30 de maio de 2012

Dias de aula- Capitulo 5


Kaila saiu da sala e foi para o corredor onde Dot estava esperando.
-E ai como foi?- A ogra perguntou curiosa
-Espera, aqui não, tem muito cavaleiros por perto... - Ela disse andando sem olhar para Dot, depois de andar mais um pouco ela falou- Consegui,acho que ele não desconfiou de nada.
-Isso é ótimo, mas ainda estou preocupada, você vai fazer as aulas de cavaleiro de manha bem cedo, logo depois aulas de fada e a tarde aulas normais de humanos. Você vai se matar. E com o horário puxado não vai poder fazer nenhuma aula extra.
                -Ai!!!
                -O QUE FOI? Você ta bem?
                -Nas primeira aulas eu vou precisar ficar sem a armadura, não vou poder esconder o cabelo. Diga que você tem uma poção para deixar o meu cabelo curto.
                -Não, eu tenho algo melhor que isso- Ela disse tirando um vidro com liquido vermelho.
                -isso é sangue? Eu não vou beber isso
                -Não é sangue, e você não precisa beber, é para passa nos cabelos, eles vão ficar vermelhos e curtos, vai disfarçar mais
                -Por que você tem uma poção de cabelo se você quase não tem cabelo
                Dot ficou olhando para Kaila durante alguns segundos como se estivesse com raiva
                -Você sabe que eu tenho uma forma humana né?- Dot disse para Kaila- Não é como a sua, é mais um disfarce ou você acha que eu ando por ai com esses caninos e essa pele verde?
                -Você tem? Ah, isso explica porque você sabe tanto do mundo dos humanos, como é a sua forma humana?
                -Cabelos ruivos, um pouco cheinha e forte,olhos castanhos e da mesma altura que minha forma de ogra.
                -Parece ser bonita.
                -Para a maioria dos ogros eu seria considerada feia. Mas ter dentes grandes e afiados, pele verde é o padrão de beleza deles. Mas isso é outra historia agora você tem que dormir se quiser sobreviver amanhã...

28 de maio de 2012

Dias de aula- Capitulo 4


-Você vai ser expulsa Kaila.- Dot dizia enquanto ajudava a carregar a armadura.
-Meu plano é, as aulas de cavaleiros e de fadas tem horários diferentes, então, eu faço as aulas de fada e logo em seguida eu faço as de cavaleiros.
-Não acha que vai ficar sobre carregada? Tipo de tarde você tem aulas de humana, e de manhã vai dividir o tempo em duas aulas? Sua prima ficou sobrecarregada só com duas aulas e teve que tirar férias forçadas.
-É, mas ela é preguiçosa, agora me ajuda a pensar num nome de cavaleiro.
- Quel tal Jay?
-Jay? Hum... Jay Yangi- Kaila disse colocando a armadura- Serviu direitinho, vamos na sala dos cavaleiros me apresentar.
-Espera, você não pode se apresentar com essa voz, tenta fazer uma voz mais masculina.
Kaila tossiu um pouco e depois falou com uma voz mais grossa:
-Assim?
-Espera, esgole isso aqui- Ela disse jogando uma bala na garganta de Kaila
-O que... *cof cof- Kaila começou tossir de novo- Ai, que ideia é essa Dot?- Kaila fez uma pausa, sua voz estava diferente, era voz de um menino, sem parecer forçado ou falso- Minha voz! Ela parece com de um menino, como fez isso?
-Uma poção de mudaça de voz em forma de pílula
-Que tri, vamos logo para a sala antes que eles fechem...
-Nome?- Horkeus perguntou sem tirar os olhos.
-Ahmm, Jay Yangi.
Horkeus parou de escrever e olhou para o “cavaleiro” que estava parado na sua frente
-Nunca te vi por aqui garoto, mas parece familiar, você estudou aqui ano passado?
-Não, eu tive estudos em casa com o meu pai.
-Ótimo, significa que não foi influenciado por nenhuma garota. Isso é bom, não vamos precisar te reeducar, mas vai ter que assistir essas aulas com seus colegas do mesmo jeito. As aulas começam amanhã, venha bem cedo, antes do sol nascer. Mais uma pergunta, porque está usando esse elmo?
-Esse é o meu primeiro dia, achei que precisasse da armadura completa senhor.
-Senhor? Hum, seu pai te treinou bem, acho que vai se dar bem por aqui rapaz. Por enquanto não precisa vir de armadura, você será avisado quando precisar, está dispensado.

27 de maio de 2012

Mitologia: Golem

Golem é uma criatura que não nasceu de meios naturais, geralmente ela pode ser feita de pedra, argila ou terra. Atualmente seu nome significa algo como "idiota" no hebraico moderno, mas a definição mais antiga da palavra seria "matéria prima"
Bem vamos a historia, dizem que um golem só poderia ser criado por alguém muito próximo de deus, mas mesmo assim nunca chegaria aos pés de uma criação de deus, golens por exemplo não sabiam falar.
Existe uma historia que fala sobre golens:
Dizem que um rabino criou uma golem de argila e escreveu "emet" que significaria verdade nas testa dele, isso fez com que ele criasse vida. Mas com o passar do tempo ele se tornou violento e passou a atacar as pessoas ao invés de protege-las. O rabino então apagou a primeira letra na testa dele, "met" que significa morto, ai o golen morreu (não me diga!)
Pelo que eu entendi um golem não é exatamente mau, se ele recebe uma tarefa é praticamente impossível   faze-lo parar (quem assistiu o Mickey como aprendiz de feiticeiro deve lembrar da vassoura), o golem da historia foi criado para atacar os inimigos, os inimigos foram embora, mas ele continuou a praticar a sua função.

26 de maio de 2012

Dias de aula- Capitulo 3


-LOVELY?! O que ta fazendo aqui?- Kaila perguntou surpresa
-Só tô de passagem.
-Você não vai fazer a lista de apresentação dos alunos?
-Isso é só para os melhores alunos, eu não sou a melhor, tipo são os melhores alunos que já se formaram, a Marina era a melhor nas aulas de amuletos, o Horkeus era o melhor nas aulas de luta, já o resto a Giselle era a melhor em tudo que envolvia teoria, e Giovana nas aulas de voo.
-Mas e poções?- Kaila perguntou
-Ah, é mesmo, tinham perguntado se eu queria fazer a lista dos alunos de poções, mas eu não tinha tempo livre.
-O que você tinha q fazer para não ter tempo livre?- Dot disse meio desconfiada
-Dormir, oras. - Lovely disse rindo-A propósito, Kaila, você já se apresentou na sala das fadas?
-Não ainda não, essas aulas me deixam meio confusa.
-Vou te explicar como funciona, se eu conseguir lembrar, existem aulas já especificadas para cada tribo mágica, vou dar um exemplo que eu conheço, nas aulas de fadas tem poções, feitiços, amuletos, voo, etc... Depois de se apresentar para as aulas básicas, você pode escolher algumas aulas que você gosta para aprofundar o conhecimento, ou no meu caso, para passar mais tempo explodindo a sala de poções, a aula da Giselle era um tipo de clube do livro, e os debates, os da Giovana era Voo e luta.... Kaila, quanto ao seu desejo de participar das aulas de cavaleiros, acho que não vai ser possível de jeito nenhum.
-Por quê?
-É como tentar me convencer de que não se pode tentar recriar uma comida que aparece num desenho ou vídeo game, eu vou te ignorar e fazer mesmo assim, é capaz de que te faça provar ainda por cima. Mas a questão é,cavaleiros costumam ser criados em uma cultura machista, junte isso com uma teimosia de jumento e você terá um belo clone do Horkeus.
-Então... Eu não posso montar em dragões porque sou menina?
-É, basicamente, de acordo com as regras deles uma mulher nunca poderia domar um dragão, por que você acha que eles vivem enchendo o saco da Diere? Espero que você encontre um jeito de fazer o Horkeus engolir as palavras- Lovely disse sorrindo.- Falando nisso, eu vou dormir na minha casa, então acho que não vai ter jantar no castelo.
-Tudo bem, eu e Ice também vamos dormir em casa.- Ela se levantou- Eu e a Dot vamos nos apresentar nas aulas de fadas e ogros.- Ela disse puxando a amiga.
Depois que estavam bem longe Dot resolveu perguntar.
-Mas Kaila, você já não tinha dito que já havia se apresentado?
-Eu sei, mas preciso da sua ajuda, me ajuda a encontrar uma armadura e roupas de garoto...

23 de maio de 2012

Dias de aula- Capitulo 2


-Mas...
Lance puxou Kaila para fora da sala para explicar o que tinha acontecido.
-Kaila, cavaleiros não aceitam meninas na “tribo” deles, é contra as regras
-Que estupidez, por que não? E porque não me avisou seu mané?- Ela disse dando um soco no braço dele.
-Ai, essa doeu. Eu tentei te avisar, mas você não me escutou. Cavaleiros tem regras muito rígidas, só homens podem se tornar cavaleiros, você poderia ser uma amazona.
-Mas a única amazona da escola inteira é a Samanta, e amazonas montam em cavalos, cavaleiros passaram a montar em dragões ferozes e cuspidores de fogo.
-Ouvi dizer que a Samanta já montou num unicórnio- Ele disse tentando consolar Kaila
-Eu não quero montar num unicórnio- ela bufou.
-Eu tenho q ir Kaila meu pai vai ficar furioso se eu não me apresentar hoje.
Depois de conhecer o salão de debates, Dot se encontrou com Kaila no pátio.
-E ai? Como foi?
-Eles disseram que meninas não podem fazer aulas de caçadores. E você, como foi na sala de debates?
-É maravilhoso, um cara chamado Horkeus não queria me deixar entrar.
-Horkeus? Aquela besta tava lá também? Como pode estar em dois lugares ao mesmo tempo?
-Geralmente os melhores alunos que já se formaram que fazem as listas, na verdade Giselle que estava fazendo a lista da sala de debates, mas ela teve outros assuntos para resolver depois que se tornou aprendiz da diretora, por isso a tarefa foi passada para o segundo melhor aluno, no caso, Horkeus
-Como alguém tão estúpido pode ser o segundo melhor na sala de debates?
-Ele começou a discutir com a Giselle dizendo que ogros são criaturas estúpidas e que o próprio idioma deles é constituído de urros, mas ela revidou dizendo que não se deve julgar as pessoas pela tribo que pertencem, ou pela sua cultura, e que a sala de debates não era um local para exibir sua inteligência, e sim aprender com outras pessoas.
-A Giselle é demais- Lovely disse descendo da árvore onde estava.

21 de maio de 2012

Dias de aulas- Capitulo 1


-Eu nem acredito, finalmente nós vamos poder ter aula com os alunos mais velhos- Kaila disse olhando para a sua amiga, Dot- Eu estou louca para ter a minha primeira luta!
-Eu quero conhecer o salão dos debates. Dizem que é tão legal, eles falam sobre tudo lá, arte, historia, filosofia.
-Isso é muito engraçado, uma fada que quer conhecer a arena e a sala de lutas e a arena, é manchada de sangue um ótimos lugar para se conseguir cicatrizes, e uma ogra que quer conhecer o salão dos debates, lugar onde os alunos mais intelectuais vão para filosofar.
-Blah blah blah, e daí que eu sou uma fada e quero conhecer a arena? Minha irmã Ice é uma das melhores lutadoras de toda Magictopia, mas e você Lance o que vai conhecer primeiro.
-Eu tenho escolha? Sou um cavaleiro, vou para a sala dos cavaleiros, aprender a lutar, fazer minhas próprias armas aprender a montar e domar dragões e depois ganhar um ovo de dragão.
- Isso parece ser legal, acho que vou fazer algumas aulas de cavaleiros.
-Kaila, eu não sei se isso é uma boa ide...
-Rápido, vamos nos apresentar agora mesmo- Kaila o interrompeu puxando pelo braço- Você vem Dot?
-Não, eu vou me apresentar nas aulas de debate o mais rápido possível. Vejo vocês mais tarde!!!- Ela gritou de longe.
Na sala dos cavaleiros, Horkeus, o caçador que já havia se formado estava escrevendo alguns nomes em uma lista.
-Kaila, não é uma boa ideia, Horkeus é quem está registrando os alunos.
-Bobagem, ele não vai descontar em mim só porque a Lovely furou o braço dele com uma flecha.
-Não é isso Kaila, Espera...- Lance tentou dizer, mas Kaila já havia corrido para a mesa
-Nome?- Horkeus perguntou sem tirar os olhos da prancheta.
-Kailane Ember- Ela disse
Ao ouvir uma voz feminina, Horkeus olhou para baixo e viu a pequena fada do fogo- Mas o que? O que está fazendo aqui?- Ele perguntou.
-Me apresentando para as aulas, dã, o que acha que eu to fazendo aqui?
Horkeus ficou indignado com a resposta da menina. Mas logo respondeu
-Menininha, aulas de caçadores são para caçadores.- Ele disse e depois se virou dizendo – PROXIMO!!- Kaila não se moveu e perguntou:
-Mas vocês tem quase as mesmas aulas que nós, eu quero aprender a fazer espadas e a domar dragões.
-Eu já disse, se você fosse um garoto eu abria uma exceção, mas você é uma menina q meninas não podem ter aulas de cavaleiros. Agora vá brincar na cozinha com a sua prima Lovely vai. PROXIMO!!!

19 de maio de 2012

Cultura de fada- Capitulo 6


                -Essa historia eu conheço muito bem, enquanto as outras fadas só pensavam em um jeito de proteger as suas florestas do avanço dos homens, ela queria viver no mundo deles. As fadas mais velhas diziam: “Ela é uma criança ainda, uma hora ela toma jeito”, mas um dia enquanto ela descansava em cima de uma arvore ela ouviu gritos. Era uma menina que estava sendo perseguida por um grupo de trolls e ogros, se ela fosse lá, com certeza seria morta, mas se não fizesse nada a menina seria morta, as fadas podiam ser indefesas, mas não poderia deixar alguém ser morto só por diversão de criaturas tão grotescas, matar por comida era completamente aceitável, mas por diversão? Brigit voou na direção do líder e tentou confundi-lo voando de um lado para o outro. O ogro agarrou ela pelas asas dizendo que iria quebrar todos os ossos dela antes de mata-lá. Foi ai que Brigit fez algo que nenhuma fada tinha feito antes, ela pegou uma semente em formato de espinho e cravou embaixo da unha do ogro.
                Lovely fez uma pausa e ficou em silencio durante um tempo.
                -Algum problema Lovely?- Llana perguntou
                -Espera que essa doeu até em mim... Tá, passou. Quando o Ogro a soltou, ela furou um dos olhos dele com a semente. Foi ai que algo estranho aconteceu, ela se tornou mais forte, mais confiante, os ogros olharam espantados para ela, mas o líder não ligou, só queria vingar o olho perdido, mas quando ele veio correndo, ela por reflexo tentou se proteger com os braços, e uma esfera brilhante de energia saiu da ponta dos dedos e queimou a pele no ogro. Isso deve ter sido tão legal! Depois ela deu um soco tão forte que quebrou o dente do líder, era algo incrível, quebrar os ossos de um ogro, e machucar a pele dele, sem falar de uma fada ter a forma de humana e ser uma guerreira. Depois que ela derrotou o líder o grupo fugiu carregando o seu líder caído e ela e a menina humana se tornaram irmãs.
                - Muito bem pequena muda. Logo depois varias outras fadas humanas acabaram surgindo pelo mundo, mas a segunda fada humana mais importante da historia foi a segunda rainha de Magictopia junto com uma bruxa e uma sereia, eu não sei muito sobre essa parte da historia, que tal se você me contar com as suas palavras?
                -A Lua, O Mar e o Vento. As três lideres tiveram vários nomes, A bruxa, a sereia e a fada, Mente, coração e espírito, mas pessoalmente ainda prefiro o primeiro. Elas tomaram Magictopia dos Ogros e Trolls e eles foram exilados na floresta podre, atualmente é a floresta que envolve a casa mal assombrada. Agora a cidade era de todas as criaturas mágicas, menos os... Bem você sabe isso só piorou a relação entre as duas “tribos”. Depois de vários anos convivendo pacificamente o maior inimigo da magia nasceu, o primeiro caçador. Eu matei aquele caçador, mas acho que foi um erro, nós teríamos descoberto como ele soube da cidade.
                -O que passou passou, não se pode fazer muita coisa, e duvido que ele contasse alguma coisa. Aqui no livro diz que as pessoas que não fugiram garantiram um modo de proteger uma pequena parte da cidade. Uma fada chamada Feile criou uma semente com a ajuda de algumas fadas da terra, nessa semente elas colocaram os últimos animais a nascerem antes da destruição da cidade, e ela deixou um unicórnio negro como guardião.
                -Pegasus...
                -Exato, depois de lançarem a maldição nos caçadores que estavam tomando conta do castelo, Luna, a rainha bruxa fez um feitiço para proteger a cultura da cidade.
-Eu notei isso, o castelo se reconstruiu praticamente sozinho e muitos dos livros estavam legíveis.
-Oceania, a rainha sereia fez vários amuletos que pareciam pedras normais e entregou para as pessoas que estavam fugindo, pediu que espalhassem por todos os cantos do mundo, e ela guardou alguns no próprio castelo. E quanto a Wind, a rainha fada, ela tinha que escapar da cidade e encontrar alguém que pudesse derrotar os caçadores que sobreviveram, mas ela não chegou muito longe, antes de passar pelo portal ela foi morta.
-Mas mesmo assim ela conseguiu cumprir a missão, um vento muito forte levou eu e a Ice para Magictopia, e depois mais tarde a Kaila.
-Depois desse massacre o mundo se dividiu, nossas “irmãs” fugiram para outro mundo, outra dimensão, livre de caçadores e humanos. Foi ai que fadas humanas passaram a ter certa magoa das fadas normais.
-Eu sei, eu já fui para esse mundo.
-Você já foi? Mas isso é impossível, se fadas humanas pudessem ir para esse mundo elas já teriam ido há muito tempo.
-Foi uma semana de ferias forçadas, a Dara abriu um portal e me empurrou pra lá, vai ver que as fadas de hoje em dia são mais fortes que as de antigamente.
-É... Pode ser- Llana balançou a cabeça.
-E os caçadores fizeram de tudo para que nós ficássemos com a imagem de monstros. As sereias fugiram para o mar, e o resto teve de se esconder muito bem.- Lovely disse continuando a historia.
-Isso não adiantou de nada, o caos estava reinando, ninguém confiava em ninguém e um acusava o outro- Llana disse fechando o livro.
-Mas muito tempo se passou desde aquele dia, e a historia continua. Tive uma ideia, vou montar um grupo na escola para reunir todos os conhecimentos desse livro e culturas de outras tribos depois vamos acrescentar as que nós inventamos.
-Como por exemplo?
-As armas acessórios, são artefatos mágicos que parecem com objetos normais
-Você pode começar a fazer isso agora, a nossa aula já acabou- Llana disse olhando para o relógio.- Até semana que vem? Se não estiver chovendo vou te ensinar um pouco sobre plantas
-Ah, sim- Lovely disse guardando os cadernos- Não sou muito boa quando se trata de espécies de plantas, até semana que vem.

16 de maio de 2012

Cultura de fada- Capitulo 5


                Enquanto Llana fazia uma trança Lovely ficou pensando.
                -Porque eu sou uma fada? Tipo quando eu era pequena eu e a Ice fomos parar em Magictopia quando bateu um vento muito forte e quando nos demos conta nós estávamos nas ruínas do castelo.
                -E por que isso te incomoda?... Vou mudar a minha pergunta, Quem fez isso te incomodar?
                -Um dia quando eu era pequena me perguntaram porque eu ia ser uma rainha quando completasse 18 anos se eu só encontrei Magictopia por pura sorte. “Qualquer um poderia governar a cidade muito melhor que eu” E eu só virei uma fada porque eu encontrei aquele amuleto nas ruínas.
                -Isso é uma bobagem, uma fada é uma fada, isso está dentro dela antes mesmo de nascer.- Llana disse apertando a trança- O amuleto foi só como uma chave, é exatamente isso que as lendas contam, “o amuleto não possui magia, ele é apenas a chave do dono” Vou terminar a sua trança para eu continuar com as aulas de historia das fadas...
                Lovely ficou balançando a trança de um lado para o outro e se olhando do espelho do quarto de Llana.
                -Ficou tãoooooooo legal!!!!
                -Anos de pratica, agora você tem onde prender o seu arco e flecha
                Lovely sempre prendia o prendedor de cabelo em algum lugar da roupa, dizia que não conseguia prender no cabelo já que o cabelo dela era muito liso.
                -Valeu, vou prender entre a trança e a orelha.
                -Vamos voltar a aula, Depois disso varias fadas começaram a nascer pelo mundo e as famílias foram se ramificando, fadas da eletricidade vieram das fadas do fogo, fadas do gelo vieram das fadas da água, e assim por diante. Mas depois de alguns milhares de anos vivendo como sendo parte da natureza, mas você deve estar se perguntando como a família das fadas dos animais se dividiu.
                -Nem tanto... Mas como isso aconteceu?
                -Milharem de anos depois do “surgimento” das fadas, duas irmãs nasceram, duas fadas dos animais. Naquela época fadas se consideravam superiores a humanos, não exatamente superiores, mas para elas, eles eram animais como qualquer outro.
                -Até que um dia uma das irmãs resolveu dar um “empurrãozinho” na evolução.
                -Muito bem minha aprendiz.
                -Eu tinha que acertar uma mais cedo ou mais tarde.
                -As fadas selvagens consideram esse o maior erro da historia das fadas, mas as fadas domesticas não se arrependem tanto assim, por causa desse acontecimento nós, fadas humanas, nascemos, mas isso aconteceu muito mais tarde, antes das fadas humanas nascerem. Depois desse avanço as fadas começaram a se preocupar já que os humanos estavam construindo cidades
                -Quais?
                -Verão formou as ilhas com lava vulcânica, Inverno deu forma aos rio e lagos, Primavera criou as florestas e Outono criou uma proteção em volta da ilha, infelizmente os ogros e os trolls invadiram a sua bela cidade e conquistaram aquelas terras. Trolls e ogros nunca tiveram respeito por ninguém, principalmente entre as fadas, por causa da natureza pacifica que as fada tinham, elas não puderam fazer nada a respeito, somente fugir.
                -Isso foi deve ter sido horrível, foi ai que começou a rivalidade entre eles?
                -Não, a rivalidade só começou com o nascimento da primeira fada humana, Brigit, uma fada diferente das outras, a fada que sonhava em ser humana.

14 de maio de 2012

Cultura de fada- capitulo 4


                -Te peguei, não foi isso que aconteceu exatamente, uma poeira lunar veio parar na terra por algum motivo qualquer, e ela caiu na água diz a lenda que foi assim que as fadas da água nasceram.
                -Espera... E as sereias surgiram como, tipo não tem uma lenda explicando como elas surgiram?
                -Pelo jeito tenho uma aprendiz que adora lendas e mitos. A historia que as sereias contam entre si é mais romântica. Graças a lua surgiu as ondas do mar, as sereias surgiram da espuma que as ondas formam, não é uma historia fascinante?
                -Tinha que ser, afinal, são sereias. Mas continua a historia. Já temos fogo e água, aposto que o próximo será terra. Dessa vez eu tenho certeza que eu vou acertar.
                Llana sorriu e disse:
                -Tente ser mais paciente antes de responder Lovely, depois da água começaram a se formar as algas e isso criou atmosfera.
                -Fadas do ar... Droga, quase acertei.
                -Quando o vento passou entre duas formações rochosas fez uma bela melodia, daí surgiram as fadas do ar.
                -Eu acho que já sei de que família as fadas do som fazem parte.
                -Muito bem, as fadas do som surgiram das fadas do ar. Para a maioria das pessoas isso é tão estranho quanto as fadas das trevas serem parentes distantes das fadas do fogo.
                -Finalmente acertei uma.- Lovely disse rindo- Agora deve ser as fadas da terra certo?
                -Quase.
                -Ahhhhhh!!!! Qual é??!!!- Ela disse batendo a testa no livro.
                Llana levantou a cabeça de Lovely delicadamente- Calma, acontece que as fadas da terra e as fadas dos animais surgiram quase que na mesma época, a primeira fada da terra nasceu da primeira planta que cresceu na terra e a fada dos animais surgiu junto com o primeiro animal terrestre. Talvez isso explique porque fadas da terra e dos animais se dão tão bem, alguns dizem que elas são da mesma familia.
                -Eu sei, Diere é a minha melhor amiga sempre que eu tenho um problema eu conto para ela e sempre que ela tem um problema eu tento ajudar ela.
                Llana sorriu e disse:
                -Vamos fazer uma pausa na aula, vou fazer uma trança lateral em você...

13 de maio de 2012

Cultura de fada- Capitulo 3


                -E quanto as fadas do fogo?- Lovely perguntou
                -Ah, sua prima caçula é uma fada do fogo não é? Como você a descreveria?
                -Adorável e incrivelmente sincera, mas isso talvez seja porque o elemento oculto dela é a sinceridade, assim como o meu é o amor. –Ela disse dando um sorriso rápido.
                Llana colocou a mão na testa e continuou.
                -Fadas do fogo são decididas, e não deixam que qualquer um mande nelas assim, e sempre dão a opinião delas, diria que elas são o contrario das fadas do ar. Mas são um pouco travessas, e adoram pregar peças.
                -Ah eu também adoro, principalmente quando a Kaila me ajuda ah colocar pimenta na comida do castelo e depois nós duas saímos correndo para fugir de uma ou duas pessoas que possam ter ficado com raiva...
                - Você às vezes é muito irresponsável
                -Puxa... Acredita que essa é a segunda vez que eu escuto isso?
                -É meio difícil de acreditar que é só a segunda vez.
                -Mas mestra Llana. Existem vários outros tipos de fadas alem dos quatro elementos principais.
                -Bem, como você já deve saber há ramificações dentro das quatro famílias, eu sou uma fada das arvores, por isso pertenço a família da terra. Mas acho que você está falando das fadas dos animais ou as fadas das trevas não é? As fadas da luz se originaram da família do fogo, e você sabe que fadas das trevas tem uma relação complicada com humanos, na verdade elas são muito recentes, dizem que a primeira fada das trevas era uma fada da luz, seu coração escureceu e se tornou pedra, por isso humanos não gostam de fadas das trevas e por isso fadas das trevas não gostam de humanos, o que é irônico, já que fadas das trevas são as que melhores se adaptaram para viver entre os humanos.
                -Ou seja, para viverem sozinhas roubando a lá Robin Hood.
                -Continuando... As fadas dos animais sempre estiveram separadas, as selvagens e as domesticas.
                -Não sei, mas algo esta me dizendo que isso explica porque a Pegasus não gosta do jeito da Diere.
                -Bem pelo que você me contou esse unicórnio foi criado por uma fada dos animais, não é mesmo?
                -É
                -As fadas dos animais domesticas, são gentis e doces, os animais obedecem elas por amor e amizade, mas nem sempre eles as respeitam. Uma fada domestica não ve nenhum problema em animais que comem carne, mas elas odeiam ver animais brigando por comida ou território. Já as selvagens seguem a lei da selva, matar ou morrer, ou seja, animais brigando por território é normal, faz parte das leis da natureza, sabe aquela coisa de fortalecer a espécie.
                -Ah sei, espera, então é por isso que o Pegasus é tão chato com a Diere? Talvez a Feile fosse uma fada dos animais selvagem, e a Diere é uma fada dos animais domestica, isso explica a natureza tão gentil dela. Gostei desse livro, parece um livro de moda de fadas.
                -É muito mais do que isso, depois de descrever cada fada o autor fala sobre toda a historia das fadas.
                -Autor? Era um homem?
                -O livro foi escrito por um cara chamado Ariosto, ele devia ter alguma ligação com as fadas da época.
                -Nome estranho, parece nome de um feitiço, sei lá.
                -Bem a origem das quatro famílias principais é um mistério, existem varias historias contando como elas surgiram, dizem que a primeira fada do fogo nasceu da lava no centro da terra o lugar mais quente do planeta, um pequeno brilho de esperança, depois que a superfície esfriou, rios começaram a ser formados.
                -Ai, surgiram as fadas da água!!- Lovely disse animada

Mitologia: Pegasos

Não, não é o unicórnio (chato, metido, arrogante e mal humorado) que treina a Diere. Esse é o da mitologia grega, o cavalo alado simbolo de imortalidade.

Para começar vamos falar sobre a "mãe" dele, a górgona Medusa, quando medusa foi morta ela estava gravida do deus Poseidon, e do sangue dela nasceu um gigante chamado Crasaor (talvez eu fale dele um dia) e um cavalo alado chamado Pégaso.
A fonte Hipocrene surgiu de um de seus coices, dizem que essa fonte traz inspiração aos poetas.
O herói Belerofonte domou o cavalo alado com a ajuda da deusa Atena e uma rédea de ouro, montado no Pégaso, Belerofonte matou a Quimera, mas quando ele se tornou orgulhoso e escalou o monte Olimpo, Pégaso se curvou a pedido de Zeus e derrubou o cavaleiro que morreu com a queda. Como gratidão ele se tornou uma constelação.


Fonte: http://pt.fantasia.wikia.com/wiki/P%C3%A9gaso

11 de maio de 2012

Poeira de fada

A poeira de fada é usada para se espalhar pelo jardim ou pela casa com a intenção de atrair fadas para a sua casa. Abaixo eu vou colocar algumas receitas de poeira de fada:

Poeira de fada1

Ingredientes:
-Petálas de flores
-Folhas
-Sementes de morango
-Bagas de espinheiro
-Terra próxima a raiz
-Glitter (isso é só pra dar um brilho fofo)
 Fazer durante a lua cheia

Poeira de fada 2
Itens necessários:
-Conteúdo de três vagens de semente de erva-dedal madura
-Pitada de raspa da pedra riolito(um grão fino de granito vulcânico)
-Pitada de pólem(de selenotrópio ou dama-da-noite)
-Sete botões de verbena
-Pitada de botões de lavanda
-Pitada de areia(praia oeste)

Numa noite de lua cheia , misture as sementes de erva-dedal com a areia e os grãos de riolito. Depois salpique as pequenas verbenas e os botões de lavanda sobre a mistura.Está pronto...

Mas para mim um vidrinho de poeira de fada deveria ser algo muito mais especial, deveria ter a essência da fada que o fez, assim como a varinha de uma bruxa, como se fosse uma parte dela.
Quando eu fizer uma poeira de fada vou fazer com a minha personalidade, algo como flores de cerejeira, camélia, etc...
Alguém mais acha que sereias deveriam ter algo desse tipo? Tipo canto de sereia? Sei lá, só estou pensando.

Fonte:

9 de maio de 2012

Cultura de fada -Capitulo 2


                -Nesse livro tem também tradições de outras fadas?
                -Sim, as fadas da água por exemplo sempre deixavam os seus cabelos presos, geralmente e coque, para não atrapalhar quando elas estiverem nadando, era tão útil amarrar os cabelos que até algumas sereias passaram a fazer isso. Fadas da água sempre ficaram conhecidas por serem elegantes, quem mais poderia dançar na superfície da água como se estivesse esquiando no gelo? E levantar gotas d’água por onde dançavam. Esse talvez seja o motivo do defeito delas ser o orgulho.- Ela disse mostrando uma ilustração de uma fada da água deixando uma trilha de gotas por onde passava
                -Realmente, minha prima Ice é muito elegante, mas meio orgulhosa, se bem que eu sou teimosa pra caramba- Lovely disse olhando as fotos dos coques das fadas da água.
                -Bem não é só porque elas são elegantes que outras fadas não podem ser, é só uma característica comum entre essa família, afinal, ninguém tem apenas um defeito e uma qualidade só.
                -Eu sei, eu por exemplo sou criativa, mas meio preguiçosa. Principalmente nesse friooo, cara fadas da terra não deveriam viver em lugares tão frios,
                -É, mas você ainda é um muda, quando ficar mais velha não vai sentir tanto frio. Em todo o caso, vou fazer um chá de flores par bebermos... Gosta de rosas silvestres?
                -Gosto, tem açúcar?
                -Tem, apesar de que eu prefiro mel.- Ela disse pegando um pote de vidro.
                -Isso também é coisa de fadas da terra?
                -O que? Ah! O mel? Eu não tenho certeza, açúcar é algo mais moderno, não era muito comum as pessoas usarem açúcar antigamente, até porque era muito caro.
                -Ah, é mesmo, tinha esquecido. - Ela disse tomando um gole de chá. Lovely olhou os coques e rabos de cavalos, tinha umas com coques duplos, outras com rabos de cavalos.
                - Conhece alguma fada do ar?- Llana perguntou.
                -Conheci só uma, mas ela era meio que um fantasma...- Lovely disse olhando para os lados- Eu sei, é meio estranho...
                -Bem, fadas do ar são as fadas mais gentis que se poderia conhecer, mas ela não costumam se misturar com outras pessoas.
                -Eu sei, lá na escola as fadas do ar andam sempre juntas, Marina dizia que era porque elas se julgavam superiores.
                -Fadas do ar se magoam facilmente, por isso não gostam de ficar perto de outras pessoas,um coisa que você diz pode acabar magoando elas
                -Acho que sou meio fada do ar, ela parecem ser legais, só que meio tímidas, gosto do cabelo delas, geralmente elas deixam ele comprido leve e solto.
                -Elas não gostam muito de prender o cabelo. Não é? Acho que isso não tem a ver com cultura, fadas do ar não gostam de se sentir presas, suas roupas são leves e esvoaçantes, de todas as fadas humanas elas são as que mais se aproximam das fadas normais.

7 de maio de 2012

Cultura de fada- capitulo 1


Llana estava escrevendo em um livro grosso com vários desenhos de plantas e algumas folhas secas presas no livro Lovely estava deitada na mesa olhando para a trança de Llana e começou a balançar ela com a ponta dos dedos de um lado para o outro.
                -Lovely...
                -Oi?- Ela disse não parando de olhar para a trança que balançava de um lado para o outro.
                -Alguma coisa me diz que ou você está entediada ou está curiosa para saber porque eu tenho um trança caindo na lateral do meu rosto.
                -As duas coisas... Mais tédio do que curiosidade. Você ta há horas escrevendo nesse livro, se eu ficar aqui por mais um minuto eu vou enlouquecer-Ela disse batendo a testa na mesa.
                -Na verdade você chegou não faz nem cinco minutos. Mas tudo bem, eu realmente estava aqui a bastante tempo mesmo.
                -Então... Porque você usa um trança do lado do rosto?
                Llana se levantou abriu as asas e pegou um livro grosso do alto da estante, ele era be velho a capa estava bem desgastada e algumas folhas estavam danificadas nas pontas, ela desceu e o colocou em cima da mesa, pegou um pano úmido e tirou a poeira da capa.
                -Tradições de fadas? O que é isso?
                -É um livro muito antigo, está na minha família a gerações, e é um livro extremamente raro. Vem de uma época em que fadas humanas ainda conviviam com suas irmãs.
                -Está falando de fadas normais?
                -Sim, fadas poderosas embora extremamente pacificas, fadas humanas ainda viviam nas florestas bem próximas das suas irmãs. Com o crescimento das cidades elas acabaram de distanciando da natureza e as fadas normais passaram a ver fadas humanas como traidoras da rainha das fadas, depois vieram os caçadores e as fadas humanas tiveram que se esconder perdendo contato umas com as outras.
                -Eu sei, aprendi isso nas aulas de historia de magia, entre uma soneca e outra- Lovely disse.
                Llana revirou os olhos e continuou- Entre as fadas era moda cada família ter um estilo, as fadas da terra usavam tranças caindo na lateral do rosto depois de um tempo isso virou uma tradição, quando eu ganhei esse livro, devia ter 10 anos e desde aquele dia eu uso uma trança lateral.- Ela apontou para vários desenhos de rostos com varias tranças laterais diferentes, algumas com duas tranças outras só com uma mecha amarrada... Depois que as fadas se afastaram umas das outras essa tradição caiu no esquecimento, as outras não, por exemplo, as fadas da terra ainda usam roupas inspiradas em plantas como você que usa vestidos parecidos com flores, pelo menos quando esta com outras fadas.
                -Não sabia disso, cara isso é muito, muito, muito legal!!!- E o que está escrito aqui?- lovely apontou para uma pagina sem desenhos, só letras que ela não entendia.
                -É uma forma de escrita antiga, era usado para que humanos não pudessem ler o que estava escrito, ai fala um pouco sobre as fadas da terra, Diz que a principal virtude das fadas da terra é a paciência, e o principal defeito é a teimosia.

6 de maio de 2012

Mitologia: Valquirias

Eu tenho postado muito pouco ultimamente, é que eu tenho andado sem ideias (Talvez se a senhorita parasse de ficar vendo videos o tempo todo e trabalhasse um pouco), e ando muito ocupada com os trabalhos da faculdade (talvez se não deixasse eles acumularem...), mas resolvi fazer um post sobre criaturas hoje.
Arbo-Valkiria - A Mitologia Nórdica
Valquírias era divindades menores da mitologia nórdica, eram descritas como bela mulheres de longos cabelos e vestidas com armaduras, serviam Odin e seu nome significa "as que escolhem quem vai morrer", pelo que eu li seriam como ceifadores (não sei se esse é o nome mesmo).

Pelo que eu entendi os nórdicos acreditavam que se eles morressem bravamente em uma batalha as valquírias iriam leva-los para Valhala, onde lutariam e festejariam todos os dias para se preparar para o Ragnarok. Elas serviam hidromel (já tentei fazer em casa, mas acho que não deu muito certo) e carne para os guerreiros e quando elas cavalgavam pelo céu formavam a aurora boreal.

Algumas lendas contam que quando elas vinham para a terra, vinham em formato de cisne e nadavam em lagos ou riachos, caso algum homem conseguisse roubar a plumagem dela enquanto ela estava nadando, ela ficaria presa na terra e o homem poderia se casar com ela.
(Sei lá, a imagem de guerreiras se assemelha muito as Amazonas, vai ver que são primas da Samanta)

Acho que originalmente existiam umas 18 valquirias (duvido ler tudo isso ai e ainda conseguir pronunciar):
BrynhildSigrun, Kara, Mist, Skogul, Prour, Herfjotur, Raogrior,Gunnr, Skuld,Sigrdrifa, SvanaHrist,Skeggjold, Hildr, Hlokk, Goll, Randgrior, Reginleif, Rota e Gondul.

Vocês acharam essa dificil? Poucas pessoas lembram que as valquirias também eram ceifadores. Aqui vai o proximo enigma
"O mel toxico de uma flor tão bela
Cujo o nome é..."
Fonte:
http://cariricaturas.blogspot.com.br/2009/09/as-valquirias-mitologia-nordica.html
http://cultura.culturamix.com/historia/as-valquirias

5 de maio de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 17


-Onde vocês estavam? Eu e Kaila chegamos há horas. E por que estão fedendo?- Alex perguntou
-O QUE? EU NÃO TO OUVINDO!!!!! EU NÃO CONSIGO OUVIR NADA!!!!!!LOVELY!!!!!!!A CULPA É TODA SUA!!!!!!- Ice gritou esfregando os ouvidos
-ESSE FOI O PIOR DIA DA MINHA VIDA, COM LIÇENÇA, EU VOU TOMAR UM BANHO DE MOLHO DE TOMATE E ME ESFREGAR COM BOMBRIL.
-EU QUE VOU TOMAR BANHO PRIMEIRO FICA LONGE DO BANHEIRO SUA DOIDA!!!!!- Ice gritou seguindo Lovely- E DA PROXIMA VEZ QUE VOCÊ RESOLVER USAR ESSAS BOMBINHAS EU JURO QUE FAÇO VOCÊ ENGOLIR ELAS!!!!
Depois do banho Lovely se deitou no pufe da sala junto com as outras.
-Juro que se eu ouvir mais uma coisa sobre vampiros eu mato alguem- Lovely disse
Ice deu um sorriso e disse- Entãoooo... Eu aluguei um filme...Deve fazer sucesso em São Paulo, se chama Crepúsculo.
-Sem comentários Ice, eu vou para o meu quarto dormir.
Quando Lovely entrou no quarto notou algo estranho no seu ateliê, “Será que a Tama já tinha terminado de fazer o feitiço, eu esqueci de perguntar...”, ela abriu a porta e viu que estava completamente destruído, moveis jogados no chão, papeis em tudo que era lugar. Ela começou a vasculhar o quarto seus olhos se arregalaram.
-Puts! Elas vão me matar... A poção do vampiro... Diere más noticias- Ela gritou olhando pela janela aberta sobre o luar uma sombra com forma de morcego desaparecia...

4 de maio de 2012

Como fazer uma varinha magica

Bem, eu nunca fiz uma varinha de verdade, geralmente eu pego um galho do tamanho perfeito quando estão podando as árvores na chácara da minha avó, mas exite todo um processo para se fazer uma. Bem, eu encontrei o "tutorial" aqui: http://www.33d.com.br/pmobjetos.htm

Ele diz outros meios de conseguir uma varinha, mas eu sou a Lovely e gosto de fazer do jeito mais difícil... (dá pra ver, se fosse pelo jeito fácil não demoraria quase 4 meses para fazer o tutorial da ocarina)
Primeiro você precisa encontrar uma pequena arvore, o carvalho, a macieira, pitangueira ou angico são ótimas para fazer uma varinha por terem galhos fortes (eu pessoalmente gosto mais de sakura e quaresmeira).
A arvore deve ter uma hera ou cipó crescendo na base, se ela não tiver, depois você planta uma.
Depois de encontrar a árvore você deve conversar com ela, e pedir permissão para usar uma parte dela para construir a sua varinha (eu não faço a menor ideia de como saber se ela deixou, mas acho que na hora eu vou saber). Depois dela dar a permissão, você deve regar ela com uma mistura especial depois do equinocio de outono.

  • 1 xícara da farinha de carne
  • ¹/4 de xícara de farina de osso
  • 1 xícara de um bom fertilizante de nitrogênio
  • 12 litros de água

No ano seguinte no dia 2 de fevereiro, volte a arvore e escolha o galho, deve ser uma galho principal e não muito alto e com mais ou menos 1,5 centímetros de diâmetro. Essa é a hora de plantar uma trepadeira na base e colocar pedrinhas ao redor da árvore para o mato não crescer.
Depois do equinócio de primavera prenda a hera de modo que ela cresça na direção do galho escolhido, depois você deve cuidar para que a hera esteja bem apertada, depois de um tempo as duas plantas vão estar praticamente unidas numa só (isso pode demorar até três anos)
Peça permissão novamente a árvore e diga a trepadeira que a missão dela terminou. Você deve fazer o corte entre o equinócio de outono e o solstício de inverno. Corte a ponta da trepadeira e depois a base arranque desde a raiz e desprenda as parte que cresceram para os outros galhos, corte o galho escolhido pela base que liga ao tronco e depois faça um curativo com cera de abelha ou piche (acho mais fácil encontrar cera de abelha).
Retire os galhos secos e a parte da trepadeira que envolve o galho e jogue na terra para alimentar a árvore (ou guardar a trepadeira para enfeitar), algumas pessoas deixam trigo, leite ou mel como agradecimento aos elementais da floresta.
Deixe o ganho secar até o equinócio de primavera, você pode enfeitar a varinha, mas tente usar materiais o mais naturais possíveis (eu se fosse fazer uma varinha de sakura usaria arroz japonês como cola natural).
Passei uma tarde inteira fazendo esse post (mentira, de vez em quando você dava uma escapada para ver Eloise no Plaza, que eu vi), as datas dos solstícios e equinócios variam de ano para ano e de lugar para lugar, mas vou colocar uma data aproximada:
equinócio de outono- 21 de março
equinócio de primavera- 21 de setembro
solstício de inverno- 21 de junho
solstício de verão 21 de dezembro (apocalipse maia!!, To só zoando)
No hemisfério norte as datas trocam de lugar, inverno vira verão e primavera vira outono.


2 de maio de 2012

Minha querida irmã- Capitulo 16


-Não, você quer explodir tudo por aqui?- Tama disse para Diere enquanto ela jogava alguns ingredientes no caldeirão.
                -Então faz melhor.
                -Ei ei ei, querem parar com isso, já tive q aguentar a Lovely fazendo piadas estúpidas.
                -Pela primeira vez eu concordo com você, se bem que foi muito engraçado o que aconteceu lá em cima, tipo geralmente sou eu que peço para me matarem enquanto você me enche o saco. É para você provar o seu próprio remédio.
                Lovely balançou a cabeça durante algum tempo e disse
                -Tá, voltei. Diere e Marina soltem os prisioneiros eu e Tama vamos dar um jeito de acabar com todos esses vampiros de uma vez...
                Diere e Marina sairam e Lovely se aproximou do caldeirão.
                -O que estavam fazendo?
                -Uma poção brilho do sol, mas só funcionaria com esses vampiros se eles bebessem a poção.
                -Mata-los por dentro, entendi.
                -Mas seria impossível fazer com que todos bebessem essa poção.
                Lovely pensou durante algum tempo e disse:
                -Continue fazendo a poção, eu tenho que fazer uma coisa- E depois foi para outra mesa e começou a misturar ingredientes que tirava da sua bolsa. “Acabei de me tocar que eles não me revistaram, que sorte”
                -Acho que está pronta, mas como você pretende usar? E que cheiro horrível é esse?
                -Bem, vampiros são como super animais, velocidade, faro, audição, mas eles não podem bloquear esses sentidos como uma fada dos animais, então aqui tem super essência de gambá, eu sei, o nome é horrível, e um pega som, preciso de um grito de sereia, é o único som alto o suficiente que temos para estourar os tímpanos deles.
                -E essas bolinhas cinzentas?
                -Isso eu vou por depois, mistura a sua poção aqui.- Ela disse- Vou chamar a Marina...
                - COMO ASSIM VOCÊ NÃO SABE DAR UM GRITO DE SEREIA?!!!
                -Simplesmente não sei, você não notou que eu não sou exatamente boa em encantos, ou voz de sereia? Por acaso já me viu cantando.
                Lovely deu de ombros e disse- ICE!!!!Ela pode fazer o grito da tempestade...
                -Ice cadê a Gabriela?- Lovely disse misturando o grito da tempestade com o resto da poção
                -Eu não sei, me virei para decapitar um vampiro que estava atrás de mim e quando me dei conta ela sumiu.
                -Hum... - Lovely disse olhando para a bolinhas cinzas e para a poção- uma bolinha seria o suficiente para explodir o meu ateliê e essa sala dever ter o triplo do meu ateliê, entãoooo... AH, vou jogar tudo, a explosão vai ser legal. - Ela disse jogando as bolinhas no vidro e gritando enquanto arremessava o vidro- TODAS PARA FORA DO PRÉDIO!!!!
                Depois que Kaila e Alex saíram de lá o vidro trincou e a poção borbulhou e explodiu, descendo as escadas rapidamente antes que o cheiro q o som os alcançassem.
                -Mais rápido, eu to ouvindo a bela voz da Ice cantando “Vou fazer seus ouvidos sangrarem”- Kaila disse.
                -Muito engraçado Kaila- ice disse olhando para a irmã
                -Alex leva a Kaila nas costas – Lovely disse pegando Kaila e jogando ela nas costas de Alex.
                -Eu não sou mais um bebê, eu não preciso de ajudaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa- Laila gritou quando Alex disparou na frente.
Os vidros começaram a quebrar com o grito do inverno. Assim que sairam da casa todas pararam menos Lovely que continuava correndo gritando- CONTINUA CORRENDO, CONTINUA CORRENDO- Ela esbarrou com tudo nas outras e a explosão alcançou elas.