11 de outubro de 2014

A fada dos segredos- capitulo 3

                -Muito bem Felipe, você cumpriu bem a sua primeira missão. Reporte os detalhes:
                -Uma fada das trevas, 10 anos...
                -Onde esta o corpo?
                -O corpo?.... Eu deixei no beco...
                O caçador mais velho pareceu desapontado e muito serio, por fim disse:
                -Como pode cometer um erro tão amador como esse? Por acaso não sabe que se alguém encontrar o corpo, irão nos procurar?
                -Eu... Cometi um engano, senhor.
                -Conhece as regras não é mesmo?
                -Sim.- Ele disse se retirando
                Se algum caçador cometesse um erro que poderia colocar todos em perigo, ele deveria se afastar de todos os outros e resolver o problema sozinho, só assim ele poderia voltar, não parecia certo, mas foi isso que o ensinaram.
                -Como pretende capturar o assassino?- Giovana questionou
                -Ele cometeu o erro de deixar o corpo da garota aqui, isso representa uma ameaça para os outros caçadores, se os civis encontrarem isso será tratado como um assassinado a sangue frio.
                -Isso significa que vamos passar a noite ao lado de um cadáver... Você é uma fada das trevas certo? Como você se tornou uma “impura”?-Giovana deslizou pela parede até se sentar no chão
                -Pelo visto você chegou a conhecer as “Puras” não é mesmo? Elas também lacraram a sua boca para que não contasse a ninguém?...- Ela disse se sentando ao lado- O começo de tudo isso eu não sei, mas eu estava em um orfanato quando consegui os meus poderes, eu percebi que conseguia saber de coisas que as pessoas escondiam de mim ou dos outros, eu conhecia o segredo de todos, mas precisava me aproximar muito das pessoas, ganhar a confiança delas, no começo era fácil mas depois as pessoas começaram a desconfiar de mim
                -Soube desenvolver seu elemento oculto desde cedo? Isso é algo incomum.
                -Sim, eu percebi... Por causa disso as pessoas se afastavam de mim, eu fugi do orfanato e conheci Leandro, Ele parecia interessado nas minhas habilidade e disse que poderia melhorar as minhas habilidades com um simples feitiço. Agora eu só preciso tocar em uma pessoa para saber os segredos mais obscuros dela, e as vezes nem isso...
                -Então você se tornou uma impura.
                -A vida é difícil para uma fada das trevas,  você não pertence a nenhuma família, nem das fadas humanas, nem das puras, nem os humanos, o único que se importou comigo foi Leandro e os que você chama de “impuros”.
                Giovana sabia o que Rosairis sentia, viver sozinha sem ninguem em quem podia confiar...
                -Não somos os monstros que as fadas puras e as fadas humanas dizem que somos. Você não sente ódio por ser chamada de fada humana? ....
                -Eu não acho que você seja má- Um menino de cabelos vermelhos disse se aproximando de uma pequena fada de cabelos roxos e olhos vermelhos- Mas eles estão dizendo que você matou a sua família...
                -Eu matei... E não me arrependo disso, eles mereciam
                -Dizem que a primeira fada das trevas surgiu de uma fada da luz que foi corrompida
                -Quem disse isso?
                -Todo mundo.
                -Então o mundo esta errado.-A fada disse sem nem ao menos levantar a cabeça- E vai pagar caro por esse erro.
                -Não duvido nada disso, mas será que é certo castigar as pessoas por errarem?
                A fada parou, aquele menino não se reveria a historia de que fadas das trevas eram fadas da luz corrompidas, ele estava se referindo ao assassinato de uma família.
                -Você realmente queria matar eles? Você nunca amou ninguém?
                A fada levantou o rosto, mas continuava desviando o olhar
                -Talvez eu fosse feliz antes de tudo isso... Mas eu não consigo me lembrar de nada...- Ela levantou os olhos e perguntou- Qual o seu nome?
                -Felipe, eles dizem que eu vou me tornar um caçador um dia, mas eu não sei exatamente o que isso significa.
                -Eu me chamo Gio....
                Nesse momento dois homens armados entraram na sala e afastaram Felipe da fada entregando ele para pessoas que estavam do lado de fora onde era seguro.
                -Espera!! Não vá embora- A fada gritou, um dos homens tirou uma seringa enquanto o outro segurava a fada- Isso vai te acalmar...- Ele dizia espetando a agulha.
                 Felipe balançou a cabeça tentando afastar aquelas lembranças, não era hora de se distrair, já tinha visto que duas fadas estavam esperando por ele,  no beco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário