27 de junho de 2015

Como tudo começou- Capitulo 19

                Lovely estava ainda na sala tentando usar seus poderes sem sucesso “Acabou, não adianta, sem arco, sem poderes, sem asas e meu braço ainda está ardendo por causa do ferimento, provavelmente vou ficar presa aqui por mais um tempo ouvindo as pessoas brigando” ela suspirou. Ice, Alex, Diere e Juan, voltaram junto com Giovana e os outros.
                -Encontramos eles tentando escapar pelos fundos.
                -Já disse que não estávamos tentando escapar, estávamos dando uma olhada na situação lá fora.
                -As pessoas ainda estão muito abaladas com tudo isso, seria melhor não andar sozinho pelas ruas- Diere disse- Os anciãos das Bruxas e Magos estão se reunindo com os lideres das outras tribos para decidir como agir.
                -Provavelmente deveríamos nos entregar ao Leandro, parece que ele não quer realmente fazer mal a pessoas como nós, e os impuros realmente são muito mais fortes que nós, não vejo proble- Marina dizia até que Giselle a interrompeu
                -Não é bem assim, eu vi o feitiço que eles usaram para se tornarem impuros, eles realmente se tornam mais fortes, mas você deve abrir mão de alguma coisa, suas memórias, sentimentos, liberdade.
                -Fazer isso, irá te transformar em um servo eterno de Leandro, no inicio ele se aproveitava da inocência das pessoas, agora ele está usando o desespero para conseguir isso.- Lovely continuou
                -Por acaso tem alguma maneira de desfazer o feitiço e restaurar os amuletos e Leandro já destruiu?- Giovana olhou para Lovely
                -Podemos trabalhar nisso, mas sobre os amuletos não tenho tanta certeza. Nosso objetivo no momento é encontrar um modo de derrotar o Leandro.
                -Vish Lovely, parece que você vai ficar sem os seus poderes para o resto da vida – Marina alfinetou, embora Lovely não estivesse prestando atenção.
                -Grande diferença que iria fazer, ela com ou sem os poderes, ela era uma fada das flores e do amor, do que isso adianta numa guerra, talvez pudéssemos usar ela como isca ou sacrifício, Aliais, metade dessa galera será morta antes mesmo de pensarmos numa estrategia- Horkeus riu junto com Marina.
                -Ora seu grande- Alex rosnou prestes a confrontar Horkeus, até q Lovely o segurou-Deixa- ela disse- Temos coisas mais importantes para fazer, Diere!
                “As pessoas realmente podem morrer, e eu não vou poder fazer nada, se houvesse uma maneira...”
                Lovely saiu com Diere e Alex, Giovana disse que poderia conseguir algumas respostas e partiu com Felipe, Marina resolveu ir até a capital das sereias, procurando alguma solução para os humanos.
                -Para onde estamos indo Lovely? Parece aquela fazenda ...
                -Lembra daquele garoto que te chamava de anjo? Você vai passar um tempo na fazenda deles, protegendo o lugar- Lovely disse indiferente apesar de Alex lançar um olhar irritado.
                -Porque?- Alex perguntou desconfiado.
                -Não quer que eles fiquem seguros? Tenho certeza que eles vão gostar de uma visita da Diere...
                Depois de deixar Diere na fazenda Alex continuava com uma expressão irritada- O que você pensa que está fazendo Lovely?
                -Deixando a Diere em um lugar seguro até essa guerra acabar, é um lugar isolado..
                -Você não confia na Diere...- Ele disse com desprezo
                - Não é assim
                -Você acha que eu e a Diere somos fracos em comparação aos outros não é?
                Lovely suspirou – Eu só não quero que ninguém se machuque, parece que essa guerra é de certa forma culpa minha.
                -E você pretende Derrotar o Leandro sozinha? Você enlouqueceu?!
                -Realmente, como uma fad... Uma humana sem poderes poderia derrotar um feiticeiro?
                -Lovely, uma vez uma fada me disse,o amuleto e o sangue só podem dizer o que você é, mas eles nunca poderão dizer quem você é. Eles são apenas um espelho, você é uma fada e sempre será uma fada, principalmente uma fada da terra, fadas da terra nunca desistem.
                -Fico feliz que você pense assim, mas acho que eu já perdi a esperança. Quero que vá para um lugar seguro, você é humano, ninguém sabe que você tem relações com pessoas como nós, você pode ter uma vida normal.
                -NÃO!! Você não pode fazer isso, não é justo que Leandro continue fazendo o que quer, trazendo sofrimento aos outros enquanto nós ficamos sem fazer nada, ignorando tudo.
                -Alex não seja teimoso, não me obrigue a te envenenar, para que você esqueça de tudo sobre magia, queria que você tivesse uma vida normal e tivesse esses momentos como recordação.

                Alex ficou tenso, Lovely não poderia fazer isso, fazer com que ele se esquecesse de tudo, não, isso não podia ser verdade- Giovana estava certa...VOCÊ É UMA FADA EGOÍSTA! EU TE ODEIO!!!- Ele sacou uma pequena faca e cortou o joelho dela, que caiu no chão ralando as pernas e grunhindo, enquanto Alex fugia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário