31 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 9


                -Agora eu entendi....- Giselle disse olhando para a Criadora- Fadas puras não possuem orgãos reprodutores elas são praticamente espíritos.
                -Puxa... seria um ótimo lugar para você passar o dia com o Daniel não acha Lovely?
                -DIERE!!!!
                A rainha parou por um momento e olhou para Lovely seria.- Com licença, preciso resolver umas coisas...- Ela disse se retirando. Ela foi até a sala dos conselheiros e chamou um deles para um mapa preso na parede. Ele retratava todo aquele pequeno mundo onde elas viviam, haviam cristais desenhados em certos pontos do mapa apenas uma área parecia que faltava um cristal.
                -Magestade?
                -O ultimo ataque de um impuro....
                -A única área desprotegida Magestade.... O cristal dessa área foi roubado há alguns anos... Foi atacada por uma feiticeiro de nome Daniel...
                -Eu sabia... Fique de olho nas nossas convidadas.... Nunca confie em uma fada humana...
                -Bem já podemos ir embora, parece que elas não querem fazer mal a ninguem.- Lovely disse se levantando da pedra onde estava sentada.- Parece que você vai ter que continuar a sua vida como humana.
                -Lovely... Mas onde está a verdadeira rosa... Sabe, eles trocaram uma fada por um bebê humano...- Diere disse.
                -Ei gente!!! Vocês precisam ver isso!!!- Ice disse chamando Lovely, Diere e Giselle.
                Era uma sala escondida no corredor  dos quadros, nela tinha uma imagem de uma fada loira de olhos azuis e vários cristais
                -Giselle, tradução- Ice pediu
                -Eu não tenho certeza... Mas parece que para proteger o mundo dos chamados “impuros” que podiam invadir esse mundo a rainha das fadas criou cristais para proteger varias áreas do mundo... Mas ela acabou esgotando todos os seus poderes e voltou para a “Criadora”
                -Ou seja, ela morreu, e deixou a pirralha no poder.- Giovana disse cruzando os braços
                -Não exatamente, parece que um tempo depois disso a verdadeira herdeira do trono desapareceu assim como um dos cristais protetores, assim a fada da realeza mais nova assumiu o trono.
                -Vocês não acham que a rainha desaparecida parece muito com a diretora Dara?
                Todas ficaram em silencio encarando o quadro durante um tempo
                -É ELA!!!!!! DARA É A RAINHA DAS FADAS PURAS!!!!- Lovely gritou.

29 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 8


                -Desculpe... Mas oque?- Lovely disse erguendo uma sobrancelha
                -Magictopia foi criada originalmente por uma fada do fogo, da água, do ar, e da terra.- Giselle disse.
                -Entendi... Você quer dizer que o motivo de Magictopia ter sido destruída uma vez foi porque ela não foi criada por uma rainha das fadas.
                -Exatamente, pelo jeito vocês não são tão burras quanto dizem.
                -Estou aqui a menos de cinco minutos e não gostei dela. Nós estamos aqui por causa da Rosa, ela é uma fada pura como vocês, mas parece que ela é uma criança trocada, ela queria conhecer os pais dela e nós queríamos saber porque estão usando crianças trocadas.
                -Pais? Ah... você quis dizer criadora... Bem vocês podem me seguir.
                Ela as conduziu por um corredor cheio de quadros com desenhos nas paredes. Ela olhavam curiosas para os desenhos.
                -Giselle, você é a sabe tudo, o que representa esses desenhos?- Giovana a cutucou no ombro.
                -Conta a historia segundo a visão das fadas puras, no começo elas reinavam sobre todos os seres e elementos, depois surgiram os humanos por causa de um erro de uma fada dos animais.
                -Uma fada de domestica, sei dessa divisão na minha família....- Diere disse meio incomodada.
                -Depois disso alguns humanos começaram a aprender sobre magia, alguns tiveram efeitos colaterais e viraram ogros e trolls, outros se ramificaram em bruxas, feiticeiros e magos e começaram a se voltar contra as fadas.- Giselle disse seria.- Foi ai que algumas fadas se uniram e criaram uma cidade só para elas, mas como elas não eram fadas da realeza, a cidade foi destruída e as culpadas morreram.
                “Isso é um absurdo!!!”- Lovely pensou
                -Essa imagem mostra a primeira fada humana...
                -Mas porque ela ta triste?- Kaila perguntou
                -Porque de acordo com a historia delas, essa fada era uma ingrata pelos seus poderes e por isso foi castigada como varias outras a viver entre os humanos, foi ai que uma rainha criou um novo mundo para os chamados “puros” viverem, um mundo onde nenhum humano poderia tocar.
                -Tarde demais!!!- Giovana debochou- Nós estamos aqui.
                -E essa imagem... Parece uma fada das trevas...É uma fada das trevas pura?
                -Não- A Rainha disse- Não existem fadas das trevas puras.- Elas são uma família exclusivamente das fadas humanas, são os piores tipos de fadas.
                -COMO É QUE É? REPETE!!!!- Giovana gritou abrindo as asas e quase partindo para cima dela se Lovely e Giselle não tivessem a segurado.
                -Calmae Giovana.- Lovely disse.
                -Calma nada, ela está ofendendo a minha família.
                -Como você sabe sobre fadas das trevas? Elas existem a muito pouco tempo...- Diere perguntou.
                -É para isso que serve as crianças trocadas, mesmo que elas não saibam que são fadas nós podemos manter contato com o mundo dos humanos. Bem chegamos...- Ela disse.
                Parecia uma arvore gigante feita de luz, feita de energia que circulava nos galhos e pelas flores que brotavam, cada flor gerava uma fada nova de uma família diferente.

26 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 7


                -Definitivamente esse foi o dia mais estranho da minha vida- Ice resmungava tentando se secar- eu fui para a Irlanda, atravessei um escudo mágico invisível que protegia uma cachoeira, depois fui empurrada de um penhasco para atravessar um portal no centro de uma fairy Stone, acordei numa floresta escura e estou encharcada. E isso é tudo culpa sua, Lovely!!!!!
                -Giselle, você acha que foi uma boa ideia você atravessar o portal junto com a gente? Tipo, eu já vi fadas puras e elas mal confiam em fadas humanas, não acho q ela vão confiar em bruxas... ou até mesmo em fadas das trevas...- Lovely disse preocupada, depois cochichou olhando para Rosa- Tentem fazer com que ela se sinta tranquila.
                Giovana e Ice andavam ao lado de Rosa pela floresta até que ela perguntou:
                -Porque as fadas iriam querer me trocar por uma criança humana?
                -Ah! Existem milhares de motivos- Kaila disse se metendo
                -É- Ice continuou- Talvez elas precisassem de escravos.
                -Ou então comida- Giovana acrescentou
                -Ou até mesmo carne para algum feitiço antigo- Kaila disse colocando a cereja no bolo.
                -GRRRRRRR- Lovely rosnou para as três- Qual foi a parte do: “Fazer com que ela se sinta tranquila” que vocês não entenderam?
                Um vulto pequeno passou voando bem rápido na frente de Giovana que levou um susto e recuou esbarrando em Giselle
                -Ei cuidado!!!- Giselle gritou
                -Vocês viram isso?- Giovana disse olhando para os lados confusa
                Mais vultos apareceram voando e ficaram voando em torno da cabeça dela até elas caírem no chão.
                -Estou começando a achar que é assim que elas nos dão boas vindas.
                -E agora? O que mais vai acontecer?
                -Provavelmente  elas vão usar os poderes delas para nos fazer dormir, assim será mais fácil nos mandar para a rainha das *Bocejo... Fadas- Ela disse antes de cair no sono...
                Lovely abriu os olhos e se viu diante de um trono dourado com uma menina sentada nele, ela aparentava ter 14 anos, tinha olhos azuis, cabelos dourados e um olhar um tanto quanto arrogante.
                -Quem são vocês e de onde vieram?- a Menina perguntou.
                -Ai... Eu acho que apaguei legal agora... Parece que fui arrastada por uma floresta.
                -Respondam, quem são vocês e o que fazem no meu reino? - Ela repetiu.
                -Lovely...- Giselle disse se levantando- Essa deve ser a rainha das fadas.
                -Ela? Mas ela é uma criança- Lovely disse olhando para a rainha.
                -Sou muito mais velha que você humana.- Ela disse se levantando do trono, apesar de ser a rainha das fadas puras ela tinha quase a mesma altura que Diere.
                -Porque você tem o nosso tamanho- Diere perguntou- Fadas puras são muito menores que humanos normais.
                -Eu sou uma fada da realeza, posso ter o tamanho de uma humana se eu quiser.
                -Bem majestade, meu nome é Lovely, sou a atual rainha de Magictopia e...
                -Magictopia, huh? Aquela cidade em ruínas...Mas fazer o que né? Uma cidade criada por fadas normais só podia dar nisso.

25 de dezembro de 2012

Poções: Filtro do sonhos

kkkkkkk, semana retrasada eu falei sobre o filtro de sonho, e agora to falando sobre outro filtro de sonho, ai ai, tá parei.
Não sei se eu já tinha falado disso, mas filtros e poções tem uma diferença, as poções geralmente você cozinha ou ferve os ingredientes, já os filtros você só precisa mistura-los. Esse filtro é usado para a pessoa que você gosta, sonhar com você (Eu fico meio revoltada com a quantidade de poções do amor que existem).

Ingredientes:
Óleo de amêndoas
Madressilva
Álcool

Preparo:
Purifique um frasco e passe os ingredientes pelas suas mãos, amasse a madressilva com um pouco de álcool com um pilão. Encha o frasco com óleo de amêndoas e pingue três gotas do suco de madressilva, sobre o vidro pensando na pessoa que você ama, então é só dar de presente para ela.

Fontes:
http://www.theadminhub.com/2012/03/why_should_small_businesses_use_the_cloud/
http://jonnysac.no.comunidades.net/index.php?pagina=1518425895

24 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 6


                -EI!!!! Não estrague a formação- Kaila disse tentando manter o equilíbrio
                -Aquela criatura sabe voar?????!!!!- Ice gritou- Lovely!!!!!!! Você disse que ela não voavaaaa!!!!
                -Desculpa... Eu não sabia... vamos seguir ela. Giovana, desvie a formação.
                Elas seguiram Rosa até uma mata fechada.
                -Rosa esperaaaa, aqui não tem cascatas!!!- Diere disse voando atrás dela desfazendo a formação. As outras seguiram elas até Diere parar de repente e todas baterem uma nas costas da outra.
                -Ai Diere! Porque parou de repente? Eu meti o meu nariz nas costas da Lovely.
                -Viu? É por isso que temos que manter a formação- Giovana disse se levantando.
                -Ela sumiu... - Diere apontava para as árvores
                -Como?
                -Ela estava voando bem aqui na minha frente, e ai ela desapareceu no ar- Ela disse andando para frente e desaparecendo.
                -Legal,é um escudo- Kaila disse atravessando, depois ela voltou dizendo- Não se preocupem, é seguro, vocês precisam ver isso.
                Do outro lado era no topo de uma montanha, elas estavam em um penhasco, no começo da cascata.
                -UUUUAAAAAUUUU!!!!- Elas disseram olhando para baixo.
                -Eu sei, foi o que eu disse quando eu vi- Rosa disse ainda espantada- Aquele é o anel?- Ela disse apontando
                -Nós vamos pular nessa cascata? Eu to pensando agora... Se nós pularmos ai... Vamos molhar as asas...E se não der certo... Não vamos nos esborrachar legal lá embaixo- Ice disse olhando para baixo
                -Eu to me sentindo estranha- Rosa disse passando a mão na cabeça.
                -Está acontecendo de novo.- Diere disse- Ela vai liberar energia.
                -Ela pode abrir o portal assim- Giselle disse se preparando para pular- Quando o portal abrir ele não vai ficar aberto por muito tempo Rosa, você pula primeiro e libera a energia, nós pulamos logo em seguida.
                -Espera!!!!- Ice disse nervosa- E se a energia dela não abrir o portal?
                -Todas nós morreremos.- Lovely disse calma
                -Vocês ficaram loucas??!!! Eu não vou pular... PAF!!-Ela dizia até que Giovana Empurrou ela.
                -isso era realmente nessessario...PAFT- Lovely disse e foi empurrada junto com Ice O resto seguiu elas pulando uma por uma.
                Quando estavam prestes a alcançar o anel, Rosa liberou a energia, os ventos começaram a soprar elas ouviam os pássaros cantando mais alto e o centro do anel começou a brilhar até que um portal se formou nele. Quando elas abriram os olhos estavam no meio de uma floresta, a noite.

23 de dezembro de 2012

Mitologia: Goblins

  Goblins, são criaturas associadas ao mal. Verdes,horripilantes, que fazem brincadeiras de mau gosto, comem crianças,estragam a comida, e fazem guerra contra gnomos .
  Eles são sempre retratados como seres muito fortes, porém pouco inteligentes com hábitos selvagens, vivendo como homens primitivos, em cavernas, ou em cabanas feitas de madeira.
  Dotados de grande capacidade de sobrevivência, vivendo em todos os tipos de ambientes,montanhas, pântanos, desertos, pedreiras, florestas e até em cidades.
  São do grupo dos  goblinóides dividindo-se em goblins, hobgoblins (parecidos aos goblins, porém maiores - de 1,40 m até a altura de um ser humano normal - e mais evoluídos) e os bugbears (maiores que um ser humano normal, muito mais fortes que os goblins e com a habilidade de se transformarem em ursos).
(Os goblins aparecem frequentemente em jogos e filmes como as crônicas de spiderwick )

Se quiser saber mais:
http://mythik-mythology.blogspot.com.br/2008/04/5-criatura-goblins.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Goblin

22 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 5


                Rosa fechou os olhos e atravessou a parede seguida de Lovely, Assim que ela abriu os olhos Lovely parou de empurrar ela.
                -Porque demoraram tanto?- Giovana disse sentada no sofá com os pés em cima da mesa.
                -Giselle, desembucha, eu sei que você conhece outro modo de ir para o mundo das fadas. E Giovana, tira os pés da mesa.
                Giselle abriu um livro que tinha mostrado antes e abriu em uma das paginas do começo.
                - Se chama fairy Stone, é uma pedra com um furo feito de causar naturais, geralmente aberto por água. As pessoas diziam que elas eram ligadas ao mundo das fadas, com a aplicação adequada de energia podemos fazer com que elas entrem em contato com o mundo das fadas.
                -Já sei, as pedras pequenas serviam para enxergar fadas, mas isso é impossível já que não existem fadas no nosso mundo.
                -Nós precisamos de uma grande, grande o suficiente para passarmos por ela sem problemas. E não é fácil encontrar uma fairy Stone gigante.
                -Que tal o anel da cascata?- Lovely sugeriu
                -Anel da cascata?- Giselle olhou espantada- Nunca ouvi falar disso.
                -Nem eu ouvi falar, mas um dia... - Lovely começou a cochichar- Antes da Diretora viajar...Eu ouvi algo sobre uma cascata de pedra, parece que fica na Irlanda... Em algum lugar...
                -Isso não me parece seguro.
                -A pergunta é: Porque Dara iria visitar uma fairy Stone? Giovana faça a nossa até a Irlanda, talvez dê certo.
                -Lovely, você nem sabe se esse lugar existe.
                -Tem alguma ideia melhor? Relaxa, é só até a Irlanda... Pertinho. - Lovely disse sorrindo.
                Giovana ficou no comando da formação seguida por Lovely e Giselle, Ice carregava Rosa, já que ela não sabia voar, e Kaila e Diere ficavam nas pontas da formação.
                -Nós parecemos pássaros migrando- Kaila disse.
                -Nós deveríamos fazer alguma coisa para que ninguém nos veja.- Giselle dizia se equilibrando na vassoura- E eu não gosto de voar muito alto.
                -Relaxa estamos acima das nuvens, enquanto estiver nublado ninguém vai nos ver.- Giovana disse
                -Esqueceu dos aviões...-Giselle lembrou
                -Melhor não ficamos chamando muito a atenção... E voar com cuidado. - Lovely parecia meio preocupada- Já estamos chegando na Irlanda?
                -Chegar nós chegamos, mas onde é a cascata?
                -Ali!!!- Rosa disse apontando - Algo me diz que é para lá.- Ela disse soltando da mão de Ice, abrindo as asas e voando

21 de dezembro de 2012

Amuletos: pé de coelho

De todos os amuletos que eu conheço esse é um dos mais nojentos sujos e horríveis  tipo você ta lá correndo livre pelos campos, comendo flores, rolando na grama, ai vem um idiota te mata e corta os seus pés. Ok, vamos ver como esse costume surgiu:
Antigamente, na Idade Media, os camponeses se protegiam do frio abraçando animais, por exemplo um coelho, ele era considerado simbolo de fertilidade (porque será?) e se acreditava que as feiticeiras podiam virar um.
As pessoas acreditam que os ossos dos pés deles tinham o poder de curar as pessoas. Alguns dizem que o coelho deve ser morto com uma bala de prata num cemitério numa noite de sexta feira (13 ou chuvosa)de lua cheia (isso as vezes pode variar para lua nova) e só a pata esquerda traseira vira um amuleto, depois amarrar com uma fita vermelha.
Mas se você perder o amuleto trará azar e vai ser difícil de se livrar (ou seja, não tenha um pé de coelho, não mate os pobres coelhinhos), eles podem ser usados em magia vudu para realizar desejos.




Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A9_de_coelho

19 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 4


                -Não.- Dara disse sem ao menos olhar para Lovely
                -Mas eu só ia...
                -Não.
                -Mas eu...
                -Nope
                -Mas...
                -Nem
                -Ma...
                -Lovely...
                -Ok... Acho que já sei com quem a Giselle aprendeu aquilo... Não vai nem nos dizer porque?
                -Eu estou muito ocupada agora que voltei da minha viagem.
                -Pode nos dar a pedra, ai a gente abre o portal...- Lovely disse olhando para a pedra com um furo no meio em cima da mesa
                -Já disse que não- Ela disse guardando a pedra dentro da gaveta.
                Lovely abaixou a cabeça e foi saindo da sala.
                -Mas...- A fada pura tentou falar alguma coisa, mas Lovely puxou ela pelo braço fazendo ela sair da sala da diretora.
                Quando as portas se fecharam, Dara se acomodou na sua cadeira e pegou a mesma pedra lilás que havia usado no casamento. A pedra começou a levitar na frente de Dara, e ela se concentrou para acumular energia no centro do cristal, ele começou a tremer, mas parou de brilhar caindo em cima da mesa.
                -Não adianta... nunca vou conseguir fazer isso... Pelo menos não nessa forma... preciso de respostas...- Ela disse guardando o cristal.
                -Só isso? Ela diz não e você vai embora de cabeça baixa, você é uma rainha- Ela disse surtando.
                -Qual o seu nome?- Lovely perguntou olhando com o canto dos olhos para as portas da sala da diretora.
                -Rosa...- Ela respondeu um pouco assustada
                -Melhor nós irmos para casa.
                Elas se separaram, Lovely ficou com Diere e Rosa, as duas arrastaram Rosa até um corredor sem fim.
                -Acha que é seguro? Não era melhor nós nos encontrarmos no castelo?
                -Sim, é bem seguro, nem você teria acesso aos clubes do corredor sem fim- Diere disse- sem falar que esse é o melhor lugar para se contar segredos ou bolar planos.- Diere disse atravessando a parede.
                O corredor sem fim era o nome que os alunos davam para um dos corredores que dava acesso a sala das tribos, ele não era muito comprido, mas havia salas escondidas ao longo dele,  por isso algumas pessoas criavam clubes secretos, se você não fosse convidado não poderia entrar.
                -Pode ir, você vai sentir alguma coisa deslizar pelo seu rosto, mas não machuca- Lovely disse empurrando Rosa contra a parede.

18 de dezembro de 2012

Plantas: Romã

Bem, to pensando em criar algumas bebidas como se fosse uma poção, entãooooo eu to aqui para falar sobre algumas frutas, imagina que legal... O romã tem origem em lugares como a Grécia, Síria  Chipre, etc. O nome cientifico da planta é Punica Granatum, na época das guerras Púnicas, os romanos trouxeram a fruta dos territórios de Cartago e chamaram-na Malum punicum. Portanto, acharam que ela vinha do norte da África.

Cultivo:
Local ensolarado, solo fértil e bem drenado.
Substrato de cultivo de solo de jardim com composto orgânico mais adubação de reposição com adubo granulado NPK formula 10 – 10 – 10 a cada 6 meses.

Medicina:

Contra vermes
Leve ao fogo três colheres de sopa da casca, do caule ou da raiz com um copo de água. Quando ferver, abafe e deixe amornar. Beba um copo do chá três vezes ao dia. No dia seguinte, em jejum, tome um laxante, que pode ser uma colher de chá de sulfato de magnésio (sal de epson ou sal-amargo) diluída em um copo de água morna. Isso vai ajudar na eliminação dos vermes.
Para garganta inflamada
Faça o chá como indicado acima e, quando estiver morno, adicione uma colher de chá de sal e outra de vinagre e gargareje três vezes ao dia. Repita o processo até a cura total.
Para gripe
Aos primeiros sintomas da gripe, mastigue pedaços da casca verde ou seca. Isso reforça o sistema imunológico e faz o corpo se livrar logo do vírus.
Para os olhos
Com o sumo das sementes da romã também é feito um colírio indicado nos casos de glaucoma e catarata. Veja aqui como fazer o colírio de romã.


Magia:
Para os gregos e outros povos o romã é simbolo da paixão e da fecundidade, (pela sua cor e suas sementes, deve ser uma planta de vénus  eles acreditavam que ela era afrodisíaca  Alguns usam seus caroços em encantamentos, se você deixar ela meio aberta de frente para a porta da cozinha, isso espantará ladrões ou outros visitantes indesejados.
Existe um simpatia feita com 7 caroços de romã e sete velas (que variam de cor conforme o seu objetivo) para curar alguma doença.
Forme um circulo com elas e coloque um caroço na frente de cada vela, depois acenda elas uma de cada vez no sentido horário e depois recite o encantamento:

“Romã dos Deuses,
Fruta da cura e
De todos os males,
Pelas sete velas que acendo,
Me traga sete vezes,
A cura de que preciso.
Assim digo, Assim será!”
Espere as velas terminarem de queimar e depois coma os caroços pensando no seu desejo


Culinária:
Nem vou citar né? sucos, doces, saladas, etc, então não faria o menor sentido eu fazer uma lista de todos os usos culinarios.

Fontes:
http://www.fazfacil.com.br/jardim/fruta-roma/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Rom%C3%A3
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/roma/roma.php
http://www.magiazen.com.br/palavra-chave/roma

17 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 3


                -Caramba Giselle!!! Você sabe de tudo que ta acontecendo hein?- Lovely deu um pulo de susto.
                -As fofocas correm- Giovanna disse colocando as mãos atrás da nuca e deitando em cima da mesa.
                -E o que você ta fazendo aqui?- Ice perguntou cutucando Giovana
                -Acredite ou não parece que vamos ter uma aventura hoje...
                -Como assim e que historia é essa dela não ser uma fada humana, ela tem asas como uma fada
                -Não são disse que ela não era uma fada, eu disse que ela não era uma fada humana.
                -Você esta dizendo que ela é uma... fada pura?
                -MAS ISSO É IMPOSSÍVEL !!! Eu posso ser péssima em historia da magia, mas até eu sei que não existem fadas puras, nem em Magictopia, nem no mundo normal.
                -E não existem- Giselle continuou tirando um livro de sua bolsa e colocando na mesa- Já ouviram falar da lenda das crianças trocadas?
                -Eu já- Lovely levantou o braço e todos se viraram para ela- O que? Eu conheço muitas lendas sobre fadas... Crianças trocadas é muito parecido com a gente, por algum motivo qualquer fadas, ogros, ou até trolls trocam suas próprias crias por crias humanas, e o pais nem percebem, mas parece que se um dia os pais descobrirem que aquela criança não é filha deles, as crianças são destrocadas.
                -E dizem que uma criança trocada sente falta do seu lar... E nunca vai ser completamente feliz até voltar para casa. Mas a questão não é essa...
                -E qual seria a questão senhorita sabe tudo?- Lovely disse brincando
                -Eu passei bastante tempo viajando pela Europa conhecendo comunidades de bruxas de todos os tipos, existem arquivos que alguns povos registrando acontecimentos, e não há registro de crianças trocadas por fadas puras há mais de mil anos. Talvez por causa do surgimento das fadas humanas.
                -Ah, talvez as fadas puras tenham parado de confiar em qualquer um que seja parte humano... Sabe elas meio que abandonaram suas irmãs humanas e fugiram para um mundo onde nenhum homem pôs os pés, já passei férias lá, foi lá que eu conheci o Daniel.
                -Como você foi para lá? Se fosse fácil ir para lá haveriam mais registros sobre o que aconteceu com as fadas puras.
                -Ah... Dara me mandou por férias forçadas...Isso é estranho... Já notou que a Diretora tem umas pedras pra lá de bizarras? Tipo... ela abriu um portal para o mundo das fadas com uma pedra preta...
                -E expulsou um exercito inteiro com um cristal que refletia a luz, durante o casamento...
                -Ah! Vamos ir pedir para ela nos mandar para lá, é só uma fadinha que quer conhecer a origem dela, porque ela diria não?

15 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 2


                Os quatro entraram no salão de reuniões do castelo, ele geralmente era usado somente para festas intimas. Diere estava sentada esperando ao lado de uma garota loira de olhos azuis.
                -Você nos chamou aqui só para nos apresentar uma nova amiga?- Ice disse indignada- Vou voltar para o meu relaxamento.
                -Ela não é uma humana qualquer...- Diere disse- Nem mesmo uma fada qualquer.
                -Que seja- Ice disse saindo
                -Você engordou Ice?- Diere disse sorrindo
                Ice olhou com o canto dos olhos e disparou um pequeno e afiado cristal de gelo em Diere que se despedaçou ao bater no escudo.
                -Ela consegue se proteger contra os cristais da Ice...- Lovely disse deixando o queixo cair- São quase inquebráveis...
                -Ela consegue esfarelar balas de revolver em pleno ar.- Diere acrescentou
                -Mas... Ninguem consegue fazer isso!! Pelo menos nunca conhecemos alguem com um escudo tão forte.
                -Não é só isso, ela tem muita energia dentro dela, energia demais para uma fada se quer saber, e quando o corpo dela começa a ficar sobrecarregado, ela pode liberar essa energia, e essa energia aumenta os nossos poderes, e agita a natureza, o vento sopra mais forte os animais ficam inquietos...
                -E como você sabe de tudo isso?- Kaila perguntou
                -Percebi isso quando estava trazendo ela para cá.
                -Isso é estranho...- Kaila disse pensativa
                -O que?- Ice perguntou
                -Se uma estranha que apesar de me ter salvo de um assalto me convidasse para visitar uma cidade encantada e conhecer as três rainhas de lá, eu acharia que essa pessoa estava tentando me sequestrar.
                -Pior que a Kaila ta certa, como convenceu ela a vir para cá?- Lovely perguntou.
                -Eu quis vir por minha conta. - A garota disse timidamente- Eu nunca me senti completa, sempre parecia que havia um buraco dentro de mim, quando ela- apontando para Diere- me contou que eu poderia ser uma fada, eu senti que talvez finalmente encontrasse o meu lar. Sabe... Eu sempre achei que havia sido adotada, meus pais sempre negaram, eu quero saber de onde eu vim, e achei que a rainha poderia me dizer isso.
                -Olha só, parece que a novata sabe falar- Ice disse se aproximando ameaçadoramente
                -Ice...- Lovely espremeu o olhos olhando para a prima.
                -Só estou vendo até onde os poderes dela vão.
                -Ela não luta. Não sei por que, mas ela é mais pacifica que eu.
                -Bem... Nunca conhecemos uma fada humana que havia sido adotada, até porque nós todas temos pais humanos... O que eu achei estranho são os seus poderes, são grandes demais para uma simples fada humana.
                -É porque ela NÃO é uma fada humana. - Giselle disse entrando acompanhada de Giovana.

12 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 1


                “Não sei porque... mas sinto um vazio dentro de mim... Parece que estou longe de casa...”
                Diere caminhava distraída pelas ruas numa tarde de verão, estava muito quente e ela realmente ó queria voltar para casa e quem sabe visitar Magictopia, ainda tinha que terminar a lição de casa antes de ir.
                -Passe a bolsa!- Alguém dizia-Já disse para passar a bolsa, RÁPIDO.
                Não estava falando com Diere, provavelmente estava assaltando outra garota. Não havia necessidade de gastar energia e correr o risco de se revelar, só para salvar uma garota de um assalto. Mas de maneira nenhuma Diere poderia continuar andando e fingir que nada aconteceu.
                “Talvez eu deva ligar para a policia...”
                Mas por alguma coisa dizia para ela não fazer isso, ela passou a mão no pescoço procurando seu colar de dente de dragão, estava ali, mas ela não sabia se poderia usar...
                Dando meia volta ela entrou em uma rua deserta de onde vinham as ameaças e pequenos gritos abafados.
                -bzzz...bzzzzz- Diere disse o mais baixo que podia.
                -Quem é você? Sai daqui pirralha- O ladrão dizia.
                Uma abelha apareceu voando e picou o braço do assaltante que teve que soltar a menina.
                -O que foi isso?- Ele disse apontando a arma para as duas ele disparou dois tiros
                Diere fechou os olhos e ouviu as balas baterem em algo duro, isso era impossível, não havia nada que pudesse parar as balas, ela abriu os olhos e viu que as balas ainda estavam lá, paradas no ar. Olhando com mais atenção ela viu um escudo mágico segurando as balas. Por causa do escudo as balas esfarelaram até virar pó. Mais assustado do que nunca o assaltante atirou mais três vezes e aconteceu a mesma coisa. Diere tinha certeza que aquele escudo não era dela, o centro do escudo era a garota que estava sendo assaltada. O ladrão sem saber o que fazer soltou a arma e saiu correndo. Diere pegou o seu colar e o transformou em uma borboleta de cristal.
                -Lovely!!!! Você não vai acreditar!!!! Antes que eu conte, mande alguém para apagar a memória de um homem de camisa preta e calça jeans que deve estar passando por essas coordenadas.
                -Você não pode ficar perdendo tempo com acontecimentos tão insignificantes, alteza Lovely- Alcem dizia seguindo Lovely para todo o canto.
                -Mas Diere disse que é importante, e hoje ainda seria o meu dia de folga, Só por que Dara voltou e encheu Giselle de tarefas, não significa que eu tenha que voltar a trabalhar.
                -Uma rainha não deve ser misturar com os plebeus.
                -Ok, então para de me seguir... Plebeu.
                -E ai Lovely?- Ice disse surgindo de um dos corredores seguida por Kaila- O que é tão importante para me tirarem do meu ritual de relaxamento?
                -Aposto que ela vai concordar comigo sobre o papel ganhar na pedra. E você não estava num ritual de relaxamento, estava socando a cara de uma garota, na arena. - Kaila disse correndo atrás das duas.

11 de dezembro de 2012

Poção da amizade

Há um tempo eu havia feito um post sobre alecrim, e nele falava sobre o uso do alecrim em poções da amizade. Não encontrei nenhuma poção da amizade que leve alecrim, mas encontrei essa:

Poção da amizade:
Ingredientes:
1 xícara de refrigerante de limão
1/2 xícara de suco de damasco
1/2 xícara de suco de pera

Divida os ingredientes em duas partes iguais e misture cada um em seu próprio copo, no sentido horário enquanto canta uma canção:


Os amigos são leias e atenciosos.
Os amigos são prestativos e generosos.
Que assim sejam! Abençoado sejam!

Depois é só beber com um amigo.

10 de dezembro de 2012

Amazonas e cavaleiros- Capitulo 16


-Nem acredito que você saiu viva dessa- Giselle disse passando um remédio no braço de Lovely
-Nem eu acredito, AI!!! Cuidado.- Ela disse puxando o braço.
-Desculpe, foi sem quere.
-Mas nunca me senti tão exausta na minha vida, eu quero férias!!!!- Lovely disse deitando na maca
-Alteza Lovely!!!!-Alcem apareceu voando com a sua mochila com hélices –Agora que a crise acabou vamos volta a sua rotina- Ele começou a tagarelar sobre infinitos compromissos .
-Giselle...- Lovely olhou para a amiga
-Tudo bem, Alcem, Lovely vai tirar férias durante alguns dias, não se preocupe, eu cuido das obrigações dela e das minhas.
-Falando nisso... Já não era para Dara ter voltado?
-Parece que surgiu um imprevisto e ela vai demorar mais um pouco para voltar. Talvez tenha sido a tempestade.
-É... talvez tenha sido...

9 de dezembro de 2012

Mitologia: Jackalope


Coelhos com chifres... É isso mesmo que você leu!
Há alguns jogos que colocam o animal,resolvi pesquisar de onde surgiu isso!
Alguns cientistas dizem que alguns animais infectados pelo vírus do Papiloma de Shope, que provoca crescimento de tumores na cabeça do animal(e em outras partes do corpo), revelando "chifres"

Alguns dizem  que as lendas  do folclore norte-americano se inspiraram pelo avistamento dos animais infectados(como citei acima).O nome da criatura é Jackalope que é uma junção de lebre e antílope.

Ainda há alguns que acreditam que realmente existe esse animal ( e que os chifres não sejam causados por uma doença, e sim que existe essa espécie).


8 de dezembro de 2012

Amazonas e cavaleiros- Capitulo 15


-Isso é verdade, mas voltando- Ela disse agora se virando para a General Meira- Ouvi lendas sobre vocês capturarem homens e deformarem as pernas deles para que eles não se revoltassem contra vocês
-Que absurdo, não fazemos isso a mais de 500 anos, quando chega a hora de gerar descendentes nós vamos para o mundo dos homens entregamos um presente para ele, isso muda de vila para vila, e devolvemos caso a criança seja um homem.- Ela disse ainda tentando se soltar.
-Ou seja, não cuidam dos próprios filhos isso está errado, não podem abandonar uma criança assim
“Quando tudo isso acabar eu vou querer férias” Lovely disse a si mesma- Posso dar uma sugestão?
Os dois lançaram olhares um para o outro como se estivessem pensando juntos- Nós ouvimos sua sugestão, se nos soltar depois.
-Amazonas criam guerreiras, certo? E cavaleiros costumam dar mais atenção para os garotos. E se as duas tribos se tornassem apenas uma, só aqui em Magictopia mesmo. Assim uma vez por anos vocês podiam fazer uma festa para gerar descendentes os garotos seriam criados por cavaleiros e as garotas por amazonas, assim não existiriam homens na vila das amazonas e não haveriam mulheres na aldeia dos cavaleiros,  e vocês não seriam afastados dos próprios filhos.
-...
-E ai?
-Primeiro nos solte- A amazona disse firme.
Lovely fez com que os galhos se afrouxassem e ajudou os dois a se levantarem.  Um ficou de frente para o outro em silencio durante um tempo, esse suspense parecia que não acabava nunca até que os dois estenderam as mãos e se cumprimentaram
-FEITO!- Eles disseram se olhando nos olhos, depois desviaram o olhar
-UFAAAA- Lovely disse se sentando no chão- Pelo menos é um começo...
-LOVELY!!!!!- Os dois gritaram
-O QUE???!!!- Ela disse se levantando bem rápido assustada.
-Você não é a fada cor de rosa frágil que todos pensam que é, um dia será uma grande rainha- Eles disseram sorrindo
-Puxa... Valeu- Ela sorriu
-Já que eu tenho que voltar para a minha vila, preciso deixar uma nova líder nessa vila, conhece a minha capitã Nayra?- A Lider disse
-Nayra...Nayra... Ah! A mãe da Samanta?
-Samity? Sim ela mesma, Ela será a nova lider.
-Samity... Tudo bem, boa viagem de volta General-Lovely havia se esquecido que Samanta não era o nome verdadeiro dela.

7 de dezembro de 2012

Amuletos: Concha


Conchas
Quase todo mundo já deve ter passado um dia na praia colecionando conchas e outros tesouros marinhos. As conchas existem em praticamente todo o mundo por causa disso muito povos atribuem significados e poderes a elas, uma das mais importantes é a Cypraea.

Cypraea
Seu nome pode ter origem da ilha Cyprus, que de acordo com a lenda, seria a ilha onde uma concha madrepérola trouxe a deusa Afrodite do mar no seu nascimento, sendo assim a terra natal da deusa. Isso também deu o nome de concha de Afrodite a Cypraea.
Os egípcios colocavam essa concha no lugar dos olhos da múmia, assim ela poderia ver o mundo dos mortos. Já os chineses colocam nove Cypraeas dentro da boca de um imperador falecido, assim ele poderia pagar as despesas de sua nova vida.
Acredito que por ser uma concha ligada a uma deusa do amor, estaria ligada também a assuntos de fertilidade, por exemplo: Na Itália se acredita que essa concha pode dar fertilidade. Na ilha RyuKyu as mulheres seguram uma concha Cyprae (Cypraea tigris) em cada mão enquanto estão dando a luz, para ter um bom parto.

Turbinella Pyrum
Para os hindus ela é considerada sagrada, as pessoas costumam recitar uma prece enquanto seguram a concha na mão esquerda:
“Na boca desta concha está o Deus da lua
Nesta concha está o chefe Brahamanos,
Este o motivo pelo qual adoramos a Sagrada Concha.
Glória a Ela, bendita por todos os Deuses, nascida no mar,
E carregada por Vishnu em sua mão”

Uma vez eu ouvi falar de uma concha usada como amuleto tibetano, seu som afastava maus espíritos e outras criaturas. Ela fazia parte de lendas indianas onde heróis levantavam conchas gigantes, mas não tenho certeza se é uma Turbinella (poderia ser uma Strombus sendo que essa também é conhecida por espantar espíritos malignos com o seu som).

Outras conchas
Antigamente, os astecas (escrevendo esse post, eu percebi que não sei pronunciar astecas) pintavam conchas e ofereciam aos deuses como adorno.
(Eu estou fazendo poeira de concha para tentar fazer uma poção lagrima de sereia)



Fontes:
http://www.conchasbrasil.org.br/materias/con_histor.asp
http://www.lyndha.com/talismas/tibetanos.htm
http://www.gastropods.com/5/Shell_45.shtml
http://conchasbelas.blogspot.com.br/2012_04_01_archive.html

5 de dezembro de 2012

Amazonas e cavaleiros- Capitulo 14


-Por favor... Pare, eu não aguento mais... Eu quero ir para casa...
A cada palavra que ela dizia seu sangue borbulhava de raiva de si mesma, se sentia ridícula por ter que passar por essa humilhação, mas era uma luta valendo praticamente tudo.
-Isso não vai ser muito legal...- Diere disse
-O que?
-Lovely tem aulas de aprendiz com Llana, umas semanas atrás Llana ensinou uma técnica, Lovely tem poderes parecidos com os de Daniel, Llana ensinou como se aproveitar dessa habilidade, os olhos dela estão brilhando rosa...
-Essa briga é entre mim e você- a amazona disse para o cavaleiro- Ela não tem nada a ver com isso, não já provamos que podemos vencer a rainha.
-Tudo bem...Vamos ajudar ela a sair da arena.
“ Paciência de fada da terra com um pouco de olhar sedutor, se faça de inocente e quando eles se agacharem para te consolar, acerte bem no meio dos olhos”
Cada um dos dois pegou um dos braços dela, Lovely aproveitou para colocar uma pequena semente nas costas dos dois. “espere....espere....espere....e.....AGORA!!!!”
Ela abriu as asas e ficou flutuando a alguns centímetros do chão. A força das asas empurrou os lideres cada um para um canto da arena, eles sacaram as espadas, mas Lovely, que estava muito séria, fez um gesto com os dois braços, cada um apontando para um líder, um tronco começou a crescer em volta do corpo deles e a consumi-los deixando só a cabeça e os braços para fora, eles ainda tentaram cortar os galhos com a espada. Lovely espremeu os olhos olhando para cada um e fechando os punhos, as raízes se enrolaram nos braços deles e apertaram até eles soltarem as espadas. Lovely caminhou lentamente e recolheu as duas espadas , apontou para os pescoço dos lideres e disse:
-Quem é frágil agora?- Soltou um suspiro, jogou as espadas no chão e continuou.- Vamos começar de novo, vocês já estão me dando nos nervos, eu sei que as tribos de vocês são lendárias, e misteriosas, e sei que não estão nem ai para as outras tribos, tipo a minha. Desde o começo um queria provar para o outro que era melhor, tudo bem, todo mundo faz isso. General Arrow...- Lovely disse virando-se para o líder dos cavaleiros- Não te conheço muito bem, mas sei que cavaleiros vivem entre humanos normais, e tem esposas e filhos, mas hoje em dia as mulheres não são mais submissas quanto eram antigamente, e duvido que o senhor seja tão baixo a ponto de agredir a sua esposa.
-OQUE???!! Um cavaleiro nunca iria machucar uma mulher indefesa
-Você arremessou a rainha Lovely.- A amazona disse
-Se por acaso não notou, essa rainha indefesa pode com um piscar de olhos remover nossas cabeças com esses galhos.

4 de dezembro de 2012

Poções em versos: Poção para atrair ou afastar fadas

Os versos no meu livro foram traduzidos, talvez isso explique porque algumas rimas são meio forçadas, de qualquer forma aqui esta a ultima dessa serie:

Se você quiser que o seu jardim seja agraciado
Na presença dos seres do mundo encantado
Prepare uma poção que eles vão adorar
A malva rosa tem o melhor paladar.
Mas o amor perfeito bravo, o lilás e o trevo são gostosos também,
E juntos ao pilriteiro e à prímula, um bom resultado obtem.
Quando no céu a lua crescer,
Faça esta poção com amor e muito querer
Depois despeje no seu jardim esta libação
Como um convite de seu coração
E se você prestar atenção, querida
A barulheira dos Elfos logo será ouvida

Mas se os seres encantados começarem a atrapalhar
E a partida deles você desejar
Com ipoméia prepare uma poção
Para que eles abandonem a região
Pois quando por todo lugar ela for despejada
no seu jardim não haverá mais nada
As bruxas com o aneto uma poção faziam
E rapidamente os elementais adoeciam
O tojo protetor para eles traz aflição
Já que com o alecrim misturado todos logo fugirão

Fonte:
Poções Magicas- Gerina Dunwich

3 de dezembro de 2012

Amazonas e cavaleiros- Capitulo 13


A batalha foi marcada para a semana seguinte, assim eles teriam bastante tempo para se preparar. Lovely ainda estava preocupada “Nós três guerrearemos até o fim” Isso significaria que só um sairia vivo, Lovely precisava ganhar, ela tinha certeza que um não hesitaria em tirar a vida do outro e tinha lá suas duvidas se eles teria piedade dela mesma.
-Se eu conseguir com que eles fiquem incapazes de lutar eu ganho e ninguem morre... o problema é, como eu vou fazer isso?
Ela foi colocada em uma câmara, quando a luta começasse as portas da câmara iria se abrir, e assim foi, ela deu um passou para frente protegendo a visão por causa da luz, ela conseguia ver as primas e as amigas na parte mais alta da bancada, os outros dois lideres saíram das suas câmaras, cada um carregava uma espada e um escudo enquanto Lovely só tinha um arco.
-Porque será que eu to com a impressão que armaram essa pra mim?
Giselle assistia a luta da sacada vip ela parecia muito preocupada.
-O que foi Giselle?
-Esqueci de avisar a Lovely sobre uma coisa...
-O que?
-Ela acha que os dois vão duelar entre si e nem vão se lembrar que ela está ali... Mas se os lideres fossem tão injenuos eles não seriam lideres.
-O que você quer dizer com isso?
-Um quer provar para o outro que a sua tribo é melhor não é? Pois para isso os dois vão se juntar para derrotar a Lovely primeiro.
-Mas eles podem matar ela.
-Exatamente- Ela disse mordendo o lábio inferior
-Tudo bem Lovely, não há com que se preocupar- Ela dizia para si mesma tirando a presilha e preparando o arco-eles são só dois lideres de tribos guerreiras... É, eu to ferrada.
Os dois lideres trocaram olhares furiosos entre si e depois olharam para Lovely sacando as espadas, Lovely apontou uma flecha para eles, mas isso não iria funcionar, ela estava com medo. Tinha uma coisa que ela poderia fazer... Mas não tinha certeza se isso seria seguro. Lovely deu um soco no rosto dos dois eles nem se moveram, seguraram os braços dela e a jogaram contra o escudo, ela bateu com força e deslizou até o chão.
-Vamos lá Lovely!!!!- Diere gritava- Mostre para eles do que nós fadas somos feitas!!!
-Açúcar cristal?- Ice olhou para Diere.
- Derrotar a rainha Lovely não parece digno o suficiente para provar a grandeza da nossa tribo- A amazona disse olhando arrogantemente para Lovely
-Concordo- O Cavaleiro disse guardando a espada
-E quem foi o retardado que disse que eu seria um desafio?- Lovely se apoiou na parede para ficar de pé.
-Dá até pena ter que tirar a vida de uma fada tão doce e frágil- ele disse sentindo um pouco de pena.
“Espera... Ele disse pena? Isso pode dar certo... Isso pode dar certo... Partiria o meu coração e estraçalharia o meu orgulho, mas vou fazer assim mesmo” Ela pensou, Lovely caiu de joelhos no chão e teve que se segurar com os braços para não cair. Lagrimas escorreram dos olhos dela.

1 de dezembro de 2012

Amazonas e cavaleiros- Capitulo 12


No dia seguinte Giselle recebeu a mensagem dizendo que os dois lideres estavam discutindo na sala da de debates da escola.
-Não vou aturar nem mais um segundo da sua ignorância- A líder gritava para o líder dos cavaleiros ele usava uma amadura dourada e ela usava uma prateada.
-Já estou por aqui da sua selvageria.
-Ei ei ei- Lovely e Giselle chegaram tentando interromper a briga, mas os dois pareciam ignora-las.
-Essas selvagens cometem os atos mais bárbaros já imaginados, elas cortam um dos seios.
-Só as que manejam o arco e fecha precisam fazer isso, fica mais facil manejar o arco
-Talvez seja porque mulheres não deveria ter arcos e flechas- Ele disse batendo na mesa
Lovely abriu a boca para falar mas resolveu ficar quieta.
-Está dizendo que nós não deveríamos ser guerreiras?!!
-Estou afirmando que vocês não são guerreiras!!!!
-Só há uma maneira de resolver isso, no campo de batalha, vamos ver qual das duas tribos é a mais forte
-Como rainha, eu não acho que devam iniciar uma guerra...
-Mais uma coisa- Ele disse se virando para Lovely- Porque a rainha deve ser uma fada? Aliais, porque todos os governantes dessa cidade foram mulheres?
-Você deveria aprender a ficar de bico calado- Giselle cochichou para Lovely
-Não estou gostando nada disso.
-Faremos um duelo triplo, nós três guerrearemos até o fim, aquele que sobreviver será coroado rei de magictopia.
-Será que todo mundo quer governar menos eu?- Lovely olhou indignada para Giselle.
As duas voltaram para o castelo e contaram o que aconteceu.
-Deixa que eu luto com eles, vamos ver se eles conseguem lutar quando tiverem o ar em seus pulmões congelado.- Ice disse soltando um pouco de gelo da ponta dos dedos.
-Não pode. Somente a rainha coroada pode lutar pelo trono
-To começando a achar que não vou poder usar os meus poderes
-Na verdade você pode, eles não disseram nada sobre você não poder usar os seus poderes.
-E também com essa sua cara de mosca morta ninguém acha que você possa fazer alguma coisa.
-Acho que usar o meu arco e flecha não vai ajudar muito, até porque eu estou morrendo de medo.
-Melhor eu arranjar uma armadura- Giselle disse se retirando.
-Ei! Lovely... Se você morrer... pode me dar as suas joias?- Ice disse
-...Cala a boca!