24 de setembro de 2011

Safira, a ave caçadora- Capitulo 1

Oi, meu nome é Melody, sou a raposa fada da Lovely, na verdade meu nome completo é Melodia Magnólia Lótus, mas a Lovely só me chama de Melody, ou Mel. Depois que ela viajou eu fiquei com falta do que fazer, antes eu procurava plantas para ela fazer poções, ou ela me ensinava as coisas que havia aprendido na escola, agora eu passo o dia lendo os livros dela.
                Num dia eu estava lendo quando ouvi um barulho vindo do quarto da Diere, era o Taiff, ele estava tentando abrir a janela do quarto.
                -O que esta fazendo moleque?
                -Eu estou querendo visitar a minha mãe.
                -Mas a sua mãe não morreu?
                -Eu sei, mas eu queria visitar o tumulo dela
                -Isso é muito fofo Taiff, mas a montanha dos dragões é muito perigosa, você não deveria ir com a Diere?
                -Ela esta muito ocupada cuidando do Pegasus, e eu queria ir agora.
                - Eu não posso deixar que você faça isso Taiff- Melody disse bloqueando a janela.
                -Deixa o garoto ir- uma voz surgiu do nada
                -Cháy, eu tinha que imaginar, sempre se metendo onde não é chamado.
                -Escuta aqui raposinha, eu sei como os dragões se sentem, eu já fui um, o menino só quer ver o tumulo da mãe, e sem falar que vivendo aqui ele vai se tornar um dragão mimado.
                -E se for para lá sem um acompanhante ele vai morrer.
                -Só estou dizendo que o mundo dos dragões é assim, não é que nem essa frescura de raposas fadas onde todos se ajudam independente da espécie.
                Eu ignorei as palavras daquele gato do vulcão rabugento e disse:
                -Taiff, se quiser eu vou com você.
                -Você vai com ele? E como vai proteger ele de um dragão adulto? Vai soltar aroma de flores?- Cháy disse rindo- garoto você está melhor sozinho, uma raposa fada não pode defender ninguém.
                -Isso não é verdade, um tempo atrás todos foram atacados por um fantasma e só eu e a Lovely escapamos, eu fiquei distraindo o fantasma enquanto ela fazia um feitiço.
                -Sei, naquele sonho que vocês tiveram?
                -Não foi um sonho, nós duas lembramos.
                -Isso é normal, raposas fadas tem uma ligação muito forte com as suas donas. E no caso de vocês maior ainda já que as duas são loucas.
                Geralmente eu ignoro o Cháy, ele vive dizendo que ele foi enfeitiçado para cuidar da Kaila, e por isso as fadas acreditam nisso, mas nós animais mágicos sabemos a historia dos gatos do vulcão, não é que eles tinham uma missão grandiosa, ele só eram criados por pessoas que não tinham espaço para ter um dragão, ou precisavam esconder ele na forma de um animal normal, é claro que isso é um humilhação, por isso cada um deles só pode virar dragão novamente durante um dia da sua vida, nesse dia eles aproveitam para espalhar essa lenda, ele é legal as vezes, mas agora ele tinha passado dos limites, eu até agüento me insultar, mas nunca insulte a Lovely, digamos que eu limpei o chão com a cara dele. Quando me dei conta, Taiff tinha sumido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário