7 de março de 2012

Aprendiz- Capitulo 2


                Lovely desceu do ônibus um pouco confusa olhando para os lados.
                -Puts, Eu acho que peguei o ônibus errado, como é que eu volto para casa? Cara que fome, eu devia ter comprado alguma coisa naquele bar.
                Ela olhou para uma arvore cheia de frutinhas vermelhas rosas e pretas, era uma amoreira.
                -AMORAS!!!!!! Eu AMO amoras, pena que as melhores ficam no topo e eu estou sem asas, ah mas essas mais baixas estão boas
                Ela começou a pegar as amoras procurando as mais doces, evitando as mais claras.
                -Nossa essa estava muito muito doce, estranho ter amoras boas, a maioria das pessoas arranca tudo.
                -Ei pare de comer as minhas amoras!!!!              
                Lovely se virou e viu uma mulher de cabelos castanhos e curtos com uma trança da lateral da cabeça e era mais comprida que o resto do cabelo dela.
                -Ai desculpa, eu não sabia que não podia pegar as amoras- Lovely se desculpou.
                -Ai.... Tudo bem- Ela disse soltando um suspiro- Elas estavam boas?
                -Muito!!!Nunca tinha provado amoras tão doces aqui na cidade.
                -É, pode se dizer que elas são especiais. Eu tenho os meus truques. Mas qual o seu nome minha jovem?
                -Tati...Onde você mora? Tipo se essa arvore é sua, sua casa deve esta por perto, não é?- Lovely disse olhando para os lados.
                -Bem ali- A mulher disse apontando para uma casa com um portão de ferro e um jardim sombreado por árvores, a casa tinha um ar antigo, como um castelo pequeno, mas era bem cuidada, e havia vários tipos de plantas no jardim a maioria árvores pequenas.
                -Puxa, eu juro que não tinha visto essa casa?-Lovely disse confusa.
                -É a maioria das pessoas não nota a minha casa tão fácil, deve ser porque ela é pequena.
                -Você sabe como eu vou para a estação Santa Cruz? Eu acho que me perdi.
                -Sei, você deve fazer o seguinte, aliais, meu nome é Llana...
                -Muito bem, agora você nos explicar por que eu tive que falar com aquele garoto.- Luis disse para uma mulher virada de costas. Borboleta negra estava ao lado dele.
                -Uma amiga me pediu que eu arranjasse um jeito de impedir que Daniel, ou como vocês conhecem, Zair, matasse a Lovely. Como a sua historias é parecida eu resolvi mandar você.- Dara explicou
                -Mas que amiga?- Borboleta negra perguntou.
                -Eu- Uma voz disse atrás deles.
                Uma bela mulher apareceu atrás dele Luis foiçou encantado com a beleza dela.
                -Menos Luis, você é casado.-Ela disse
                -Talvez seja melhor você ficar menos encantadora Lo.-dara sugeriu
                -Tudo bem- ela disse ficando exatamente igual a Dara.
                -Sempre engraçadinha, quero que começam Lo, a minha amiga, e a deusa do amor. A mesma deusa que castigou Daniel.-Dara apresentou
                -Mas por que ela pediu a sua ajuda?- Borboleta perguntou
                -Há muito tempo Daniel fez algo contra Lovely, algo horrível, mesmo tendo esquecido o que aconteceu, eles ainda sentem ódio um do outro, agora o ódio de Daniel passou, mas...
                -O de Lovely duplicou- Dara completou a frase- Tudo ia dar certo se o efeito da poção não tivesse passado, mas Lovely não teria coragem de matar ninguém...

Nenhum comentário:

Postar um comentário