10 de outubro de 2012

A dama perfeita- Capitulo 11


Entre essas dez, estavam Marina, Lovely, Ice e Dot. Estava iniciado a segunda fase do concurso, Beleza. As competidoras iriam ser convidadas para um jantar, onde alguns juízes iriam julga-las, junto com Giselle e Horkeus.
-Porque eu não posso ir com você no jantar?- Edru perguntava para o irmão mais velho.
-Porque eu disse que não, você não foi convidado, e não é uma festa para crianças.
-Estão dizendo que a Ice vai.
-A Iced foi convidada, e ela sabe agir com muita maturidade, diferente de você.
-Isso não é justo- O Garoto disse cruzando os braços.
Horkeus pegou o seu amuleto em forma de escudo e usou a pedra de dragão para abrir um portal.
-Vou voltar tarde, avise ao nosso pai quando ele chegar. Diga tchau para a mãe por mim.
                -Lovely!!! Ainda não esta pronta?
                -Na verdade já estou pronta há alguns minutos atrás.
                -Ah... Tudo bem... Ainda está meio cedo para você ir
                -Não se deve deixar as pessoas esperando.
                -Só espere mais um pouco, ok?- Giselle disse cruzando os braços.
                -Tudo bem- Lovely respondeu com calma.
                -Não estou gostando disso, você não parece a Lovely.
                -É porque eu sou a Wind, faz parte do meu papel.
                -Papel?! Lovely, ninguém sabe como a Wind era exatamente, tudo que temos são algumas pequenas historias.
                -Eu sei como ela era, eu sou ela.
                -Tudo bem, se arrume logo antes que eu tenha um AVC. Fizemos uma poção para disfarçar a sua voz, vai ter uma voz doce e agradável.
                Lovely assentiu com a cabeça enquanto dava um leve sorriso, sem falar, ou exagerar. Isso incomodou Giselle, não parecia com a Lovely, ela estava diferente. Não surtou, não fez nenhuma piada, isso não estava certo, mas precisava esperar o concurso acabar para fazer alguma coisa.
                -Marina!!- Uma menina disse entrando no quarto
                -Olha quem está aqui. Mita, a traidora.
                -Eu nunca te trai Marina, só fiz o que eu achava certo, digo isso para você o tempo todo.
                -Eu deveria te banir da cidade das sereias. Talvez quando você fizer 18 anos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário