15 de fevereiro de 2017

Rox e Ivy- Capítulo 3

Com o passar do tempo Roxane desenvolveu uma certa rivalidade com Catarina, ela se recusava a admitir que uma feiticeira fosse tão talentosa quanto ela, ainda mais uma aluna da Poeira da Lua.

Uma tarde, depois de voltarmos da escola, nós duas estávamos conversando quando ouvimos alguém chamando o nome de Catarina, era a mãe dela, uma mulher de meia idade, de cabelos pretos e crespos como os dela, e olhos castanhos.

-Estou aqui mãe- Catarina respondeu acenando para a mulher

-Esta ficando tarde, você deveria estar em casa

-Desculpe, eu acabei me distraindo com as minhas amigas, mãe, essas são Ivone e Roxane.

A mulher se aproximou de nós e disse- Muito prazer em conhecer vocês, Catarina vive falando sobre vocês duas, mas vocês também não deveriam estar em casa? A mãe de vocês deve estar preocupada.

Eu não sabia o que responder,nossa mãe claramente não se importava com onde nós estávamos, desde que voltássemos para casa, ela era tão carinhosa com Catarina que isso me distraiu por um momento- Sim, você tem razão, melhor nós irmos Roxane.

Roxane encarava Catarina enquanto as duas se afastavam e Catarina contava sobre como havia sido o seu dia. Naquele dia ela percebeu que Catarina tinha algo que nós nunca recebemos de nossa mãe... Amor

A partir daquele dia ela se tornou cada vez mais obcecada com esse sentimento.

-Mãe? Você me ama?- Eu ouvi minha irmã perguntar depois que voltamos para casa

-Do que esta falando?

-Eu perguntei se você me ama.

-Amor é um sentimento inútil, ele apenas faz com que percamos o foco dos nossos objetivos, se você quer se tornar uma grande bruxa.

Roxane não perguntou mais nada, mas alguns dias depois eu a vi fazendo uma poção do amor e colocando na comida da nossa mãe, é claro que por ser uma bruxa experiente, nossa mãe percebeu na hora o aroma doce característico de uma poção do amor. Eu nunca a tinha visto tão furiosa, ela sempre ignorava a nossa existência, mas dessa vez os atos de Roxane foram encarados como um desafio ao poder e à autoridade dela, ela tratou a minha irmã como qualquer outra pessoa que tivesse a ousadia de enfrenta-la, a diferença é que ela deixou Roxane viva... Mas os gritos de dor da minha irmã me assombram até hoje.

Roxane nunca mais perguntou qualquer coisa relacionada a amor para a nossa mãe, mas isso não a tornou menos obcecada, ela passou a se dedicar mais aos estudos de magia, ela se tornou imbatível, poções, duelos de feitiços, maldições, aparentemente não havia nada que Roxane não soubesse fazer.

Apesar disso, nossa relação ainda era feliz, mesmo eu não sendo muito boa em feitiços ou poções, Roxane sempre me ajudava nos estudos, desse modo ela aprendia um pouco sobre as matérias que ela teria no futuro, e eu conseguia passar de ano. Quer dizer, isso até a nossa mãe descobrir sobre a minha peculiar capacidade de prever o futuro.

Muitas bruxas podem prever o futuro, há até alguns feitiços para isso, mas comigo era diferente, quando eu estava tendo uma visão eu tinha plena consciência de onde estava, e o que estava acontecendo. A minha primeira visão foi algo sem importância, minha mãe estava de costas pegando algum livro, de alguma forma eu sabia que ela estava pegando um livro que explicaria mais sobre esse meu novo poder, eu também sabia que ela estava fazendo aquilo pois eu havia contado para ela sobre a minha visão.

Contei para a minha mãe sobre o que eu havia visto e talvez essa tenha sido a pior decisão de todas, ela simplesmente me olhou pelo canto dos olhos e perguntou- Você sabia o que estava acontecendo durante a visão?

Ela realmente fez exatamente o que havia acontecido na minha visão, a sensação era igual a um dejà vu ou como se você estivesse vendo um filme pela segunda vez.

Ela explicou que esse tipo de dom é extremamente raro, e dá à pessoa o poder de saber o que ela deve fazer para que a visão se realize ou não. A partir disso ela exigiu mais dos meus estudos, alem de ordenar que Roxane me ensinasse tudo o que ela sabia.


De uma hora para a outra minha mãe começou a dar mais atenção para mim do que para Roxane, e isso acabou por nos separar, minha irmã nunca mais falou comigo do modo que costumava falar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário