24 de junho de 2015

Como tudo começou- Capitulo 18

                Uma ex caçadora, implorando ajuda? Isso era surreal, mas Juan estava crescendo muito rápido, qualquer coisa que pudesse cura-lo servia. Mas pelo jeito aquelas fadas não poderiam curar o seu filho- Perda de tempo.
                -Oi quem é você?- Perguntou uma menina fazendo bolhas de sabão, Ela se perguntou se deveria dizer o seu nome ou não para uma desconhecida
                -Meu nome é Artermis.
                -Meu nome é Kaila- Ela disse e continuou a soprar bolhas, Artermis pensou o quanto ela parecia uma de suas filhas quando mais novas “As pessoas estão muito ocupadas com seus próprios problemas para ajudarem os outros, e assim caminha a humanidade, sempre muito egoista” Talvez não fosse tão ruim ajudar.
                -Eu ouvi falar de vocês no noticiário, dizem que vocês planejam dominar o mundo.
                -Nós não- Ice interrompeu- Apenas uns malucos por ai, cara a vida era ótima até eles começarem com essa birra. Nós tínhamos tudo, agora que os humanos sabem, nós seremos caçados como animais.
                -Não diga essas coisas, a sociedade mudou muito ultimamente- Diere falou- E talvez Leandro tenha os próprios motivos para fazer isso.
                -Ou talvez ele seja um idiota egoísta, aff só porque a vida dele é uma droga, não significa que ele possa arruinar a vida dos outros.
                -Então Alex- Diere mudou de assunto- O que você pretende fazer agora que é um humano normal?
                -Vou me tornar um herói.
                -Do que raios você está falando? Um herói?
                Dizem que há muito tempo atrás, muito tempo mesmo, pessoas vagavam pelo mundo procurando o sentido da vida, qual era o objetivo da humanidade e coisas assim, ninguém nunca havia encontrado. Um jovem aventureiro também estava a procura dessa resposta, ele passou por florestas, montanhas, desertos e mares que o levaram para uma construção subterrânea, uma sala repleta de esqueletos jogados no chão, ele subiu no amontoado de cadáveres e havia uma caixa pequena e velha de pedra. “É isso que você procura” uma mulher se aproximou, a guardiã daquele tesouro, apenas isso? Era fácil demais. “Pode olhar não irei te impedir” Ela disse sorrindo, mesmo aquele sorriso parecia muito vazio. Ele se aproximou e abriu a caixa sem hesitar, seus olhos se arregalaram, sentiu as pernas fraquejarem, era isso?! Minha vida inteira eu procurava por isso? Não valia a pena, não podia ser verdade! Ele olhou para os ossos abaixo de seus pés e compreendeu, todos aqueles que encontraram essa sala, abriram a caixa, viram a horrível verdade e tiraram a própria vida, simplesmente não valia a pena viver com isso. “O que você irá fazer?” Ele já havia se esquecido da guardiã ao seu lado, observando sem emoção. “Ninguém disse que você iria gostar da verdade” Ela continuou. Ele olhou para a sua espada e pensou como seria bom se acabasse tudo ali, a vida não tinha sentido. Ele fechou a caixa e desceu da pilha de ossos surpreendendo a guardiã. “Se esse é o motivo de eu existir, então prefiro procurar um novo motivo, você pode ficar ai esperando mais um aventureiro, ou pode sair e ver o mundo lá fora”. Ele disse
                Dizem que ele formou uma tribo que poderia ser chamada de heróis, aquela guardiã deu origem ao que chamamos hoje de fadas madrinhas, mas por causa da ganância e egoísmo, os heróis esqueceram seus valores e foram punidos pelas fadas madrinhas. A tribo se dispersou, dando origem aos cavaleiros e amazonas que tinha um gosto por aventura e os caçadores que guardaram rancor das fadas madrinhas que costumavam abençoa-los
                -Giselle que me contou essa historia, ela disse que um herói não se curvava a ninguém que se considerava superior ou que ele não respeitasse completamente, eu disse que me tornaria o primeiro herói em todos esses anos.
                Diere sorriu e o abraçou – Eu tenho certeza que você será o melhor de todos.
                - Alguém pode me dizer o que viemos fazer aqui- Juan perguntou nervoso.
                -Parece que vão nos deixar de fora da reunião principal, como se eu quisesse participar dessa perda de tempo- Ice olhou para o chão- Precisamos achar uma forma de ganhar essa guerra. Derrubar o Leandro.

                -Temos que tomar cuidado com os humanos também, lá fora está virando um inferno, parece uma caça as bruxas. Imagino se tem um modo de fazer com que tudo volte ao normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário