13 de junho de 2011

Giselle- Capitulo 2- Uma bruxa na tempestade

-Mãe! Eu estava procurando o meu colar quando ele veio flutuando na minha direção!!!!
                Meus pais olharam um para o outro e o meu pai disse:
                -Giselle isso é impossível.
                -Mas é verdade!!!
                -Então mostre.
                Eu me concentrei no meu colar de lua e ele começou a levitar no meu pescoço. Meus pais olhavam de boca aberta.
                -Vocês sempre disseram que eu fui adotada, vocês não acham que eu posso ser uma... Bruxa?
                Eles continuavam a olhar para o colar.
                -Não acham estranho eu ter uma grande capacidade de aprender e de memorizar coisas? Eu tenho só nove anos e já li todos os livros da casa.
                Eles continuaram quietos, até que a minha mãe quebrou o silencio.
-Giselle... Você sabe que esse colar estava com você quando te encontramos, não é?
-Sim.
-Bem na verdade era uma pedra, mas quando você tocou se transformou num colar de lua.
- Isso quer dizer que eu sou uma bruxa?
-Não sabemos, talvez fosse à hora de você descobri de onde você veio. Sabe, procurar a sua verdadeira família, eles podem te explicar melhor como funcionam esses poderes.- disse o meu pai
-Mas ela só tem nove anos - minha mãe disse
-Eu preciso ir- eu disse- Eu tenho que descobrir quem me deixou na porta. Sem falar que eu aprendo muito rápido, não vou ter problemas...
Na manhã seguinte  Giselle estava pronta para partir.
-Como você vai viajar? Não tem dinheiro- minha mãe insistia
Eu toquei no meu colar e ele virou uma vassoura.
-Viu? Eu sei como me virar, e prometo voltar logo.
Eu subi na vassoura que saiu flutuando e fui embora viajar pelo mundo. Bem essa parte é meio chata, eu viajei por muitos países, e aprendi varias línguas e culturas, descobri que o meu colar de lua é o símbolo das bruxas, existem vários símbolos, de fadas, sereias, etc... E que a maior parte das bruxas vive na Alemanha, passei vários anos viajando pela Europa.
                Quando estava com 14 anos resolvi ir para outro continente, voltei para casa e disse aos meus pais sobre o que eu pretendia fazer, minha mãe como sempre não concordou com a idéia, mas meu pai apoiou a idéia, minha mãe não me deixou ir voando até a America, ela odiava voar, então ela comprou uma passagem de navio.

                Viajar de navio era legal, eu não estava na classe executiva, mas mesmo assim era divertido sentir a brisa do mar.
Numa noite de tempestade, o navio balançava muito, eu estava tentando chegar na parte coberta, mas eu acabei sendo arremessada para fora do navio. Por sorte o meu colar estava no meu pescoço e eu consegui transformá-lo em vassoura, mas não consegui voltar para o navio.
Passei a noite tentando encontrar terra firme. Avistei uma ilha de longe, mas estava muito escuro, nem sabia que horas eram. A maré me trouxe para a areia eu estava encharcada e muito cansada, precisava encontra um lugar para me secar, mas acabei pegando no sono, a ultima coisa que vi foi uma mulher se aproximando de mim.


(Essa é a primeira historia que eu crio com ilustração, o que vocês acham? Ficou bonito?)

Nenhum comentário:

Postar um comentário