17 de dezembro de 2014

Como tudo começou- Capitulo 9

                -Ah, já estava esperando pela sua visita... Senhorita Giselle certo?-Giselle assentiu- Soube que está procurando aliados, qual seria o motivo?
                -Acredito que já esteja ciente dos acontecimentos recentes. Muita dor de cabeça por aqui? Vou ser direta, não acho que o feiticeiro chamado Leandro tenha feito nos exposto dessa maneira apenas por diversão. Ele mandou seus servos atacarem as duas escolas de bruxas, e acredito que estejam vindo para cá
                -Você disse um feiticeiro chamado Leandro? Hum... Apenas coincidência... É um nome muito comum...- O mago falava sozinho
                -Senhor...? Tudo bem?- Giselle perguntou confusa
                -Hum? Oh, sim, eu estou bem minha jovem, só estava perdido em pensamentos.
                -Hey, Giselle- Kaila gritou- O que é isso? –Ela disse apontando para desenhos na parede.
                -Oh, isso é uma lenda com uma antiga profecia, sabe, muitos povos gostam de cravar a sua historia em paredes de pedra por meio de desenhos, demoram mais tempo para serem destruídas com o tempo, e são mais fáceis de entender, ela diz que ninguém sabe como o mundo foi criado, então “eles” resolveram se colocar como deuses e esculpir a historia com o seu egocentrismo, assim cada um criou uma origem e as tribos foram se distanciando uma das outras até que esquecessem que eram todas irmãs. A profecia diz que um pequeno milagre irá conseguir uni-lás um milagre que crescerá como uma fênix até estar pronta.
                - O que significa?- Perguntou a fada
                -Significa que cada tribo criou suas próprias lendas em tordo de si mesmos e o mundo, meio que se colocando acima das outras tribos.
                -Sobre os tal feiticeiro, posso estar enganado, mas um conhecido meu do Brasil me contou sobre um pequeno feiticeiro muito talentoso na magia do som, tão talentoso que chegava a ser uma obsessão, poderia tocar e enfeitiçar qualquer musica escutando apenas uma vez, cantar, ou então apenas com o som de um sino, mas ele não possuía criatividade para criar as próprias composições, letras, ou feitiços, e isso misturado com sua obsessão, acabou por enlouquece-lo aos poucos, aparentemente com o passar do tempo ele se interessou por outras coisas, feitiços proibidos e perigosos, você já deve saber que criar um feitiço é algo muito complicado, pode se tornar irreversível ou ter consequências catastróficas...
                -Em geral quem costuma lançar maldições são fadas madrinhas, apenas para ensinar alguma lição para a pessoa que foi amaldiçoada, por isso sempre há uma maneira de se quebrar um feitiço, quando duas pessoas estão em um duelo de magia ou numa guerra, a única coisa que importa é matar o seu oponente, ou pelo menos deixa-lo indefeso, feitiços normais funcionam perfeitamente, um feitiço feito incorretamente pode causar um destino pior do que a morte.
                -Talvez seja melhor reunir as tribos novamente, senhorita Giselle, acredito que seja impossível desfazer o feitiço dos impuros, há algum modo de para-los?

                -Sim, existe um- Giselle sabia que os fragmentos da rainha das fadas puras poderiam afastar os impuros, mas eles eram usados para proteger o reino da rainha, ela nunca iria ceder aquelas joias e para criar novas a rainha provavelmente morreria no processo, tinha que haver outro jeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário