12 de dezembro de 2011

Aventura de Diere- Capitulo 1


O sol brilhava forte para falar a verdade era o tipo de sol que você tem vontade de gritar: “ONDE RAIOS FORAM PARAR AS NUVENS???!!!!!” Oi gente, eu sou a Lovely, estou aqui para narrar uma historia da Diere, bem, nessa historia ela não tem poderes, nem um unicórnio, ou um dragão, para falar a verdade nem eu estou na historia, não há magia, um mundo governado por reis machistas, ela não acontece em Magictopia, ao longo da historias vocês poderão ver os meus comentários. Vamos ver onde isso nos leva... Onde eu estava mesmo? AH! Sim, Eles caminhavam com as bocas secas, todos eles, menos um, Edrudao (que nome bonito, hein?) que é claro tinha uma bolsa cheia de água limpa e cristalina, sempre nova, que Diere era incumbida de pegar no rio. Diere carregava duas bolsas de água uma era a água de Edrudao, a outra era para ser oferecida os deuses, ela tinha carregado aquela bolsa pesada durante muito tempo, estava finalmente chegando templo dos deuses que ficava do lado de um rio, quando Edrudao disse:
                -Troque a água, a água deve estar fresca para os deuses.
                -Não seria mais fácil se nós tivéssemos pegado a água aqui mesmo?- Diere disse
                -Eu não pedi a sua opinião escrava. Eu que sou o líder. - Ele disse mal educado
                -Você nunca pede a opinião de ninguém, é um tirano isso sim. - Ela disse baixo
                Infelizmente Edrudao escutou as palavras de Diere, mesmo que ela estivesse no final do grupo. Ele chamou os dois soldados mais rápidos Lume (lembram dele?) e Mide.
                -Capturem Diere, ela vai ser usada como sacrifício (ferrou)
                Diere viu os dois correrem em direção a ela, não demorou para descobrir o que Edrudao tinha em mente, ela saiu correndo, mesmo que Lume e Alex fossem os mais rápidos, e que ela tivesse uma paixão escondida por Lume. De repente um pensamento muito pior que a morte (pelo menos para ela) passou pela sua mente, ela parou e disse:
                -Não vou fugir, sei que se voltarem sem mim vocês serão sacrificados.
                Ela sabia que os dois estavam com sede, por isso ela deu a água da sua bolsa para eles antes deles levarem ela até Edrudao. Ela também sabia que Edru não a mataria se ela estivesse desmaiada, ele queria ve-lá sofrer, por isso ela fingiu desmaiar. Ela foi carregada por Lume até Edru.
                -Acordem ela – ele disse
                As curandeiras passaram uma erva com cheiro forte no nariz de Diere, ela não agüentou e teve que se levantar para afastar o cheiro. Quando viu Edru ela fingiu desmaiar de novo. As curandeiras enfiaram as folhas no nariz dela que a fez soltar um grito:
                -FICARAM LOUCAS???!!!
                Elas começaram a rir com o surto de Diere
                -O vestido- Edru ordenou.
                As curandeiras colocaram um vestido branco em Diere, depois eles jogaram um balde de água gelada nela.
                -Levem ela para a plataforma e a joguem aos crocodilos.
                Completamente ensopada ela foi levada para o alto da plataforma, ela viu Lume falando alguma coisa com Edru, mas ela não ouvia estava muito longe, ou talvez fosse por causa dos seus dentes que não paravam de tremer.
                -Desçam ela, ela não será mais usada como sacrifício.
                Quando chegou ao chão Diere voltou para o fim do grupo e perguntou para uma da garotas por que não havia sido morta.
                -Não sei direito, acho que ele vai se casar com você, mas terá que te chicotear todos os dias- Ela disse
                -Quando vai ser o casamento?
                -Amanhã...
                -AMANHÃ??!!! Mas como assim??!!!
                -Não se preocupe, não vai ser nada de mais- Samanta disse- Ele só vai te entregar uma aliança.
                -Só isso?-Diere disse um pouco chateada por não ter um casamento de conto de fadas.
                (Ah! Claro, a coisa melhorou muito, agora ao invés de morrer ela vai ser chicoteada pelo marido durante o resto da vida dela, que maravilha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário