3 de setembro de 2012

Sombras no metro de São Paulo- Capitulo 7


                A sombra se aproximou ameaçadoramente de Giovana, enquanto ela via as outras caindo na armadinha.
                -Fadas realmente são criaturas estranhas- Ela disse não acreditando no que via.
                -Concordo, em apenas alguns minutos fizemos uma fada que poderia dar a vida pelos amigos se tornar uma menina egoísta, uma fada do amor se tornar cruel, e uma fada da confiança se tornar insegura.
                -Ela vão sair dessa...
                -Gostei do seu novo visual... Isso foi trauma do nosso ultimo encontro? O seu cabelo criando vida e se enroscando no seu pescoço, cada vez mais difícil de respirar, você se sente cada vez mais sufocada.
                Giovana esfregou o pescoço desesperada como se estivesse sufocada. Ela pegou a adaga e avançou na sombra que se desfez no ar.
-Eu cai na armadilha também, não é? Aquela historia sobre eu ser imune era invenção...
                -Você nunca vai sair daqui.-Ele disse se curvando sobre a fada, Giovana fechou os olhos tentando encontrar um modo de derrotar a sombra.
                “Fadas das trevas podem controlar as escuridão, onde não houver escuridão, haverá luz, teoricamente nós podemos controlar a luz. Sugue toda a escuridão, ai a luz irá surgir.”
                Tudo continuava escuro, mas Giovana ouvia as sombras gritando, estava dando certo, só precisava continuar até a ilusão deles enfraquecer.
                -Você não vai escapar- Ele gritou.
                Giovana sentia as garras dele apertando o seu pescoço, ele realmente estava apertando o pescoço dela na vida real.
                -Vou te matar aqui mesmo, melhor perder uma fada do que ficar sem nenhuma.
Giovana acordou da ilusão e viu a sombra erguendo ela no ar e apertando o pescoço dela com uma só mão.
                -Mas não vai mesmo- Ela disse acertando o olho dele com uma adaga- Eu sou Giovana, a fada da liberdade, e não vou ser prisioneira de uma ilusão!!!- Depois de se soltar ela bateu com toda a força em uma caixa de energia, faíscas começaram a pular para tudo que era lado e as sombras se afastaram. Giovana correu para o lado de Lovely e começou a balançar ela com toda a força.
                -ACORDA ESTRUPICIO, NÓS VAMOS MORRER AQUI!!!!- Mas Lovely nem se mexeu- Isso não está dando certo, elas estão muito no fundo para acordarem, eu vou ter que entrar, essas fagulhas não vão segurar eles por muito tempo...
                Giovana entrou dentro na ilusão onde Lovely estava presa, estava tudo vermelho, o chão, o teto, as paredes, Giovana ficou pensando se aquilo era o sangue daquele velho, não estava muito a fim de descobrir, haviam varios espinhos de plantas espalhados pela estação. Viu Lovely sentada na escada do metro olhando para o chão.
                -Ô! Lovely!!! Acorda!
                -Isso foi divertido...
                -O que foi divertido?

Nenhum comentário:

Postar um comentário