17 de agosto de 2017

Pedras: Turquesa

A turquesa era considerada a pedra nacional da Pércia, ela se chama turquesa por que foram os turcos que trouxeram para a Europa (pedra dos turcos), os turcos a chamavam de Fayrus, que significa pedra da sorte.

No geral, a turquesa nos sintoniza com a energia de integridade, poder, seriedade, generosidade, saúde, cura, frescor e limpeza.

Físico:
Relaxa o sistema nervoso, e fortalece a imunidade e melhorando o bem estar físico. Essa pedra pode trazer benefícios para o coração e o sistema cardíaco além de ajudar a aliviar febres, dores estomacais, alergias e dores de cabeça

Mental:
Pode ser usada para acalmar a mente, combater a ansiedade e ajudar a verbalizar os pensamentos.

Se colocada no chakra frontal, traz clareza para a mente, limpando pensamentos repetitivos, se for posicionada no chakra laríngeo, desbloqueia a fala e a expressão, removendo inibições desnecessária ou exageradas.

Indicada para aqueles que sofrem de insonia, solidão, pensamentos negativos ou falta de fé em si mesmos, nos tornando mais comunicativos e criativos.

Espiritual:
De acordo com uma lenda indígena, se você chegasse no fim do arco-íris, e cavasse encontraria uma turquesa, ela era usada para afastar os maus espíritos.

No Oriente Médio, os cavaleiros usavam essa pedra para evitar acidentes de quedas dos cavalos, por causa disso hoje em dia ela é usada como um amuleto equino, para que os cavalos fiquem mais resistentes e de cascos firmes.

Fontes:
http://www.pedramistica.com.br/significado-pedras-preciosas/Default.asp?let=T
http://purajoia.blogspot.com/2011/02/turquesa.html
http://www.personare.com.br/turquesa-pedra-oferece-calma-e-bem-estar-m3173
http://somostodosum.ig.com.br/artigos/corpo-e-mente/turquesa-ligacao-com-o-espiritual-4122.html

15 de agosto de 2017

Poções: Perfumes

Como sempre eu estava no Pinterest pesquisando temas para posts e encontrei algumas receitas de perfumes, como eu nunca tinha postado uma receita de perfume, resolvi que esse seria um bom tema para essa semana.

Ingredientes:
2 Colheres de sopa de óleo de jojoba
6 Colheres de sopa de álcool de cereais (ou vodca 100 "proof")
2 ¹/2 Colheres de água destilada
9 gotas de óleo essencial para nota superior
15 gotas de óleo essencial para nota intermediaria
6 gotas de óleo essencial para nota base 

Modo de preparo:
Em uma garrafa de vidro escuro adicione o óleo de Jojoba com a ajuda de um funil (você também pode usar óleo de amêndoas, de coco ou de sementes de uva).

Adicione os óleos essenciais começando pelos de base, intermediário, terminando com o superior. As quantidades de óleo essencial podem mudar dependendo do tipo de fragrância escolhida, então vá sentindo o aroma antes de acrescente a próxima gota de essência.

Acrescente o álcool, fechando bem a garrafa e deixando repousar por 48 horas ou 6 semanas dependendo da intensidade desejada para o perfume.

Quando atingir o aroma desejado, adicione a água e agite por um minuto. Com um filtro de café coe o perfume para uma garrafa nova

Fontes:
https://www.fix.com/blog/learn-how-to-make-diy-perfume/
http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67/3421-faca-voce-mesmo-perfume-caseiro-com-oleo-essencial.html
https://estaoteenvenenando.blogspot.com.br/2014/09/como-fazer-perfume-com-oleos-essenciais.html

13 de agosto de 2017

Contos: Maui e o fogo

Eu queria fazer esse post desde que eu assisti Moana, fiquei curiosa para pesquisar qual era a lenda que deu origem ao personagem Maui do filme e para falar a verdade o filme foi bem leal à lenda. Como são muitas histórias, vou dividir em vários posts assim como fiz com Hércules.

Quando Maui nasceu, sua mãe, Taranga, achou que a criança não sobreviveria, pois nasceu prematuramente, então ela o embrulhou em uma mecha de seu cabelo e o lançou no mar, no entanto os espíritos do mar o encontram e envolvem a criança em algas marinhas e o levam para a beira da praia onde Tama-nui-te-ra, um antepassado divino de Maui, o encontra e cuida dele até a adolescência, ensinando vários segredos da magia, como por exemplo mudar de forma.

Algum tempo depois Maui voltou para a aldeia de sua mãe reencontrando seus irmãos, que no inicio desconfiaram do estranho, nem mesmo sua mãe se lembrava dele, até que ele explicou as circunstancias de seu nascimento, como ele sobreviveu e como ganhou seus poderes, e mesmo que seus irmãos estivessem com um pouco de ciumes, Maui foi aceito de volta na família

Em certa ocasião, enquanto jantava com a sua família, Maui se perguntou de onde vinha o fogo, para saciar a sua curiosidade , no meio da noite ele apagou todas as tochas e fogueiras do mundo até que não restasse nenhuma chama acesa.

Quando as pessoas acordaram no dia seguinte, ficaram horrorizadas ao saber que não havia mais como cozinhar ou se aquecer no frio, se a humanidade desejasse ter fogo novamente, eles teriam que pedir à deusa Mahuika, mas ninguém tinha coragem de entrar na montanha escaldante que era sua casa.

Maui, sabendo que seu plano havia dado certo, se ofereceu para realizar a missão, sua mãe o aconselhou a ser cuidadoso, pois Mahuika, embora fosse uma antepassada do herói, não era conhecido por ser piedosa com aqueles que tentam engana-lá.

Antes de entrar na caverna que levava ao interior da montanha, Maui rezou um karakia de proteção para o que estava por vir, ao adentrar nos aposentos da deusa, ele se deparou com Mahuika, seus cabelos pareciam chamas, seus olhos eram negros e em cada poro de sua pele brotavam labaredas.

Mahuika se levantou perguntando quem se atrevia a invadir sua morada e com qual objetivo, Maui explicou que todas as chamas do mundo foram apagadas e eles precisavam de fogo para sobreviver, Mahuika então tirou uma de suas unhas incandescentes e entregou para o herói como um presente para a humanidade.

Enquanto voltava para a aldeia, Maui se perguntou o que aconteceria de Mahuika não tivesse mais fogo, ele resolveu jogar a unha incandescente em um rio e voltar pedindo mais uma unha para a deusa, sempre que a deusa entregava uma unha Maui se livrava dela e dava alguma desculpa.

"Eu tropecei"

"Um peixe me derrubou enquanto eu atravessava o rio"

E assim por diante, no final do dia Mahuika já havia cedido até as unhas dos pés e estava furiosa, quando Maui voltou para a caverna Mahuika incendiou o chão que cercava o rapaz. Maui se transformou em um falcão para escapar, mas a parte inferior de suas asas pegou fogo se tornando vermelho incandescente.

Desesperado para apagar a chamas, Maiu foi abrigado a convocar a chuva com a ajuda de seus antepassados, com isso as chamas foram extintas e a montanha de Mahuika esfriou.

Ainda furiosa, a deusa lançou sua ultima unha em direção a Maiu, mas acabou acertando algumas árvores que consideraram o fogo como um presente da deusa, passando a guardar o fogo em seu interior.

Maui voltou para a aldeia com alguns gravetos da árvore atingida por Mahuika, a Kaikōmako, esfregando os gravetos, Maui mostrou como criar fogo sem precisar pedir a deusa do fogo, com isso a humanidade pode cozinhar, se aquecer e iluminar a escuridão.

Fontes:
https://en.wikipedia.org/wiki/M%C4%81ui_(M%C4%81ori_mythology)
http://eng.mataurangamaori.tki.org.nz/Support-materials/Te-Reo-Maori/Maori-Myths-Legends-and-Contemporary-Stories/How-Maui-brought-fire-to-the-world
https://glitternight.com/2011/02/20/the-top-eleven-deities-in-hawaiian-mythology/

11 de agosto de 2017

Feitiços: Ritual de mumificação

Os egipcios acreditavam que certo período após a morte, a alma retornaria ao corpo ganhando vida eterna, por causa disso o corpo deveria ser conservado a para que a alma pudesse retornar.

O cérebro era retirado através da narina com a ajuda de um gancho e substâncias injetadas na cabeça do cadáver, em seguida era feito um corte na lateral do abdômen com uma faca de obsidiana,por onde se retiravam as entranhas e os órgãos, deixando apenas o coração que seria necessário durante o julgamento na vida após a morte.

Os órgãos que foram retirados do corpo deveriam limpos e banhados em vinho de palmeira e óleos aromáticos, sendo então desidratados em natrão, envolvidos em resina quente e tiras de linho e finalmente depositados no vasos canopos.

Cada vaso era protegido por uma divindade menor sendo representada pela cabeça de um animal, Qebehsenuf, o falcão, protegia o intestino, Duamutef, o chacal, velava pelo estomago, Hapi, o babuíno, cuidava dos pulmões e Imset, o homem ficava com o figado.

O ventre então é preenchido com mirra, canela e outras especiarias, e o corpo é limpo com vinho de palma e mirra, sendo coberto com natrão durante sessenta dias para que desidrate completamente e não entre em estado de decomposição.

Após esse período o corpo era lavado com a água do rio Nilo e crânio era preenchido com linho encharcado de resina, os cortes eram então costurados, e o corpo era untado em um composto de óleo de cedro, cera de abelha e resina quente para fechar os poros e manter a umidade do lado de fora.

Só então a múmia seria envolvida em bandagens de linho que eram embebidas em resina quente conforme eram colocadas. Ao longo desse processo, amuletos e papiros com rezas eram colocados entre as camadas de bandagem para que protegessem o defunto da vida após a morte.

Fontes:
http://egiptologiaportugal.blogspot.com.br/2015/08/mumificacao.html
http://www.egipto.com.br/mumificacao-egipcia/
http://www.fascinioegito.sh06.com/mumiaseca.htm
http://www.fascinioegito.sh06.com/mumiabanda.htm
http://www.fascinioegito.sh06.com/mumiamumifica.htm
http://www.fascinioegito.sh06.com/mumiaorgans.htm
http://www.fascinioegito.sh06.com/vasoscan.htm
http://historiadomundo.uol.com.br/idade-antiga/o-processo-de-mumificacao-no-egito-antigo-.htm

10 de agosto de 2017

Amuletos: Ba-guá

Ba-guá também chamado de Pa-Kua, seu nome parece significa oito trigramas ou oito mutações, em referencia aos oitos símbolos que o formam.

Origem:
De acordo com uma lenda, o ba-guá foi descoberto pelo imperador Fu Hsi que ao passar pelo rio Amarelo viu os símbolos escritos no casco de uma tartaruga com eles o imperador desvendou o segredo de todas as coisas. Por causa disso o Ba-guá tem a forma de um casco de tartaruga.

Função:
Cada trigrama tem um significado diferente:

卦名
Nome
卦像
Trigrama
自然
Natureza
性情
Personalidade
家族
Família
方位
Direção
 QianTrigramme2630 ☰.svg天 Céu健 Criativo父 PaiNoroeste
 DuiTrigramme2631 ☱.svg泽 Lago悦 Alegria少女 Filha mais novaOeste
 LiTrigramme2632 ☲.svg火 Fogo麗 Aderir中女 Filha do meioSul
 XunTrigramme2634 ☴.svg風 Vento入 Suavidade長女 Filha mais velhaSudeste
 ZhenTrigramme2633 ☳.svg雷 Trovão動 Incitar長男 Filho mais velhoLeste
 KanTrigramme2635 ☵.svg水 Água陥 Abismal中男 Filho do meioNorte
 GenTrigramme2636 ☶.svg山 Montanha止 Quietude少男 Filho mais novoNordeste
 KunTrigramme2637 ☷.svg地 Terra順 Receptivo母 MãeSudoeste

Esses símbolos podem ser combinados de maneiras diferentes dependendo do proposito, existem duas combinações mais importantes que são, a disposição do Céu Primordial que representaria o mundo antes da criação, quando o céu e a terra estavam alinhados; E a disposição do Céu Posterior.

Ordem dos símbolos em sentido horário começando do topo:
Céu Primordial: Céu  Vento, Água, Montanha, Terra, Trovão, Fogo, Lago
Céu Posterior: Fogo, Terra, Lago, Céu, Água, Montanha, Trovão, Vento.

Como é usado:
A disposição do céu primordial serve para repelir energias negativas e proteger a casa, sendo muitas vezes pendurado na porta de casas.

Já a disposição do céu posterior é usado na aplicação do Feng Shui, nesse caso o Ba-guá é colocado em cima da planta da casa para determinar os oitos setores, Sucesso, Relacionamentos, Criatividade,  Amigos, Trabalho, Espiritualidade, Família e Prosperidade.

Caso esse amuleto se quebre, ele deve ser enrolado com todo o cuidado, amarrado com um cordão vermelho e colocado em um jardim o templo como forma de agradecimento, sendo substituído o mais rápido possível.

Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ba_gua
http://bagua.com.br/bagua.php
http://bagua.com.br/voce-conhece-os-tipos-de-ba-gua-parte-1/
http://bagua.com.br/voce-conhece-os-tipos-de-ba-gua-parte-2/
http://dharmadhannyael.blogspot.com.br/2015/03/dicas-de-feng-shui-aprendendo-usar-o.html

8 de agosto de 2017

Plantas: Lírios-do-vale

O lírio-do-vale é uma flor nativa da Europa que possui a forma de vários pequenos sinos que lhe rendeu o nome popular de campainha. Há uma lenda em que essa flor teria surgido das lágrimas de Nossa Senhora.

Cultivo:
O cultivo de lírios-do-vale é trabalhoso e o resultado nem sempre é garantido, mas caso você deseje tentar mesmo assim plante-os em um local com meia-sombra, tomando cuidado para que a planta não pegue luz direta nas horas mais quentes do dia. O solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica e sem adubos químicos.

Para que o bulbos voltem a dar flores continue regando a planta por cerca de três meses após a morte das flores e então espere as hastes secarem e retire os bulbos da terra colocando-os em um saco com furos recheados de perlita ou outra material inerte e úmido. 

Guarde os sacos na parte menos fria da geladeira por quatro meses, tomando cuidado para que nada machuque os bulbos. Depois disso plante-os em um caso e deixe em um local fresco e arejado por 10 dia, mudando para um local bem iluminado e regando sempre que a terra estiver seca, as flores irão surgir cerca de dois ou três meses após o plantio.

Medicinal:
Embora seja utilizada na industria farmacêutica, o lírio-do-vale é extremamente venenoso e não deve ser utilizado sem a recomendação e acompanhamento de um profissional.

Culinário:
Não é uma boa ideia, sério.

Magia:
O lirio-do-vale é a flor do mês de Maio, na frança é uma tradição antiga no primeiro dia de maio presentear familiares e amigos com essa flor, desejando sorte e felicidade, como primeiro de maio também é o dia do trabalhador, o lírio-do-vale acabou se tornando a flor simbolo desse dia.

É regido por Mércurio e Vênus, trazendo o significado de regresso da felicidade, modéstia e servindo como amuleto da sorte, antigamente na Grécia as sacerdotisas ofereciam lírios-do-vale para a deusa hera.

Fontes:
http://plantas.digisa.com.br/flores/plantio-de-liriodovale/3405/#
http://pt.altarta.com/12_23/propriedades-medicinais-de-lirio-do-vale/
http://disneybabble.uol.com.br/br/comemorar/datas-especiais/1%C2%BA-de-maio-%C3%A9-dia-de-ganhar-l%C3%ADrio-do-vale-para-dar-sorte
http://www.astrologosastrologia.com.pt/blog/ervas/ervas-magicas-as-ervas-do-zodiaco-ervas-e-seus-regentes-planetarios/
https://www.floreseflores.com.br/index.php/flores-na-finlandia/lirio-dos-vales-flor-simbolo-da-finlandia/

6 de agosto de 2017

Mitologia: Ciclopes


Apesar de serem vistos como criaturas violentas em alguns contos mitológicos, nem todos os ciclopes eram monstros devoradores de homens, eles também eram ajudantes de Hefesto, o deus da forja que fabricava os raios de Zeus.

Origem:
Os ciclopes poderiam ser divididos em três grupos: os urânios, os os sicilianos e os construtores

Os Urânios eram filhos do deus Urano com a deusa Gaia, que por serem muito fortes foram trancados no tártaro junto com os titãs até Cronos iniciar uma revolta, após Cronos derrotar Urano e assumir o trono dos céus, ele trancou os ciclopes novamente no tártaro, os ciclopes só foram libertados definitivamente quando Zeus estava procurando aliados na batalha contra Cronos.

Os Sicilianos eram filhos de Poseidon e habitavam o sudoeste da Sicília. E por fim os Construtores que não possuíam nenhuma linhagem especifica e viviam na Lícia

Características:
Os ciclopes era seres gigantes com um único olho no meio da testa, alguns ciclopes como Polifemo até teriam dois orifícios onde deveriam ficar os olhos para poder enganar suas vitimas caso fossem vistos de longe.

Hábitos:
Os Urânios eram conhecidos por trabalhar como ferreiros, eram eles que faziam os raios de Zeus, além de terem forjado o tridente de Poseidon capaz de criar tempestades, e o elmo das sombras de Hades que lhe dava o poder na invisibilidade. Em certa ocasião o deus Apolo teria assassinado todos os Urânios como vingança após Zeus ter matado seu filho que havia descoberto a cura para a morte.

Os Sicilianos também eram conhecido pelos seus talentos com a forja, eles eram assistentes de Hefesto e trabalhavam dentro dos vulcões na Sicília, no entanto eles possuíam um comportamento mais violento, invadindo plantações, pomares e até devorando carne humana, dizem que as marteladas deles poderiam ser ouvidas por toda a Sicília.

Por ultimo os Construtores que apesar da grande força eram criaturas pacificas, preferindo trabalhar em construções e outros trabalhos pesados, lendas sugerem que foram eles que construíram os muros que cercavam as cidades de Tirinto e Micenas.

Fraquezas:
Por ter apenas um olho, os ciclopes tem a linha de visão ligeiramente reduzida, podendo também possuir certa dificuldade para enxergar profundidade, cega-los pode ser a melhor maneira de incapacita-los em uma fuga.

Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ciclope
http://brasilescola.uol.com.br/mitologia/ciclopes.htm
http://eventosmitologiagrega.blogspot.com.br/2011/12/ciclopes.html
http://www.infoescola.com/mitologia-grega/ciclopes/
http://jornalggn.com.br/fora-pauta/sobre-odios-por-gustavo-gollo
http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/2013/08/ciclopes.html

4 de agosto de 2017

Museu Egípcio Itinerante

Estava de férias visitando alguns parentes de Rio grande do Sul e acabei visitando a exposição do Museu Egípcio Itinerante no Bourbon Shopping Wallig, em Porto Alegre.

O idealizador do museu, o artista plástico Essam Elbattal, reuniu varias réplicas de esculturas, estatuas, amuletos e pinturas em papiros. A exposição retrata costumes e crenças do Antigo Egito, não só deuses e rituais, mas faraós, rainhas e leis da sociedade da época, as mulheres egípcias por exemplo possuíam muito mais direitos do que a maioria das mulheres nas civilizações vizinhas, elas poderiam ter empregos, propriedades e até se divorciar podendo manter os bens que possuíam antes do casamento, mas nesse post eu resolvi focar nos símbolos, amuletos e rituais.
O olho de Hórus as vezes era complementado com a imagem de uma serpente e um abutre, representando respectivamente as deusas Uadjit e Nekhbet. Ele era um simbolo de poder real sendo muito utilizado como amuleto.
Os escaravelhos também eram considerados animais sagrados, sendo associados ao deus Kheper que movia o sol através do céu do mesmo modo que os escaravelhos rolam uma pequena bola de esterco com seus ovos dentro. Para os egipcios esse ato simbolizava o renascimento e a ressurreição, já que da bola de esterco surgiam os filhotes de escaravelho.
De acordo com a mitologia Egípcia, foi Anúbis que ensinou os egipcios como mumificar os mortos sendo também o responsável por pesar o coração, futuramente eu talvez eu faça um post explicando mais detalhadamente o ritual de mumificação, mas basicamente o ritual consistia em remover o cérebro com um gancho através do nariz e desidratar o corpo com uma especie de sal, e remover os órgãos internos.
Os órgãos então eram colocados dentro de vasos canopos, quatro recipientes com tampas em forma de animais protetores que ficavam posicionados ao lado do caixão, Hápi, o babuíno, protegia o pulmões, Duamoutef, o cachorro, protegia o estomago, Quebejhsenouf, o falcão, cuidava do intestino e Amset, o homem ficavam com o figado.
Após a morte, se acreditava que a alma do faraó seria julgada em um tribunal conduzido por Osiris, nele Anubis colocaria coração do morto em uma balança, do outro lado seria colocado uma pena da deusa Maat, então Toth anotaria o peso.
Maat, a deusa da verdade e da justiça
Se o coração fosse mais leve, a alma poderia retornar ao corpo e viver eternamente, caso o contrario o coração seria devorado por Ammit, o monstro parte crocodilo, pantera e hipopótamo, destruindo a alma e a possibilidade de voltar à vida.
E apenas como comentário final, eu estava completamente sozinha do museu, sério não tinha mais ninguém lá, e o sarcófago era enorme a primeira coisa que eu pensei quando cheguei naquela parte foi: "Esse caixão vai se abrir e vai sair alguma coisa de dentro..." Ai eu olho para o lado e vejo a múmia
Eu não queria chegar muito perto da múmia, mas não importava quantas fotos eu tirasse elas sempre ficavam desfocadas, quando finalmente consegui focar, o reflexo do vidro estragava a foto, ou seja eu teria que encostar o celular no vidro para tirar uma foto boa, mesmo assim o enquadramento não ficaria tão bom então acabei ficando com a foto com reflexo mesmo...
Parece que o museu ficará em exposição no Bourbon Shopping Wallig até o dia 12 de Outubro.

3 de agosto de 2017

Pedras: Crisópraso

Crisópraso é a variedade mais valiosa de quartzo calcedônias, sendo uma das pedras preciosas mais difícil de ser encontrada, principalmente nos dias de hoje.

O crisópraso é a pedra dos nascidos em maio, trazendo alegria e esperança para as pessoas.

Físico:
Não há muitas informações sobre o uso do Crisópraso na saúde física, apesar dela ter sido usada como pedra de cura no antigo Egito.

Mental:
Os gregos acreditavam que essa pedra poderia proteger contra mau-humor e a depressão. Dizem que ela pode aumentar a auto confiança, equilibrar padrões neuróticos e clarear a visão, tornando os problemas mais fáceis de serem resolvidos. Ela também é considerada a pedra da amizade, do amor e da esperança

Espiritual:
No Egito, o crisópraso era usado como pedra de cura e proteção contra magia negra. Costumava ser relacionada com felicidade, sorte, dinheiro e prosperidade, sendo uma pedra que pode trazer estabilidade financeira.

Na idade média se acreditava que se você colocasse uma pedra de crisópraso na boca, você se tornaria invisível.

Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Crisopr%C3%A1sio
https://www.significados.com.br/pedras-preciosas/
http://www.pandora.net/pt-br/universe/jewelleryguide/materials/gemstones/chrysoprase
http://pedrassuspiram.blogspot.com.br/2007/10/crisopraso.html

1 de agosto de 2017

Poções: Secando ervas

Secar ervas é uma ótima maneira de conserva-las para usos futuros, os óleos voláteis da planta se tornam mais concentrados, aumentando o seu aroma e sabor.


A melhor hora do sia para fazer a colheita é no final da manhã, ou durante uma tarde chuvosa, dependendo do tipo de poção que você pretende fazer, o horário que as ervas foram colhidas pode influenciar, mas isso é assunto para outro post.

Limpe delicadamente as ervas usando um borrifador, se por acaso você usou algum produto químico no jardim, talvez seja melhor lavar as folhas mais vigorosamente. Depois da limpeza seque bem o caule e as folhas com um papel toalha para evitar a formação de mofo.

Tire as folhas inferiores dos caules, junte cerca de cinco a dez ramos e amarre-os pela extremidade sem folhas do caule para facilitar a ventilação.

Pendure as ervas em um local seco, escuro, bem ventilado e sem circulação de pessoas, caso você não tenha um lugar assim, coloque as ervas dentro de um saco de papel pardo e faça furos de ventilação.

Deixe as ervas secarem de uma a três semanas, verificando de vez em quando para ter certeza de que estão secando bem, ervas com caules grossos demoram mais para secar, quando as folhas estiverem quebradiças significa que já estão prontas para serem usadas, guarde-as em um jarro de vidro hermético, elas podem ser armazenadas até um ano.

Pessoas que vivem em locais muito úmidos, podem usar o forno ou o microondas para desidratar as ervas. No forno a temperatura ideal é 100°C deixando a porta ligeiramente aberta, as ervas podem ser colocadas em uma assadeira forrada com papel manteiga, vire-as usando uma pinça se necessário e verifique a consistência delas a cada alguns minutos.

No microondas as ervas devem ser embrulhadas em papel toalha e colocadas junto com um copo de água para não estragar o microondas, deixe 1 minuto na função de descongelamento, quando estiverem úmidas e mornas retire do microondas e deixe-as esfriarem naturalmente. 

Fontes:
http://pt.wikihow.com/Secar-Ervas#Desidratar_as_ervas_sub
https://br.pinterest.com/pin/344173596514832090/
https://lar-natural.com.br/como-secar-ervas-e-economizar/