10 de outubro de 2011

A fada da nevoa- Capitulo 5

Lovely subiu no ônibus, por dentro os assentos tinham estofamento cinza, uma luz surgiu do lado esquerdo do ônibus, “Aquilo é o sol?” ela pensava, não poderia ser, ainda era meia noite, mas mesmo assim parecia que estava passando por um lago e o sol estava nascendo, ela fechou os olhos só por um segundo e sentiu como se estivesse dormindo. Ao abrir os olhos viu que era noite novamente, e que o ônibus já havia parado e o motorista estava do lado de fora.
                Parecia uma rua antiga, não importa qual direção você olhasse só havia nevoeiro, logo na frente de Lovely havia uma casa antiga.
                -É ali- o motorista disse.
                Lovely um pouco confusa foi andando até a casa, conforme foi chegando mais perto a porta parecia mais fina, tanto que para entrar ela teve que se virar um pouco de lado. Logo na estrada havia um corredor estreito também e uma escadaria mais fina ainda, lá no alto tinha um quarto bem iluminado, provavelmente com uma daquelas luzes incandescentes amarelas. Mas não importa o quanto ela subisse, a sala não chegava, aos poucos ela ouvia vozes de crianças brincando e gritando, a porta finalmente ficou mais perto e ela abriu empurrando para cima.
                Era uma sala muito iluminada que Lovely teve que proteger os olhos da claridade, tinha varias crianças na sala todas pareciam ter uns 8 anos, a sala ou era estranha como toda a casa, ou era feita para crianças, pois Lovely tinha que ficar ajoelhada nela. Uma menina de olhos verdes e cabelo ruivo se aproximou e disse:
                -Você é uma fada não é?
                -Sou...por qu...
                -Prazer, Gevan, fada dos ventos...
                -Ainda não entendi porque eu tenho que pedir desculpas se eu não fiz nada- Ice dizia
                -Não fez nada? NÃO FEZ NADA??????!!!!!Ice você é a criatura mais fria que eu já conheci.- Diere dizia
                - Sem falar que ela é a sua prima, você conhece ela a mais tempo do que todas nós.- Giselle completou
                -A culpa não é minha se ela resolveu tirar férias e todo mundo aprendeu a se virar sozinho, até o jardim dela deve estar se cuidando sozinho.
                -A questão não é essa, você foi muito insensível, tente se colocar no lugar das outras pessoas antes de abrir a boca ou fazer algo.- Giselle continuou
                -Eu tenho certeza de que ela está bem, já passou pro coisas piores, ela me contou.- Ice se defendeu
                -Acontece Ice, que ela gosta muito de você, uma coisa é ser emocionalmente ferida por uma pessoa qualquer, outra é ser ferida por uma amiga, e você sabe, ela suporta vários tipos de ferimentos, mas por dentro se magoa fácil, e nós não a vemos há dias, e se ela tiver se matado, ou estiver chorando ou, ou...- Diere disse começando a se desesperar
                -Calma Diere, calma- Giovana disse fazendo sinal para Diere diminuir o drama.
                Ice respirou fundo e soltou o ar com força, quase bufando e disse num tom mal humor:
                -TÁ BEM, EU FALO COM ELA!!!!
                Ice subiu até o quarto de Lovely e passou pelo portal no espelho.
                -Tati, eu queria falar com você...
                -Ice? É você? Ainda bem que você apareceu, estou preocupada com a Lovely, ela ainda não voltou.
                -Voltou? Como assim? Você não é ela?
                -Sou a boneca dela, fui criada para substituir ela enquanto está em Magictopia.
                -Ah, então é assim que ela faz, mas como assim ela não voltou.
                -Ela tinha dito que iria numa missão...
                -Ela não recebeu nenhuma missão.
                -Então por que ela teria ido embora sem falar nada?
                Ice não queria pensar que algo que ela tivesse dito pudesse magoar Lovely de tal maneira que ela fugisse. Mas talvez as outras estivessem certas, talvez ela pegasse pesado nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário