27 de agosto de 2012

Sombras no metro de São Paulo- Capitulo 4


                Diere saiu do trem e não percebeu os detalhes na ilusão das sombras, eles podiam imitar rostos de pessoas, mas não podiam criar rostos.
                -Lovely!! Ice!! Giovana!!! Elas sumiram!! Como elas sumiram?
                Diere viu uma garota parecida com a Lovely de costas, ela se aproximou dizendo:
                -Nossa, que susto, achei que eu tinha me perdido... Sabe onde estão as outras?
                -A Ice disse que tinha uma missão...
                -E porque ela não me chamou? Eu faço parte da equipe dela.
                -Ela disse que você vai atrapalhar. E acho que ela tem razão, o Alex é forte, e a Tama faz poções, mas e você? Pode falar com os animais, alem de ser uma ótima isca, afinal você parece uma donzela indefesa. Bem eu tenho que ir, vou assumir o trono como rainha, e é melhor eu parar de falar com pessoas normais.
                -Pensei que éramos amigas...
                -Uma rainha deve ver todos iguais, não posso ter amigos...
                Diere começou a cair num abismo escuro e varias pessoas que ela conhecia começaram a aparecer na frente dela, primeiro Pegasus.
                -Porque nunca mais apareceu nos treinos?
                -Eu... estava ocupada
                -Que seja, já consegui uma nova aprendiz, muito mais experiente que você, um fada dos animais selvagem.
                -Porque estão todos se afastando?
                -Não estamos nos afastando, é você que nos abandonou...
                Depois Horkeus apareceu com Taiff no colo
                -Vou leva-lo para a sala dos cavaleiros, tenho certeza que ficará muito melhor lá.
                -Vocês vão colocar uma sela nele!
                -Você mima ele demais, ele ficará melhor com a gente.
                -Taiff, vem- Diere disse abrindo os braços, mas o dragão desceu do colo de Horkeus e virou de costas para Diere caminhando ao lado de Horkeus.
                -Ninguém precisa de mim... Todos estão indo embora...
                “Você não precisa deles também” – Uma voz sussurrou no ouvido dela- “Amizade é uma mentira, todos eles queriam alguma coisa em troca, e quando conseguiram, eles te abandonaram”
                -Tem razão, não vou deixar ninguém passar por cima de mim, de agora em diante eu vou fazer de tudo para alcançar os meus objetivos,sem me importar com os outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário