12 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 4


                Depois de sair da reunião Borboleta negra foi para a floresta no ponto de chegada que Giovana deveria estar.
                -Onde aquela fada se meteu? Ela já devia estar aqui- Borboleta negra disse impaciente.
                Alguns minutos depois Giovana chegou voando e desviando das árvores. Ela pousou e começou a comemorar.
                -Acho que bati o meu melhor tempo, Você viu Borbo? Eu quase não consigo parar.
                -Como assim quase não conseguiu parar, se estivesse mais lerda do que isso uma lesma te ultrapassava.
                -O que!? Eu sou a fada mais rápida da escola inteira.-Giovana disse guardando as asas
                -Mas não se esqueça que você não está mais na escola, eu vui muito mais rápida que você Giovana e nem usei as asas, depois que você saiu voando eu fui até a escola, falei com a Dara voltei e você ainda não havia chegado.
                -Mas essa floresta é enorme, e todas as árvores são iguais!!!! Eu fui o mais rapida possível!!!!
                -Estou vendo que você não aprendeu nada desce que foi embora, alias, desaprendeu tudo, isso que dá se tornar aluna da Dara.
                Borboleta negra saiu sem dizer nada, isso deixou Giovana furiosa, ela bateu em uma pedra com toda a força q a fez se despedaçar. Giovana abriu as asas e saiu voando para a sua casa na floresta, era mais fácil de encontrar a casa voando por cima da floresta, havia uma bandeira vermelha no topo da casa de Giovana amarrada em um mastro no telhado.
                A casa de Giovana ficava dentro de uma árvore morta, ela tinha construído algumas coisas em cima, como um telhado para impedir a chuva entrar pelos buracos do tronco e construiu uma porta com tranca no lugar do buraco que tinha na arvore. Na parte oca ficava uma pequena sala com uma janela no telhado para a luz entrar de dia e velas para a noite. O resto da casa ficava embaixo da terra por uma entrada secreta escondida no chão. Embaixo tinha um fogão à lenha, uma rede onde ela dormia e um baú com as coisas dela, roupas, armas e etc... Tinha mais algumas velas guardadas, mas ela não usava muito, podia enxergar no escuro.
                Ela se deitou na rede e começou a balançar quando ouviu um ruído, rapidamente ela pegou a sua adaga de pedra e se preparou para atacar o intruso quando viu uma menina de cabelos negros e olhos castanhos segurando uma bola de fogo.
                -Kaila? Como entrou aqui?
                -Foi difícil, não consegui abrir a porta então eu derreti o vidro da janela e entrei, depois eu concertei o vidro, mas ele ficou meio amassado- Ela disse acendendo uma vela e prendendo na parede.
                -V-você derreteu a minha janela!!!
                -Desculpa, mas eu queria perguntar para você se você viu a minha irmã. Você viu?
                -NÃO!!!!!!
                Os olhos da fada do fogo começaram a lacrimejar, e ela começou a chorar e soluçar.
                -Tá bem, não chora, eu não quis gritar com você!!!! Eu só estou um pouco irritada hoje- Giovana disse.
                -Por que está irritada?- Kaila perguntou esfregando os olhos.
                -Minha mestra acha que eu amoleci, e eu não faço a menor ideia do porque, talvez eu tenha ficado lenta.
                -Besteira Giovana, você é a fada mais rápida que eu conheço, é mais rápida que a Lovely, bem quando ela tinha asas...
                -Espera... Mas e naquele dia que todo mundo estava atrás da Lovely por causa daquela pegadinha que ela fez? Ela conseguiu escapar de mim.
                -É mesmo, ela jogou pólen de flor em você e você bateu na parede,Lovely não foi mais rápida só mais esperta... Desculpa- Kaila disse olhando para a cara zangada de Giovana
                -Bem, eu preciso ir embora...        
                -Quer ajuda para sair da floresta?
                -Não, tudo bem, eu marquei o caminho com fuligem, mas preciso ir antes que chova, anda chovendo muito esses dias, mas mesmo andando acho que chego antes de começar a chover.- Kaila disse subindo as escadas.
                Giovana ficou sozinha pensando o que Borboleta queria que ela fizesse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário