19 de dezembro de 2012

Crianças trocadas- Capitulo 4


                -Não.- Dara disse sem ao menos olhar para Lovely
                -Mas eu só ia...
                -Não.
                -Mas eu...
                -Nope
                -Mas...
                -Nem
                -Ma...
                -Lovely...
                -Ok... Acho que já sei com quem a Giselle aprendeu aquilo... Não vai nem nos dizer porque?
                -Eu estou muito ocupada agora que voltei da minha viagem.
                -Pode nos dar a pedra, ai a gente abre o portal...- Lovely disse olhando para a pedra com um furo no meio em cima da mesa
                -Já disse que não- Ela disse guardando a pedra dentro da gaveta.
                Lovely abaixou a cabeça e foi saindo da sala.
                -Mas...- A fada pura tentou falar alguma coisa, mas Lovely puxou ela pelo braço fazendo ela sair da sala da diretora.
                Quando as portas se fecharam, Dara se acomodou na sua cadeira e pegou a mesma pedra lilás que havia usado no casamento. A pedra começou a levitar na frente de Dara, e ela se concentrou para acumular energia no centro do cristal, ele começou a tremer, mas parou de brilhar caindo em cima da mesa.
                -Não adianta... nunca vou conseguir fazer isso... Pelo menos não nessa forma... preciso de respostas...- Ela disse guardando o cristal.
                -Só isso? Ela diz não e você vai embora de cabeça baixa, você é uma rainha- Ela disse surtando.
                -Qual o seu nome?- Lovely perguntou olhando com o canto dos olhos para as portas da sala da diretora.
                -Rosa...- Ela respondeu um pouco assustada
                -Melhor nós irmos para casa.
                Elas se separaram, Lovely ficou com Diere e Rosa, as duas arrastaram Rosa até um corredor sem fim.
                -Acha que é seguro? Não era melhor nós nos encontrarmos no castelo?
                -Sim, é bem seguro, nem você teria acesso aos clubes do corredor sem fim- Diere disse- sem falar que esse é o melhor lugar para se contar segredos ou bolar planos.- Diere disse atravessando a parede.
                O corredor sem fim era o nome que os alunos davam para um dos corredores que dava acesso a sala das tribos, ele não era muito comprido, mas havia salas escondidas ao longo dele,  por isso algumas pessoas criavam clubes secretos, se você não fosse convidado não poderia entrar.
                -Pode ir, você vai sentir alguma coisa deslizar pelo seu rosto, mas não machuca- Lovely disse empurrando Rosa contra a parede.

Nenhum comentário:

Postar um comentário