1 de setembro de 2012

Sombras no metro de São Paulo- Capitulo 6


                Ice caminhava pela estação olhando para os lados resmungando:
                -Como aquelas bestas conseguiram se perder? Será que eu sou a única adulta por aqui?
                “sempre tão orgulhosa, o que aconteceria se perdesse tudo que te faz sentir especial?”
                -Quem disse isso?- Ela disse se virando- Apareça!!
                Ice viu Dara se aproximar com uma expressão séria no rosto.
                -Ice, eu estive pensando, Magictopia caiu uma vez por que as três rainhas discutiram, por isso de agora em diante só haverá uma rainha, Lovely.
                -Mas.. Mas, você não pode fazer isso...
                -Já conversei com ela, e ela já aprovou, Lovely vai ser a única governante.
                -Ela não faria isso...Só pode ser mais uma das brincadeiras da Lovely, há há ha, boa, agora onde ela tá?
                Mas Dara continuava séria, ela não estava brincando.
                -Ah- Ice disse- Tudo bem então, ser uma rainha deve ser uma chatice mesmo, como a Lovely disse.
                -Olha quem está vindo ai, Ice a estranha.-Um garoto ria apontando para ela
                -O que? Você perdeu a noção do perigo rapaz?- Ela disse dando um soco no rosto dele, mas o garoto segurou o punho dela e torceu, Ice soltou um grito de dor. O garoto soltou o punho dela e ela recuou.
                -O que foi? Resolveu bancar a corajosa?
                -Minha força!- Ela disse olhando para o próprio punho- Ela sumiu!!
                -Você ta ficando cada dia mais estranha- Ele disse indo embora rindo.
                -Mas o que é isso? Fui parar em uma dimensão alternativa? Eu não estou conseguindo pensar direito.
                -Você nunca pensou direito Ice- Vozes ecoavam pela estação- Ice, a estranha, Ice a estranha...
                Ice começou a correr pela estação que ficava cada vez mais escura mas parou ao passar por um espelho.
                -Meu rosto... O que foi que aconteceu com ele?...
                Havia varias marcas espalhadas pelo rosto e o lábio dela estava com uma cicatriz.
                “Como se sente agora que não tem mais nada para se orgulhar? Perdeu a sua confiança?”
                -Eu não sou ninguem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário