “cortina” havia um cidade repleta de luzes torres decoradas com perolas e conchas do mar, no centro da cidade havia duas estatuas de sereias, uma era Marina Oceania, antiga rainha de Magictopia e de quem Marina recebeu o primeiro nome, a segunda era a “antepassada” de Marina, embaixo da estatua não havia nome algum.
-Ela não tinha nome Marina?
-Ninguém sabe qual era o nome dela...
-Nem a sua família? Tipo você não era...
-Não é para isso que viemos aqui!!!!- Ela interrompeu nadando rapidamente para o hospital.
-Vejam o que a seu “amigo” fez- Ela disse puxando uma cortina feita de algas.
Havia varias sereias com marcas de dois dentes no pescoço, isso foi a primeira coisa que Lovely notou.
-Marina, não poderia ser o Alex- Ela disse- As vitimas tem dois furos no pescoço, mas o Alex só tem um dente.
-E quem garante que ele não fez o segundo furo só para se inocentar?
-Nah- Ice disse- ele é muito burro para pensar nisso.
-Puxa Ice, você defendendo o Alex? Marina você não esta usando a lógica, me dá um mapa do oceano Atlântico.
Lovely esticou o mapa no chão passou a mão no papel curiosa.
-Papel a prova de água?
-É, e tinta de polvo.- Marina disse dando uma caneta.
-Tá, onde as vitimas foram encontradas?
-Flutuando
-Não Genio!!!! Em que lugar????!!!!!!
-Ah! Tá.
Marina fez pontos nos mapas e eles formavam uma linha se ligados.
-Hum... O que vocês acham?
-Pode ser um kappa...- Kaila sugeriu- Um vampiro aquático.
-Não, kappas vem do Japão, esse ou veio da Europa, ou veio do Brasil.- Ice disse
-É, e sem falar que Kappas não mordem pescoços, eles... Deixa pra lá.- Lovely continuou.
-Hum antes de morrer algumas sereias disse algo que possamos usar como pista?
-Algumas disseram ter visto uma criança se afogando, por isso achava que era o Alex
-Tá, Ice pesquise ataques de vampiros na Europa e Kaila no Brasil.
-Não encontrei nada de importante... - as duas disseram
-Não, pesquisa sobre crimes e assassinatos misteriosos.- Marina sugeriu
-Puxa, têm vários!!! Mas em vários lugares muito diferentes.
-Ahhhhh eu odeio isso!!!!!!!!- Lovely começou a gritar enfiando a cabeça no travesseiro. - Eu quero ir pra casa quero a minha cama e quero comer macarrão- Depois ela caiu e ficou flutuando no teto do quarto.
-Isso foi engraçado, não acham?- Kaila disse olhando para cima e rindo- Ela começou a gritar, AH QUERO MINHA CASA, QUERO NÃO SEI O QUE, e ploft caiu e começou a flutuar que nem peixe morto.
-Acho que ela tá com fome...

2 de abril de 2012

Livro: Encantos

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Saiu, saiu, saiu!!!!!
Eu estava indo na livraria todos os dias para ver se já tinha saído, mas ontem quando a minha tia foi no shopping, ela comprou o livro para mim, eu não tenho uma foto do livro aqui comigo, então podem ler esse post aqui
Bem eu só li uns dois capítulos,(um imprevisto de impediu de ler o terceiro capitulo hoje) as é algo que já dava para prever, Laurel dividida entre os dois garotos. Logo no começou eu já tenho vontade de dizer: Ouuuuuuunnnnt (mesmo gostando mais daquelas historias sobre fadas aventureiras e meio doidas).
Os proximos livros são: Illusions e Destined.

Minha querida irmã- Capitulo 3


A praia das sereias era um lugar perfeito para se relaxar, era extremamente limpa, afinal, ninguém iria querer provocar a ira de uma sereia, Marina estava sentada na areia com uma estrela do mar no cabelo e uma saia transparente por cama do biquíni.
-Onde vocês estavam?
-A Lovely e eu estávamos conversando sobre uma possível construção de uma cidade.
-Puxa, serio, finalmente vão dar uma repaginada nesse lugar, francamente Lovely, parece que você tirou esse lugar de um conto de fadas, e aquele castelo? Vocês tem que conhecer a capital das sereias, é maravilhoso, cheia de luzes, museus de arte atlantiana.
-Acho que é arte Atlântida, e eu gosto do nosso castelo, misturei arquitetura gótica com renascentista.
-Você não é a Giselle, pare de tentar parecer inteligente.
Lovely espremeu os olhos, coisa que ela fazia frequentemente quando estava com raiva, se virou e começou a colher os frutos do oceano, marina começou a rir dizendo:
-O que foi Lovely? Alguém comeu a sua língua? Não sabe nadar?
Lovely disse para si mesma “Juro que se ela não calar a boca vamos descobri um novo tipo de sushi”
-Vamos logo tem um portal aqui na praia- Lovely disse terminando de colher as frutas.- Vai dar em uma praia relativamente deserta.
-Relativamente?- Kaila perguntou.
-Uma praia que eu ia quando era criança, fica entre as pedras e é de difícil acesso. Eu costumava ir lá para procurar conchas cor de rosa...
As quatro entraram no portal e sairam num caminho cheio de mato do lado de um hotel antigo.
-Não era uma praia?- ice perguntou.
-Eu precisava colocar em um lugar que ninguém pudesse ver direito, bem dá pra ver da janela do hotel, mas quase ninguém olha para cá. Vamos logo que aqui esta cheio de mosquitos.
Depois de atravessarem o caminho e chegarem à praia cheia de migalhas de conchas, Entraram no mar de biquíni e comeram as frutas, menos Marina que assim que entrou na água voltou a ter uma calda. Assim que Lovely colocou a cabeça embaixo d’água ela começou a se debater, Marina olhou assustada e disse:
-O que ela tem?
-Tá se acostumando com a água, ela entra em pânico quando mergulha, mesmo que possa respirar embaixo d’água. Logo logo ela se acalma- Ice disse
Lovely parou de se debater respirou um pouco e começou a falar
- Eu odeio vir a praiaCada fruta tem 24 horas- Lovely disse- agora são 10 horas amanhã temos que comer elas de novo.
-Lovely, você não sabe nadar, melhor comer uma hora antes- Kaila aconselhou.
-Não se preocupe, eu vou ficar com as frutas,assim não vou correr o risco de morrer afogada e vocês não vão sumir, não quero gastar um hora inteira, temos 15 frutas, ou seja 5 dias.
-Uma viagem até a capital dura 1 dia inteiro sem descanso partindo do litoral de Itanhaém, melhor começarmos agora-Marina disse nadando como um torpedo e deixando as três comendo bolhas.
-Não aguento mais, 31 horas de viagem, eu to morrendo de fome, e nem ferrando que eu vou comer um peixe vivo- Ice disse nadando
-23 horas Ice, nós paramos para descansar, e eu também estou com fome esqueci completamente que eu não gosto de peixe. Marina por favor diga que tem alguma coisa na cidade, de preferência que não esteja cru.
-hum, já comeu algo assado em fogo mágico?
-Não... Por que, tem diferença?
-Um pouco, acho que em relação de comida Atlântida não é tão boa, a não ser que você goste de sushi.
-Eu gosto de sushi- Ice e Kaila disseram.
-Alguem por favor me mata- Lovely começou a choramingar.
-Chegamos!!!- marina apontou.

1 de abril de 2012

Exposição de Joias do deserto


Dia 12 eu fui na exposição de joias do deserto de Thereza Collor, com o convite que a minha mãe recebeu, sabe aquela sensação que você tem quando vai para um casamento ou outra festa chique? Bem eu me senti mais ou menos assim. Imagina eu indo de metro para exposição com um vestido meigo e fofo:

Eu não fiquei adorável?(Vou confessar as minhas pernas estavam me matando, eu odeio usar salto alto)

No dia, eu esqueci completamente de levar uma câmera, tirei fotos com o celular, e quando eu voltei lá outro dia me disseram que não podia entrar de câmera. Bem vamos ao post:
A exposição estava dividida em cinco regiões com varias cidades e culturas que se misturam.








Saara

Se puder observar a três pingentes no centro deste colar, dois deles são conhecidos como mãos de Fátima. Símbolo usado contra o mau olhado no Judaísmo e no Islão, também por significar proteção e fertilidade. Algo mais ou menos assim:
Alguns amuletos possuem formato de peixe ou de lua, que pode significar fertilidade ou ter função terapêutica, a lua era também emblema do islã, mas o significado depende da região.
A figura de pássaros também é muito usada para combater o mau olhado, Algumas vezes quando representados com tâmaras, simbolizavam a riqueza do Oasis.

Não, não é uma cara sorridente, são dois pássaros em cima de algo que eu acho que é um galho (se não conseguir ver, uma dica, a boca é o galho).
Era comum em varias dessas regiões que quando uma mulher se casava , usava varias pulseiras pontudas, que tinham a função de proteger contra o mau olhado e podia ser usado como alto defesa, quando mais pulseiras maior o status social.


Thar
Em vários lugares os artefatos as vezes tinham cinto rosáceas esculpidas neles, cinco dedos, ou cinco pontos, isso representava os cinco pilares do Islã.
Geralmente um circulo com um ponto no meio significava proteção contra o mau olhado
Muitas culturas tinham uma caixa amuleto que era usada para guardar inscrições do alcorão, versos de Torá e algumas formulas mágicas.

Tibete
Na cultura Oriental o dragão era uma criatura divina e ganhou lugar no horóscopo chinês, nada mais normal do que representa-lo em suas joias, certo?
Como já devem saber através dos meus posts as pedras, podem trazer vários tipos de sorte, e cada uma possui um significado.
Coral: beleza, felicidade e acreditasse ser o antídoto contra veneno.
Turquesa: filtra as influencias negativas.

Arábia
Havia muitos cintos com adagas, quando um homem completava 10 anos ele ganhava uma, era símbolo de proteção e poder. Eles também usavam uma espécie delineador chamado Kajal que se acredita tirar o mau e ampliar a visão (o que faz sentido já que é passado nos olhos).
Em algumas peças, os motivos (decorações) indicam o lugar de onde a peça vem, ou a família que pertence, seja por formas geométricas ou por desenhos mais complexos.


Eu adorei essas pulseiras, talvez por que tenham um coração,talvez porque tenha formato de folhas, ou talvez por que tenha influencia celta.
Abaixo vou colocar alguns símbolos e o que significam como eu disse às vezes depende da região:
Romã- Fertilidade
Chocalho- Usado para espantar os maus espíritos e avisar a chegada de uma mulher.
Três círculos- Três joias do budismo, as divindades.
Cor dourada- No Saara representaria o sol
Azul- No Saara representaria a Lua.
Meia esfera- Lembram o formato de unhas e serviriam para rebater maus espíritos.
Ovo- Fertilidade
Cornalina- Ásia central, proteção.
Flor de amendoeira- Ásia central, Anuncia a primavera, e simboliza a prosperidade
Contas de vidro- Servem para refletir o mau olhado
Águia bicéfala- Império Czarista.
Corrententes- Seu tilintar servia para afastar os maus espíritos.
Vamos para o resto das fotos antes que alguém comece a dormir com a minha aula de historia: