25 de janeiro de 2012

O casamento da borboleta negra- Capitulo 9


                A cozinha do castelo era muito especial, Lovely que havia organizado, se quisesse alguma coisa era só abrir o armário certo que ela ia aparecer
                -Zair, pode pegar o chocolate naquele armário, por favor?
                -Como isso é possível, o armário estava vazio!!!
                -Mas você é um novato mesmo Zair.-Lovely disse rindo e se virando.
                Quando ela se virou Zair sacou a faca que Leandro tinha dado, ia ser muito rápido, ela nem saberia o que a atingiu “Que pena, queria que ela sofresse”
                -Ah! Uma faca, era isso que eu tava precisando- Lovely disse pegando a faca dele- Que cheiro é esse?- Ela disse cheirando o ar- Essa faca esta envenenada!!!
                “É agora que ela me descobre e eu sou trancafiado para sempre naquela cela imunda”
                -Zair, sabe em que dia estamos? Acho que é lua cheia, Isso significa que o Daniel está livre.
                -Daniel?- Zair disse tentando disfarçar o seu pânico.
                -Ele é um feiticeiro que quer me matar, só por que eu fiz ele ser castigado por uma deusa.
                -Sério?
                -É um pouco infantil se quer saber, ele só virou humano, e é claro, só tem os seus poderes na lua cheia, mas não sei o que tem de tão ruim em ser humano. Mas apesar de tudo é legal lutar contra ele, ele é o único que não tem medo de me enfrentar.
                “O que tem de ruim em ser humano? Eu queria poder... Mas não perdi nenhum dos poderes quando virei humano, só que agora tenho sentimentos, por que eu queria tanto deixar de ser humano?”
                -Zair, pode ver se os biscoitos estão prontos, depois vamos colocar o chocolate derretido.
                Zair tirou os biscoitos do forno e colocou na mesa.
                -Pode pegar alguns para você, quando as minhas primas chegarem elas vão comer tudo. -Ela disse guardando a faca numa gaveta vazia
                -Sua arma está pronta- Tameria disse entregando uma espada longa e fina- Agora quero que suba nela.
                Zair obedeceu e a espada virou uma espécie de prancha e começou a voar.
                -ISSO É DEMAIS!!!!-Ele disse gritando lá em cima
                Quando Zair desceu Lovely apontou uma flecha para ele. “Eu sabia, uma hora ela ia descobrir” Lovely lançou a flecha e Zair se protegeu com a sua espada, a flecha se quebrou.
                -Belo trabalho Tameria, não é sempre que alguma coisa consegue quebrar as minhas flechas. Vou lançar mais uma, ve se consegue quebrar Zair.
                Lovely lançou mais uma flecha, mas dessa vez acertou bem no peito de Zair. As duas correram em direção a ele.
                -O que você estava sentindo Lovely?- Tameria perguntou.
                -Acho que estava alegre, ele tá sangrando?
                -Não, flechas de alegria não fazem as pessoas sangrarem, é meio difícil dizer o que elas fazem, são flechas muito imprevisiveis
                -Zair, você esta bem?
                Zair olhou nos olhos um tanto preocupados daquela fada, ela ajudou ele a se sentar e disse:
                -Não, eu estou bem...
                -Puxa, que susto,achei que tinha te machucado. Se bem que com a surra que você levou da minha prima um flecha não é nada- ela disse ajudando ele a se levantar

Nenhum comentário:

Postar um comentário