27 de outubro de 2014

Como tudo terminou- Capitulo 2

-Porque?
                -Dara me pediu, ela disse para não contar a ninguém, não valeria a pena gastar um artefato tão poderoso desse modo só por compaixão, bondade, pena ou porque vocês não tiveram coragem de mata-lo.
                Alex fechou os punhos com força e fechou os olhos Giovana apenas cruzou os braços dizendo:
                -Continue...
                -Dara não gosta de você Alex.
                -Me diga algo que eu não sei, Já estou cansado de ouvir que se eu fizer algo errado qualquer um tem permissão para me matar. Horkeus estava desesperado para conseguir um dente de vampiro assim que me matasse. Mas ele parou já faz um tempo.
                -Ele parou porque se isso acontecesse eu teria que te matar...Ela ficou preocupada que em uma dessas brincadeiras estúpidas do Horkeus alguém saísse ferido, por isso se for preciso eu irei te matar, e diferente de você, não irei ter compaixão para te deixar vivo, eu jurei pela minha palavra- Ela disse com o rosto abaixado- Eu tenho um aliado entre os impuros, Daniel, acho que ele se apaixonou por mim, mas não consigo e nem quero confiar nele, pode ser útil caso ele me conte segredos dos impuros e me ajude a derrotar Leandro.
                -Já chega.- Giovana disse- Eu não quero mais ouvir. Eu vou contar um segredo Lovely, logo que eu te conheci, Marina disse que eu não deveria confiar em você, que você não tinha sentimentos, eu nunca dei ouvidos a isso porque sempre te vi como uma amiga, mas acho que Marina estava certa o tempo todo.
                Alex ficou em silencio e saiu sem falar nada Giovana fechou a porta e de aproximou de Lovely com o punho fechado brilhando em roxo
                -Manda ver...
                Lovely estava com o rosto abaixado sem demonstrar emoções, uma lágrima escorreu e caiu no colo de Lovely, Giovana percebeu, mas acertou com força a boca do estomago.
                Lovely ficou olhando para o fundo da xícara em silencio, o efeito da poção já havia passado. Llana estava pensativa sentada em frente a Lovely
                -Eu falava aquilo de maneira tão fria... Mas não conseguia explicar porque eu fiz tudo aquilo
                -Isso porque a poção impede a pessoa de mentir- Llana disse seria- Ou então só deixa que a pessoa fale a mais pura verdade, ou o que a pessoa achar que é a mais pura verdade.
                -Isso significa que eu não me importo com ninguém
                -Eu não disse isso, você fez algo no meu jardim que muitas pessoas diriam ser ilegal, mas foi somente para proteger quem você ama, foi algo muito gentil.... Mas...Só por curiosidade, o que foi que aconteceu entre você e Marina para ela não confiar em você?
                -Eu não lembro, mas acho que tem a ver com uma caixa na minha mente, quem abre ela simplesmente morre, há um tempo atrás Marina tinha vindo tirar satisfação comigo por algo que eu não lembrava, mas quando ela ia contar o que eu fiz, ela caiu no chão tossindo sem conseguir respirar, passou uns dias de cama e nunca mais tocou no assunto
                -Um feitiço proibido.
                -O que?
                - Antigamente quando você queria se esquecer de algo ou fazer uma pessoa se esquecer, você usava esse feitiço, qualquer um que tente forçar a pessoa a se lembrar, irá morrer ou não irá conseguir falar, infelizmente esse feitiço acaba com praticamente todos os poderes da pessoa, talvez isso explique a sua dificuldade com feitiços.

                -Seja lá o que eu fiz, parece que não aguentei a culpa... E não sei se quero lembrar. Talvez fosse melhor que meu coração fosse estraçalhado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário