30 de agosto de 2015

Mitologia: Boitatá

Uma cobra de fogo com grandes olhos brilhantes, que ataca pessoas que causem incêndios nas florestas ironicamente queimando-as até a morte.

Origem
Seu nome significa cobra de fogo, apesar de também ser chamado de fogo que corre, Uma lenda comum no nordeste e no norte do pais.

Há varias historias sobre a origem dessa criatura, uma delas possui mais influencia biblica diz que depois do diluvio,  as cobras começaram a rir, pois varios animais haviam morrido e por causa disso havia bastante comida (Tipo os abutres da era do gelo... Um rango legal...), deus irritado com essa atitude, fez com que suas barrigas pegassem fogo por dentro as iluminando.

Outra lenda conta que o motivo do brilho é que essa cobra gosta de devorar olhos, e os olhos, principalmente olhos de pessoa mortas, possuem a ultima luz que essa pessoa viu, depois de devorar tantos olhos a cobra começou a brilhar

Características
É uma cobra gigante de fogo, ela pode lançar chamas pela boca , o fogo dela é magico por causa disso não queima as florestas e nem se apaga quando a cobra entra na água.

Em alguns lugares o Boitatá não é uma cobra gigante, mas sim um touro enorme com um olho enorme e brilhante no meio da testa.

O fogo que ele cria é azul amarelado, uma cor comum para criaturas misticas como kitsunes, ou então para combustão causada por gases (Tipo gases de pântano)


Hábitos
Em grande parte do tempo ela permanece adormecida no fundo dos rios e lagos, mas de vez em quando ela sai da água e ataca pessoas que estão incendiando a floresta. Aquele que encontrar com o Boitatá, alem de correr o risco de ser queimado vivo, pode acabar ficando permanentemente cego ou enlouquecer.

Ela também por se transformar em um tronco de árvore, assim quando um lenhador se aproxima, ela o ataca.

Apesar da imagem de protetor das florestas,há algumas versões em que o boitatá é na verdade um conjunto de almas penadas de pessoas ruins, e que ao correr pelas florestas e campos, ele incendeia tudo

Fraquezas
Não é uma boa ideia correr do Boitatá, a melhor coisa a de fazer é ficar parado quase sem respirar e de olhos fechados (vai que ele resolve devorar os seus olhos)

Fontes:
http://www.suapesquisa.com/folclorebrasileiro/lenda_boitata.htm
http://www.escolakids.com/boitata.htm
http://www.infoescola.com/folclore/boitata/
http://www.mundoeducacao.com/folclore/boitata.htm
http://sulamoon.tumblr.com/

28 de agosto de 2015

Viagem: Festa da Flores (Arujá)

Domingo eu fui na Festa das Flores em Arujá, sinceramente estou ficando meio que cansada de ir sempre para os mesmos lugares, talvez arrumar uma festa ou evento diferente (eu vou acabar é me perdendo)
Eles sempre fazem exposições de orquídeas e flores nessas festas, e o tema da exposição desse ano eram noivas, havia um corredor com vários vestidos e buquês de noivas.
















Havia um buque lacrado em uma caixa, e quem conseguisse descobrir a senha levava o buque, mas quando eu já haviam levado...


Eu também encontrei um cogumelo, crescendo um buraco, eu não costumo encontrar cogumelos frequentemente, então eu sempre tiro fotos quando encontro um.


27 de agosto de 2015

Amuletos: Objetos de Casamento

Fui na festa das flores em Arujá, e o tema da exposição eram noivas, isso me inspirou a fazer tanto esse post quando o post de amanhã,

O Buque
A origem do buquê de noiva não é tão glamourosa e romântica assim, afinal antigamente as pessoas não tomavam banho com tanta frequência, o buquê era simplesmente para disfarçar o cheiro da noiva, tanto é que alem de flores, o buquê possuía ervas aromáticas. Hoje em dias as ervas e flores são para afastar a inveja e maus espíritos. Como passar do tempo o buquê passou a ser jogado para as convidadas solteiras quem o pegasse, seria a próxima a se casar.

Chuva de arroz
Essa tradição surgiu na China há 4 mil anos atrás mais ou menos. Ao jogar arroz nos noivos você estaria desejando fartura e abundancia ao casal, já que o arroz era simbolo de prosperidade. Dizem que essa tradição de originou porque um mandarim desejava mostrar o quanto era rico e por isso fez com que o casamento de sua filha fosse realizado em uma chuva de arroz

Grinalda
Usada para distinguir a noiva das outras convidadas, ela simboliza status e riqueza, antigamente era na forma de uma coroa e quanto mais luxuoso, mais poderosa era a noiva.

Véu
Os gregos acreditavam que cobrir o rosto da noiva afastaria o mau olhado e a cobiça dos homens. Apesar da tradição ter sido influenciada pela rainha Vitoria, há referencias na Bíblia onde Rebeca se cobre com um véu ao se aproximar de seu futuro marido Isaac. O véu representa a transição da vida de solteira para a vida de casada

Algo velho, novo, emprestado e azul
É um ditado ingles que diz: Para se ter sorte no casamento, deve-se usar algo velho, algo novo, algo emprestado, e algo azul. Esse ditado pode ter varias interpretações, algo velho seria a continuidade, algo novo seria os planos para o futuro, algo emprestado seria a felicidade do pedido de casamento, e algo azul a pureza e a felicidade. Se fosse para eu interpretar, eu diria que algo velho seria um presente dado pela sua mãe ou seu pai, como algo de valor sentimental, algo novo poderia ser um presente para você mesma, tipo o vestido, ou então um presente da sua irmã, algo emprestado poderia ser algo que uma amiga ou irmã te emprestou para esse dia, e algo azul pode ser um presente do seu noivo. Não que isso realmente faça sentido, foi só algo que eu pensei.

Alianças
Eu realmente adoraria fazer aquela piada sobre alianças, mas prometo me conter. As alianças formam um circulo perfeito que representa a eternidade, assim como o amor deveria durar para sempre. Outra crença diz que o anel era usado no dedo anelar da mão esquerda pois nele há uma veia que liga diretamente ao coração sendo assim as alianças unem o casal para sempre (No meu ponto de vista isso é meio assustador)


Fontes:
http://mulher.uol.com.br/casamento/noticias/redacao/2015/02/12/conheca-a-origem-e-o-significado-das-principais-tradicoes-de-casamento.htm
https://www.theknot.com/content/wedding-traditions-the-meaning-of-something-old
http://www.casamentoclick.com/report/origem-das-tradicoes-do-casamento.html

26 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 45

                “Eu já podia imaginar o que aconteceria comigo, não queria pensar no assunto, mas provavelmente ou eu seria morta ou teria a minha memória apagada e passaria a viver no mundo do humanos como uma pessoa normal... Eu já não estava nem ai, mas fiz uma exigência, antes de saber a minha punição eu queria ter uma conversa com algumas pessoas, eu entreguei um pequena lista, queria falar com eles sozinha, eu não iria responder nenhuma pergunta, mas eles teriam que responder as minhas, eu não sabia se todos iriam concordar, mas a essa altura...”
Giselle:
                -Para que tudo isso?- Ela disse se sentando
                -Só queria saber algumas coisas
                -O que?
                -Você é aprendiz da Dara certo?
                -Onde você quer chegar Lovely?
                -Responda como se você estivesse falando comigo há dois três anos atrás...
                -Hum...
                -O que vai fazer? Tipo agora que a guerra acabou, algum projeto, ideia?
                Giselle fez uma longa pausa como se estivesse pensando se deveria ou não responder- Eu descobri um feitiço novo... ele reconstrói livros, feitiços de reconstrução precisam de todos os fragmentos de um objeto quebrado, mas esse não, ele só precisa de apenas um pedaçinho, eu usei um alguns livros ilegíveis e danificados da biblioteca e em alguns mapas... Em Magictopia existia uma cidade só de bruxas.
                -Sério?!! Como era?
                -Não parecia bem uma cidade e sim mais como um condomínio, mas ainda assim eu pretendo reconstruir esse lugar.
                -Lhe desejo boa sorte- Lovely sorriu
                -E Dara me deu uma nova função... Diretora de uma organização meio que secreta. Tipo um grupo de elite contra crimes no mundo da magia... Ainda não tem um nome
                -Ah... eu gostaria de poder te ajudar a pensar em um.
                -Você ainda tem mais perguntas?
                -Acho que não...
                -Então...É... Nós poderíamos pensar em um nesse tempo restante...
Giovana
                -O que você quer?!!!- Giovana entrou quase esmurrando a parede
                -Nada...- Lovely olhou para uma mochila- Para que a mala?
                - Eu to indo embora...
                - Para onde?
                -Não é da sua conta
                -Isso realmente não está levando a lugar nenhum...
                -Eu vou procurar por aquele idiota do seu namorado, e vou leva-lo a justiça, é isso
                - O Felipe vai junto?
                -Que?
                -Quando você entrou ele estava do lado de fora com uma mochila...
                - Eu vou me tornar uma detetive, solucionar mistérios e ele vai comigo, ouvi sobre uns incidentes estranhos  no centro da cidade e pretendo investigar.
                -Ah... certo... compreendo...
Alex:
                -Lovely... A Diere está bem melhor, acho que ela pode acordar essa semana
                -Que bom... Você irá cuidar dela?
                -Sim... Eu decidi me tornar um herói, dos bem antigos, antes das amazonas, cavaleiros e caçadores, um herói de verdade.
                -Acho que você vai ser o primeiro em séculos.
                -Não se preocupe, eu vou ficar bem.
                -Vai precisar de alguma arma, que tal uma espada
                -Sim, mas ainda tenho muito que aprender, Giselle vai me ensinar sobre historia, geografia, feitiços e tudo que for necessário para eu me tornar um herói.
                -Eu não acho que você seja culpada Lovely... Mas eu queria ouvir isso de você...
                -Isso eu não posso responder
Llana:
                “Nem Kaila nem Ice queriam me ver, mas eu acho que eu também não queria ver elas agora, então só falta...”
                -Lovely...?
                -Mestra....
                -O que aconteceu?...
                -...
                -Lovely...
                -Me desculpe.... Mas eu não poderei continuar sendo a sua aprendiz- Ela começou a chorar enquanto Llana se aproximou dela e a abraçou- Eu realmente sinto muito, eu não queria que acabasse assim, quando eu percebi... Eu não tinha escolha... Eu odeio isso.
                -Tudo bem se não quiser falar sobre isso...
                -Eu queria falar... Mas eu não posso, eu só precisava me despedir
                -Despedir? Mas porque? Para onde Você vai?
                -Eu decidi passar o resto da minha vida vivendo como uma humana, sem magia, ou poderes, então eu não poderei mais te ver...

                Llana parecia confusa, mas ela não a questionou, ela simplesmente disse- Espero que seja feliz minha doce aprendiz...

24 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 44

                -Vou perguntar pela ultima vez... Por que matou Leandro?
                Teria sido melhor se Giovana a estivesse interrogando? Ser interrogada por um estranho realmente a deixou mais assustada do que deveria...Mas Lovely tinha que admitir, a maldição que Leandro lançou era impressionante...O gosto da poção da verdade ainda estava na sua boca, porém não importa o que ela dissesse esse homem na frente dela não acreditava...
                -Ele era o seu aprendiz?
                -Não mude de assunto!!
                -Você está com raiva de mim por ter matado ele?
                - Não zombe de mim.
                Ela tinha desistido de usar frases afirmativas, ela poderia mentir e acabar com isso, mas a poção da verdade não a deixava.
                -Ele era como um filho para você? Me matar não é o suficiente certo? O que você quer?
                Ela sentiu o efeito da poção passar, era a hora...
                - Quero que me diga  porque o matou,o que vai acontecer depois será problema seu.
                Ela respirou fundo e começou:
                -Eu tinha inveja de todos ao meu redor, e quando Leandro quebrou o meu amuleto eu havia perdido a única coisa que me fazia especial, que eram os meus poderes, quando ele me ofereceu a chance de se juntar a ele, eu sabia que alem de recuperar os meus poderes, eu poderia me vingar daquele idiota.
                Não havia maneira de alguém acreditar naquilo havia varias brechas na historia de como ela conseguiu o arco e flecha de volta, ou como ela se encontrou com Leandro, mas Lovely tinha a suspeita de que daria certo.
                -E para isso você quase matou a sua própria prima
                -Eu precisava da confiança dele, e sem falar que como impura eles nunca me aceitariam de volta... então eu estava pensando em tirar Leandro do trono e assumir. Infelizmente os impuros eram bem leais a ele e se recusaram a me seguir. Então quando vocês nos atacaram, Leandro abriu um portal no espelho e estava ajudando os impuros a escapar. Já que seria assim eu resolvi quebrar o portal e prender todos eles no palácio... Apesar de tudo Leandro se preocupava com os seus seguidores.
                O rosto do velho estava ficando pálido, mas Lovely precisava continuar
                -Nós nos jogamos da janela e caímos no salão, ele disse que estava tudo acabado e que iria pedir perdão e assumir a responsabilidade, foi quando Ice nos interrompeu, depois disso ele tentou fugir pela sala seguinte, mas ela não dava a lugar nenhum, nesse ponto ele já havia aceitado o seu destino. Antes de morrer ele disse: Eu gostaria de voltar...

                O homem continuou encarando Lovely até que se levantou, agradeceu e foi embora. Lovely olhou para o teto e suspirou- Que assim seja...

23 de agosto de 2015

Mitologia: Mula sem cabeça

Mudei o formato do post novamente, acho que desse jeito ficou melhor, hoje irei falar sobre a mula sem cabeça

Origem
Segundo a lenda, uma mulher se apaixonou por um padre, e o padre sendo um homem da igreja, não deveria ser visto como um homem, e sim como um santo.

Mesmo sabendo disso ela levou a paixão até os finalmente... Se é que me entendem e acabou por ser amaldiçoada. Em outras versões essa garota teria tido relações sexuais fora do casamento sendo amaldiçoada a se tornar a mula sem cabeça todas as quintas feiras em noites de lua cheia.

A origem dessa lenda vem de tradições católicas onde uma moça não poderia se apaixonar por um padre e deveria se casar virgem, o ponto principal dessa historia não é você encontrar com essa criatura como é com o Saci ou o Curupira, e sim o medo de se transformar em uma mula que solta fogo pelas ventas.

(Mula que solta fogo pelas ventas... Existe muita gente assim... E elas nem precisam de casco para te dar um coice)

Há uma terceira versão mais antiga e macabra onde uma rainha de algum lugar visitava o cemitério todas as noites, o rei curioso resolve segui-la certa noite e fica horrorizado ao vê-la devorando o cadáver de uma criança. a rainha ao perceber seu marido a observando, se transforma em mula sem cabeça e foge para o mato.


Características
Não preciso falar muito né? Vou apenas aprofundar nos detalhes, ela pode ser marrom ou preta, no buraco em seu pescoço de onde deveria estar uma cabeça saem chamas e quando ela relincha as chamas se intensificam, Há ferraduras pretas e marrons de prata e de aço em seus cascos que ao baterem no chão também soltam faíscas.

Já pensou como seria maneiro se ao invés de um buraco que solta fogo, você conseguisse ver a cabeça putrefata dela em meio as chamas? Isso sim seria macabro.

Hábitos
Assim como o lobisomem, ela se transforma nas quintas de lua cheia e precisa passar por sete igrejas ou cidades até o amanhecer (o lobisomem no caso se transforma nas sexta e precisa atravessar cemitérios e encruzilhadas).

Ela não parece ter muito controle, destruindo tudo que estiver em seu caminho inclusive pisoteando pessoas, pode ser reconhecido por um forte relincho seguido de um gemido. Isso me faz pensar que as chamas devem causar algum tipo de dor nela.

Fraquezas
Não há rituais ou presentes para se afastar a mula, mas há meios de se quebrar a maldição, o primeiro é espetar a pele dela com uma agulha virgem até sangrar, o segundo é retirar o freio do pescoço dela, só há dois pequenos detalhes, você já viu um cavalo de perto? Teria coragem de esperar ele com uma agulha... Agora vamos lembrar que ela solta fogo pelas ventas... O modo mais seguro de se espetar ela seria por trás certo? Você teria coragem de espetar a bunda de um cavalo com uma agulha? Pois é...

O segundo jeito parece mais fácil, a não ser pelo fato de que é uma rédea de metal, muito próxima ao fogo. Bem, se você conseguir ela se tornará uma mulher novamente e estará ajoelhada chorando por seus pecados. Caso você não queira enfrenta-la, sugiro que deite-se no chão cubra a cabeça, não respire e fique quietinho rezando para ela não te atropelar.

Fontes:
http://www.suapesquisa.com/folclorebrasileiro/mula_sem_cabeca.htm
http://www.brasilescola.com/folclore/mula-sem-cabeca.htm
https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=Mula+sem+cabe%C3%A7a
http://sitededicas.ne10.uol.com.br/folk_mula_sem_cabeca.htm
http://www.infoescola.com/folclore/mula-sem-cabeca/
http://www.estudokids.com.br/mula-sem-cabeca/

22 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 43

                Lovely não ficou surpresa ao não encontrar Daniel nem o portal aberto quando ela chegou, era obvio que ele não iria esperar, demoraria mais dez minutos para abrir um novo portal ela ficou parada encarando o espelho, tão estranho fazer portais secretos num espelho, porque usar um material tão frágil como vidro para isso? Ela quase teve um infarto quando o portal se abrindo antes do tempo pelo outro lado.
                -Você demorou...- Daniel disse do outro lado
                -Pensei que tinha me abandonado...
                -Só estava arrumando algumas aqui. Vamos logo, devem estar tentando te achar
                -Corrigindo- Giovana disse- Já achamos
                -Então foi assim que os outros impuros escaparam? Um portal no espelho? Desculpe feiticeiro... Mas a Lovely precisa responder algumas perguntas.
                -O que estão fazendo aqui?!- Lovely se virou encarando a todos.
                -Por que nos traiu? Por que matou Leandro? O que você estava pensando.
                -Não acho que possa responder isso no momento. Adeus...
                Quando Lovely estava prestes a atravessar o portal Giovana a derrubou a imobilizando no chão- Cai fora Giovana, me solta!!!
                -Rápido, Se nós atravessarmos aquele portal podemos encontrar o resto dos impuros.
                Lovely olhou nos olhos de Daniel, ele não pareceu hesitar quando segurou as duas bordas do espelho e o empurrou, o portal mostrava agora um céu noturno sem estrelas e vários prédios, Leandro havia posicionado o espelho perto da janela, se algo acontecesse era só dar um empurrão que o portal se quebraria em mil pedaços na calçada.
                Ela sentiu como num sonho quando os cacos de vidro se despedaçaram na sua frente.

                Passar a noite numa cela não foi tão ruim, talvez porque o dia anterior tivesse sido exaustivo de muitas formas diferentes, o que a deixou mais perturbada foi o fato dela ser a única prisioneira. O que aconteceu com os outros impuros? Sinceramente... Ela não queria saber. 

21 de agosto de 2015

Amuletos: Kusudama

Adivinha quem resolveu refazer alguns post? Sim eu mesma, para não perder o post antigo, eu resolvi escrever por cima dele, acrescentando coisas


Kusudama é uma bola feita de vários origamis encaixados, seu nome significa bola de remédio, antigamente as pessoas colocavam ervas medicinais e aromáticas para decorar os hospitais e trazer cura aos doentes, hoje em dia ele é mais usado para decoração, mas sempre com a intenção de trazer saúde. Costumam possuir um cordão embaixo com um pompom ou um cristal, esse cordão simboliza a energia de cura saindo do kusudama e se espalhando pela sala, ou chegando ao doente.

Um festa onde é muito comum encontrar decorações de Kusudama é o Tanabata Matsuri, ou Festival das estrelas comemorado no mês de julho, eles começaram a ser usados nesse festival quando um comerciante da cidade de Ichibanchô, Kengoro Mori, resolveu criar enfeites de papel inspirados nas dálias de seu jardim, a partir daí eles passaram a enfeitar o festival da cidade.

Há alguns tipos de kusudamas usados em festas que se partem em dois soltando papeis coloridos, fitas e uma mensagem de acordo com a comemoração.

Eu resolvi pesquisar um vídeo ensinando a fazer um kusudama estrela, foi um dos poucos videos que se usava um papel quadrado para dobrar, sem falar que eu gosto de estrelas. espero que gostem.


Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Kusudama
http://terapiadopapel.blogspot.com.br/p/significado-kusudama.html
http://www.deviantart.com/art/Kusudama-Spring-Brazil-110847754
https://www.youtube.com/watch?v=vZnr2qXwdFo

20 de agosto de 2015

Feitiços: Alquimistas 2

Continuando o post sobre alquimia, semana passada eu havia falado sobre a pedra filosofal, o elixir da vida e a busca pelo ouro, hoje eu vou continuar falando sobre o terceiro objetivo dos alquimistas, a criação de um Homunculu.

Toda a vez que ouço falar sobre homunculus, eu acabo por lembrar de uma frase no filme Frankenstein, algo que o cientista disse quando o monstro criou vida "Agora eu sei como deus se sente". Um homunculu é uma vida criada do nada, e não qualquer vida, mas um ser muito parecido com um ser humano que ao mesmo tempo não é humano. Hoje em dia existem experimentos que simulam como a vida se originou na terra, mas é bem diferente da receita de um homunculu de um alquimista.

A receita de Paracelcius consistia em colocar sêmen humano em um pote hermeticamente fechado (sem entrada ou saída de ar), e aquecido em esterco de cavalo durante 40 dias até formar um embrião(Meu... que nojo...). Outro método segundo Johanned Konrad Dippel seria fecundar um ovo de galinha e tampar o buraco com sangue de menstruação (Retiro o que disse... Isso é ainda mais nojento). Dizem que depois de serem criado, homunculus precisam se alimentar de sangue do seu criador, caso o contrario irão morrer

Para encerrar eu falarei dos cinco elementos na alquimia e como eles interagem entre si, lembrando que o metal era um elemento muito importante nos seus trabalhos:

Fogo: (Expansão) Queima a madeira gerando terra, ele inibe o metal ao derrete-lo
Terra: (Distribuição) As cinzas do fogo se tornam parte da terra e a terra gera o metal, ela represa e absorve a água.
Metal:(Interiorização) O metal surge da terra assim como as pedras, das pedras surge a água, o metal corta a madeira
Água: (Concentração) Da água surge a vida e as plantas, gerando madeira, e a água por sua vez inibe o fogo
Madeira: (Movimento) A madeira alimenta o fogo, e suas raízes inibem a terra

Esses cinco elementos tem mais relação com a alquimia oriental, e ciclo das estações

Fontes:
https://projetoalquimia.wordpress.com/2012/04/07/o-poder-dos-simbolos-2/
http://www.taringa.net/post/info/10671700/Paracelso-y-su-teoria-del-Homunculo.html

19 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 42

                -Precisamos sair daqui, eu consegui encontrar outro espelho, mas nós não temos tempo.
                “Vai ficar tudo bem... eu tenho essa flecha, ela pode retirar a maldição que o Leandro lançou, tenho certeza... Mas... Leandro destruiu a árvore Criadora... Sem ela... as fadas puras irão desaparecer... Quando ela foi destruída, uma lasca ficou presa no meu braço...Essa flecha não nasceu se um sentimento de felicidade, como poderia? Eu não tive muitos motivos para sorrir nos últimos dias, essa flecha é o fragmento que sobrou da criadora.
                -Vá na frente, eu tenho que resolver um negocio
                -Que negocio?
                -Apenas tente manter o portal aberto por mais um pouco- Lovely saiu voando em direção a floresta, ela acabou caindo por estar com as asas machucadas, isso seria definitivamente um problema, ainda faltava um pouco para chegar ao centro da floresta, dava para ver uma grande árvore, mas era muito mais fácil chegar lá voando.
                -Onde ela foi parar??!!- Daniel se perguntava nervoso “Quando tudo isso acabar, eu nunca mais quero ver a sua cara”-Dane-se... Não é problema meu- Ele disse atravessando o portal e o fechando logo em seguida.
                Lovely conseguiu chegar no pé da grande arvore no centro da floresta, com um pouco de esforço ela voou de galho em galho mesmo que suas asas estivessem doendo até chegar no centro onde os galhos se dividiam.- Aqui, deve ser um bom lugar. É o centro da floresta, não acho que tenha um lugar melhor para plantar essa flecha
                Ela se aproximou do centro da árvore e fincou a flecha no tronco, ela pode ver a flecha desaparecer aos poucos e uma luz se espalhar pelo tronco parecia um rio ou uma raiz, o chão tremeu como um coração pulsante, uma pequena arvore começou a crescer bem na sua frente,  as raízes da Criadora tinham se espalhado por toda aquela arvore gigante no centro da floresta. Era quase como se elas fossem uma só.
                Lovely não queria ficar muito tempo ela tinha que escapar antes os lideres das tribos percebesse aquele brilho que a Criadora havia causado.
                -O que foi isso?- A líder das bruxas disse olhando para a floresta
                -Aquela é a floresta das ninfas- Giselle respondeu- O brilho vem da árvore gigante, deve ter alguma coisa acontecendo lá...
                -Eu irei com as outras bruxas ver o que...
                -NÃO!!!!- Dariana respondeu- Essa floresta costumava ser muito importante para as fadas, eu irei, tem algo naquele lugar me chamando- Ela disse se virando- Giselle, encontre a Lovely.
                -Nós vasculhamos esse castelo inteiro, não há mais ninguém aqui, nem Leandro, nem Daniel e nem Lovel- Giselle abriu a ultima porta do salão encontrando Ice caída.
                -Ice!!! O que aconteceu
                -Eu não sei, eu estava com a Lovely e ai... Eu não lembro, mas assim que eu acordei eu vi alguém fugindo para aquela sala.
                -Impossível essa sala não dá para lugar algum...- Quando eles abriram as portas encontram um corredor quase destruído, com apenas um corpo jogado na sala.
                -Aquele é... Leandro...
                Magius se aproximou e viu uma estranha flecha presa no seu antigo aprendiz, mas quando a tocou tanto a flecha quanto o corpo de Leandro se desfez em poeira
                -Essa é a flecha da Lovely... Vocês acham que...
                -Quem é Lovely- Magius perguntou- É a tal traidora?
                -Por que ela mataria Leandro? Vocês acham que foi ela que causou aquela explosão na floresta.
                -Cordelia- O líder dos magos se levantou- Reúna as bruxas e os magos, precisamos verificar o que está acontecendo na floresta.
                -Nós vamos ficar aqui e procurar outros servos de Leandro que tenham sobrevivido- Giselle disse enquanto Giovana, Kaila, Ice e Alex a encaravam confusos.
                -Giselle? Por que nós vamos ficar no castelo se é obvio que alguma coisa aconteceu na floresta.

                -Porque é obvio que a Lovely vai tentar voltar para o castelo.

18 de agosto de 2015

Plantas: Alho

O alho sempre foi conhecido como "espanta vampiros" e deixa mal halito, eu acho que o seu cheiro forte costumava afastar animais que as pessoas acreditavam ser vampiros, por isso a crença de que ele afasta vampiro (ou vai ver que ele afasta mesmo... Vampiros devem ter um olfato sensível)

Cultivo:
Você pode comprar sementes ou usar um dente de alho mesmo.
O alho precisa de um período de frio no inicio ou na metade do seu ciclo de cultivo, por isso não é aconselhável que se plante em lugares quentes e úmidos. Ele precisa receber sol direto durante algumas horas do dia, o ideal seria que eles fossem plantados em épocas frias para os bulbos crescerem e colhidos em meses mais quentes quando os bulbos amadurecem. Quanto as regas, no inicio devem ser frequentes até os bulbos crescerem e diminuir conforme ele se aproxima da época de colheita, pare de regar 10 ou 20 dias antes da colheita.


Medicinal:
Ele pode ser usado como antibiótico, problemas no estomago, prevenção de doenças cardiovasculares e dores em geral, pode ser amassado com azeite de oliva e usado em calos, ou então misturado com suco de limão e mel para inflamações na garganta. Porem, não é recomendado para pessoas que tomem frequentemente anticoagulante.

Culinário:
Nem preciso falar né? Ele é usado em infinitas preparações, o único inconveniente é o mal halito que ele costuma deixar, pingar algumas gotas de limão no alho, costuma diminuir o cheiro, também se recomenda deixa-lo reservado por 10 minutos antes de fritar, ajuda a conservar os nutrientes.

Magia
Regido por Marte, o alho é usado para afastar energias negativas, assim como para retirar energias ruins que já estão em você. As pessoas costumam colocar um alho dentro de um saquinho branco e usa-lo como amuleto. Vampiros psíquicos, mau olhado, energias negativas, entre outras coisas

Fontes:
http://hortas.info/como-plantar-alho
http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/alho.html
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/magia/magias-com-o-alho-simpatias-com-o-alho/
http://www.tuasaude.com/alho/
http://fogoprateado-matilda.blogspot.com.br/2008/05/ervas-mgicas.html

17 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 41

                Ele começou a rir- Não eu não acho, mas nem mesmo aqueles traidores irão escapar, nem mesmo você que fez de tudo para me derrotar e conseguiu vai escapar,  e a melhor parte, é que mesmo você sendo inocente, por causa da minha maldição ninguém irá acreditar em você.- Ele continuou rindo- me diga Lovely... Você sentiu culpa ao ver o quanto Ice estava magoada, e em ver como você destruiu as asas dela?
                -... CALE A BOCA!!!- Lovely não percebeu quando apontou uma flecha para Leandro e disparou, ela não percebeu  qual flecha tinha lançado, mas ela sabia o que estava sentindo no momento... ódio...
                “Raiva é um sentimento irracional, mas o ódio não é, ele irá destruir lenta e dolorosamente, mas cuidado com a flecha de ponta mortal... Pois a mesma dor que você causar você irá sentir e depois que a raiva acaba, tudo que nos resta é o arrependimento...”
                Ela sentiu quando a flecha perfurou o coração de Leandro, ela sentiu como se algo esmagasse o seu coração, e desse um nó na garganta, sua visão ficou turva e uma imagem começou a se formar.
                “-Quero que me tragam Leandro vivo- O Mago falou sério.
                - O...q...- Lovely sentia como se estivesse num sonho. Ela viu Giselle e os outros, os lideres dos magos e das bruxas também estavam lá, mas aonde? Ela viu Giselle e os outros saírem enquanto a bruxa se aproximava do velho.
                -Nós somos amigos há bastante tempo certo, e você não costuma ser tão... piedoso...
                -Do que está falando?- Ele perguntou desconfiado
                -Não banque o velho esclerosado comigo, posso ser mais nova mas eu não nasci ontem...- Ela fez uma pausa- Acho que isso é coisa de paternidade, não importa o quanto eles se percam nós sempre iremos ama-los certo?
                -Ele é o meu aprendiz, é a minha responsabilidade tudo que ele causou...
                -Isso não explica porque fazer questão de deixar ele vivo... Francamente não vejo como ele poderia viver por conta própria no mundo dos humanos, e ir para a prisão também não me parece adequando
                -Cordelia... Posso confiar em você?
                -Sinto-me magoada com tal pergunta, depois de todos esses anos?
                -Eu irei renunciar minha posição como líder dos feiticeiros, meus poderes e lembranças e passarei a viver no mundo dos humanos.
                -MAGIUS!!!!Você enlouqueceu???! Quem vai te substituir?
                -Eu nunca gostei desse cargo nem mesmo quando eu assumi, a imagem de perfeição, os deveres, os meus estudos acabaram por perder a graça. E a única vez que me senti vivo desde que assumi, foi quando Leandro se tornou o meu aprendiz, vamos concordar, eu estou velho e já chegou a hora de me aposentar, está claro que os magos não precisam mais de mim, mas eu tenho um aprendiz para guiar.
                A líder das bruxas sorriu e disse- Sei como é... Para nós é muito fácil se afeiçoar a um aprendiz, principalmente quando não temos filhos...Acho nobre da sua parte abrir mão dos seus poderes só para não deixar o garoto sozinho.
                -Eu gostaria de voltar...- Magius disse
                -Ele... Ia cuidar de mim...?... Depois de tudo que eu fiz, de tudo que eu disse, ele ainda se importava com o que ia acontecer comigo?- Ele começou a chorar- Essa flecha, ela está me rasgando por dentro... Argh!!!- Leandro gritou segurando o peito.
                -Leandro?!
                -Eu estou morrendo...Faça alguma coisa
                -Não há o que fazer era uma flecha mortal... Eu
                -E  essa flecha ai?- Ele disse olhando para uma flecha com ponta de cristal rosa arroxeado. Lovely não havia notado que estava segurando uma flecha, nem quando ela havia aparecido.
                “Milagres não surgem do nada, eles devem surgir de sacrifícios, ou nascidos da felicidade,  ela irá consertar qualquer coisa, por isso, não deve ser desperdiçada.”
                -Não... Essa flecha deve ser usada para consertar os problemas que você causou, eu vou usar para quebrar a maldição que você lançou em mim, assim as coisas vão melhorar.
                -Você é uma fada cruel Lovely... Tudo ia ficar bem, eu não ficaria mais sozinho, morrer sabendo tudo que você perderia, que você poderia ter sido feliz... Não há nada mais cruel...
                Lovely se sentiu sendo puxada para longe enquanto ouvia alguém chamando o seu nome- Ly... Ely... Lovely!!!
                -Uh... Daniel
                -Você parecia em transe o que aconteceu?

                Lovely olhou para o corpo caído de Leandro- ...Acabou... Ele está morto...

16 de agosto de 2015

Mitologia: Iara

Em cada região do mundo existe alguma lenda que retrata os perigos dos rios e lagos, kelpies, kappas, monstros dos lagos e aqui no Brasil temos a famosa Iara, a mãe d'água

Semelhante a uma índia de cabelos negros, pele morena e de olhos castanhos, a unica diferença é que ela é metade peixe, como uma sereia, ela costuma se banhar nos rios enquanto canta, admirando o seu reflexo e penteando seus cabelos com um pente dourado.

Os homens que escutam o seu canto não conseguem resistir e vão para o fundo do rio de onde nunca mais voltam, e os que conseguem escapar acabam por ficar loucos por causa do feitiço, para se livrar do encantamento só através de um ritual feito por um pajé.


Dizem que antigamente ela era um índia guerreira, muito elogiada pelo pai, o que causava inveja em seus irmãos. Uma noite eles resolveram mata-lá, mas a jovem se defendeu matando os irmãos, seu pai furioso a jogou no rio Solimões (Bem no ponto que ele se torna o rio Amazonas), ela então foi salva pelos peixes do rio e transformada em uma sereia.

Outra origem seria que a lenda é uma variação do conto do Ipupiara, um monstro marinho devorador de homens (Em São Vicente tem uma estatua dele no parque do Ipupiara)

Assim como o Curupira, a Iara pode sequestrar crianças e mante-las por sete anos enquanto elas aprendem a fazer remédios e estudam magia e plantas.

Comentários da Lovely:
Apesar de tudo essa lenda tem grande influencia europeia, lendas de mulheres metade peixe com voz encantadora costuma lembrar muito de sereias gregas (Tá, eu sei que sereias gregas tem asas e não cauda, mas deixa quieto).

As lendas indígenas geralmente retratavam cobras gigantes monstros grotescos. Quando eu comecei a pesquisar sobre essa lenda eu achava que a cauda de sereia tivesse sido colocado na historia e que a verdadeira Iara fosse uma mulher com pernas normais mas que vivia nos rios e afogava os homens que se apaixonavam por ela.

Mas devo admitir a historia dela não lembra um enredo de filme de terror? Ela tinha uma vida ótima até que algumas pessoas resolvem matar ela por inveja, ela acaba matando essas pessoas por pura deseja e mesmo assim é punida por isso, e jogada na água (tão entendendo onde eu quero chegar?), depois disso é quase como se o espirito dela quisesse vingança contra o mundo, matando qualquer um que se aproxime seja ele uma pessoa boa ou não, E ah sim, ela também tem cabelos negros e compridos

Fontes:
http://www.brasilescola.com/folclore/iara.htm
http://www.suapesquisa.com/folclorebrasileiro/lenda_iara.htm
http://sitededicas.ne10.uol.com.br/folk_iara.htm
http://www.estudokids.com.br/lenda-da-iara/
http://lendasfolcloricas.blogspot.com.br/p/iara.html

15 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 40

                Não havia dor, ela abriu os olhos e não pode acreditar, a espada havia atravessado o seu peito, mas não doeu, e nem havia sangue, apenas uma sensação de que algo estava atravessando o seu corpo, como um fantasma, ou um certo tipo de calafrio.
                -Realmente uma espada que nunca irá me trair, ela não pode ser erguida por outra pessoa alem de mim, e não corta ou fere se não for a minha vontade. Infelizmente eu acho que vou precisar dela para matar o seu mestre, Leandro. E depois os outro impuro, deveria estar grata por eu ter mostrado tanta misericórdia com você.
                -Ice... Você não pode matar os impuros, nem todos são monstros sedentos de poder, eles não são diferentes de nós, me escuta, sua idiota!!!
                -Eles são completamente diferentes de nós, e você também, Lovely você escolheu o seu lugar nessa guerra, você é realmente uma pessoa desprezível, agora que Leandro está prestes a ser derrotado, você tentando voltar para o nosso lado?
                -É isso... Certo? Não importa o que eu diga você não vai acreditar... Deixe me dizer uma única coisa... Eu... Eu te odeio, eu gostaria que você morresse!!! Desse modo eu poderia governar essa cidade sozinha!!! E verdade Ice, eu pretendia ficar do lado que vencesse essa guerra e assim conseguir subir no trono.
                -Nossa conversa acaba aqui- Ela disse com lagrimas nos olhos e arrancando a espada- Adeus Lovely...
                Quando Ice se virou para ir embora, Daniel entrou no salão e a atingiu na cabeça
                -Você está bem? Ele perguntou quebrando uma das pedras de gelo.
                -Fique aqui e cuide dela- Lovely disse olhando para Ice desmaiada- Eu vou atrás de Leandro.
                Lovely entrou em uma sala escura com varias colunas, era difícil de enxergar, mas era o único caminho que Leandro poderia ter seguido.
                -Vamos acabar com isso logo.
                -Você descobriu o mesmo que eu....
                -Do que você está falando?
                -Não se pode retirar os poderes de uma pessoa quebrando o amuleto.
                -O amuleto não guarda os nossos poderes, ele apenas nos lembra sobre a nossa tribo.- Lovely assentiu, como se já esperasse o que viria
                -Mas nos dias de hoje ninguém mais lembra disso, os amuletos se tornaram o bem mais preciosos de pessoas como nós, depois que eu concordei em apagar a minha personalidade criativa, comecei a ficar cada vez mais frustrado comigo mesmo q minhas criações. Então eles acharam melhor quebrar o meu amuleto e apagar as minhas memórias, eles conseguiram quebrar o meu amuleto, mas eu fugi.
                -Com o tempo você descobriu que não havia perdido os poderes.
                -Eu achei injusto o modo como eles governavam, mentindo, arrancando os poderes de quem não seguisse suas regras, não acha cruel? Houve até uma limpeza nos arquivos das bruxas, eles queimavam ou rasgavam livros que continham feitiços que eles não aprovavam.
                Lovely parecia indignada, e soltou um riso sarcástico- Aqueles que deveriam ser os guardiões do conhecimento... Chega a ser bem engraçado para falar a verdade
                -Por isso eu resolvi me vingar, trazer de volta o brilho dos feiticeiros... compensar as injustiças.
                -E pretendia fazer isso obrigando as pessoas, quantos dos impuros foram forçados a se unir a você? Quantos escolheram  se juntar a você? Isso não está certo!!!
                -Cale a boca, eu sei o que eu estou fazendo.

                -Leandro, os magos vão chegar a qualquer momento aqui, você acha mesmo que você vai conseguir escapar dessa vez?

14 de agosto de 2015

Feitiços: Alquimistas

Os alquimistas de certo modo deram origem a química que conhecemos hoje em dia, por isso eu resolvi falar sobre eles, seus objetivos e filosofia.

Os alquimistas tinham três objetivos principais, o primeiro deles era transformar metais comuns em ouro, o segundo era produzir o Elixir da vida que alem de dar longa vida a quem o bebesse, poderia curar qualquer tipo de doença. Esses dois primeiros poderiam ser alcançados caso o alquimista conseguisse a pedra filosofal que aumentaria o seus poderes. E o ultimo, um dos mais controversos, criar a vida, ou a criação de um homunculus, um ser muito semelhante ao homem, mas menor e de cabeça grande.

A alquimia poderia ser dividida em duas, a ocidental e a chinesa, essa ultima poderia ser dividida em Waidanshu, onde a busca pelo elixir da vida era externa por meio de mistura de ingredientes, metalurgia e elementos, e Neidanshu, que era uma alquimia interna onde se buscava o elixir dentro do próprio alquimista, esses dois deram origem a medicina tradicional chinesa e a energia Qi, respectivamente.

Os materiais mais comuns usados por eles, era o orvalho, o sal, e mercúrio e o enxofre (sendo esses dois últimos muito perigosos, mas comuns na época). Enquanto o orvalho era usado para hidratar a matéria prima, o sal era um dissolvente universal  (ironicamente a água é considerada um solvente universal)

O enxofre era considerado o principio fixo, ativo, masculino, já o mercúrio era exatamente o contrario, a mistura desses dois elementos era chamado de coito do rei e da rainha, nessa mistura o sal cumpria o papel de ligação entre esses dois. E na proporção correta se acreditava que poderia se produzir ouro a partir dessa mistura. Isso me lembra sobre o meu antigo professor de ciências, ele dizia que talvez os alquimistas estivessem tentando tirar um elétron do mercúrio, já que o mercúrio está bem do lado do ouro.

Sabe o banho maria? Esquentar água numa panela para aquecer alimentos sensíveis ao calor e que queimam com facilidade, tipo o chocolate? Dizem que ele foi criado pela alquimista Maria, a judia, considerada a fundadora da alquimia, ela também descobriu o acido clorídrico. Vários compostos químicos foram descobertos por acaso por alquimistas misturando metais e outros tipos de substancias.

Eles também associavam os metais com que trabalhavam com planetas
Sol= Ouro
Lua= Prata
Mércurio= Mércurio (Duh)
Vênus= Cobre
Marte= ferro
Júpiter= Estanho
Saturno= Chumbo

Acho que por hoje é só, semana que vem eu continuo, talvez eu fale de homúnculos (esse assunto realmente me fascina)

Fontes:
https://projetoalquimia.wordpress.com/2012/04/07/o-poder-dos-simbolos-2/
http://wiki.deldebbio.com.br/index.php?title=File:Planetas-Metais.jpg

13 de agosto de 2015

Pedras: Aventurina

Hoje vou tentar uma nova forma de postagem para pedras, vamos ver se dá certo.
A aventurina é um pedra da família do quartzo que geralmente apresenta a cor verde, no Tibete era usado contra miopia, para melhorar a percepção e a criatividade, ela traz equilíbrio entre corpo e mente, por causa disso costuma ser usada com outros tipos de pedra para equilibrar as suas energias

Físico
Ela está conectado ao sistema nervoso, mas principalmente ao timo (responsável pela produção de anticorpos). Ele costuma ser usado no chacra cardíaco, bem no meio do peito.

Mental
Essa pedra tem a habilidade de desmanchar e equilibrar situações negativas lhe trazendo bem estar, sendo indicada para qualquer tipo de perturbação emocional, Se usada com a malaquita, ela retira bloqueios mentais e emocionais, se usada com o quartzo rosa, irá desenvolver o seu sentimento de empatia e amor ao próximo

Espiritual
Como dito anteriormente, ela é a pedra do equilíbrio, e por causa disso, é usada com crianças em desenvolvimento, até a maturidade. É uma pedra indicada para escorpião e libra (o que de alguma maneira me faz rir), ela traz paciência e tolerância em relação à outras pessoas

Fontes:
http://significado-das-pedras.blogspot.com.br/2014/04/significado-da-pedra-aventurina.html
http://www.seressencial.com/potencia.php?c=10
http://www.imagexia.com/aventurina/

12 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 39

                Lovely sentiu como se uma agulha estivesse espetando o seu pescoço, varias e varias vezes, como se um cordão estivesse passando pela sua garganta varias vezes tampando sua voz- O... O que você fez?!
                - Com essa maldição toda a vez que você falar a verdade as pessoas iram acreditar em você, e toda a vez que você mentir, todos iram acreditar em suas mentiras. Você nunca irá conseguir provar a sua inocência
                -Mas o que você tem a ganhar com isso? O que você vai conseguir? Não vale a pena, LEANDRO!!! Quando as tribos invadirem esse castelo elas não vão querer ouvir o que temos a dizer, eles vão nos matar.
                -Que venham, aqueles traidores tiveram a audácia de me desafiar, então nada mais justo do que deixa-los morrer como impuros
                -Se você se considera um verdadeiro líder, você deve protege-los mesmo assim.
                -EU NÃO ME IMPORTO!!! QUERO QUE TODOS ELES MORRAM, MAS NÃO TANTO QUANTO EU QUERO QUE TODOS OS MAGOS DESAPAREÇAM DA FACE DA TERRA!!!
                -POR QUE???!!!
                -Porque eles controlam esse mundo- Ele olhou para Lovely com desprezo- Alguém como você nunca entenderia, pessoas como você cresceram afastadas do mundo das bruxas e magos, enquanto nós éramos caçados como bestas pelos humanos, os lideres dos magos e das bruxas se isolaram do resto do mundo em sociedades ocultas completamente afastada dos humanos, deixando o resto de nós, pessoas como eu e você que viviam bem próximo dos humanos, morrer nas fogueiras. E você acha que eles se importavam? Eles deviam estar rindo enquanto famílias inteiras de feiticeiros eram destruídas. Eles são tão ruins quanto os humanos que nos caçavam.
                -Isso foi há séculos atrás Leandro, os lideres de hoje em dia, não tem nada a ver com os daquela época.
                -Eu costumava pensar assim... Eu era o aprendiz do líder dos magos e iria substituir ele quando chegasse na idade certa, mas o conselho do magos não concordou com isso por eu ser um feiticeiro, o único modo de eu assumir o poder era se eles destruíssem o meu dom de criar, a criatividade de um feiticeiro
                -Leandro... Você não...
                -Eu deixei...
                Os dois ouviram estrondos vindo dos andares de cima, o castelo havia sido invadido, houve gritos e barulhos de explosões. “O que raios eles estão fazendo lá em cima?” Lovely correu para a saída do salão até que ouviu passos apressados do outro lado da porta, antes que ela pudesse se afastar a estrada foi arrombada por magia fazendo Lovely voar até o outro canto da sala. Quando ela se levantou viu uma garota de cabelos negros roupas brancas e azuis, asas com vários buracos de queimaduras de acido, empunhando uma espada de cristal.
                -I-Ice?!
                -Lovely...
                -Ice, você precisa me deixar explicar.
                -Cale a boca
                - O Leandro, ele...- Quando Lovely se virou Leandro havia desaparecido- Ele me ameaçou
                Ice abriu as asas mostrando varias queimaduras- Você fez isso comigo
                -Ice isso foi... Eu não queria...
                -O inferno que não queria, você me deixou para morrer
                -Ice, por favor escuta, eu fui enfeitiçada, eu não tive escolha ele capturou Diere, ele iria matar
                -Mentira!!! Diere foi encontrada jogada numa caverna quase morta, você a machucou não foi?
                -Não!!!- Lovely disse tendo que se desviar da espada de Ice
                -A sua espada... Ela está diferente...
                - Sim, eu a criei depois que você me deixou ser engolida por um dragão.- Ela disse dando um soco no rosto de Lovely que caiu no chão.

                Lovely tentou levantar, mas seus braços e pernas estavam congelados e presos no chão- Ice, você precisa me deixar ir- Mas ela congelou quando viu Ice se aproximar com a espada- O...O que vai fazer...? Ice? Ice...- Ice apontou a espada para o peito de Lovely e a apunhalou.

11 de agosto de 2015

Poções: Óleos dos quatro elementos

Hoje resolvi postar sobre óleos elementais, eu não tenho mais tantas ideias de post, logo logo o blog entra em hiato novamente.

Óleo do Elemento Fogo
Ingredientes:

  • 2 gotas de óleo (de cada): canela e cravo-da-índia
  • 12 gotas de óleo de laranja
  • 7 gotas de óleo de noz-moscada
Para invocar os poderes do fogo e trazer energia, coragem, força, paixão, transformação e sucesso pessoal.

Óleo do Elemento Água
Ingredientes:

  • 12 gotas de óleo de ervilha
  • 4 gotas de óleo (de cada): jasmim e lótus
  • 7 gotas de óleo de camélia

Para invocar os poderes da emoção, do equilíbrio, da amizade, da harmonia, aumentar a percepção extra-sensorial e a intuição.

Óleo do elemento Ar
Ingredientes

  • 5 gotas de óleo de lavanda
  • 3 gotas de óleo de madeira de sândalo
  • 1 gota de óleo de alecrim

Para invocar os poderes do ar e promover a clareza de pensamentos. Para viagens astrais.

Óleo do elemento Terra
Ingredientes:

  • 1 gota de óleo de patchuli
  • 2 gotas de óleo de pinho
  • 13 gotas de óleo de magnólia
  • 10 gotas de óleo de madressilva

Para invocar os poderes da terra, trazer prosperidade, abundância, estabilidade, fertilidade.

Fontes:
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/oleos-magicos/receitas-diversas-de-oleos-magicos/
http://studioplanoverde.com.br/site/arte/perto-do-fogo/
http://elementossimbolicos.blogspot.com.br/

10 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 38

                Quando um raio verde foi lançado a jovem bruxa não teria tempo de se defender, mas Lovely parou o raio com um escudo antes de atingi-la- Você nunca deve virar as costas para alguém que gostaria de te matar- Ela disse para a bruxa depois se virando para Leandro- E o seu assunto é comigo- Ela disse transformando um coração de cristal em um arco e flecha.
                -Como? Eu havia destruído o seu arc- Ele dizia quando teve que se desviar de uma flecha
                -Nunca confie em alguém que muda de lado tão rápido- Lovely dizia enquanto os outros pegavam os amuletos e tentavam escapar, Lovely estava conseguindo tempo até que todos conseguisse atravessar o portal- Quando encontrarem o espelho digam: “me deixe passar”, caso o contrario ele é só um espelho normal.
                Leandro continuava a lançar feitiços enquanto Lovely bloqueava usando um escudo mágico, Daniel se juntou a Lovely lutando contra Leandro.
                -Desista Leandro os seus aliados te abandonaram e um exercito se aproxima do castelo.
                -Se eu for acabar assim, levarei vocês junto comigo
                Daniel torceu o nariz e se virou para Lovely- Rapido temos que sair daqui, ou vamos ser confundidos com aliados de Leandro e acabaremos mortos.
                Leandro aproveitou a oportunidade para passar por Daniel e Lovely, no quarto apenas alguns impuros conseguiram atravessar o portal, Leandro entrou assustando os outros e tentaram desesperadamente atravessar o portal. Ele os empurrou usando seus poderes e os arremessando para o outro lado do quarto, por fim destruiu o espelho dando um chute e jogando os cacos pela janela, dessa maneira ninguém poderia atravessar o portal.
                Lovely e Daniel entraram no quarto percebendo o que Leandro havia feito Lovely gritou- PERCEBE O QUE FEZ?! AGORA COMO VAMOS ESCAPAR?
                -Isso não é problema meu- Ele disse agarrando Lovely- Você vem comigo- Dito isso ele a arrastou para a sacada e os dois pularam batendo em alguns telhados antes de quebrar um teto de vidro e cair em um grande salão.
                Lovely gemeu ao se levantar enquanto assobiava de dor por ter se cortado no vidro- Acabou Leandro... Você precisa se render, as tribos vão chegar aqui e você será capturado.
                -NÃO ACABOU!!!!- Ele gritou fazendo sua voz ecoar pelo salão. Lovely olhou para o lado de fora, onde uma multidão se aproximada, entre eles estava Ice.
                -Ela... está viva? Ela está bem? Isso... é
                -Eles não vão conseguir me pegar- Leandro ainda dizia para si mesmo
                -E como você pretende fugir? Você acabou de destruir a nossa única rota de fuga. Nós dois vamos responder pelos nossos crimes de traição Leandro
                Leandro sorriu de maneira sombria- Esta bem contente de ter escapado dessa não é verdade? Diere está viva, Ice está bem, se você explicar tudo direitinho, com certeza será perdoada, não é mesmo?
                - O que?...

                -Nesse caso eu irei garantir que você nunca seja perdoada- Ele imobilizou Lovely no chão, ela podia sentir os cacos de vidro nas suas costas, mas estava com muito medo para se mexer- Para cada verdade que você disser as pessoas só ouvirão mentiras, para cada mentira que disser, todos ouvirão verdades, eles nunca irão ouvir o que é importante, e você nunca conseguirá falar o que eles precisam ouvir, essa é a minha maldição e que assim seja feito.

9 de agosto de 2015

Mitologia: Caipora

Semana passada eu tinha falado sobre o Curupira e sobre o fato dele ter varias semelhanças com o Caipora, como o seu papel defendendo as florestas contra caçadores, porem o Caipora não tem os pés virados para trás e é mais violento que o seu parente.

Enquanto o Curupira prega peças mais no intuito de se divertir, o Caipora costuma quebrar armas, fazer armadilhas e bater nos cães de caça, alem de faze-los se perder na floresta. As pessoas costumam deixar embaixo de uma arvore numa quinta-feira fumo de corda para evitar problemas com ele, mas mesmo assim não é garantido que ele irá te deixar em paz e deve-se tomar cuidado as sextas, domingos e dias santos, por ele se torna mais violento

Seu nome significa habilidade no mato, costuma ser descrito como sento um índio de pele escura e cabeludo montado num porco selvagem, ou então como uma índia, alguns dizem que ele é um canibal e devora os caçadores que o irritam, algumas lendas sugerem que ele poderia ressuscitar animais mortos sem a sua permissão

Comentários da Lovely
Caraca... Lendas brasileiras tem o costume estranho de fazer caçadores de perderem na floresta, bem... Se um dia você se perder na floresta, leve fumo de corda, e reze para que tenha se perdido por causa do saci ou curupira (ou pela sua completa falta de senso de direção), pelo menos você não corre o risco de ser devorado por um caipora.
Semana passada quando eu estava pesquisando sobre o curupira, alguns lugares diziam que o curupira se assemelharia a um espirito da floresta, sendo mais pacifico e brincalhão, já o caipora seria uma divindade, ficando extremamente irritado se fosse ofendido, então obviamente não é aconselhável provocar a sua ira

Fontes:
http://www.suapesquisa.com/folclorebrasileiro/lenda_caipora.htm
http://www.escolakids.com/caipora-1.htm
http://warriorsofmyth.wikia.com/wiki/Caipora

8 de agosto de 2015

Como tudo começou- Capitulo 37

                Leandro entrou no castelo furioso, um dos seus subordinados havia anunciado que um exercito se aproximava do castelo, ele e Daniel conseguiram reunir os outros impuros que estavam nas outras bases, houve alguns amuletos destruídos isso era um desastre.
                -COMO ISSO FOI ACONTECER??!!
                -Eu avisei que seria melhor deixar todos os amuletos no nosso antigo esconderijo, manda-los para bases diferentes foi uma péssima ideia
                - Quanto tempo você acha que temos?
                -Pouco... Provavelmente eles virão pelo pé da montanha, há portais nas ruínas da escola, se tivéssemos mais tempo poderíamos ataca-los antes que passem pelo portal, não vai dar tempo.
                -Vamos embosca-los no castelo.
                - O que é essa bolsa que você está carregando?
                -Todos os amuletos que sobraram do ataque, eu os encolhi, irei fazer o mesmo com os outros, assim não irei perde-los de vista- ele disse entrando no castelo, Lovely e os outro o esperavam
                - O que estão fazendo?
                -Tomando nossas vida de volta- Daniel disse pegando a bolsa de Leandro e jogando- Lovely, os resto dos amuletos!!- Ele segurou os braços de Leandro o imobilizando
                Lovely abriu a bolsa espalhando os amuletos pelo chão e devolvendo o seu tamanho original enquanto segurava o livro de Leandro- Esses são os amuletos que Leandro possui, vocês pode fazer o que quiser, já possuem os poderes de um impuro, e sem esses amuletos ou o livro, Leandro não pode controla-los.
                -Por que deveríamos ouvir você? - Um dos impuros disse
                -Por que Leandro juntou todos os impuros que restaram nesse castelo?
                -É verdade- Uma fada gritou- Os lideres das tribos se uniram para invadir esse lugar e acabar conosco
                -Vocês por acaso lembram-se da sua vida antes de conhecer Leandro?
                Um silencio se instalou na sala por alguns momentos até que as pessoa no palácio começaram a murmurar- Sim é verdade, eu não lembro da minha família, eu não me lembro onde eu costumava estudar.- E assim a sala foi ficando cada vez mais barulhenta
                -Como era a vida de vocês antes de Leandro iniciar a guerra?
                “Eu viajava pelo mundo, eu conheci lugares que nenhum humano sonhou em visitar, eu não queria me envolver numa guerra, mas era isso ou ser destruído.”
                De repente uma voz se destacou na multidão- Eu realmente não lembro da minha vida antes de me tornar uma impura, mas sei porque eu me tornei uma, foi unicamente por poder- Ela disse pegando o próprio amuleto no meio da pilha- Leandro, eu não preciso mais de você, mas parece que você realmente precisa muito de nós, não vai ser nada legal se aquele exercito chegar e você estiver sozinho, não é mesmo? – Ela riu e se aproximou de Lovely- Melhor você saber como escapar daqui, fada.
                -Há um portal para o mundo humano no espelho do meu quarto.
                “Essa... Era a aprendiz da líder das bruxas mariposas... Ela não hesitou em trair a própria mestra para conseguir poder, e com certeza não hesitaria em me trair se fosse para ter liberdade,  passaria por cima de qualquer um para conseguir o que quer”- Leandro pensou

                Todos ainda tinham medo da reação de Leandro, então não sabiam se pegavam o seu amuleto ou se continuavam quietos, Leandro sorriu com o canto da boca- Essa é a sua resposta final? Que assim seja então... – Ele apontou a varinha para a bruxa- Morra então...

7 de agosto de 2015

Feitiços: Contra maldições

Hoje resolvi postar alguns feitiços contra maldições, (que não tem nada a ver com a minha frequente onda de azar, a perda da minha vitalidade, criatividade e cansaço...).

Para maldições orais
Um dia com muito vento, pegue um pouco de açúcar , sal e farinha de trigo, coloque tudo na palma da mão e enquanto o vento leva, repita:

"Vento que sopra nos campo, vento que carrega as sementes, leva a maldição a mim enviada e que a alegria na minha vida tu ventes. E que assim seja e assim se faça"

Para afastar alguém da sua vida
Materiais:
  • uma vela preta
  • um envelope branco
  • uma garrafinha
  • papel ou papiro no qual escreverá o nome da pessoa a afastar
Deve ser feito na lua minguante. Acenda a vela e coloque o papel dentro do envelope. Coloque então o envelope dentro da garrafinha. Encha-a com água mineral. E diga, repetindo 3 vezes:

“Desejo que (nome da pessoa) desapareça de minha vida e pare de me importunar.
Que sua influência fique presa no gêlo, sem nunca mais me tocar”

Coloque então na geladeira e diga:

” Que meu desejo se concretize”


Ao fim de 3 dias, retire da geladeira e enterre-a, ou despeje-a num rio para levar para bem longe de você.

Para quebrar feitiços lançados contra você 
(Esse é bem perigoso, eu não recomendaria)
Materiais:
  • Um vidro com tampa de metal;
  • Um pouco de água de fonte (poderá ser água de chuva);
  • Doze agulhas de aço virgens;
  • Um pequeno fogareiro (ou simplesmente seu caldeirão).
Encha o vidro com a água, coloque dentro todas as agulhas e tampe-o muito bem. 
Deposite o vidro sobre as brasas do fogareiro e deixe-o, esqueça ele por algum momento, saia de perto e vá fazer outra coisa, até que esse vidro exploda (que no qual não é bom esta perto mesmo, não quero ver nenhuma bruxinha ou bruxinho se machucando com vidro).

Quando estiver colocando o vidro no fogareiro ou no caldeirão, repita o seguinte encantamento:

“Que minha vida a água purifique,
Que todo pesar vá embora,
Que forte como aço eu fique,
E que o bem retorne agora!
Que assim seja! Que assim se faça!”

Nunca realize esse feitiço dentro de casa, nem próximo a ninguém, pois, com a explosão, as agulhas e os cacos de vidro voarão. Portanto, nem você deverá estar perto. Depois de explodido o vidro, recolha tudo, embrulhe num pequeno pano branco e enterre na mata, se possível em algum lugar que não seja na sua casa.

Feitiço de proteção contra mal olhado e maldições
(É esse que eu preciso!!!! .... Quer dizer, se eu realmente tivesse sido amaldiçoada)
Muito eficaz contra o mau-olhado e possíveis maldições enviadas a nós (consciente ou inconscientemente) com intuito de não prosperarmos econômica e afetivamente. Também chamado de corta-inveja esse feitiço é realizado com os seguintes materiais:

um pequeno pote de cerâmica branco
um pouco de terra recolhida por você mesmo numa floresta
um punhado de sal grosso
Modo de fazer:

Numa noite de Lua Cheia encha o pote até a metade com a terra e cubra-a com o sal. Coloque o pote atrás da porta de entrada de sua casa, exatamente na quina da parede. Depois, repita a seguinte oração:

 “Terra, criadora de toda a vida,
 Recolhe em ti todo mal mandado.
 Fertiliza os meus sonhos,
 E os germina com teu manto sagrado.
 E que assim seja,
 E assim se faça! "

 Deixe o pote no local durante uma semana e depois jogue fora todo o conteúdo, em uma floresta ou jardim. Realize esse feitiço a cada Lua cheia e verá como sua vida tomará um rumo mais próspero.

Fontes:
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/simpatias/feitico-contra-pragas-e-maldicoes-o-feitico-do-vento/
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/garrafinhas-magicas/garrafinha-magica-de-congelamento-para-afastar-uma-pessoa-de-sua-vida/
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/simpatias-protecao/simpatias-para-se-livrar-do-mal-feitico-para-quebrar-feiticos-mandados-por-outra-pessoa/
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/simpatias/simpatia-para-protecao-feitico-de-protecao-da-terra-contra-mau-olhado-e-maldicoes/